Contábeis o portal da profissão contábil

23
Out 2014
03:08

BUSCAR NO FÓRUM

buscar


Imposto de Renda Pessoa Física 2014

1365   respostas
92.186   acessos
  

mostrando página 10 de 48

POSTS RELACIONADOS

Amarildo Ramos

Usuário Iniciante

postada em: Domingo, 23 de março de 2014 às 16:04:50
Olá!

Tenho a seguinte dúvida: Como declarar um despesa de PLANO DE SAÚDE paga ao companheiro uma vez que o mesmo faz declaração em separado e não consta como dependente na declaração?
Patricia Teixeira

Usuário Novo

postada em: Domingo, 23 de março de 2014 às 16:08:55
Boa tarde

Tenho a mesma dúvida do Edson Lucas :

Alguém poderia me informar a fonte pagadora (CNPJ) do SEGURO DESEMPREGO e do FGTS. Nas declarações dos anos anteriores não era pedido. No aguardo.

Obrigada.
postada em: Domingo, 23 de março de 2014 às 20:03:59
Neste caso, como ele não informou na sua declaração a doação, a esposa fica ou não obrigada a fazer a declaração (DIRPF)? Se ela declarar a doação, ele (esposo) não cairá na malha fina?


Marcelo Soares Vieira,

Boa noite!


Com relação à suas dúvidas, a espossa está obrigada sim a fazer a DIRPF/2014 e declarar o recebimento desta "doação" de R$ 80.000,00 e, por outro lado, o "esposo" deverá retificar a sua DIRPF/2014 e também declarar ter feito a doação, para não "cair na malha fina".

Sempre pesquise antes de postar
Visite o meu Facebook.
***CCB
postada em: Domingo, 23 de março de 2014 às 20:08:20
Alguém poderia me informar a fonte pagadora (CNPJ) do SEGURO DESEMPREGO e do FGTS. Nas declarações dos anos anteriores não era pedido. No aguardo.


Patricia Teixeira,

Boa noite!


Neste mesmo tópico já temos a resposta para a sua dúvida. Leia a mensagem do nosso grande amigo Saulo Heusi, "Postada:Terça-Feira, 18 de março de 2014 às 13:02:54".

Lembre-se que, de acordo com as Regras do Fórum, sempre devemos pequisar antes de postar uma dúvida.

Sempre pesquise antes de postar
Visite o meu Facebook.
***CCB
Joao C.

Usuário Iniciante

postada em: Segunda-Feira, 24 de março de 2014 às 07:53:03
Bom dia. O pai de um cliente meu faleceu em Agosto/2013 e já fizeram a escritura de partilha em Dezembro/2013, porém na declaração do ano passado tinham vários bens (c/c, poupanças, dinheiro em caixa) que não entraram na partilha junto com os filhos pois eram em conjunto apenas com a mãe, que era dependente na declaração do pai.
Como faço prá declarar e dar baixa nesses bens que pertenciam aos dois em conjunto na declaração de espólio final ???
Tenho que fazer 2 declarações esse ano ??? uma normal para baixar os bens em conjunto e outra de espólio final somente com os bens da partilha ???
ou somente tiro os bens em conjunto da declaração final de espólio e lanço na declaração da mãe apenas ??? e na de espólio final fica somente os bens em partilha ???

aguardo - obrigado
Marcelo Soares Vieira

Usuário 2 Estrelas Novas

postada em: Segunda-Feira, 24 de março de 2014 às 08:38:08
Wilson Fernando, bom dia!

Muito obrigado pela explicação e prontidão.
Marcelo S. Vieira
Rogerio de Souza Santos

Usuário Estrela Dourada

postada em: Segunda-Feira, 24 de março de 2014 às 08:40:05
Marcelo Soares,
Se nenhum dos dois declarar os 80.000,00, não vejo problema, se tratando de malha fina; se a esposa declarar o recebimento, o esposo terá que declarar em pagamentos a doação; lembrando que estas doações geram um imposto municipal que é o ITCD (varia de 3 a 5%).

Lembrando que a esposa pode precisar comprovar esta renda/deposito futuramente, no caso de compra de um bem e etc.


Um abraço,

Rogerio de Souza Santos
Rogerio de Souza Santos

Usuário Estrela Dourada

postada em: Segunda-Feira, 24 de março de 2014 às 08:44:33
Marcos Honorato,

Coloque em Rendimentos Tributáveis recebidos de P.Juridica.


