Contábeis o portal da profissão contábil

24
Jul 2014
14:43
você está em:

FÓRUM CONTÁBEIS » Contabilidade

BUSCAR NO FÓRUM

buscar


lançamento de imobilizados

17respostas
10.373acessos
  

POSTS RELACIONADOS

Silva

Usuário Ativo

profissãoAnalista Contabilidade
mensagens144
pontos1.094
membro desde28/03/2008
cidadeSao Paulo - SP
Postada:Quinta-Feira, 23 de abril de 2009 às 23:01:46
Boa noite!

minha duvida é o seguinte:

minha empresa comprou um galpão industrial para suas estalações no valor de;

R$13.000,000,00 a serem pagos durante dez anos com correção de juros trimestal,
Eu fiz um laçamento contábil do valor inicial no ativo imobilizado, e um laçamento no passivo exigivel, valor pago em um ano e o restante no a longo prazo que deu o total dos R$13.000.000,00, como eu falei antes que a cada três meses a um reajuste que é acresido no da parcela, Ex começei pagando R$ 95.000,00 depois de três meses com o reajuste estou pagando R$ 97.000,00
minha dúvida é esta diferênças do reajuste de R$2.000,00 que seria o juros como devo lançar contabilmente?

Desde já agradeço pela colaboração.
M Messias Santos

Usuário 2 Estrelas Douradas

profissãoTécnico Contabilidade
mensagens1.644
pontos9.661
membro desde25/11/2007
cidadeSao Paulo - SP
Postada:Domingo, 26 de abril de 2009 às 07:35:12
Silva

"AQUISIÇÃO DE BENS PARA O ATIVO IMOBILIZADO ATRAVÉS DE FINANCIAMENTO

Quando a empresa adquire bens para o ativo imobilizado através de financiamentos (como o Finame), deverá considerar como custo a ser ativado o preço total constante da Nota Fiscal do fornecedor, acrescido de outros dispêndios, como por exemplo, o frete e o seguro cobrados à parte.

As despesas financeiras decorrentes do empréstimo contraído para aquisição de bens do Ativo Imobilizado não devem ser incluídas no custo de aquisição dos bens adquiridos, e sim lançadas como despesas financeiras pelo regime de competência.

Já os encargos financeiros de empréstimos e financiamentos de terceiros para a construção ou montagem de bens do imobilizado devem ser capitalizados até o momento em que o bem estiver em condições de operação.

As obrigações contraídas, cujo prazo de vencimento final ocorra após o término do exercício social seguinte àquele em que houve a contratação, serão classificadas no Passivo Não Circulante, e, por ocasião do levantamento do balanço, serão transferidas as parcelas que devem ser liquidadas no exercício social seguinte, para o Passivo Circulante".

Fonte: Portal da Contabilidade

Só sei que nada sei.
Sábio é aquele que conhece os limites da própria ignorância.
frases do Mestre dos Mestres-SÓCRATES
Silva

Usuário Ativo

profissãoAnalista Contabilidade
mensagens144
pontos1.094
membro desde28/03/2008
cidadeSao Paulo - SP
Postada:Segunda-Feira, 27 de abril de 2009 às 13:05:22
Boa tarde Messias!
vou detalhar um pouco mais a situação.
compramos um galpão industrial, sem financiamento bancário, a negociação foi feita direto com o proprietário, através de um contrato de compra e venda. Onde o valor do referido galpão R$ 13.000.000,00, sem dar entrada nenhuma, onde ficou acordado por ambas as partes que este valor será pago em 10 anos, ou seja 120 parcelas, e que a cada três meses seria feito um reajuste na referidas pacelas. considerando que no final destes 10 anos eu pagarei não só os R$13.000.000,00, vai ser acrescido os juros que paguei nós reajustes trimestrais. minha dúvida e esta estes juros que vai ser acrescentado, de que forma eu fasso o lançamento.





