Contábeis o portal da profissão contábil

28
Nov 2014
16:02
você está em:

FÓRUM CONTÁBEIS » Contabilidade

BUSCAR NO FÓRUM

buscar


Contabilização consórcio

32   respostas
70.927   acessos
  

mostrando página 1 de 2
1 2

POSTS RELACIONADOS

Lauro Scheel

Usuário Novo

postada em: Quinta-Feira, 12 de outubro de 2006 às 14:08:00
Uma micro empresa adquiriu uma cota de consórcio de uma moto em 60 meses. Pergunto aos nobres colegas, como contabilizo:
- a contratação
- o pagamento mensal de cota
- a retirada do bem
- a quitação do bem
- a venda do bem antes do termino do grupo
Atenciosamente
Lauro Scheel
Luiz José

Moderador

postada em: Sexta-Feira, 13 de outubro de 2006 às 13:51:00
Prezado Alfredo,

Por ocasião da aquisição do bem adquirido por Consórcio, há necessidade de registrar o custo total na conta própria desse bem, e em seu respectivo subgrupo no ativo de acordo com o uso, bem como os ajustes decorrentes do (a):

a) total dos pagamentos realizados (inclusive lance, se for o caso), dando-se baixa na conta transitória em que foram registrados inicialmente;

b) dívida assumida, calculada pela multiplicação do valor atual da parcela mensal pelo número de parcelas restantes, a qual será registrada em conta(s) do passivo circulante e exigível a longo prazo, se for o caso.

Portanto, para fins de apuração do resultado contábil, estes registros devem ser feitos imediatamente por ocasião da assinatura do contrato.


Exemplo:

Valor de veículo adquirido mediante consórcio: R$ 150.000,00
Número de parcelas a pagar: 60
Valor de cada parcela: R$ 2.500,00

D - Ativo Permanente/Investimento/Consorcio a ingressar R$ 150.000,00

C - Obrigações com Consórcios a Pagar (Passivo) R$ 150.000,00

Pelos pagamentos das parcelas

D - Obrigações com consórcios a pagar (passivo) R$ 2.500,00

C - Caixa/Bancos R$ 2.500,00

Pela contemplação do bem ingressando na empresa

D - Estoque/Imobilizado R$ 150.000,00

C - Ativo Permanente/Investimento/Consorcio a ingressar R$ 150,000,00


Se o consorcio for de mercadoria para venda objeto da empresa, naturalmente o tratamento é mesmo das outras mercadorias, se for para ativo, no caso de vendas, será classificada como não operacional.

ACRÉSCIMOS DA DÍVIDA A PARTIR DO RECEBIMENTO DO BEM

Os acréscimos no saldo a pagar que ocorrerem no futuro por mudanças no preço do bem serão considerados despesas de variações monetárias, visto que se referem à atualização monetária de obrigações em função de índices contratados.

AVISO AOS NAVEGANTES: Qualquer pessoa tem o direito de presumir–se inocente até a sua culpabilidade ser provada. Cabe a cada um ser reto em suas ações para que seja sempre inocente.
Lauro Scheel

Usuário Novo

postada em: Sexta-Feira, 13 de outubro de 2006 às 17:49:00
Obrigado pela resposta, caro colega. Mas o que voce fez foi transcrever (copiar) do IOB, ainda cortando trechos, isto já havia lido e não ficou claro. Gostaria de ter uma resposta mais simplicada e especifica, exlicada com suas palavras e não de texto copiado.
Mesmo assim, obrigado pela resposta.
Vanivaldo Avelar

Articulista

postada em: Segunda-Feira, 16 de outubro de 2006 às 08:50:00
CORRIGINDO A MENSAGEM ANTERIOR, POIS ENVIEI SOBRE ARRENDAMENTO.

AGORA SIM, ESTA MENSAGEM É SOBRE CONSÓRCIO.

1. INFORMAÇÕES PRELIMINARES

A Empresa X contratou, através de consórcio, a aquisição de um veículo para uso próprio, cuja posse ela obterá nas seguintes situações: se for contemplada por sorteio; se der lance; ou no término do contrato.

Com base nas informações acima, vamos considerar os seguintes dados complementares:

a) forma de pagamento do consórcio: 12 parcelas mensais

b) valor da carta de crédito: R$ 24.000,00

c) valor da parcela: R$ 2.200,00 mensais.

d) o valor do veículo não sofre aumento de preços e nem o valor das parcelas são alterados.