Um abraço,

Rogerio de Souza Santos
Diego Valerio Arruda

Usuário Ativo

postada em: Segunda-Feira, 24 de março de 2014 às 09:04:32
Pessoal tenho uma dúvida será que alguém poderia me ajudar?

-->> Tenho um cliente no qual ele presta serviço como autônomo para uma empresa, ela manda os informe de rendimentos informando os pagamentos por ano, ele tem um escritório no qual atente;

Pergunta

1) Ele pode escriturar as despesas do escritório?

2) Valores recebidos é no campo RENDIMENTOS DE PJ e despesas na coluna LIVRO CAIXA?

Se alguém puder ajudar agradeço.

Diego Valério

E-mail¹: valerio.contabil@hotmail.com / E-mail²: diegovalerio@bol.com.br
MSN: diegovalerioarruda@hotmail.com / Skype: diegovalerio101
URL: diegovalerio.wordpress.com
Marcelo da Luz Dutra

Usuário Novo

postada em: Segunda-Feira, 24 de março de 2014 às 09:26:37
Bom dia

Preciso declarar um imóvel comprado com desconto de R$ 17.000,00 de FGTS.

Como faço esse lançamento na declaração de IR?

Obrigado
Márcio Henrique

Usuário Novo

postada em: Segunda-Feira, 24 de março de 2014 às 09:33:01
Bom dia.
Neste ano será a 1ª vez que farei a declaração do IR. E duvidas é o que não faltam.
1ª_ É necessário justificar os valores depositados na cardeneta de poupança?

Pois meu pai faleceu em 1992, deixando uma esposa e um casal de filhos e antes do falecimento ele tinha adquiriu alguns terrenos e um imóvel. Para ser mais exato (01) casa e (08) lotes, colocando um dos lotes em meu nome, na época com 4 anos. Até a presente data nunca foi feito inventário, mas no ano passado precisei de uma quantia em dinheiro e em comum acordo com os outros herdeiros, minha mãe e irmã, vendi o terreno que estava em meu nome e mais 01 dos outros deixados pelo meu pai.
E o capital adquirido com a venda foi aplicado na minha caderneta de poupança.

Se sim. Como faço?
Qual opção marcar?
Como proceder?

Desde já agradeço atenção.
postada em: Segunda-Feira, 24 de março de 2014 às 09:34:23
Bom dia, não sei se já foi respondido a questão sobre qual o CNPJ colocar para informar o saque do FGTS e o pagamento do seguro desemprego, como tinha algumas declarações para fazer que tinha que informar essas informações fiz uma consulta a Receita Federal do Brasil e segue a resposta recebida:
Prezado(a) Senhor(a),

Agradecemos a sua mensagem.

Informamos que o CNPJ a ser utilizado no preenchimento das linhas 3 e 24 da
ficha Rendimentos Isentos e Não Tributáveis, respectivamente saque do FGTS
e seguro-desemprego é o da Caixa Econômica Federal da matriz.
Marcos Honorato

Usuário Novo

postada em: Segunda-Feira, 24 de março de 2014 às 10:04:49
Bom dia Rogerio de Souza Santos, tudo bem contigo?

Muito obrigado por estar me ajudando.

Aqui onde trabalho estão me informando que não posso colocar o valor de R$ 5.084,61 restante, na opção "Rendimentos Tributáveis Recebido de Pessoa Juridica", porque nos 2 informes de rendimento de minha mãe, na parte de "Rendimentos Tributáveis Recebido de Pessoa Juridica" estão zerados, ou seja, não tem ganho algum.

E como no informe de rendimento diz que não foi recebido nada de "Rendimentos Tributáveis", eu poderia cair na malha fina.

Desculpe incomodar com tantas perguntas.

Obrigado!
Maria das Graças

Usuário Novo

postada em: Segunda-Feira, 24 de março de 2014 às 10:08:26
Olá, bom dia!

Tenho uma dúvida a respeito de valores recebidos acumuladamente de Auxilio Reclusão, uma contribuinte recebeu um valor alto de Auxilio Reclusão, mas não veio a informação de que houve retenção, só o valor cheio e o valor liquido.

Este tipo de recebimento tem retenção?
Se sim, devo entregar a declaração de IR deste contribuinte?

Muito obrigada.
Rogerio de Souza Santos

Usuário Estrela Dourada

postada em: Segunda-Feira, 24 de março de 2014 às 10:40:31
Marcos Honorato,

Agora estou entendendo a sua dúvida, mas independentemente se a receita questionar ou não, eu faria desta maneira; acredito eu que não cairá na malha fina em virtude de você estar tributando um valor a maior(vr. que não era tributado), mas se acontecer, a solução é explicar a receita o ocorrido.