Ricardo C. Gimenez

Moderador

profissãoAssessor(a) Contabilidade
mensagens3.375
pontos35.161
membro desde27/02/2008
cidadeLins - SP
Postada:Segunda-Feira, 27 de abril de 2009 às 15:19:51
Boa tarde, Silva


Estive analisando sua postagem e facilmente percebe-se que ainda não lhe foi oferecida uma resposta conclusiva não por razão de sua explicação ser de um modo ou de outro, e sim, porque os dados não se relacionam:

1) R$ 13.000.000,00 / 120 = R$ 108.333,33 (e não 95 mil ou 97 mil, conforme está em sua primeira postagem; deste modo a diferença de R$ 2.000,00 é incoerente)
2) Sem a taxa de juros não é possível montar uma planilha de cálculos para guiar os lançamentos contábeis
3) Não foi informado se o financiamento é por juros simples ou sistema price, e ainda se os juros são antecipados ou postecipados
4) Sem a data de fechamento do negócio fica comprometida a separação entre circulante e não circulante

Portanto, assim que você puder nos apresentar dados mais objetivos, com certeza, não faltarão profissionais aptos a auxiliá-lo.

Saudações

e-mail de moderador: rcgimenez.moderador@gmail.com
skype : rc.gimenez - twitter: rcgimenez
http://www.blogdoprofessorricardo.blogspot.com.br
http://www.contabilidadesemsegredos.com.br
Renato Morreira Santos

Usuário Novo

profissão
mensagens3
pontos18
membro desde27/04/2009
cidadeAracaju - SE
Postada:Segunda-Feira, 27 de abril de 2009 às 15:53:03
Silva

Liste a condições do contrato com referência a taxa de juros.

Eu acho que a resposta está dada aqui pelo Messias:

Já os encargos financeiros de empréstimos e financiamentos de terceiros para a construção ou montagem de bens do imobilizado devem ser capitalizados até o momento em que o bem estiver em condições de operação.

Editado por Renato Morreira Santos em 27 de abril de 2009 às 15:55:47

Freud Explica
Ricardo C. Gimenez

Moderador

profissãoAssessor(a) Contabilidade
mensagens3.375
pontos35.161
membro desde27/02/2008
cidadeLins - SP
Postada:Segunda-Feira, 27 de abril de 2009 às 17:01:45
Boa tarde, caro Renato


Dando-lhe boas vindas ao fórum, apenas solicito-lhe os seguintes esclarecimentos:

1) Considerando os 4 (quatro) conceitos básicos que citei logo acima, como você pretende elucidar esta dúvida apenas com base na taxa de juros?
1.A) Caso você tenha lido a minha postagem, porquê os outros quesitos são dispensáveis?

2) Visto que Silva afirma que a empresa em estudo adquiriu um galpão pronto:
minha empresa comprou um galpão industrial para suas estalações

Porquê a afirmação de Messias que é "sobre financiamentos de terceiros para a construção ou montagem de bens do imobilizado" se aplicaria neste fato?

Face ao exposto, e considerando que para meu questionamento não haverá alguma resposta, sugiro-lhe que seja meticulosamente analisado todo o conteúdo do tópico antes de postar alguma resposta ou comentário, pois em caso contrário estará sendo desvirtuada a principal função deste Fórum:

Prontamente e com coerência responder dúvidas, sempre com embasamento teórico e fundamentação legal, pois o que realmente vale é acrescentar aos debates somente matérias capazes de enriquecer o conteúdo, e nunca confundir os consulentes simplesmente inundando as salas com palavras vazias, incertas ou até mesmo copiadas de terceiros.


Na certeza de sua compreensão e no aguardo de sua colaboração de acordo com as Regras do Fórum, agradeço pela atenção dispensada.

Saudações

Editado por Ricardo C. Gimenez em 27 de abril de 2009 às 17:10:39

e-mail de moderador: rcgimenez.moderador@gmail.com
skype : rc.gimenez - twitter: rcgimenez
http://www.blogdoprofessorricardo.blogspot.com.br
http://www.contabilidadesemsegredos.com.br
Renato Morreira Santos

Usuário Novo

profissão
mensagens3
pontos18
membro desde27/04/2009
cidadeAracaju - SE
Postada:Segunda-Feira, 27 de abril de 2009 às 17:36:12
Sr Ricardo

Em momento algum eu disse que o senhor estava errado.
Pelo menos o senhor deveria ter esperando a minha téplica sobre o assunto.
Forum de discurssão significa que os membros podem se manisfestar livremente.
Aqui está parecendo a ditadura. Andei lendo alguns tópicos e fiquei plasmado com alguns membros do forum. Quando se contraria a opinião de alguns "DONOS" do Forum eles se sente ofendidos. O senhor é um deles. O senhor se intitula Professor, mais não parece.

