Contábeis o portal da profissão contábil

30
Sep 2016
22:29
você está em:

Informações » Artigos

Mindset Empreendedor, o próximo desafio do mercado contábil

Desde o início deste século profissionais da contabilidade vêm superando os desafios impostos pelas mudanças técnicas. Do lado contábil, este movimento se deu pelo processo de convergência aos padrões internacionais.

postado 08/01/2016 08:46:15 - 1.683 acessos

Desde o início deste século profissionais da contabilidade vêm superando os desafios impostos pelas mudanças técnicas. Do lado contábil, este movimento se deu pelo processo de convergência aos padrões internacionais. Do lado fiscal, pela introdução das tecnologias tributárias, como o Sped e o eSocial.

Além disso, o ambiente tributário sempre foi hostil, sendo marcado por mais de 40 alterações legais por dia e 11 milhões de regras. Tudo isso vem sendo trabalhado, com relativo sucesso, pelos profissionais. Entretanto, o setor se prepara para um novo e maior desafio, cuja principal mudança não é técnica.

Surge um novo momento. O da criação do mindset empreendedor. Seja o dono do escritório, o gestor ou o técnico, há uma imprescindível necessidade de aprender a empreender. Para ser bem-sucedido em seu negócio ou carreira, o profissional precisa aplicar conceitos importantíssimos no dia a dia do trabalho. 

Em especial, líderes, empresários e gestores devem dedicar boa parte do tempo para conhecer e aplicar técnicas de gestão estratégica de negócios, pessoas, atendimento e processos. Enfim, chegou o momento da excelência na gestão das consultorias e organizações contábeis. Somente assim haverá, de fato, a oferta de serviços de alto valor agregado e, consequentemente, os clientes passarão a valorizar mais o trabalho desses profissionais.

A questão da conformidade legal já faz parte do cotidiano do profissional da contabilidade. O advento das tecnologias fiscais digitais trouxe um componente inovador: a velocidade do mundo digital. Mas, desde sempre, há bons profissionais alertando e orientando os demais acerca destes temas. Não que não haja novos desafios, mas a fórmula para a superação já foi traçada: estudar, estudar, estudar. 

Agora, a grande transformação que está ocorrendo não é legal. É comportamental. São poucas as organizações contábeis que não têm problemas com recrutamento, seleção e desenvolvimento de pessoas. Há muita reclamação tanto de quem contrata, quanto de quem é contratado. Isso é sintoma  de que há algo errado.

Primeiramente, é fundamental investir em gestão estratégica de pessoas, no sentido amplo do tema. Em segundo lugar, os profissionais técnicos precisam entender que só conhecimento técnico não é suficiente para o sucesso na carreira. É necessário que eles sejam protagonistas de suas vidas e busquem atitudes empreendedoras internas, ou seja, atuem como intraempreendedores. Desenvolvam habilidades além das técnicas como relacionamento, comunicação, proatividade.

Por outro lado, também há uma grande insatisfação do mercado empresarial com relação aos escritórios que os atendem. Recentemente, utilizei a metodologia global NPS (Net Promoter Score) para avaliar esse quesito. Foram mais de 2 mil respostas de empresários. Tivemos 42% classificados como detratores dos escritórios e 33% de promotores. Na prática, isso mostra que temos um terço dos escritórios trabalhando com excelência, transformando seus clientes em verdadeiros fãs. 

Enfim, se a classe contábil insistir em estudar apenas a legislação, e negligenciar a estratégia, a gestão e o desenvolvimento de habilidades comportamentais, este mercado nunca será valorizado pela sociedade. A boa notícia é que um terço do mercado já percebeu isso e mudou o estilo de atuação. 

(*) Roberto Dias Duarte é sócio e presidente do Conselho de Administração da NTW Franquia Contábil, primeira deste setor no país.

Artigo enviado por
Comentários

MATÉRIAS RELACIONADAS

Receba Novidades

receba novidades sobre o site e o fórum de contabilidade em seu e-mail

TOP ENVIO DE Artigos

Facebook


Prezados(as) senhores(as), o Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussoes dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro. Ao acessar este site você concorda com os Termos de uso. Página carregada em 0.1 segundos.

Site desenvolvido por
Julio Guimaraes | Rogério César