PARTICIPE

O Maior Evento Online Contábil do País - Inscrições gratuitas

19 a 23 de junho de 2017

www.conbcon.com.br
x

Contábeis o portal da profissão contábil

29
Apr 2017
14:19
você está em:

Conteúdo » Artigos

Pedido de demissão no Contrato de Experiência

Conheça os seus direitos antes de pedir demissão

postado 25/08/2014 08:16:24 - 169.821 acessos

Antes de pedir demissão, seja em qualquer tipo de contrato, determinado ou indeterminado, é importante saber quais são os seus direitos. O que vai receber, o que vai indenizar (pagar para a empresa) e se pode ainda receber alguma coisa depois da quitação de suas verbas na rescisão por parte do empregador.
 
A primeira situação é se posso ou não pedir demissão. Isso não muda! É uma condição geral para qualquer tipo de contrato. O empregado tem o direito de querer se desligar da empresa quando efetivamente decidir.
 
O pedido de demissão, igualmente ao contrato indeterminado, deverá ser feito através da carta de desligamento a próprio punho pelo empregado. 
 
No caso do contrato de experiência (prazo determinado) não existe a lei do aviso prévio, então você não pode optar por pedir demissão e ainda querer cumprir a quantidade de 30 dias e também não haverá por parte do empregador o direito de desconto do aviso prévio indenizado.
 
A multa que ocorre no contrato, além dos descontos mais conhecidos, como previdência social, adiantamento salarial ou até outros (verificar convenção coletiva) é a verba que o empregado paga para a empresa contando a metade dos dias que faltariam para o término do primeiro período (geralmente 45 dias) ou a prorrogação do contrato (+ 45 dias).
 
Os direitos do empregado com relação as verbas que irá receber, é o saldo salarial, ou seja, os dias efetivamente trabalhados até a data de desligamento, férias proporcionais acrescidas de 1/3 e 13º salário proporcional.
 
Não terá ele direito a sacar o FGTS depositado, a multa de 40% sobre o saldo do FGTS e incidências na rescisão e também não receberá o Seguro-Desemprego.
 
Para facilitar o entendimento, principalmente a parte da multa por parte do empregado, daremos um exemplo prático abaixo:
 
João Carlos
Salário R$ 1.500,00.
Admissão 11/08/2014
Desligamento (pedido de demissão) 17/09/2014
Não fez horas extras durante o contrato (sem médias variáveis como base de cálculo)
 
Proventos
 
Saldo Salarial R$ 850,00.
Memória de Cálculo: Último Salário R$ 1.500,00. / 30 * 17
 
Férias Proporcionais 1/12 avos R$ 125,00.
Memória de Cálculo: Último Salário R$ 1.500,00. / 12 * 1 (avos)
 
1/3 Férias Proporcionais R$ 41,67.
Memória de Cálculo: Férias Proporcionais R$ 125,00. / 3
 
13º Salário Proporcional 2/12 avos R$ 250,00.
 
Descontos
 
Previdência Social R$ 68,00.
Memória de Cálculo: Saldo Salarial (incidência INSS) * 8% (Tabela INSS 2014)
 
Previdência Social 13º R$ 20,00.
Memória de Cálculo: 13º Salário Proporcional (incidência INSS) * 8% (Tabela INSS 2014)
 
Multa Art. 479/CLT 3,50 dias R$ 175,00.
Memória de Cálculo: Término 1º Período de Experiência (45 dias) em 24/09/2014
Desligamento 17/09/2014 - Dias restantes para completar o 1º Período 7 dias (17/09 à 24/09)
Metade dos dias 3,5 dias
Último Salário R$ 1.500,00. / 30 * 3,5
Artigo enviado por
Comentários

MATÉRIAS RELACIONADAS

Receba Novidades

receba novidades sobre o site e o fórum de contabilidade em seu e-mail

TOP ENVIO DE Artigos

Consulta de NFes direto da Sefaz Com download automático de XMLs de NFes e NFSes, DANFes e mais

20% de desconto nos primeiros 6 meses! Descontos especiais para escritórios contábeis.

conheça mais

Facebook


Prezados(as) senhores(as), o Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussoes dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro. Ao acessar este site você concorda com os Termos de uso. Página carregada em 0.06 segundos.

Site desenvolvido por
Julio Guimaraes | Rogério César