Freud Explica
Ricardo C. Gimenez

Moderador

profissãoAssessor(a) Contabilidade
mensagens3.375
pontos35.161
membro desde27/02/2008
cidadeLins - SP
Postada:Segunda-Feira, 27 de abril de 2009 às 18:33:18
Boa noite, Renato


Em momento algum eu disse que o senhor estava errado

Não coloque palavras em minha boca, pois tudo o que escrevo não edito, não aumento e nem diminuo; corrijo apenas meus erros ortográficos e de concordância. Eu nunca "falei que você disse que eu estou errado". Apenas questionei o porquê de você repetir (de modo incompleto) a mesma pergunta que fiz

Pelo menos o senhor deveria ter esperando a minha téplica sobre o assunto

Não aguardei sua tréplica porque os espaços não suportam alongamento demasiado para questões insolúveis como a de Silva. Caso ainda tenha alguma, ela será bem vinda, desde que seja construtiva.

Forum de discurssão significa que os membros podem se manisfestar livremente

Sim, desde que de acordo com os propósitos do Fórum, conforme delineei em minha postagem anterior

Aqui está parecendo a ditadura. Andei lendo alguns tópicos e fiquei plasmado com alguns membros do forum.

Não há ditadura; apenas regras a seguir, pois este Fórum, embora seja gratuito, tem características profissionais e é formado e participado por profissionais atuantes na área. Se fossem admitidas opiniões perdidas, fragmentadas, incompletas ou confusas, este Fórum estaria condenando a si mesmo.

Quando se contraria a opinião de alguns "DONOS" do Forum eles se sente ofendidos. O senhor é um deles.

Em sua postagem não foi citado meu nome. Você apenas disse ao consulente o que seria necessário, conforme o seu gabarito profissional. Eu apenas o questionei, já sabendo que não haveria resposta conclusiva.
Minha opinião não foi contrariada; apenas parcialmente copiada.
Não sou "dono" do Fórum; veja em meu perfil que sou "consultor especial" e uma das incumbências desta função é zelar pela boa fluência e sobretudo a qualidade das informações trocadas; visto que sua opinião foi sem conteúdo e nada acrescentou ao debate, com educação solicitei que suas próximas opiniões sejam mais objetivas

O senhor se intitula Professor, mais não parece.

Eu não me intitulo professor; eu sou professor. Isto está apenas no currículo resumido de meu perfil, mas por aqui não fico evocando esta qualidade particular. Basta verificar que abaixo de meu nome, logo à esquerda, apresento minha função que mais importa ao Fórum: Analista Contábil, que sou há 17 anos.

Quanto a V. Sa. julgar-me e sentenciar se realmente sou, ou se pareço ou não professor, não importa, pois desta maneira estaríamos levando este debate aos conceitos particulares, pessoais. Isto seria tão vazio quanto eu dizer que você intitula-se técnico em contabilidade, mas não parece.

e-mail de moderador: rcgimenez.moderador@gmail.com
skype : rc.gimenez - twitter: rcgimenez
http://www.blogdoprofessorricardo.blogspot.com.br
http://www.contabilidadesemsegredos.com.br
M Messias Santos

Usuário 2 Estrelas Douradas

profissãoTécnico Contabilidade
mensagens1.644
pontos9.661
membro desde25/11/2007
cidadeSao Paulo - SP
Postada:Terça-Feira, 28 de abril de 2009 às 08:33:18
Silva

Silva
Se a primeira prestação foi R$ 95.000,00, voce ha de convir comigo que o total do imovél sem juros é 95.000,00 x 120 = 11.400.000,00.
Os R$ 13.000.000,00 refere-se ao total já corrigido

Pelo Total da compra sem a correção monetária(juros)
D-Imovel
C-Contas a Pagar(Curto Prazo ) ......11.400.000,00