Para o desenvolvimento de nossos lançamentos contábeis, vamos considerar que a Empresa X foi contemplada, por sorteio, após o pagamento da 6º parcela, cuja posse assume de imediato, considerando o seguinte:

I - o valor da Carta de Crédito é de R$ 24.000,00, mas a Empresa X achou por bem tomar posse de um veículo diferente daquele contratado, pagando a diferença a vista;

II - o valor do veículo da posse foi de R$ 30.000,00;

III - parcelas pagas (nºs 1 a 6): R$ 13.200,00 (R$ 2.200,00 x 6 = R$ 13.200,00);

IV - parcelas restantes (nºs 7 a 12): R$ 13.200,00 (R$ 2.200,00 x 6 = R$ 13.200,00);

V - Valor da Nota Fiscal: R$ 30.000,00;

VI - para pagamento da diferença de preço do veículo, a Empresa X emitiu um cheque, de sua Conta Corrente do Banco do Brasil.

2.LANÇAMENTOS CONTÁBEIS

2.1. Lançamentos nos pagamentos das parcelas mensais do consórcio, antes da contemplação e considerando que a parcelas foram pagas rigorosamente em dia.

LIVRO DIÁRIO

DATA CONTA HISTÓRICO DÉBITO CRÉDITO

00/00/200X
VEÍCULOS - ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS - ATIVO IMOBILIZADO
Valor referente pagamento da parcela nº 01/12 do Contrato de Consórcio nº 2525, de 1 veículo ..., contratado junto a Adm de Consórcio Sorte Grande.
2.200,00


00/00/200X
BANCOS CONTA MOVIMENTO

Banco do Brasil SA - Ag. 2525 - CC 3030-2
Valor referente emissão do cheque n° 001.002

2.200,00


Obs.: fazer lançamentos até a parcela 06/12.

2.2. Lançamentos na data do recebimento do bem, conforme Nota Fiscal do Fornecedor. Lembrando que a Empresa X foi contemplada após o pagamento da 6º parcela.

LIVRO DIÁRIO

DATA CONTA HISTÓRICO DÉBITO CRÉDITO

00/00/200X
VEÍCULOS DE USO - ATIVO IMOBILIZADO
Valor referente recebimento do veículo objeto do Contrato de Consórcio nº 2525, contratado junto a Adm de Consórcio Sorte Grande, por contemplação, conforme NF nº 000.025 de Veículos Novos SA, com reserva de domínio.
30.000,00


00/00/200X
BANCOS CONTA MOVIMENTO

Banco do Brasil SA - Ag. 2525 - CC 3030-2
Valor referente emissão do cheque n° 001.003

6.000,00

00/00/200X
VEÍCULOS - ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS - ATIVO IMOBILIZADO
Valor referente transferência dos pagamentos das parcelas de nºs 01 a 06/12, (pagas antes do recebimento do veículo) para a conta contábil de Veículos de Uso, pelo recebimento do veículo conforme NF nº 000.025 de Veículos Novos SA, com reserva de domínio.

13.200,00

00/00/200X
CONSÓRCIOS A PAGAR - PASSIVO CIRCULANTE
Valor referente parcelas nº 07 a 12 do Contrato de Consórcio nº 2525, contratado junto a Adm de Consórcio Sorte Grande.

10.800,00


2.3. Lançamento contábil do ajuste da obrigação, como segue:

1) parcelas restantes (nºs 7 a 12): R$ 13.200,00 (R$ 2.200,00 x 6 = R$ 13.200,00). (item "1, IV" acima)

2) saldo na conta de Consórcios a Pagar - Passivo Circulante: R$ 10.800,00;

3) diferença provocada pela taxa de administração do consórcio: R$ 2.400,00

LIVRO DIÁRIO

DATA CONTA HISTÓRICO DÉBITO CRÉDITO

00/00/200X
ENCARGOS FINANCEIROS - DESPESAS FINANCEIRAS - RESULTADO
Valor referente encargos financeiros incidentes sobre o Contrato de Consórcio nº 2525, contratado junto a Adm de Consórcio Sorte Grande.
2.400,00


00/00/200X
CONSÓRCIOS A PAGAR - PASSIVO CIRCULANTE
Valor referente encargos financeiros incidentes sobre o Contrato de Consórcio nº 2525, contratado junto a Adm de Consórcio Sorte Grande.

