Contábeis o portal da profissão contábil

31
Out 2014
17:52

BUSCAR NO FÓRUM

buscar


DARF - Matriz e Filial

14   respostas
16.138   acessos
  

POSTS RELACIONADOS

Sergio Morisue

Usuário Frequente

postada em: Terça-Feira, 17 de março de 2009 às 15:52:30
Desculpem se a pergunta é muito simples, mas realmente não sei e procurando no forum, encontrei várias informações, mas não consegui consolida-las.

Se uma empresa tem filial, os impostos (PIS, COFINS, IRPJ e CSSL) devem ser calculados em separado, cada um baseado em seu faturamento, gerando DARFs da matriz e DARFs da filial, todos com CNPJ DA MATRIZ ??
E na DCTF, informo no debito a soma de matriz e filial e no pagamento com DARF, os DARFs pagos pela matriz e tambem pela filial?

Seria isso? Ou não é nada disso? Alguém poderia explanar melhor como se gera os impostos da filial e lançamento na DCTF?

Muito obrigado.
Saulo Heusi

Usuário VIP

postada em: Terça-Feira, 17 de março de 2009 às 21:04:04
Boa noite Sérgio,

Os impostos e contribuições federais devem ser calculados e recolhidos de forma centralizada pela Matriz, logo, os DARFs devem informar o CNPJ da Matriz e não das filiais.

Isto quer dizer que a despeito das filiais terem receitas próprias, estas devem ser somadas (com as da matriz). Os impostos e contribuições calculados e recolhidos por ela que se obrigará a entrega do DACON e da DCTF (também de forma centralizada).

...
Sergio Morisue

Usuário Frequente

postada em: Quarta-Feira, 18 de março de 2009 às 14:25:09
Muito obrigado! Entendi como funciona. Agora preciso corrigir um problema que já existe:

Tem uma empresa aqui, que abriu filial no final do ano e começou a recolher os DARF's no CNPJ da filial. Será que poderia lançar os DARFs da filial no DCTF da matriz e depois fazer REDARF para corrigir o CNPJ? Assim, cada débito, seria quitado com dois DARFs...

Muito obrigado.
Saulo Heusi

Usuário VIP

postada em: Quarta-Feira, 18 de março de 2009 às 16:00:02
Boa tarde Sergio,

Exato!

A alternativa (única) para regularizar a situação é exatamente a exposta por você.

Promova a elaboração de REDARFs para troca de CNPJs e transfira contabilmente os pagamentos efetuados na Filial, levando-os a débito da "Conta Corrente Credora - Matriz" no Passivo Não Circulante.

Elabore o DACON e a DCTF retificadoras na Matriz, com as informações (desta feita) centralizadas.

...
Eluana Maria de Souza

Usuário Frequente

postada em: Quinta-Feira, 24 de novembro de 2011 às 15:07:42


Enfim só pra finalizar o meu entender:

1-tenho que gerar os impostos, na filial mas recolher com o CNPJ da matriz, correto?
2-ja as declaraçoes federais da filial, tem que ser tranmitidas pela matriz ou filial?

Saulo Heusi

Usuário VIP

postada em: Quinta-Feira, 24 de novembro de 2011 às 17:38:50
Boa tarde Eluana,

Assim como os impostos e contribuições federais devem ser calculados e pagos centralizadamente pela Matriz, os Demonstrativos e Declarações também deverão ser elaborados e transmitidos por ela (Matriz)

...
Khalil Tancredo

Usuário Novo

postada em: Sexta-Feira, 6 de janeiro de 2012 às 21:49:55
tenha uma empresa com filial mas os impostos federais são altos e não estou conseguindo bons resultados pois tributação em cima da matriz é alta , gostaria de saber como fazer para desligar a matrz da filial e se esse procedimento é realmente viavel?

gostaria de saber as vantagens e desvantagens desse procedimento , ou seja , desligamento da matriz e filial , sabendo que filial tem seis anos no mercado.
Saulo Heusi

Usuário VIP

postada em: Sábado, 7 de janeiro de 2012 às 20:07:58
Boa tarde Khalil,

Nada o impede de fechar a filial e constituir outra empresa,

entretanto não vejo "vantagem" alguma nisto, poist Tecnicamente sua carga tributária não será reduzida e sim dividida em dois.

PS: Não há como "desligar a matrz da filial" haja vista que trata-se de empresa única. Daí a alternativa citada acima.