Pelas parcelas a serem pagas no longo prazo
Estamos abril portanto faltam 9 meses para encerramento do exercicio
120 meses menos 9 = 111 meses 11.400.000,00/120 = 95.000,00 -->95.000,00x 111 = 10.545.000,00

D-Contas a Pagar(curto Prazo)
C-Contas a Pagar(Longo Prazo)...........10.545.000,00

No final do exercicio pelas parcelas que serão pagas no
Exercicio seguinte(95.000,00 x 12= 1.140.000,00)

D-Contas a Pagar(LP)
C-Contas a Pagar(CP)...........1.140.000,00

Pelos pagamentos das Parcelas sem juros
D-Contas a Pagar(CP)
C-Banco................95.000,00

Pelos Pagamentos das Parcelas com JUROS
D-Contas a Pagar(CP)
D-Despesas Financeiras ou juros
C-Banco

"As despesas financeiras decorrentes do empréstimo contraído para aquisição de bens do Ativo Imobilizado não
devem ser incluídas no custo de aquisição dos bens adquiridos, e sim lançadas como despesas financeiras pelo
regime de competência".
Conclui-se tambem que os juros pelo pagamentos das parcelas não deverão fazer parte do imovel.
P.T.S


P.S
Silva
O esquema contábil acima foi estribado nas informações postadas por voce. Pode ser que no contrato de compras e vendas tenha mais informções ue sejam necessárias para uma perfeita contabilização.
Posso lê este contrato e te passar o que efetivamente tem que ser feito
Fica a teu critério. Meu email é substantivo@bol.com.br


Editado por M Messias Santos em 28 de abril de 2009 às 09:41:23

Só sei que nada sei.
Sábio é aquele que conhece os limites da própria ignorância.
frases do Mestre dos Mestres-SÓCRATES
profissãoTécnico Contabilidade
mensagens5.327
pontos59.591
membro desde23/10/2007
cidadeGuardamor - MG
Postada:Terça-Feira, 28 de abril de 2009 às 12:24:24
Sr. M. Messias:

É muito importante para o Fórum Contábeis haver participantes dispostos a esclarecer os profissionais que tiverem dúvidas, porém, não é compensatório tentar resolver algo incompleto porque tudo o que há neste Fórum servirá como fonte de consulta a outros participantes.

Ocorre que estando em branco a essência deste Fato Contábil (os dados que Silva ou omitiu ou se esqueceu de informar), toda a bateria de lançamentos está automaticamente condenada e logicamente não servirá como tutorial. Ademais, em seu exemplo está faltando o tratamento contábil dos "Juros a Incorrer" em obediência aos Princípios Fundamentais da Contabilidade, principalmente os de "Competência" e de "Oportunidade". Não adianta classificar a diferença apenas como "despesas financeiras"; e o reflexo do reajuste sobre o valor total do capital financiado? Isto significa que trimestralmente o valor do financiamento deverá ser recalculado e contabilmente ajustado, para sempre os usuários da informações contábeis contarem com dados suficientes para analisar a situação patrimonial da entidade.

Sendo assim, a única solução para isto é que será prudente aguardarmos a manifestação de Silva trazendo-nos maiores detalhes sobre esta dúvida que só poderá ser respondida a contento se, e somente se, dispusermos de todos os dados necessários, sem exceções. Somente desta maneira será possível atender todos os princípios científicos necessários aos registros contábeis efetuados por profissionais responsáveis.

Finalizando, visto que o Fórum é público e esta dúvida é pública, nada seria mais coerente que solucionar isto também publicamente.

Portanto, solicita-se ao consulente Silva que estas dúvidas continuem a ser postadas no Fórum, do mesmo modo que solicitamos a M. Messias que as dúvidas continuem a ser respondidas também por aqui.