2.400,00


2.4. Lançamentos contábeis das parcelas restantes

LIVRO DIÁRIO

DATA CONTA HISTÓRICO DÉBITO CRÉDITO

00/00/200X
CONSÓRCIOS A PAGAR - PASSIVO CIRCULANTE
Valor referente pagamento da parcela nº 07/12 do Contrato de Consórcio nº 2525, de 1 veículo ..., contratado junto a Adm de Consórcio Sorte Grande.
2.200,00


00/00/200X
BANCOS CONTA MOVIMENTO

Banco do Brasil SA - Ag. 2525 - CC 3030-2
Valor referente emissão do cheque n° 001.004

2.200,00


Obs.: fazer lançamentos até a parcela 12/12.

Proteja a sua familia, REZE por ela! EU protejo a minha familia, EU REZO POR ELA.
Rogério César

Administrador

postada em: Segunda-Feira, 16 de outubro de 2006 às 09:11:00
Vanivaldo, para corrigir suas mensagens você pode usar o botão editar no rodapé de sua mensagem!

Exclui sua mensagem anterior para não confundir os usuários.

Obrigado

Obrigado

Rogério César
Idealizador, administrador e webmaster do Fórum Contábeis. Graduado em Ciências Contábeis e Análise de Sistemas, empresário Contábil atuante desde 1993.

Respeite as Regras do Fórum
Vanivaldo Avelar

Articulista

postada em: Segunda-Feira, 16 de outubro de 2006 às 09:16:00
Rogerio, a minha intenção não era confundir. Eu não editei por achar pertinente deixar a resposta sobre arrendamento mercantil tambem.

Proteja a sua familia, REZE por ela! EU protejo a minha familia, EU REZO POR ELA.
Rogério César

Administrador

postada em: Segunda-Feira, 16 de outubro de 2006 às 09:21:00
Vanivaldo,

eu só exclui mesmo para não fugir do tema do Tópico. Obrigado pela informação!

Obrigado

Rogério César
Idealizador, administrador e webmaster do Fórum Contábeis. Graduado em Ciências Contábeis e Análise de Sistemas, empresário Contábil atuante desde 1993.

Respeite as Regras do Fórum
Juliana de Cavalho Silva

Usuário Novo

postada em: Quarta-Feira, 10 de novembro de 2010 às 09:41:25
BOM DIA!
A minha empresa esta pagando um consorcio de um veiculo que ainda nao foi contemplado, como irei contabilizar essas faturas?
Francisco Avelino Jorge

Usuário 2 Estrelas de Prata

postada em: Quarta-Feira, 10 de novembro de 2010 às 15:58:12
boa tarde,

De uma lida no material abaixo. A princípio você precisará somente do lançamento pelo pagamento das quotas:
D - Adiantamentos de Consórcio (Imobilizado)
C - Bancos cta. Movimento (Ativo Circulante)

REGISTROS POR OCASIÃO DA AQUISIÇÃO DO BEM
Por ocasião da aquisição do bem adquirido por Consórcio, há necessidade de registrar o custo total na conta própria desse bem, no subgrupo ativo imobilizado, bem como os ajustes decorrentes do (a):
a) total dos pagamentos realizados (inclusive lance, se for o caso), dando-se baixa na conta transitória em que foram registrados inicialmente;
b) dívida assumida, calculada pela multiplicação do valor atual da parcela mensal pelo número de parcelas restantes, a qual será registrada em conta (s) do passivo circulante e não circulante, se for o caso.
Portanto, para fins de apuração do resultado contábil, estes registros devem ser feitos imediatamente por ocasião do recebimento do bem.
Exemplo:
Valor de veículo adquirido mediante consórcio: R$ 50.000,00
Valor das quotas já pagas (registradas no ativo) R$ 20.000,00
1. Contabilização da aquisição do Veículo:
D - Veículos (Imobilizado)
C - Fornecedores (Passivo Circulante)
R$ 50.000,00
2. Registro da quitação do bem, mediante a carta de crédito respectiva:
D - Fornecedores (Passivo Circulante)
C - Consórcios a Pagar (Passivo)
R$ 50.000,00
3. Transferência dos valores adiantados de consórcio:
D - Consórcios a Pagar (Passivo)
C - Adiantamentos de Consórcio (Imobilizado)
R$ 20.000,00
4. Registro da atualização dos valores das parcelas de consórcio contemplado a pagar, considerando os seguintes dados:
Valor de cada parcela: R$ 1.000,00
Número de parcelas a pagar: 40
Saldo devedor na data do recebimento do bem: R$ 40.000,00 (40 x R$ 1.000,00)
Valor do ajuste: R$ 40.000,00 - R$ 30.000,00 (valor já existente na conta Consórcios a Pagar, sendo R$ 50.000,00 da carta de crédito menos R$ 20.000,00 dos valores das quotas adiantadas) = R$ 10.000,00
Ajuste contábil:
D - Variações de Consórcios a Pagar (Despesas Financeiras)
C - Consórcios a Pagar (Passivo)
R$ 10.000,00
Nota: separar os valores de Consórcios a Pagar no passivo circulante e não circulante, conforme o prazo de vencimento das parcelas futuras.
ACRÉSCIMOS DA DÍVIDA A PARTIR DO RECEBIMENTO DO BEM
Os acréscimos no saldo a pagar que ocorrerem no futuro por mudanças no preço do bem serão considerados despesas de variações monetárias, visto que se referem à atualização monetária de obrigações em função de índices contratados.
EFEITOS FISCAIS
A contabilização da forma apresentada é respaldada pelo PN CST 1/83, e poderá representar menor pagamento de IRPJ e CSLL sobre o Lucro Real de até 34% sobre o valor da despesa financeira contabilizada.

