PARTICIPE

O Maior Evento Online Contábil do País - Inscrições gratuitas

19 a 23 de junho de 2017

www.conbcon.com.br
x

Contábeis o portal da profissão contábil

27
Apr 2017
02:19

BUSCAR NO FÓRUM

buscar


Sociedade Individual de Advocacia. Opção pelo Simples. Obrig

3respostas
115acessos
  

Daniel Mota

Usuário Novo

profissãoAdvogado(a)
mensagens5
pontos28
membro desde20/04/2017
cidadeRio Grande - RS
Postada:Quinta-Feira, 20 de abril de 2017 às 10:36:05
Tópico Movido para esta sala por Paulo Henrique de Castro Ferreira em 20/04/2017 11:24:18
(Regra 8) Postagem postada em sala ou tópico indevidos. por Paulo Henrique de Castro Ferreira em 20/04/2017 11:24:18
Prezados, sou Advogado e sempre atuei como autônomo, mas agora é permitido que registremos uma Sociedade Unipessoal de Advocacia, ou Sociedade Individual, além de poder optar pelo SIMPLES, salvo engano no Anexo IV.

Além da DAS e da SEFIP/GFIP tenho alguma outra obrigação acessória a cumprir? Como presto serviços advocatícios do anexo IV, necessito informar mensalmente que não tenho funcionários e que estou "sem movimentação" mensalmente ou uma vez apenas basta?

Caso possível, agradeceria indicação da legislação, artigos, etc.
profissãoContador(a)
mensagens2.940
pontos21.786
membro desde21/02/2010
cidadeBelo Horizonte - MG
Postada:Quinta-Feira, 20 de abril de 2017 às 11:29:36
Mensagem Editada por Paulo Henrique de Castro Ferreira em 20/04/2017 11:30:22
Bom dia Dr Daniel.

É bom sempre ver no seu município se não há alguma exigência complementar, mas basicamente são:

mensais:

Geração do Simples (para apurar o imposto e informar a Receita que faturou);

Declaração de serviços prestados e tomados (à Prefeitura)

Emissão da GFip (mesmo não tendo empregados é bom fazer um recolhimento minimo ao INSS referente ao pro labore)

Anuais

Declaração anual do Simples

Pagamento de alvara (depende da cidade);

Informação sobre atividades suspeitas ao COAF (normalmente contadores e corretores enviam não sei se os advogados por ter prerrogativa de manter o sigilo precisam, neste caso é bom ver junto a OAB).

Emissão de livro diario

A principio é somente isso.

att

Contador CRC MG 106412/O Perito CNPC 087
Pericias em Apuração de Haveres, Financeiras
Consultoria Tributária e Legalização
Especialista em fusões/cisões/incorporações
Assessoria a escrit. contabeis
http://www.prosperarecontabil.com.br
http://www.phresolve.com.br

1 pessoa aprovou esta mensagem.

Daniel Mota

Usuário Novo

profissãoAdvogado(a)
mensagens5
pontos28
membro desde20/04/2017
cidadeRio Grande - RS
Postada:Quinta-Feira, 20 de abril de 2017 às 14:40:57
Agradeço Dr Paulo Henrique,

me esclareça melhor apenas quanto a obrigatoriedade ou não de recolher INSS referente ao Pro-labore.
Sempre fui advogado empregado e, há dois anos, abri meu próprio escritório como autônomo, registrei agora minha sociedade junto à OAB mas, pela peculiariedade de ser Advogado Trabalhista de reclamantes/trabalhadores, meu faturamento (salvo acordos) será somente daqui a uns 2 ou 3 anos quando os processos chegarem ao final e forem liquidados. Até lá meu faturamento é baixo e paga apenas os custos do escritório.

Considerando tais fatos e, no caso de não haver pro-labore por não haver faturamento, sou obrigado a recolher INSS? Quanto tempo poderia assim permanecer sem gerar problemas?

Ou me recomendarias efetuar a retirada de um salário minimo a cada 3 ou 4 meses? Esta GPS gero manualmente ou o programa do SEFIP já a gera automaticamente?

É possível não haver recolhimento de INSS?

Por último: para gerar a gfip utilizo o programa do SEFIP deste link abaixo?

http://www.caixa.gov.br/empresa/fgts-empresas/sefip-grf/paginas/default.aspx
profissãoContador(a)
mensagens2.940
pontos21.786
membro desde21/02/2010
cidadeBelo Horizonte - MG
Postada:Quinta-Feira, 20 de abril de 2017 às 16:20:22
Boa tarde Dr Daniel.

O Sr na qualidade de contribuinte individual, assim como qualquer proprietário de empresa é obrigado a recolher o INSS sobre seu pro labore.

O valor deste pro labore fica a sua vontade, não há um valor que se deve pagar.

Mas independente deste valor deve-se deduzir 11% dele referente a parte descontada ao INSS.

Suponhamos que o sr declare na Gfip que seu pro labore é de R$ 3000,00

Será descontado 330,00 ao INSS e só.

Seria interessante que mantivesse escrita contabil regular pois vamos supor que o sr tire um valor maior.

Com o contador fazendo sua escrita ele poderá evidenciar antecipação de lucro, esta não tributável.

att

Contador CRC MG 106412/O Perito CNPC 087
Pericias em Apuração de Haveres, Financeiras
Consultoria Tributária e Legalização
Especialista em fusões/cisões/incorporações
Assessoria a escrit. contabeis
http://www.prosperarecontabil.com.br
http://www.phresolve.com.br


Você precisa ser cadastrado para responder mensagens

Receba Novidades

receba novidades sobre o site e o fórum de contabilidade em seu e-mail

POSTS RELACIONADOS

WebContábeis Conteúdo contábil atualizado e de qualidade em seu site.

Desconto de 10% na mensalidade dos planos básicos de conteúdo.

conheça mais

Facebook


Prezados(as) senhores(as), o Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussoes dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro. Ao acessar este site você concorda com os Termos de uso. Página carregada em 0.09 segundos.

Site desenvolvido por
Julio Guimaraes | Rogério César