Grato pela colaboração

Sempre pesquise antes de postar
Visite o meu Facebook e o meu Twitter.
***CCB
profissãoTécnico Contabilidade
mensagens1
pontos112
membro desde29/04/2009
cidadePorto Alegre - RS
Postada:Quarta-Feira, 29 de abril de 2009 às 13:13:31
boa tarde Ricardo?!!!
um cliente q tem uma empresa individual, está no simples nacional, com livro caixa, resolveu em 2008, pedir pra q fosse feita a contabilidade, com apuração de balancetes, balanços e demais livros, porém esta semana ela veio até o escritório com uma lista de bens, estes q ela quer q sejam colocados no imobilizado...eu trabalho sozinha aqui, estou com dúvida de como devo contabilizar esse imobilizado?! debito o ativo! e a contra-partida????
obs: esses bens já haviam sido adquiridos há algum tempo, e no momento eu não tenho saldo no caixa p/fazer a aquisição dos mesmos.

grata,

patrícia machado

Editado por Patricia Oliveira Machado em 29 de abril de 2009 às 13:49:01

Ricardo C. Gimenez

Moderador

profissãoAssessor(a) Contabilidade
mensagens3.375
pontos35.161
membro desde27/02/2008
cidadeLins - SP
Postada:Quarta-Feira, 29 de abril de 2009 às 14:07:30
Boa tarde, Patricia Oliveira Machado


Bem vinda ao Fórum Contábeis

Este tópico tem todo o texto necessário para esclarecer suas dúvidas.

É importante atentar que não basta apenas o proprietário apresentar a listagem ao seu bel-prazer e você prontamente atendê-lo, pois preliminarmente você deve fazer um levantamento total e completo, tanto físico como também documentário de toda a composição patrimonial da entidade.

Falando em bens do imobilizado, vale lembrar que podem ser admitidos como propriedade da empresa somente aqueles bens adquiridos mediante nota fiscal em nome da empresa e também escriturado no livro de entradas, pois não são raros os casos onde empresários transferem bens particulares para e empresa e não promovem a transferência formal.

Boa sorte

e-mail de moderador: rcgimenez.moderador@gmail.com
skype : rc.gimenez - twitter: rcgimenez
http://www.blogdoprofessorricardo.blogspot.com.br
http://www.contabilidadesemsegredos.com.br
Eduardo Melo de Lima

Usuário Novo

profissãoAssistente Contabilidade
mensagens4
pontos39
membro desde24/12/2009
cidadeManaus - AM
Postada:Quinta-Feira, 24 de dezembro de 2009 às 18:24:47
Olá

A empresa comprou um carro com 0 de entrada e 60 parcelas de R$ 648,99, sendo que o valor do mesmo na concessionária foi de R$ 26.980,00. O que gostaria de saber é como seriam os primeiros lançamentos desta operação como também os juros. E quais seriam na conta de Longo Prazo?

Grato

Eduardo
Saulo Heusi

Usuário VIP

profissão
mensagens18.485
pontos156.936
membro desde24/07/2006
cidade
Postada:Quinta-Feira, 24 de dezembro de 2009 às 19:02:38
Boa tarde Eduardo,

No Passivo Exigível a Longo Prazo (Passivo Não Circulante) registra-se as obrigações vencíveis após o término do exercicio seguinte.

Nestes termos, se você efetuou um empréstimo no mês de JUN/2009, só serão consideradas a Longo Prazo as parcelas venciveis depois de DEZ/2010, ou seja as que vencem a partir de JAN/2011.

Para saber acerca dos registros contábeis da operação, você deve prestar informações acerca de:

- Data e valor do veículo,
- Data e valor do financiamento
- valor e vencimento das parcelas
- Valor dos juros sobre financiamento
- Valor dos encargos financeiros do financiamento

Sem tais informações não há como orientá-lo a contento.

...


Eduardo Melo de Lima

Usuário Novo

profissãoAssistente Contabilidade
mensagens4
pontos39
membro desde24/12/2009
cidadeManaus - AM
Postada:Sexta-Feira, 25 de dezembro de 2009 às 11:56:03
Olá amigo Saulo

Obrigado pelas informações!

O valor do veículo saiu por R$ 26.980,00 faturado no dia 22/09/2009;
O financiamento total saiu por R$ 38.939,40 também no dia 22/09/2009;
O valor de cada parcela R$ 648,99 vencendo dia 22 de cada mês.

