Contábeis o portal da profissão contábil

16
Set 2014
01:54
você está em:

FÓRUM CONTÁBEIS » Contabilidade

BUSCAR NO FÓRUM

buscar


Finame!

11   respostas
17.200   acessos
  

POSTS RELACIONADOS

Alan Cassio Cesario Marinho

Usuário Iniciante

postada em: Quarta-Feira, 18 de junho de 2008 às 12:10:27
Boa tarde a todos!
Algum colega no fórum poderia me explicar como contabilizo um FINAME? Nesse tipo de empréstimo existe a amortização mensal do empréstimo, os encargos financeiros e uma "Comissão de Agente" que eu nunca tinha visto. No decorrer do contrato os valores da amortização, dos encargos e essa tal "Comissão do Agente" vão sendo diminuídas!

Espero que alguém possa me ajudar a contabilizar esse tipo de empréstimo.

Desde já o meu muito obrigado a todos e fiquem com DEUS!

"A Maior Prova Da Falta de Sabedoria é Achar Que Não Temos Mais o Que Aprender!"
Claudio Rufino

Moderador

postada em: Quarta-Feira, 18 de junho de 2008 às 13:31:48
Caro Alan.

Dos Aspectos Contábeis Relativos a Empréstimos e Financiamentos, temos:

Essas contas registram as obrigações da empresa junto a instituições financeiras do País e do Exterior, cujos recursos são destinados para financiar imobilizações ou para capital de giro para ser aplicado na empresa.

Como regra geral, os empréstimos e financiamentos são suportados por contratos que estabelecem o seu valor, forma e época de liberação, encargos incidentes, forma de pagamento, garantias além de outras cláusulas contratuais.

Os empréstimos distinguem-se dos financiamentos pelo fato de que estes representam um crédito vinculado à aquisição de determinado bem, podendo ter a intervenção de instituição financeira ou diretamente com o fornecedor do bem. Por outro lado, os empréstimos são concessões de crédito em espécie, sem vinculação específica, muito embora conste do contrato a finalidade do mesmo.

O registro contábil deve ser efetuado quando a empresa receber os recursos, o que muitas vezes coincide com a data do contrato. No caso dos contratos em que a liberação dos recursos ocorrer em várias parcelas, o registro será efetuado à medida dos recebimentos das parcelas.

Os financiamentos e empréstimos ainda não liberados podem ser controlados contabilmente em contas de compensação e informados em nota explicativa.

Todos os empréstimos e financiamentos contraídos pela empresa, cujo prazo de pagamento final seja inferior a um ano, contado a partir da assinatura do contrato, deverão ser registrados contabilmente no Passivo Circulante. Caso o prazo final seja superior a um ano, esses contratos serão registrados no Exigível a Longo Prazo, e por ocasião da data do balanço, as parcelas dos empréstimos e financiamentos a longo prazo que se tornarem exigíveis até o término do exercício seguinte, devem ser transferidas para o Passivo Circulante.

Os empréstimos e financiamentos contratados em moeda corrente nacional são corrigidos monetariamente com base nos índices previstos nos contratos. Tratando-se de empréstimos pagáveis em moeda estrangeira, estes são atualizados pela variação cambial ocorrida entre a data do empréstimo ou do último saldo atualizado e a data do balanço.

As variações monetárias serão registradas contabilmente na própria conta que registra o empréstimo ou financiamento, tendo como contrapartida uma conta de despesa operacional ou do Ativo Diferido, quando se tratar de empreendimento em fase pré-operacional.

Juros, Comissões e Outros Encargos Financeiros
Os juros, comissões e outros eventuais encargos financeiros serão também registrados pelo regime de competência, ou seja, pelo tempo transcorrido, independendo da data de pagamento.
No caso dos juros e demais encargos incorridos, que serão pagáveis após a data do balanço, serão também provisionados.

O valor relativo aos juros e outros encargos financeiros serão registrados contabilmente na própria conta que registra o empréstimo ou financiamento, tendo como contrapartida uma conta de despesas financeiras, exceto no caso dos juros e encargos incorridos durante a fase pré-operacional, que devem ser registrados no Ativo Diferido.

Quando os encargos financeiros são descontados antecipadamente, sendo recebido somente o valor líquido do empréstimo, a empresa deve registrar o valor recebido na conta Bancos e o valor total do empréstimo na conta de Passivo, e os encargos financeiros antecipados serão debitados em uma conta Encargos Financeiros a Transcorrer, que é redutora da conta Empréstimos.

De acordo com o Parecer Normativo nº 127/73, as despesas de financiamento decorrentes de empréstimos contraídos quando destacados no contrato são consideradas despesas operacionais, independente do valor mutuado vincular-se ou não à aquisição de bens de capital.