A minha opinião é esta, eu faria isto, não estou dando prejuizo á fiscalização, ao contrário, estou oferecendo à tributação um valor considerado isento.


Um abraço,

Rogerio de Souza Santos
Rogerio de Souza Santos

Usuário Estrela Dourada

postada em: Segunda-Feira, 24 de março de 2014 às 10:43:30
Marcelo da Luz,

Lança o imóvel normalmente, e o valor do FGTS lança em Rendimento Isentos, para ajudar cobrir a compra do imóvel.


Um abraço,

Rogerio de Souza Santos
Márcio Henrique

Usuário Novo

postada em: Segunda-Feira, 24 de março de 2014 às 11:09:21
Bom dia.

Sou funcionário público e no informe de COMPROVANTE DE RENDIMENTOS PAGOS E DE RETENÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA NA FONTE existem um campo de INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES que informa um valor com DESPESAS MÉDICO-ODONTO-HOSPITALARES.
Minha dúvida é:
Como devo lançar esse valor na declaração?
O governo não paga nenhum plano de saúde. Mas existe convênio com clínicas, laboratórios e hospitais.

Desde já agradeço a atenção.
Marcos Honorato

Usuário Novo

postada em: Segunda-Feira, 24 de março de 2014 às 11:13:41
Rogerio de Souza Santos,

Muito obrigado pela ajuda, farei como vc está me orientando.

Abs!
Marcelo da Luz Dutra

Usuário Novo

postada em: Segunda-Feira, 24 de março de 2014 às 11:14:36
Muito obrigado Rogério de Souza Santos.

att,

Marcelo Dutra.
Valter Arruda

Usuário Iniciante

postada em: Segunda-Feira, 24 de março de 2014 às 11:26:48
Amarildo Ramos,

Você não pode deduzir plano de saúde ao companheiro(a) que declara em separado, mas o companheiro(a) pode deduzir, mesmo que o plano esteja em seu nome.

Conforme orientação da Receita Federal em Perguntas e respostas:
PLANO DE SAÚDE — DECLARAÇÃO EM SEPARADO
363 — O contribuinte, titular de plano de saúde, pode deduzir o valor integral pago ao plano,
incluindo os valores referentes ao cônjuge e aos filhos quando estes declarem em separado? E a
pessoa física que constou como beneficiário em plano de saúde de outra pode deduzir as suas
despesas?
O contribuinte, titular de plano de saúde, não pode deduzir os valores referentes ao cônjuge e aos filhos
quando estes declarem em separado, pois somente são dedutíveis na declaração os valores pagos a planos
de saúde de pessoas físicas consideradas dependentes perante a legislação tributária e incluídas na
declaração do responsável em que forem consideradas dependentes.
Na hipótese de apresentação de declaração em separado, são dedutíveis as despesas com instrução ou
médica ou com plano de saúde relativas ao tratamento do declarante e de dependentes incluídos na
declaração, cujo ônus financeiro tenha sido suportado por um terceiro, se este for integrante da entidade
familiar, não havendo, neste caso, a necessidade de comprovação do ônus. Entretanto, se o terceiro não for
integrante da entidade familiar, há que se comprovar a transferência de recursos, para este, de alguém que
faça parte da entidade familiar.
A comprovação do ônus financeiro deve ser feita mediante documentação hábil e idônea, tais como contrato
de prestação de serviço ou declaração do plano de saúde e comprovante da transferência de recursos ao
titular do plano.
Aplica-se o conceito de entidade familiar tanto aos valores pagos a empresas operadoras de planos de
saúde, destinados a cobrir planos de saúde, como às despesas pagas diretamente aos profissionais ou
prestadores de serviços de saúde, bem assim aos pagamentos de despesas com instrução, do contribuinte
e de seus dependentes.
Rogerio de Souza Santos

Usuário Estrela Dourada

postada em: Segunda-Feira, 24 de março de 2014 às 14:07:23
Marcio Henrique,

pelo exposto, são despesas, que deverão ser lançadas em pagamentos de acordo com o documento(código), eu costumo colocar logo após fonte pagadora(c/cheque/conp.rend.), e são deduzidas normalmente no imposto de renda.