Saulo Heusi

Usuário VIP

profissão
mensagens18.485
pontos156.936
membro desde24/07/2006
cidade
Postada:Sexta-Feira, 25 de dezembro de 2009 às 19:45:07
Boa noite Eduardo,

Considerando que os registros contábeis devem traduzir a realidade demonstrando os fatos de forma clara e precisa, você deve registrar a aquisição do veículo e quitá-lo via financiamento. Para tanto deve:

- registrar o custo (encargos financeiros) do financiamento
- reconhecer os encargos a curto e longo prazos e
- reconhecer a parcelas acrescidas de juros também a curto e longo prazos.

Você tem as seguintes informações:

Data de aquisição do Veículo: 20/09/2009 (hipotética)
Valor do Veículo: 26.980,00
Data do Financiamento: 22/09/2009
Valor do Financiamento: 38.939,40
Valor dos Encargos do Financiamento: 11.953,40
Valor das parcelas: 648,99
Quantidade de Parcelas: 60
Vencimentos das parcelas: 22/10/2009 a 22/09/2014

E fará os cálculos tendo como memória:

Períodos
Período Curto Prazo: OUT/2009 a DEZ/2010 ou 15 meses
Período Longo Prazo: JAN/2011 a SET/2014 ou 45 meses
Período Total: OUT/2009 a SET/2014 ou 60 meses

Encargos
Total dos Encargos: 38.939,40 - 26.980,00 = 11.953,40
Encargos mensais: 11.953,40 / 60 = 199,22
Encargos a Curto Prazo: 199,22 x 15 = 2.988,30
Encargos a Longo Prazo: 199,22 x 45 = 8.965,10 *
Total dos Encargos: 2.988,40 + 8.965,10 = 11.953,40
(*) Valor arredondado

Parcelas
Parcelas mensais: 60 x 648,99 = 38,939,40
Parcelas a Curto Prazo: 15 x 648,99 = 9.734,85
Parcelas a Longo Prazo: 45 x 648,99 = 29.204,55
Total de Parcelas: 9734,85 + 29.204,55 = 38.939,40

Com base nestas informações e cálculos, os registros contábeis devem ser:

pelo pagamento do veículo
D - Fornecedores (PC)
C - Financiamentos Bancários (PNC) - 26.980,00

pelo reconhecimento dos encargos do financiamento
D - Encargos Financeiros a Transcorrer (ELP)
C - Financiamentos Bancários (PNC) - 11.983,40

pela transferência das parcelas vincendas a curto prazo
D - Financiamentos Bancários (PNC)
C - Financiamentos Bancários (PC) - 9.734,85

pela transferência dos encargos para curto prazo
D - Encargos Financeiros a Transcorrer (PC)
C - Encargos Financeiros a Transcorrer (PNC) - 2.988,30

pela transferência mensal dos encargos para o Resultado
D - Despesas Financeiras (CR)
C - Encargos Financeiros a Transcorrer (PC) - 199,22

pelo pagamento das parcelas
D - Financiamentos Bancários (PC)
C - Bancos Conta Movimento (AC) - 648,99

Notas:

01 - Propositadamente desconsiderei o lançamento contábil referente a aquisição do veículo que deve ser efetivado levando-se seu valor a débito da conta "Veículos" no Ativo Imobilizado e a crédito da conta "Fornecedores" no Passivo Circulante

02 - Ainda que se possa individualizar os valores de Curto e Longo Prazos já na apropriação, com vistas a facilitar o entendimento preferi registrar primeiramente tudo (parcelas e encargos) a Longo Prazo e depois transferir, a parte que a ele se refere, para Curto Prazo.

03 - Os títulos das contas podem ser mudados para atender a uniformidade de seu Plano de Contas, desde que indiquem o conteúdo ou destinação destas.

04 - Não entenda a extensão da explicação e demonstração acima diferente da intenção de apenas indicar os registros contábeis que devam ser elaborados em atendimento ao Princípio de Competência, nestes, e em casos semelhantes.

05 - A conta "Encargos Financeiros a Transcorrer" é redutora das contas "Financiamentos Bancários" no Passivo Circulante e Não Circulante. Desta forma o Balanço Patrimonial demonstrará aos usuários maior transparência nas informações.

06- No início de cada ano você deve transferir para Curto Prazo os valores referentes as doze parcelas acrescidas de juros que deixam de ser consideradas a Longo Prazo.

