PARTICIPE

O Maior Evento Online Contábil do País - Inscrições gratuitas

19 a 23 de junho de 2017

www.conbcon.com.br
x

Contábeis o portal da profissão contábil

29
Apr 2017
22:14

BUSCAR NO FÓRUM

buscar


Como posso usar o lucro de uma empresa individual?

1respostas
98acessos
  

Luis Ribeiro

Usuário Novo

profissãoProfessor(a)
mensagens1
pontos9
membro desde15/04/2017
cidadeLimeira - SP
Postada:Sábado, 15 de abril de 2017 às 20:24:29
Tenho uma empresa individual, trabalho em casa e não tenho funcionários. Todo o dinheiro que entra vai para uma conta bancária de pessoa jurídica. Esta empresa gera um bom lucro e após fazer os pagamentos do simples, contador, INSS e outros, sobra um bom percentual.

Atualmente eu uso o lucro dela para uso próprio, como pagamento de contas (minha e da minha família) e consumo em geral. Para isso uso cheques ou cartão de débito, ambos da conta jurídica.

Minha pergunta é: Há algo errado nisso?

Se ao invés disso eu fizer a distribuição de lucros para pessoa física, seria mais correto ou tanto faz?
Mario V. Dias

Usuário 5 Estrelas Novas

profissãoContador(a)
mensagens462
pontos3.064
membro desde23/12/2014
cidadeCanoas - RS
Postada:Quinta-Feira, 20 de abril de 2017 às 15:05:44
Luis,
Como você afirma: pago Contador. Então o correto é você "cobrar" dele estas informações.

Você precisa ser cadastrado para responder mensagens

Receba Novidades

receba novidades sobre o site e o fórum de contabilidade em seu e-mail

POSTS RELACIONADOS

Certificado Digital certificados digitais com preços promocionais para contadores

desconto de 15% em certificados digitais e pague no boleto ou parcele sem juros no cartão.

conheça mais

Facebook


Prezados(as) senhores(as), o Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussoes dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro. Ao acessar este site você concorda com os Termos de uso. Página carregada em 0.05 segundos.

Site desenvolvido por
Julio Guimaraes | Rogério César