fonte: manual de contabilidade Portal de contabilidade
Karla Monteiro

Usuário Novo

postada em: Quinta-Feira, 10 de fevereiro de 2011 às 23:46:55
BOA NOITE COLEGAS ESTOU COM UMA DUVIDA CRUEL POIS O MEU CASO É PARECIDO COM O DE VOCE.
Uma micro empresa adquiriu uma cota de consórcio de uma imovel em 150 meses. Pergunto aos nobres colegas, como contabilizo:
- a contratação
- o pagamento mensal de cota
AQUI NESTE CASO NAO FOI CONTEMPLADO, SO FOI CONTRATADO.
Mauricio Barros

Usuário Iniciante

postada em: Sexta-Feira, 10 de junho de 2011 às 11:51:33
Olá Karla!


Entendo que a entidade ao contratar um consórcio, deverá registrar na contabilidade somente as parcelas pagas, considerando que a mesma só terá o direito sobre o valor desejado do consorcio após efetuar os devidos pagamentos ou ser contemplada.

Portanto, para o registro das parcelas do consórcio, sugerio contabilizar da seguinte forma:

Pelo registro do pagamento das parcelas:

D - Quotas de Consorcio (AC)
C - Banco XXX

Pelo registro do LANCE caso haja:

D - Quotas de Consorcio
C - Banco XXX

Desta forma você irá registrar somente o valor que a empresa tem por direito referente ao consórcio.

Ao final do consorcio, Debitar Imóvel e Creditar Quotas de consorcio, a titulo de transferencia do direito pelo Bem adquirido.

Caso exista a contemplação antes do final do consórcio, registrar da seguinte forma:

D - Imovel (ANC)
C - Quotas Consorcio (AC)
C - Consorcio a Pagar (PC ou PNC)

Desta forma irá registrar a entrada do Ativo imobilizado, encerrar a conta Qutas de consorcio, a qual registrava o direito sobre o mesmo e reconhecerá a obrigação em relação as parcelas restantes do consorcio.

A meu ver está é a forma mais correta de registrar a operação supracitada em acordo com os Pricipios Contabeis.

Espero ter ajudado, pois sou estreante aqui no Fórum.


Abraços.


MAURICIO BARROS
Consultor Contabil
mauriciobarros2010@yahoo.com
Rogerio de Souza Santos

Usuário Estrela Dourada

postada em: Sexta-Feira, 10 de junho de 2011 às 14:39:21
Mauricio Barros,

Estreante bom em Maurício,

Um abraço.

Rogerio de Souza Santos
Ht Contabil

Usuário Novo

postada em: Quinta-Feira, 16 de junho de 2011 às 00:59:24
boa noite...Mauricio

Tenho uma situação parecida de consorcio. ë um consorcio de uma veículo em 72 meses. Neste caso a contabilização será da mesma maneira que o caso do Imóvel? segue modelo:


Pelo registro do pagamento das parcelas:

D - Quotas de Consorcio (Ativo Circulante)
C - Banco XXX

Pelo registro do LANCE caso haja:

D - Quotas de Consorcio
C - Banco XXX


Ao final do consorcio, Debitar Veículos e Creditar Quotas de consorcio, a titulo de transferencia do direito pelo Bem adquirido.