07 - A despeito de já constarem no Banco de Dados do Fórum informações semelhantes, a repetição se dá com vistas a atualização do assunto. Entretanto, uma simples pesquisa lhe traria as mesmas orientações.

Legenda:
AC - Ativo Circulante
PC - Passivo Circulante
PNC - Passivo Não Circulante
CR - Contas de Resultado

...
Diego

Usuário Iniciante

profissãoContador(a)
mensagens40
pontos755
membro desde16/01/2010
cidadePonta Grossa - PR
Postada:Quarta-Feira, 27 de julho de 2011 às 17:02:49
(Regra 15) Postagem em tópico antigo (Ressucitar tópico). por Wilson Fernando de A. Fortunato em 27/07/2011 17:21:34
Saulo, sempre sigo suas instruções aqui pelo forum, só tenho uma dúvida em relação ao financiamento, não preciso contabilizar nenhum valor de encargos financeiros na conta Encargos financeiros a apropriar? Fiquei com essa dúvida porque tinha visto num outro post seu próprio comentário onde destinava valores nessa conta. Por exemplo estou contabilizando uma empresa que adquiriu uma van de passageiros, valor total de R$ 67.840,00. Ele pagou em dinheiro R$ 40.000,00 e financiou R$ 27.840,00 em 36 parcelas. O valor total do financiamento é R$ 37.543,96. Ele adquiriu o bem em 20/02/2010, com primeira parcela para 20/03/2010. Vou escrever os lançamentos que fiz caso voce posso analisar se está correto.
Segreguei primeiro:
Total R$ 37.543,96
Valor financiado R$ 27.840,00
Encargos - R$ 9.703,96
curto prazo - Mar/2010 a Dez/2011 = 22 meses
parcela apenas do financiamento = R$ 773,35x22= R$ 17.013,70
parcela mensal dos encargos = R$ 269,55x22= R$ 5.930,10

D - Imobilizado
C - Financiamento Bancário (PNC)- R$ 27.840,00

RECONHECIMENTO DOS ENCARGOS DE FINANCIAMENTO
D - Encargos Financeiros a Transcorrer (PNC)
C - Financiamento Bancário (PNC)- R$ 9.703,96

PARCELAS VINCENDAS A CURTO PRAZO
D - Financiamento Bancário (PNC)
C - Financiamento Van (PC) - R$ 22.943,80

TRANSFERÊNCIA DOS ENCARGOS P/ CURTO PRAZO
D - Encargos Financeiros (PC)
C - Encargos Financeiros a Transcorrer (PNC) - R$ 5.930,10

TRANSFERÊNCIA MENSAL DOS ENCARGOS P/ RESULTADO
D - Despesas Financeiras (CR)
C - Encargos Financeiros (PC) - R$ 269,55

PAGAMENTO 1ª PARCELA EM 20/03/2010
D - Financiamento Van (PC)
C - Banco conta movimento (AC) - R$ 1.042,90
Adriana

Usuário Freqüente

profissãoContador(a)
mensagens63
pontos667
membro desde23/10/2007
cidadeItu - SP
Postada:Terça-Feira, 25 de outubro de 2011 às 09:51:28
Boa tarde!

Imobilizado sempre me confundi, segue meus lançamentos, me corrijam por gentileza.

Compra da maquina = maquinas/caixa - vr 38000,00
venda = caixa/venda ativo - vr 40000,00
Baixa = custo vendas ativo/maquinas - vr 38000,00
depreciação = depreciação/depreciação de maquinas - vr 333,37
baixa depreciação = depreciação de maquinas/custo vendas ativo - vr 333,37

Ganho de Capital vr 2666,74 como faço lançamento?
Como lanço a darf sobre Ganho de Capital vr 40,01


No aguardo
Adriana

Drika - Itu

Você precisa ser cadastrado para responder mensagens

Quem participa

Facebook

Receba Novidades


POSTS RELACIONADOS

Receba Novidades

receba novidades sobre o site e o fórum de contabilidade em seu e-mail

Quem participa

Facebook


Prezados(as) senhores(as), o Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussoes dos usuários e visitantes deste site, tudo nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro. Página carregada em 1.01 segundos.

Site desenvolvido por
Julio Guimaraes | Rogério César