Contábeis o portal da profissão contábil

23
Nov 2017
05:24
você está em:

Conteúdo » Artigos

Da Suspensão do INSS Patronal sobre Verbas Previdenciárias Discutidas Judicialmente - Admissibilidade

Da eventual admissibilidade de suspensão de contribuições previdenciárias discutidas judicialmente em obrigação acessória GFIP/SEFIP

postado 05/06/2017 17:02:35 - 5.192 acessos

Devido há dificuldades pela manutenção e continuidade das empresas, muitos contribuintes tem buscado através de ações judiciais a discussão de valores pagos a maior ou indevidamente.

Exemplo, é pela não incidência do INSS Patronal sobre os primeiros 15 dias de afastamento por motivo de auxílio doença e/ou acidente, 1/3 constitucional de férias normais e o aviso prévio indenizado, que inclusive, já foram objeto de recurso repetitivo da controvérsia.

Recurso Especial (REsp) 1.230.957-RS - afastando-se a incidência da contribuição previdenciária patronal sobre os valores pagos a título de 1/3 (um terço) de férias, aviso prévio indenizado e 15 (quinze) primeiros dias de afastamento dos funcionários doentes ou acidentados.

Diante desse aspecto, muitos contribuintes tem obtido decisões favoráveis com efeito suspensivo das referidas verbas já nas primeiras instâncias. Com isso, os profissionais de contabilidade devem estar preparados para efetuar a suspensão do INSS patronal sobre essas verbas de acordo com as normas e diretrizes estabelecidas pela RFB (Receita Federal do Brasil).

A Solução de Divergência nº 1 de 27 de janeiro de 2011 declara que quando o contribuinte obtiver decisão judicial favorável para suspender a contribuição previdenciária, os valores passíveis de suspensão devem ser declarados normalmente e o recolhimento deverá ser procedido conforme a decisão judicial.

SOLUÇÃO DE DIVERGÊNCIA RFB Nº 1/2011 - GFIP - PREENCHIMENTO DURANTE “AÇÃO JUDICIAL” - DECLARAR INSS DEVIDO

 

Número da Solução: 1

Data da Solução: 31/01/2012

 

Solução de Divergência nº 1, de 27 de janeiro de 2011

ASSUNTO: Obrigações Acessórias

EMENTA: Durante o curso de ação judicial em que se discute a obrigação previdenciária, a Gfip deve ser preenchida normalmente, de modo a evidenciar o valor da contribuição devida de acordo com a lei, e não aquele do qual a empresa se julga devedora.

A decisão judicial liminar, favorável ao contribuinte, não dispensa o cumprimento de obrigações acessórias, mas apenas suspende a exigibilidade do crédito tributário enquanto se analisam as razões do pedido ou do recurso.

DISPOSITIVOS LEGAIS: Lei nº 8.212, de 24 de julho de 1991, art. 32; Instrução Normativa RFB nº 880, de 16 de outubro de 2008, Anexo Único; Decreto-Lei nº 5.452, de 1º de maio de 1943 - Consolidação das Leis Trabalhistas - CLT, arts. 471 a 476-A.

FERNANDO MOBELLI

Coordenador-Geral

Gerando maior conformidade, foram publicadas diversas soluções de consultas que reforçam ainda mais este entendimento.

SOLUÇÃo DE CONSULTA Nº 16, DE 8 DE JUNHO DE 2011

DOU DE 21 DE JUNHO DE 2011

ASSUNTO: Contribuições Sociais Previdenciárias

EMENTA: GFIP/SEFIP - AÇÃO JUDICIAL Em decorrência de impossibilidade de o sistema recepcionar as particularidades de uma decisão judicial, as informações na GFIP/SEFIP deverão ser declaradas normalmente de acordo com a legislação e os recolhimentos deverão ser efetuados, conforme a decisão judicial.

DISPOSITIVOS LEGAIS: Instrução Normativa RFB nº 880/2008, Cap. IV - Orientações Específicas, item 7, e o Cap. III – Informações Financeiras do Manual da GFIP, item 2.5.

LÍCIA MARIA ALENCAR SOBRINHO

Chefe

 

MINISTÉRIO DA FAZENDA

SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL

SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 21 de 05 de Marco de 2012

ASSUNTO: Contribuições Sociais Previdenciárias

EMENTA: GFIP/SEFIP - AÇÃO JUDICIAL Em decorrência de impossibilidade da GFIP/SEFIP contemplar todas as particularidades de uma decisão judicial, as informações deverão ser declaradas normalmente de acordo com a legislação vigente e os seus recolhimentos efetuados em concordância com a decisão judicial.

MINISTÉRIO DA FAZENDA

SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL

SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 66 de 19 de Marco de 2012

ASSUNTO: Obrigações Acessórias

EMENTA: CONTRIBUIÇÕES SOCIAIS PREVIDENCIÁRIAS. AÇÃO JUDICIAL. LIMINAR. CONTRIBUIÇÃO. EXIGIBILIDADE SUSPENSA. GFIP. INFORMAÇÕES REFORMA PARCIALMENTE A SOLUÇÃO DE CONSULTA SRRF DISIT 8ª RF Nº 438, DE 2009, EM RAZÃO DO ENTENDIMENTO ADOTADO NA SOLUÇÃO DE DIVERGÊNCIA COSIT Nº 1, DE 2012. Durante o curso de ação judicial em que se discute a obrigação previdenciária, a Gfip deve ser preenchida normalmente, de modo a evidenciar o valor da contribuição devida de acordo com a lei, e não aquele do qual a empresa se julga devedora. A decisão judicial liminar, favorável ao contribuinte, não dispensa o cumprimento de obrigações acessórias, mas apenas suspende a exigibilidade do crédito tributário enquanto se analisam as razões do pedido ou do recurso.