Caso exista a contemplação antes do final do consórcio, registrar da seguinte forma:

D - veículos (Ativo n/ao circulante)
C - Quotas Consorcio (AC)
C - Consorcio a Pagar (Passivo Circulante ou Passivo não circulante)

Desta forma irá registrar a entrada do Ativo imobilizado, encerrar a conta Quotas de consorcio, a qual registrava o direito sobre o mesmo e reconhecerá a obrigação em relação as parcelas restantes do consorcio.

Certo?

Agora observo que o valor do consorcio não é fixo, tem uma parcela fixa mais a incidência de juros e acréscimos. Qual será a forma de contabilização neste caso?
Mauricio Barros

Usuário Iniciante

postada em: Quinta-Feira, 16 de junho de 2011 às 17:49:40
Boa tarde Tanisia.


Primeiramente devemos seguir os principios contabeis, de forma em que a informação contabil seja integra e apresente de forma clara a realidade econômica da entidade em questão.

Portanto ao contabilizar o consorcio de um veículo, se existe a incidencia de juros e/ou multas, os mesmos deverão ser contabilizados segregadamente e no momento em que ocorrem.

Sendo assim considero que a contabilização será da mesma forma porem classificando separadamente o valor do juros.

Se existe juros, então devemos registrar debitando despesa com juros e creditando juros a pagar na data em que ocorrem independente da data de pagamento.

Ao efetuar o pagamento do Consórcio, supondo que a parcela seja de R$ 1.500,00 onde R$ 500,00 seja somente de juros, sugiro contabilizar da seguinte maneira.

Pelo reconhecimento dos juros

D - Juros - Consorcio (CR)
C - Juros a Pagar - Consorcio (PC)


Pelo pagamento da parcela, sendo valor cheio de R$ 1.500,00

D - Quotas Consorcio (AC) R$ 1.000,00
D - Juros a Pagar - Consorcio (PC) R$ 500,00
C - Banco XXX (AC) R$ 1.500,00


No final do consórcio sua carta de crédito será no valor liquido da conta Quotas Consorcio.

OBS: É necessário a analise junto a instituição a qual a empresa fez o consórcio. Leia atentamente o contrato pois a opinião que apresentei aqui é meramente ficticia, considerando que não tenho em mãos as caracteristicas da operação apresentada.

Prefiro pecar por excesso do que por omissão, então analise bem as caracteristicas da operação.

Espero ter ajudado.


Abraços!

MAURICIO BARROS
Consultor Contabil
mauriciobarros2010@yahoo.com
Ht Contabil

Usuário Novo

postada em: Sábado, 18 de junho de 2011 às 22:05:10
Obrigada Maurício!

Valeu muito sua orientação!
Maria V.m

Usuário Novo

postada em: Quinta-Feira, 19 de janeiro de 2012 às 11:49:59
E o seguinte: A empresa que estou contabilizando é lucro real trimestral, que efetuou um consorcio em 2010, pago pelo banco. So que em 2010, nao foi contabilizado os valores pagos das parcelas, as parcelas foram contabilizadas assim: D-Caixa e D-Banco. So que em 2011, foi verificado que era um consorcio, entao criei uma conta de consorcio e coloquei as parcelas da seguinte maneira D-Quota de consorcio C-Banco. A duvida maior é a seguinte as parcelas que foram lançadas em 2010, como faço para transferir para 2011? que conta devo colocar????

desde ja

obrigada
Mauricio Barros

Usuário Iniciante

postada em: Segunda-Feira, 23 de janeiro de 2012 às 17:32:04
Olá Maria V.m



Conforme citei anteriormente, primeiramente devemos seguir os princípios contábeis, de forma em que a informação contabil seja integra e apresente de forma clara a realidade econômica da entidade, entretanto a operação apresentada fere os Princípios Contábeis bem como o que determina o próprio Código Civil.

Desta forma, sugiro que apresente mais detalhadamente o que ocorre com sua empresa, pois a indagação me deixa confuso ao observar a frase “que efetuou um consorcio em 2010, pago pelo banco”.

Supondo que tenha ocorrido na empresa a contratação de um consorcio junto a uma instituição financeira, no qual o pagamento das parcelas relacionadas ao consorcio sejam pagas para esta mesma, desta forma o conceito é o mesmo apresentado em tela para a nossa amiga Tanisia.