um abraço,

Rogerio de Souza Santos
Cristina

Usuário Novo

postada em: Segunda-Feira, 24 de março de 2014 às 14:13:07
Boa tarde.
Alguém sabe como posso fazer a declaração separado das minhas filhas menores de idade, para declara a pensão alimentícia que recebem do pai?
Já postei anteriormente , mas até agora ninguém respondeu.
Obrigada.
Cristina
Valter Arruda

Usuário Iniciante

postada em: Segunda-Feira, 24 de março de 2014 às 14:31:28
Cristina,

Qual o motivo de fazer em separado?
Suas filhas tem CPF?
A pensão é por decisão judicial?
Cristina

Usuário Novo

postada em: Segunda-Feira, 24 de março de 2014 às 15:17:05
Valter,
Sim elas tem CPF e é decisão judicial.
Já havia falado sobre isso, e aqui mesmo no fórum me aconselharam em fazer separado, devido ao aumento no imposto, terei que pagar muito mais.
Att
Cristina
Valter Arruda

Usuário Iniciante

postada em: Segunda-Feira, 24 de março de 2014 às 15:49:27
Cristina,

Informe os recebimentos mês a mês na ficha "Rendimentos Tributáveis Recebidos de Pessoa Física e do Exterior pelo Titular"

Os bens das dependentes também devem ser declarados em separado.

Na sua declaração elas não podem constar como dependentes e nem deduzir gastos.

Cristina

Usuário Novo

postada em: Segunda-Feira, 24 de março de 2014 às 16:01:56
Ok Valter Arruda,
Obrigada, estava fazendo correto.
Att,
Cristina
Eric Carvalho

Usuário Novo

postada em: Segunda-Feira, 24 de março de 2014 às 17:38:56
Boa Tarde a todos.
Minha tia fazia a declaração do meu avô, e agora como eu que vou fazer surgiu a dúvida:
Seus Rendimentos Tributáveis são de R$ 25.581,54 e os Isentos (aposentado > 65 anos) R$22.240,14.
Logo não está obrigado a declarar. Mas se deixar de enviar corre o risco de ter de pagar multa (como já ocorreu alguns anos atrás).
Como proceder para deixar de enviar a declaração, visto a não obrigatoriedade?

Saulo Heusi

Usuário VIP

postada em: Segunda-Feira, 24 de março de 2014 às 17:41:43
Boa tarde Eric

Se o contribuinte em questão não se enquadra em nenhum dos casos de Obrigatoriedade da apresentação da DIRPF simplesmente não a elabore/transmita.

...
Carlos Roberto Barbosa Ferreira

Usuário 5 Estrelas

postada em: Segunda-Feira, 24 de março de 2014 às 20:28:33
Tenho um caso de sócio estrangeiro, no qual, foi aberta uma empresa em 2013 e o sócio estrangeiro, enviou sua parte de suas cotas (250 mil reais) de Portugal para o Brasil, foi feita o cambio e o valor entrou na conta da empresa no Brasil (250 mil reais), agora tenho que fazer o IRPF deste sócio estrangeiro, e não sei como fazer, será que simplesmente coloco na parte de bens e direitos suas cotas e valor do capital? Como vou informar a Receita a origem do dinheiro que veio de Portugal? Este sócio estrangeiro tem CPF é claro e tem endereço no Brasil desde de 09/2013 e está tirando seu visto permanente.
Juliana

Usuário 5 Estrelas

postada em: Segunda-Feira, 24 de março de 2014 às 20:42:36
Boa noite.

Sou iniciante, no preenchimento da DIRPF, gostaria de esclarecer uma dúvida: O valor de imposto a restituir está correto?

Informações:

Total de rendimentos: R$ 28.659,60
Contrib. Prev. Oficial: R$ 3.105,97
Imposto sobre a renda retido na fonte : R$ 238,68
Décimo Terceiro Salário: 2.218,11
Despesas médicas/odontológica: R$ 856,48


Optando pelo desconto simplificando, há o valor de R$ 58,81 a restituir. Está correto?

Obrigada

mostrando página 10 de 48

Você precisa ser cadastrado para responder mensagens

Quem participa

ACOMPANHE NOSSO PORTAL FACEBOOK

facebook.com/portalcontabeis

Receba Novidades


Receba Novidades

receba novidades sobre o site e o fórum de contabilidade em seu e-mail

POSTS RELACIONADOS

ACOMPANHE NOSSO PORTAL FACEBOOK

facebook.com/portalcontabeis

Prezados(as) senhores(as), o Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussoes dos usuários e visitantes deste site, tudo nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro. Página carregada em 1.18 segundos.

Site desenvolvido por
Julio Guimaraes | Rogério César