Contábeis o portal da profissão contábil

26
Apr 2018
06:13

BUSCAR NO FÓRUM

buscar


Transportadora - Simples Nacional 2018

29respostas
22.861acessos
  

Cristiane M. Domingos

Usuário 5 Estrelas

profissãoAnalista Fiscal
mensagens194
pontos1.554
membro desde31/05/2013
cidadeBlumenau - SC
Postada:Quinta-Feira, 24 de agosto de 2017 às 07:57:05
Bom dia a todos,

Temos como cliente uma transportadora optante pelo Simples Nacional. Hoje a apuração do imposto é feito pelo Anexo III, substituindo a alíquota de ISS pela alíquota de ICMS de cada faixa. Até então tudo bem.
Porém a dúvida paira em como ficará a apuração dela para 2018. Alguém teria alguma tabela de alíquotas ou saberia me informar como ficará o cálculo?

Agradeço a ajuda!
Márlus Mauri de Meira Mathias

Usuário Estrela Dourada

profissãoTécnico Contabilidade
mensagens1.227
pontos8.935
membro desde26/09/2012
cidadeCuritiba - PR
Postada:Quinta-Feira, 24 de agosto de 2017 às 08:11:19
Cristiane. bom dia

essa é uma dúvida entre várias

entrei em contato com o "fale conosco" do simples nacional e me "escreveram" que vai ser uma Resoluções do CGSN ( até o final do mês ) para explicar todos os procedimentos

está mais ou menos assim: tem a lei que alterou as faixas e aliquotas, mas enquanto não sair essa resolução, não "tem validade " nenhuma

é muita burocracia....

Márlus

Cristiane M. Domingos

Usuário 5 Estrelas

profissãoAnalista Fiscal
mensagens194
pontos1.554
membro desde31/05/2013
cidadeBlumenau - SC
Postada:Quinta-Feira, 24 de agosto de 2017 às 08:17:51
Márlus, bom dia!

Agradecida pelo retorno.

É difícil essa legislação aqui no Brasil. O empresário precisa estar sempre preparada para o pior.
Nosso cliente quer estudar a possibilidade de continuar enquadrado como Simples Nacional, tem receio de não ser mais vantajoso a ele tal regime. E eu o entendo.

Vamos esperar pela tal resolução então! :)
profissãoAuxiliar Escrita Fiscal
mensagens29
pontos354
membro desde18/04/2016
cidadePontes e Lacerda - MT
Postada:Quinta-Feira, 24 de agosto de 2017 às 08:56:01
Bom dia Cristiane!

Em pesquisas e leituras (tanto das Resoluções do CGSN quanto das alterações da Lcp 123/2006), acredito que não haverá alteração, uma vez que os artigos 17 e 18 da Lcp 123/2006 ainda estão em vigor. Dá uma olhadinha no artigo 18, § 5º-E.

Inclusive, elaborei uma planilha com as formas (até então divulgadas) dos cálculos.

Se for de seu interesse, segue o link do post http://www.contabeis.com.br/forum/topicos/261434/comparativo-do-simples-nacional-2017-x-2018-ajuda-com-plan/


Atenciosamente
Pablo Reis
Cristiane M. Domingos

Usuário 5 Estrelas

profissãoAnalista Fiscal
mensagens194
pontos1.554
membro desde31/05/2013
cidadeBlumenau - SC
Postada:Quinta-Feira, 24 de agosto de 2017 às 09:14:44
Obrigada Pablo Francisco Xavier dos Reis!

Darei uma olhada no conteúdo sim!

Abraços.
Joao Vanderlei Scarduelli

Usuário Ativo

profissãoContador(a)
mensagens110
pontos851
membro desde19/08/2012
cidadeSao Paulo - SP
Postada:Sexta-Feira, 22 de setembro de 2017 às 13:14:04
Cristiane M. Domingos
Bom dia!
Conseguiu mais alguma informação de como será o cálculo para Transporte intermunicipal/interestadual de cargas, já que as tabelas de 2018 não tem um percentual direto de ICMS para utilizar o anexo III com o ICMS do anexo I ???
Obrigado!

Vida dura essa de contador.
Quase ninguém se programa a longo prazo, quando aparece um "bendito" dum cliente que quer se programar, o contador aqui não consegue dar uma resposta exata para orientá-lo por causa dessa "maldita" dessa legislação burocrática e complicada ....

