Contábeis o portal da profissão contábil

24
Abr 2014
07:58
você está em:

FÓRUM CONTÁBEIS » Contabilidade

BUSCAR NO FÓRUM

buscar


Como contabilizar frete em atividade não fim?

1respostas
1.298acessos
  

POSTS RELACIONADOS

Rubens Lerneh

Usuário Novo

profissãoContador(a)
mensagens1
pontos8
membro desde26/10/2006
cidadeTeresina - PI
Postada:Quinta-Feira, 26 de outubro de 2006 às 09:59:00
Uma fábrica de plásticos adquiriu um caminhão para a compra de matéria-prima, mas para não ir pegar a mercadoria com o caminhão vazio, pretende fretar o mesmo na viagem de ida. Como devo proceder para contabilizar esse frete?
Saulo Heusi

Usuário VIP

profissão
mensagens18.087
pontos149.830
membro desde24/07/2006
cidade
Postada:Quinta-Feira, 26 de outubro de 2006 às 10:26:00
Bom dia Rubens,

Se o transporte de cargas não esta incluso nas atividades da empresa, a receita relativa ao frete cobrado deve ser reconhecida como outras receitas eventuais.
É portanto uma receita não operacional e deve ser tributada pelas mesmas alíquotas que se sujeitam as atividades da empresa.

Não está totalmente correto, pois, a rigor a empresa não pode transportar cargas de terceiros, mas é um atenuante, haja vista que o fato é único e a empresa está reconhecendo a receita, mas isto não pode ser feito com habitualidade.

É conveniente que você exponha aos sócios da empresa a hipótese de se reconhecer o transporte de cargas como atividade secundária da empresa, pois, estes casos vão se tornar freqüentes.

Você precisa ser cadastrado para responder mensagens

Quem participa

Facebook

Receba Novidades


POSTS RELACIONADOS

Receba Novidades

receba novidades sobre o site e o fórum de contabilidade em seu e-mail

Quem participa

Facebook


Prezados(as) senhores(as), o Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussoes dos usuários e visitantes deste site, tudo nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro. Página carregada em 0.09 segundos.

Site desenvolvido por
Julio Guimaraes | Rogério César