Dando continuidade na leitura da vossa indagação, percebo que a confusão continua no momento em que você citou a seguinte frase: “Só que em 2010, não foi contabilizado os valores pagos das parcelas, as parcelas foram contabilizadas assim: D - Caixa e D - Banco”.

Neste caso, se não houve a contabilização do fato, sugiro verificar se os livros já foram registrados, caso não, poderá efetuar as correções antes de registra-los. Caso o exercício esteja encerrado e já tenha registrado os livros, o lapso deverá ser registrado no momento em que se constatou a ocorrência e informar em nota explicativa o ocorrido. Esta pratica esta no CPC 23, para maiores detalhes veja o mesmo.

Caso tenha registrado de forma incorreta (D-Caixa C-Banco) sugiro que efetue o estorno dos lançamentos tendo em vista o mesmo não apresentar a realidade da empresa.

De qualquer forma fico a disposição e no aguardo de detalhes sobre a operação. Caso algum outro colega consiga passar outros entendimentos, a informação será bem-vinda.


Sucesso!
Feliz 2012.

MAURICIO BARROS
Consultor Contabil
mauriciobarros2010@yahoo.com
Maria V.m

Usuário Novo

postada em: Terça-Feira, 24 de janeiro de 2012 às 09:17:07
Mauricio, a empresa efetou um consorcio com uma entidade financeira, so que nao avisou ao contador e no extrato bancario nao estava descriminado que era consorcio. Os livros ja foram autenticados. Eu queria saber qual o melhor lançamento que eu faça para melhorar esse erro?

obrigada
Luana Ushizima

Usuário Frequente

postada em: Quinta-Feira, 19 de abril de 2012 às 09:10:12
Bom dia caros colegas.

Bom, estou com a mesma dúvida sobre a contabilização de consórcios e deixa eu ver se eu entendi.

Pelo resgitro do pagamento das parcelas:

D - Imobilizado em andamento (Ativo)
C - Caixa/Banco

Pelo registro da contemplação ao final do consórcio:

D - Imobilizado (Ativo)
C - Imobilizado em andamento (Ativo)

Por favor, se eu estiver errada, me corrijam!

Agradeço a atenção....
Marcos Vinicius Araujo Moura Silva

Usuário Estrela Dourada

postada em: Quinta-Feira, 19 de abril de 2012 às 09:25:41
Prezada Maria V.

Você necessita identificar onde os pagamentos em questão foram contabilizados anteriormente e dianta disso é que você verificar a contabilização de correção.

At.
Marcos Vinicius
Marcos Vinicius Araujo Moura Silva

Usuário Estrela Dourada

postada em: Quinta-Feira, 19 de abril de 2012 às 09:28:33
Prezada Luana,

Você correta, apenas um ressalva, nos pagamentos mensais do consorcio você necessita identificar dentro desse valor o que se refere a taxa administrativa, IOF, juros, etc. e proceder a sua devida contabilização.

At.
Marcos Vinicius
Luana Ushizima

Usuário Frequente

postada em: Quinta-Feira, 19 de abril de 2012 às 10:59:04
Muito obrigada, Marcos Vinícius.
Débora Felizardo

Usuário 2 Estrelas Novas

postada em: Sexta-Feira, 29 de junho de 2012 às 11:49:47
Com que nome posso lançar essas taxas administrativas na conta de despesas?
Karla Monteiro

Usuário Novo

postada em: Quinta-Feira, 9 de agosto de 2012 às 10:53:51
bom dia mauricio.

referente a esse consorcio ainda tem duvidas, o boleto vem da seguinte forma:



a carta de credito .........r$ 300.000,00

total de parcela 150
o boleto pago:

contribuição (fundo comum)..............1.160,10 x 150 = 174.015,00

fundo de reserva...................... 99,90 x 150 = 14.985,00

taxa de administração...................1.950,00 x 150 = 292.500,00

ao final total ficar um valor de 481.500,00 sendo que a carta de credito é de 300.000,00

minha duvida de como contabilizar o bem e juros pago em cada cota paga.

Mauricio Barros

Usuário Iniciante

postada em: Quinta-Feira, 9 de agosto de 2012 às 11:38:38
Olá Karla,


No seu caso, acho interessante você revisar o contrato do Consorcio, pois pelas pesquisas que fiz a Taxa de Administração (normalmente) fica em torno de 10% e 20% do valor do consorcio. No seu caso essa mesma taxa esta sendo praticamente 100% da carta de crédito.

