Contábeis o portal da profissão contábil

25
Jul 2017
23:32

BUSCAR NO FÓRUM

buscar


pagamento de imposto

1respostas
98acessos
  

Wellington Correia

Usuário Novo

profissãoSubcontador(a)
mensagens15
pontos135
membro desde15/04/2015
cidadeCarneirinho - MG
Postada:Segunda-Feira, 26 de junho de 2017 às 12:45:47
boa tarde, teve uma empresa que teve um saldo credor para periodos futuros mais só que o funcionario do escritorio gerou imposto sem precisa de gera e ja foi pago o imposto tem como te alguma restituição e qual porcedimento devo faze para te restituição
Daniel Alves da Silva

Usuário 4 Estrelas Novas

profissãoContador(a)
mensagens370
pontos2.524
membro desde12/09/2011
cidadeOsasco - SP
Postada:Segunda-Feira, 26 de junho de 2017 às 15:09:16
Ola Wellington

Como o recolhimento é indevido você pode registrar no Ativo como Imposto a Recuperar ( IRPJ, PIS, COFINS, IR....), e atualizando pela Selic e quando houver débitos tributários utilize a PERDCOMP para a compensação.

Agora a restituição em dinheiro é mais demorado, para maiores informações segue link da Lei
IN RFB Nº 1300 - 2012 - Normas - RFB.
http://normas.receita.fazenda.gov.br/sijut2consulta/link.action?visao=anotado&idato=38972


Espero ter ajudado.

Daniel Alves da Silva
Contabilista, Legislação Tributária Federal, Consultoria.

Você precisa ser cadastrado para responder mensagens

Receba Novidades

receba novidades sobre o site e o fórum de contabilidade em seu e-mail

POSTS RELACIONADOS

Consulta de NFes direto da Sefaz Com download automático de XMLs de NFes e NFSes, DANFes e mais

20% de desconto nos primeiros 6 meses! Descontos especiais para escritórios contábeis.

conheça mais

Facebook


Prezados(as) senhores(as), o Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussoes dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro. Ao acessar este site você concorda com os Termos de uso. Página carregada em 0.06 segundos.

Site desenvolvido por
Julio Guimaraes | Rogério César