Contábeis o portal da profissão contábil

22
Nov 2017
20:04
você está em:

Conteúdo » Artigos

Trabalho Intermitente

O Trabalho Intermitente, se bem utilizado e com a devida atenção, poderá representar importantes ganhos de eficiência para as empresas.

postado 14/11/2017 08:15:52 - 7.286 acessos

O Regime de Trabalho Intermitente, que não era contemplado pela Legislação Trabalhista nacional, foi implementado Reforma Trabalhista, e consiste na contratação de um empregado para trabalhar de forma não contínua, isto é, com alternância de períodos com prestação de serviços e períodos de inatividade (que não será considerado como tempo à disposição do empregador).

Estes períodos alternados podem ser determinados em meses, dias ou até mesmo em horas, e o trabalhador, em regra, não fica impedido de prestar serviços a outros empregadores. A única atividade legalmente impedida de adotar esse regime de trabalho é a de aeronauta.

A Legislação Trabalhista, em geral, admite Contratos de Trabalhos verbais e tácitos, mas no caso específico do Trabalho Intermitente o Contrato de Trabalho precisa ser expresso, por escrito, informar que se trata de Trabalho Intermitente e o valor da hora de trabalho, que deverá respeitar a equiparação salarial em relação a hora de trabalho dos demais empregados, quer em contratos intermitentes ou não – sempre respeitado o limite mínimo do valor da hora do salário mínimo e ou piso da categoria.

Como nesse modelo de trabalho há uma alternância de períodos com atividade e períodos de inatividade, o empregador deverá convocar o empregado por qualquer meio eficaz para cada período de atividade, sempre com pelo menos três dias de antecedência, e informando o período da jornada.

Após receber a comunicação o empregado tem o prazo de um dia útil para respondê-la, valendo seu silencia como recusa. A recusa, quer tácita ou expressa, não deverá implicar em punição ao empregado, nem tampouco descaracterizá a subordinação do vinculo trabalhista, mas caso a convocação seja aceita, tanto empregado quanto empregador se obrigam a cumpri-la, sob pena de multa à outra parte no valor de 50% da remuneração que seria devida pelo período de convocação, exceto no caso de descumprimento por justo motivo – é permitida a compensação da multa.

Neste modelo de trabalho o pagamento ao empregado deverá ocorrer ao final de cada período de convocação, sendo devido, além da remuneração, o valor correspondente às férias proporcionais acrescidas do terço constitucional, o décimo terceiro salário proporcional, o repouso semanal remunerado, e os demais adicionais previstos na legislação trabalhista, devidamente discriminados no recibo de pagamentos.

Já os pagamentos do FGTS e do INSS deverão ser realizados mensalmente, isto é, com base nos valores mensais, já que o empregador pode convocar o empregado várias vezes durante o mês – em tempo, o empregador deverá comprovar ao empregado o cumprimento dessas obrigações.

Quanto ao período de férias, deverá funcionar como em qualquer outra forma de contratação, isto é, o empregado terá direito às férias a cada período de 12 meses trabalhados (período aquisitivo), podendo o empregador concedê-lo nos 12 meses subsequentes, e por óbvio, não poderá convocar o empregado neste período.

As regras do trabalho intermitente poderão, ainda, ser objeto de regulação específica de Convenções ou Acordos Coletivos, que terão prevalência sobre a Lei.

Este modelo de trabalho poderá ser muito útil para empresa que possuam momentos de pico de demanda de mão de obra nas suas atividades, como bares e restaurantes que costumam precisar de mais empregados aos finais de semana. Se bem utilizado e com a devida atenção, poderá representar importantes ganhos de eficiência para as empresas.

Artigo enviado por
Comentários

MATÉRIAS RELACIONADAS

Receba Novidades

receba novidades sobre o site e o fórum de contabilidade em seu e-mail

TOP ENVIO DE Artigos

Consulta de NFes direto da Sefaz Com download automático de XMLs de NFes e NFSes, DANFes e mais

20% de desconto nos primeiros 6 meses! Descontos especiais para escritórios contábeis.

conheça mais

Facebook


x

CADASTRE-SE
GRATUITAMENTE

e faça parte da maior
comunidade contabil
da internet brasileira

x

Faça parte da maior
comunidade da internet
brasileira
, e receba nosso
conteúdo gratuitamente

CADASTRE-SE GRÁTIS

ENVIAR

Ao se cadastrar, você aceita os termos de uso do portal Contábeis.

CADASTRE-SE COM AS REDES SOCIAIS

x

OLÁ ROGÉRIO

vocÊ sabia que você pode
enviar artigos pelo site ?

x

digite seu email ao lado
para receber a senha
em sua caixa de entrada.

RECUPERAR MINHA SENHA

ENVIAR
x

Parabéns!

Veja os próximos passos
para aproveitar tudo o que
preparamos para você.

x

Cadastro efetuado com sucesso !
Enviamos para seu e-mail os procedimentos para confirmação de seu cadastro.
Ele será concluído depois que você fizer a confirmação via e-mail.

Caso não tenha recebido:

* Aguarde mais alguns minutos.
* Verifique sua pasta de spam (ou lixo eletrônico).
* Solicite o reenvio da mensagem de confirmação clicando aqui.

Prezados(as) senhores(as), o Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussoes dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro. Ao acessar este site você concorda com os Termos de uso. Página carregada em 0.06 segundos.

Site desenvolvido por
Julio Guimaraes | Rogério César