Assim, na forma do ato normativo em questão, a condição para que todos os ônus que recaem sobre o financiamento sejam considerados como despesas operacionais é a sua efetiva segregação dentro do contrato de compra e venda.
Referido parecer afirma, ainda, que na celebração do contrato de compra e venda, com financiamento de um bem de capital, ocorrem, efetivamente, duas transações distintas. A primeira é uma operação comercial de compra e venda de determinado bem, por preço determinado. A segunda, por sua vez, refere-se a uma operação de financiamento do preço estipulado para o bem adquirido, acrescendo despesas de financiamento que representam a remuneração do capital ou o ressarcimento por outras despesas administrativas decorrentes da operação.

Todavia, se tais despesas não forem destacadas no contrato de compra e venda, o valor total da operação deverá ser escriturado em conta representativa do ativo imobilizado, uma vez que é inadmissível estimar o valor do custo do bem e contabilizar a parcela excedente como despesas operacionais.

Ressalte-se que as despesas de financiamento somente serão computadas para efeito de determinação do lucro real quando efetivamente pagas ou incorridas.

Na prática, suponhamos que determinada empresa tenha adquirido um terreno ou edificio por R$ 100.000,00. E Desse valor, a empresa pagou a quantia de R$ 20.000,00 e o saldo restante de R$ 80.000,00 foi financiado em 10 (dez) meses por uma instituição financeira com encargos financeiros prefixados de R$ 32.000,00.

De acordo com o contrato de financiamento, a empresa pagará uma prestação fixa mensal de R$ 14.000,00, sendo que R$ 10.000,00 representa a amortização do principal e R$ 4.000,00 a amortização dos encargos financeiros.

Os lançamentos contábeis, de acordo com o exemplo, poderão ser efetuados do seguinte modo:

a) Pela compra do terreno por R$ 100.000,00, sendo R$ 20.000,00 pagos com recursos próprios e R$ 80.000,00 financiados por uma instituição financeira:
D - TERRENOS (AC) 100.000,00
C - BANCOS C/MOVIMENTO (AC) 20.000,00
C - EMPRÉSTIMOS E FINANCIAMENTOS (PC) 80.000,00

b) Pelo valor das despesas de financiamento, no montante de R$ 32.000,00:
D - ENCARGOS FINANCEIROS A APROPRIAR (AC) 32.000,00,
C - EMPRÉSTIMOS E FINANCIAMENTOS (PC) 32.000,00

c) Pelo pagamento da primeira parcela do financiamento, no valor de R$ 14.000,00, e apropriação do encargo financeiro:
D - EMPRÉSTIMOS E FINANCIAMENTOS (PC) 14.000,00,
C - BANCOS C/MOVIMENTO (AC) 14.000,00, e
D - DESPESAS FINANCEIRAS (CR) 4.000,00
C - ENCARGOS FINANCEIROS A APROPRIAR (AC) 4.000,00

Não as franquias de serviços contábeis
Professor de Contabilidade
http://www.contabilidadesemsegredos.com.br
http://professorclaudiorufino.blogspot.com/
twitter @claudio_rufino
skype : c_rufino
@FCSContabeis
http://www.facebook.com/fcscontabeis
Emerson Melo

Usuário Novo

postada em: Domingo, 2 de agosto de 2009 às 19:27:12
Caso haja 2 carências que serão pagas, por exemplo, de três em três meses, isto é, quatro meses antes do pagamento da 1ª amortização, como ficaria a contabilização?

exemplo:

02/01/2009 - 1ª carência R$ 1000,00
02/04/2009 - 2ª carência R$ 1000,00
02/05/2009 - 1ª amortização R$ 500,00
02/06/2009 - 2ª amortização R$ 500,00

Para chegar ao valor do juros que serão apropriados mensalmente no AC, dividirei o valor dos juros total pelo número de meses a partir da 1ª carência ou a partir da 1ª amortização?
Elizabeth Popp Leme

Usuário Novo

postada em: Segunda-Feira, 30 de agosto de 2010 às 12:46:34
Gostaria de tirar a seguinte dúvida:

para atender as novas normas contabeis os encargos financeiros de um contrato de finame é para ser contabilizado em juros a apropriar e vou amortizando mes a mes para despesa ou lanço em uma unica vez em despesa?
Ricardo C. Gimenez

Moderador

postada em: Terça-Feira, 31 de agosto de 2010 às 14:17:14
Boa tarde, Elizabeth Popp Leme


De acordo com as informações disponíveis no site da Caixa Econômica Federal:

"O FINAME é uma linha de crédito destinada ao financiamento de equipamentos nacionais novos constantes do Cadastro de Fornecedores Informatizados (CFI) da Agência Especial de Financiamento Industrial (FINAME). Destina-se a micro e pequenas empresas e utiliza recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES)"

Com base nestes detalhes, percebe-se que o finame é a mesma coisa que qualquer outro financiamento bancário, com a única diferença de ser com taxas menores e cálculos diferentes do Sistema Francês usado pelas casas bancárias comerciais.

Portanto, como o finame é o mesmo que algum outro financiamento, a contabilização de juros a incorrer e de despesas com juros apropriados pelo regime de competência segue as mesmas regras.

para atender as novas normas contabeis os encargos financeiros de um contrato de finame é para ser contabilizado em juros a apropriar e vou amortizando mes a mes para despesa ou lanço em uma unica vez em despesa?