...
Selma

Usuário Novo

postada em: Quinta-Feira, 19 de janeiro de 2012 às 23:33:51
Senhores,
Minha dúvida é quanto ao beneficiamento. Atualmente, a matriz envia para a filial matéria prima como "remessa para industrialização". A filial tem retornado o produto pronto como devolução de produto industrializado. Porém, o industrializador (neste caso a filial) não tem cobrado a mão de obra aplicada ao processo de industrialização.
Então, não há receita nas filiais e há receita na matriz.
Pergunto:este procedimento está correto ou a filial deveria cobrar da matriz a mão de obra aplicada? Se sim, as duas empresas recolheriam de forma centralizada e soma dos impostos federais sobre o faturamento de cada uma? (ambas são lucro presumido) .
grata,
Selma
Saulo Heusi

Usuário VIP

postada em: Sexta-Feira, 20 de janeiro de 2012 às 08:24:39
Bom dia Selma,

A filial não pode cobrar nada da Matriz, pois trata-se de uma única empresa. Não há como a empresa cobrar dela mesma.

Você não tem duas empresas (uma matriz e uma filial) tem apenas uma empresa matriz que possui filial.

O custo de mão-de-obra da filial na realidade é custo da Matriz e isto estará demonstrado no Balanço Patrimonial Consolidado.

...
Selma

Usuário Novo

postada em: Sexta-Feira, 20 de janeiro de 2012 às 18:27:02
Saulo, obrigada.
Então, podemos devolver o produto beneficiado sem o valor mão de obra.
Que bom. Atualmente, a matriz é a vendedora. Então somos obrigados a comprar a matéria prima pela matriz para termos crédito de ICMS e IPI acumulado no momento da venda.
Seria tão mais fácil, se fosse possível comprar pela filial e transferir os produtos industrializados à matriz.
Seria tão mais fácil, considerar o crédito de IPI e ICMS consolidado.
Pois é. Um dia isso muda.
Obrigada mais uma vez.
Selma
Elizabete B. Silva

Usuário Iniciante

postada em: Sexta-Feira, 17 de fevereiro de 2012 às 11:08:21
Bom dia Saulo,

Se for possível gostaria de tirar uma dúvida. Tenho uma empresa Lucro Presumido que não teve movimento em 2011 a mesma abriu uma filial em 21/11/2011 que tambem ainda não movimentou. A forma correta para a entrega do DCTF de Dezembro de 2011 seria a declaração sem movimento no CNPJ da Matriz? Bom final de Semana e ótimo carnaval.

Att;

Elizabete.
Saulo Heusi

Usuário VIP

postada em: Sexta-Feira, 17 de fevereiro de 2012 às 14:37:08
Boa tarde Elizabete

Exatamente!

Art. 2º Deverão apresentar a Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais Mensal (DCTF Mensal), desde que tenham débitos a declarar:

I - as pessoas jurídicas de direito privado em geral, inclusive as equiparadas, as imunes e as isentas, de forma centralizada, pela matriz;
( IN RFB 1110/2010 )

Transmita a DCTF referente a fatos geradores ocorridos em Dezembro/2011 com o CNPJ da Matriz assinalando os meses em que a empresa não teve débitos a declarar, inclusive (é claro) o de Dezembro.

...
Denister William Gomes Silva

Usuário Frequente

postada em: Quinta-Feira, 29 de março de 2012 às 17:06:18
Boa tarde.
Tambem tenho uma duvida sobre filiais. Presto serviço a uma empresa do setor calçadista, e a mesma abriu uma filial onde serao realizados servicos que antes eram terceirizaos (Ex: Pre frezado, Pesponto etc..), minha duvida é a seguinte, como a FILIAL apenas prestará serviço á MATRIZ, nao havera lucro na operacao. Gostaria de saber como ficaria a questao da receita da filial, a matriz pagaria as despesas com pessoal e os custos de producao, ou eu poderia cobrar mao de obra da matriz p/ este fim??? se eu cobrar, entendo que nao devo considerar esta receita para fins de base de calculo para impostos s/ faturamento, correto???
Saulo Heusi

Usuário VIP

postada em: Sexta-Feira, 30 de março de 2012 às 07:37:41
Bom dia Denister,

Por ser pertinente ao assunto, repita seu questionamento na sala "Contabilidade em Geral". Certamente o pessoal que a frequenta saberá como orientá-lo a contento.

...

Você precisa ser cadastrado para responder mensagens

Quem participa

ACOMPANHE NOSSO PORTAL FACEBOOK

facebook.com/portalcontabeis

Receba Novidades


Receba Novidades

receba novidades sobre o site e o fórum de contabilidade em seu e-mail

POSTS RELACIONADOS

ACOMPANHE NOSSO PORTAL FACEBOOK

facebook.com/portalcontabeis

Prezados(as) senhores(as), o Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussoes dos usuários e visitantes deste site, tudo nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro. Página carregada em 0.73 segundos.

Site desenvolvido por
Julio Guimaraes | Rogério César