Em regra geral o Fundo Comum existe e trata-se de uma contribuição mensal de todo consorciado.

Já o fundo de reserva, entendo que você terá que registrar no Ativo da empresa, pois se trata de um valor a ser recuperado no final do consorcio.

Portanto para conseguir segregar esses valores dessa operação, individualizando os valores do bem, dos juros, despesas e reservas, você terá que analisar muito bem o contrato, pois lá deve ter especificado os valores que constituem o consorcio.

Caso haja mais duvidas estarei a disposição juntamente com os nossos amigos do Forum para te ajudar.


Abraços e Sucesso!

MAURICIO BARROS
Consultor Contabil
mauriciobarros2010@yahoo.com
Nathaly Furian

Usuário Iniciante

postada em: Quarta-Feira, 30 de janeiro de 2013 às 16:47:07
Minha empresa iniciou um consorcio agora e estou com duvida quanto a variação da parcela paga, trata-se de um consorcio de veiculo onde o valor do bem é R$ 28.055,00 em 52 meses = 539,52, porém mensalmente as prestações estão sofrendo variações, essas variações seriam taxas administrativas ou posso deixar esses valores na conta de consorcio em andamento.
Ricardo Garcia

Usuário Iniciante

postada em: Quarta-Feira, 24 de julho de 2013 às 14:22:19
Bem colegas

Um cliente pessoa jurídica , adquiriu de um terceiro (pessoa física) um consórcio de um veículo.

Ainda não tenho o contrato desta compra, mas o cliente me informou que existem parcelas que já foram pagas.

Como ainda não sei os valores, vamos fazer de conta que o Consorcio é de R$ 40.000,00 em 36 vezes de R$ 1,111,11 e que já foram pagas 06 parcelas perfazendo o total de R$ 6.666,66.

A minha dúvida é como contabilizar a Taxa de transferência do consórcio, que foi de R$ 500,00, as parcelas que já foram pagas e as que irão vencer.

Agradecendo de antemão a atenção dos colegas!

Ricardo
Luis Antonio Oliveira Batista

Usuário 3 Estrelas Novas

postada em: Sexta-Feira, 22 de novembro de 2013 às 19:06:13
Olá pessoal,

Pesquisando, encontrei um artigo bem interessante onde mostra a contabilização das aquisições por consórcios.

Vale a pena dar uma conferida.

Contabilização dos consórcios

Um abraço!


Luis Batista
Consultor, Contador, criador do site http://www.comocontabilizar.com.br desde julho de 2013.
Aline Cavalcanti

Usuário Novo

postada em: Terça-Feira, 10 de dezembro de 2013 às 10:36:30
Bom dia!

No caso de uma empresa está pagando um consórcio, onde já foi contemplada e o mesmo não foi registrado na contabilidade, como devo proceder para fazer o registro dessas parcelas que estão sendo pagas, já que as mesmas aparecem descontadas no extrado bancário da empresa?

Desde já, agradeço!

Aline Cavalcanti
Adriana Balabenute

Usuário Estrela Nova

postada em: Segunda-Feira, 30 de junho de 2014 às 19:16:51
Se o consórcio foi contemplado, porém não foi utilizado o valor fica aplicado na conta do consórcio até o seu resgate e tendo correção, como faço este lançamento?
Continua sendo D - Consórcio / C - Banco?

Um dos consórcio antes da contemplação teve seu valor reajustado como devo fazer este lançamento se qdo da contratação era por ex carta de crédito de R$ 50.000,00 passou a ser R$ 55,150,00?

mostrando página 1 de 2
1 2

Você precisa ser cadastrado para responder mensagens

Quem participa

ACOMPANHE NOSSO PORTAL FACEBOOK

facebook.com/portalcontabeis

Receba Novidades


Receba Novidades

receba novidades sobre o site e o fórum de contabilidade em seu e-mail

POSTS RELACIONADOS

ACOMPANHE NOSSO PORTAL FACEBOOK

facebook.com/portalcontabeis

Prezados(as) senhores(as), o Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussoes dos usuários e visitantes deste site, tudo nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro. Página carregada em 1.16 segundos.

Site desenvolvido por
Julio Guimaraes | Rogério César