As técnicas de contabilização destes fatos pelo regime de competência já eram empregadas desde bem antes da internacionalização da contabilidade brasileira, sendo necessário apropriar os juros "mês a mês", conforme suas palavras, com bom exemplo deixado por Rufino logo acima. Um empréstimo ou financiamento dividido em várias parcelas envolve tempo, taxa e capital que evoluem juntos, e se você apropriar o total de juros de u ma vez só, em qualquer mês do contrato, não estará sendo respeitado o tempo certo porque os juros só se efetivam após transcorrido o respectivo período de capitalização.


Saudações

e-mail de moderador: rcgimenez.moderador@gmail.com
skype : rc.gimenez - twitter: rcgimenez
http://www.blogdoprofessorricardo.blogspot.com.br
http://www.contabilidadesemsegredos.com.br
Elizabeth Popp Leme

Usuário Novo

postada em: Terça-Feira, 31 de agosto de 2010 às 14:37:49
Obrigada!!!!

Beth
Paulo

Usuário Novo

postada em: Segunda-Feira, 26 de dezembro de 2011 às 12:06:36
Boa tarde !!

Preciso de ajuda para contabilizar um Finame TJLP Veiculos.
Valor liberado é de R$ 86.973,36 no dia 25/11/2011 - Carência de tres meses e o valor final do financimento é R$ 110.135,17.
57 parcelas
Agradeço antecipadamente.

Paulo
Jacqueline Vilas Boas

Usuário Novo

postada em: Quarta-Feira, 25 de janeiro de 2012 às 09:44:34
boa tarde!


foi adquirido um veiculos atraves de um finame, como demonstro abaixo:


valor do bem: 138.000,00
prazo total: 60 meses
carencia: 3 meses
valor financiado: 124.200,00
valor pago: 13.800,00
possue amortização
valor das parcelas: 57 meses de 2.178,95 + encargos (bndes e comissão)= total prestação


como faço a contabilização?
Cleusa Gim

Usuário Ativo

postada em: Quarta-Feira, 25 de janeiro de 2012 às 15:01:53
Boa tarde !

tenho a mesma dúvida que a Jacqueline, a mesma que o Paulo, e a mesma que o Emerson, sobre a contabilização das carências e e encargos (TJLP)....

Porém, apesar de muita pesquisa aqui no fórum e fora dele, não consegui encontrar a forma de contabilização.

Se alguém puder contribuir, ficaremos muito gratos !


Helena Alves

Usuário Frequente

postada em: Segunda-Feira, 27 de fevereiro de 2012 às 17:34:22
Boa Tarde...

tenho a mesma dúvida que a Jacqueline, a mesma que o Paulo, e a mesma que o Emerson, sobre a contabilização das carências e e encargos

Valor do Bem: 202.000,00
Prazo otal: 36 Meses
CARENCIA: 3 Meses
Valor Financiado: 181.800,00
Valor Pago ao Fornecedor: Entrada 20.200,00
Pago 3 PARC. de : 2.134,77 (28/10/2011-28/11/2011/28/12/2011)
Dia 15/12/2011 -pago 1ª parc. sem amortização -R$ 2.882,47 incluso 900,00 da TAC.

Por Gentileza poderiam me orientar quanto aslançamentos, pois fiquei perdida nos lançamentos

Desde já agradeço a Atenção

Helena Alves
Andre da Silva Rosa

Usuário Novo

postada em: Quinta-Feira, 5 de julho de 2012 às 11:19:21
Pessoal,

Qual e a diferença entre Finame e Leasing Porque tem um gerente de banco
que tá falando sobre financimento
pelo finame e pelo leasing
é que pelo finame, o equipamento que compramos já entra imobilizado no ato da compra
e que pelo leasing entra como uma especie de pagamento de aluguel o
segundo palavras dele que um, nos da deduçaõ em pis/cofins
e o outro em irpj
é isso mesmo? O Leasing não me da esta opção também ?
Marcos Vinicius Araujo Moura Silva

Usuário Estrela Dourada

postada em: Quinta-Feira, 5 de julho de 2012 às 13:30:12
Prezado Andre,

O tema já foi alvo de debate no fórum. Sugiro que você dê uma analisada neste link e em caso de permanência de duvidas, detalhe-as.

At.
Marcos Vinicius

Você precisa ser cadastrado para responder mensagens

Quem participa

ACOMPANHE NOSSO PORTAL FACEBOOK

facebook.com/portalcontabeis

Receba Novidades


Receba Novidades

receba novidades sobre o site e o fórum de contabilidade em seu e-mail

POSTS RELACIONADOS

ACOMPANHE NOSSO PORTAL FACEBOOK

facebook.com/portalcontabeis

Prezados(as) senhores(as), o Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussoes dos usuários e visitantes deste site, tudo nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro. Página carregada em 0.3 segundos.

Site desenvolvido por
Julio Guimaraes | Rogério César