Por exemplo, o contribuinte que possua o direito de suspender os valores a título de contribuição previdenciária patronal sobre os primeiros 15 dias de afastamento por motivo de Auxílio Doença e/ou Acidente e 1/3 de Férias, a declaração deverá ser feita de forma normal à GFIP/SEFIP e deverá recolher GPS  abatendo os valores passíveis de suspensão do campo 6 da referida guia.

A adoção deste procedimento irá gerar uma divergência de GFIP/SEFIP, que deverá ser sanada mediante apresentação de decisão favorável e/ou liminar que garante a suspensão da contribuição previdenciária patronal das referidas rubricas declaradas na decisão.

Ademais, o contribuinte deve estar ciente que tratando-se de processo pendente de decisão judicial transitada em julgado, sem efetiva declaração de homologação dos valores passíveis de recuperação, a Receita Federal poderá cobrar os valores com juros e multa caso a decisão judicial perca sua eficácia.

Outro aspecto importante é a chegada do e-Social que irá trabalhar com informação 100% atualizada, assim, o contribuinte deverá informar em campo específico dentro da referida obrigação acessória, os dados do processo judicial e suas decisões e posteriores alterações.

Importante observar que no e-Social, será possível distinguir a suspensão de cada percentual (INSS Patronal, RAT/FAP e outras entidades) sobre as verbas decididas favoravelmente

As empresas enquadradas na CPRB (Contribuição Previdenciária sobre a Receita Bruta) instituída pela Lei 12.546/2011 merecem especial atenção, quanto a eventual procedimento de suspensão, pois por estarem enquadradas nessa modalidade de apuração e recolhimento das contribuições previdenciárias, devem realizar estudo prévio para visualização de cenário favorável ou não, bem como, admissibilidade ou não, devido a estar 100% ou parcialmente enquadrada na desoneração da folha de pagamento.

Todo e qualquer procedimento a ser adotado, deve ser analisado e discutido com a alta direção da empresa, seus gestores e consultores, com intuito de gerar o menor ônus possível e obter a decisão mais clara e bem fundamentada, mediante as diretrizes estabelecidas pelos órgãos competentes e pela legislação vigente que regem tais assuntos e amparam tais benefícios.

BIBLIOGRAFIA

BRASIL. RECURSO ESPECIAL Nº 1.230.957 - RS (2011/0009683-6). Disponível em: http://www.stj.jus.br/SCON/jurisprudencia/toc.jsp?livre=1230957&repetitivos=REPETITIVOS&&b=ACOR&thesaurus=JURIDICO&p=true. Acesso em 05/06/2017

BRASIL. SOLUÇÃO DE DIVERGÊNCIA RFB Nº 1/2011 - GFIP - PREENCHIMENTO DURANTE “AÇÃO JUDICIAL” - DECLARAR INSS DEVIDO. Disponível em: http://decisoes.fazenda.gov.br/netahtml/decisoes/decw/pesquisaSOL.htm. Acesso em 05/06/2017.

BRASIL. SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 16, DE 8 DE JUNHO DE 2011. Disponível em: http://decisoes.fazenda.gov.br/netahtml/decisoes/decw/pesquisaSOL.htm. Acesso em 05/06/2017.

 

BRASIL. SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 21 de 05 de Marco de 2012. Disponível em: http://decisoes.fazenda.gov.br/netahtml/decisoes/decw/pesquisaSOL.htm. Acesso em 05/06/2017.

 

BRASIL. SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 66 de 19 de Marco de 2012. Disponível em: http://decisoes.fazenda.gov.br/netahtml/decisoes/decw/pesquisaSOL.htm. Acesso em 05/06/2017.

Artigo enviado por
Comentários

MATÉRIAS RELACIONADAS

Receba Novidades

receba novidades sobre o site e o fórum de contabilidade em seu e-mail

TOP ENVIO DE Artigos

Consulta de NFes direto da Sefaz Com download automático de XMLs de NFes e NFSes, DANFes e mais

20% de desconto nos primeiros 6 meses! Descontos especiais para escritórios contábeis.

conheça mais

Facebook


x

CADASTRE-SE
GRATUITAMENTE

e faça parte da maior
comunidade contabil
da internet brasileira

x

Faça parte da maior
comunidade da internet
brasileira
, e receba nosso
conteúdo gratuitamente

CADASTRE-SE GRÁTIS

ENVIAR

Ao se cadastrar, você aceita os termos de uso do portal Contábeis.

CADASTRE-SE COM AS REDES SOCIAIS

x

OLÁ ROGÉRIO

vocÊ sabia que você pode
enviar artigos pelo site ?

x

digite seu email ao lado
para receber a senha
em sua caixa de entrada.

RECUPERAR MINHA SENHA

ENVIAR
x

Parabéns!

Veja os próximos passos
para aproveitar tudo o que
preparamos para você.

x

Cadastro efetuado com sucesso !
Enviamos para seu e-mail os procedimentos para confirmação de seu cadastro.
Ele será concluído depois que você fizer a confirmação via e-mail.

Caso não tenha recebido:

* Aguarde mais alguns minutos.
* Verifique sua pasta de spam (ou lixo eletrônico).
* Solicite o reenvio da mensagem de confirmação clicando aqui.

Prezados(as) senhores(as), o Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussoes dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro. Ao acessar este site você concorda com os Termos de uso. Página carregada em 0.14 segundos.

Site desenvolvido por
Julio Guimaraes | Rogério César