Como calcular o valor do SIMPLES NACIONAL para Transporte intermunicipal/interestadual de cargas em 2018, já que as novas tabelas não tem percentuais diretos de cada tributo, não sendo possível seguir o mesmo procedimento definido até 2017, que é utilizar o anexo III, excluindo o percentual do ISS e somando o percentual do ICMS contante no anexo I ???
Marli

Usuário Novo

profissãoAnalista Fiscal
mensagens5
pontos44
membro desde29/10/2015
cidadeSao Bernardo do Campo - SP
Postada:Sábado, 23 de setembro de 2017 às 21:50:05
Pessoal, boa noite,

Estou com o mesmo problema.
Se vocês descobrirem como fazer o cálculo, me informem.

Abraços,
Marli
Joao Vanderlei Scarduelli

Usuário Ativo

profissãoContador(a)
mensagens110
pontos851
membro desde19/08/2012
cidadeSao Paulo - SP
Postada:Segunda-Feira, 25 de setembro de 2017 às 18:57:34
Com base nas resposta do "Fale Conosco" da RFB, fiz um exemplo de como entendo ser o cálculo:


¨Prezado(a) Senhor(a),

Agradecemos a sua mensagem.

Na verdade, o procedimento é exatamente o mesmo. O que muda é que devemos apurar a alíquota efetiva do ICMS a ser aplicada com base no percentual de distribuição.
O PGDAS-D 2018 vai fazer o seguinte:
- calcular a alíquota efetiva do Anexo III e, com base nos percentuais de distribuição desse anexo, as alíquotas efetivas dos tributos federais (desconsiderar o percentual de ISS, portanto);
- calcular a alíquota efetiva do Anexo I e, com base no percentual de distribuição do ICMS desse anexo, calcular a alíquota efetiva do ICMS.

Atenciosamente,
Serviço de Fale Conosco
Secretaria da Receita Federal do Brasil
-------------------------------------------------------------
Não responda esta mensagem. Para que seja efetuado um novo contato com a Secretaria da Receita Federal do Brasil via correio eletrônico, solicitamos que entre no sítio http://www.receita.fazenda.gov.br, ou clique no atalho abaixo para o envio de suas dúvidas: https://www.receita.fazenda.gov.br/dvssl/atbhe/falecon/consulta/asp/consulta.asp

Você gostaria de avaliar o Fale Conosco? Acesse: http://www.receita.fazenda.gov.br/aplicacoes/atbhe/poll/default"



Exemplo:
Receita últimos 12 meses = 1.760.000
Receita do mês = 145.000,00


1) Calculando a alíquota efetiva do anexo III:
Alíquota do anexo III = 16% (Faixa 4)
Parcela a deduzir anexo III = 35.640

Alíquota efetiva = [(RBT12 * Aliq) – PD] / RBT12
• RBT12: Receita Bruta Total acumulada nos doze meses anteriores
• Aliq: alíquota nominal constante (anexos I e V da Lei Complementar)
• PD: parcela de deduzir constante (anexos I e V da Lei Complementar)

= 1.760.000 x 16% - 35.640 / 1.760.000
= 13,98%

Participação do ISS na alíquota efetiva do anexo III para a faixa 4 = 32,5%
Participação efetiva do ISS no anexo III = 13,98 x 32,5% = 4,54%

2) Calculando a alíquota efetiva do anexo I:
Alíquota do anexo I = 10,7% (Faixa 4)
Parcela a deduzir anexo I = 22.500
= 1.760.000 x 10,7% - 22.500 / 1.760.000
= 9,42 %

Participação do ICMS na alíquota efetiva do anexo I para a faixa 4 = 33,5%
Participação efetiva do ICMS no anexo I na faixa 4 = 9,42 x 33,5% = 3,16%

3) Calculando a alíquota efetiva aplicada ao Transporte Intermunicipal/Interestadual:
Alíquota efetiva a ser utilizada = Alíquota efetiva do anexo III ( - ) Participação efetiva do ISS do anexo III ( + ) Participação efetiva do ICMS do anexo I
Alíquota efetiva a ser utilizada = 13,98 - 4,54 + 3,16
Alíquota efetiva a ser utilizada = 12,6%

4) Calculando o SIMPLES NACIONAL
DAS = 145.000 x 12,6%
DAS = 18.270


Tabelas utilizadas:
Anexo I do Simples Nacional 2018
Participantes: empresas de comércio (lojas em geral)
Receita Bruta Total em 12 meses Alíquota Quanto descontar do valor recolhido
Até R$ 180.0000,00 4% 0
De 180.000,01 a 360.000,00 7,3% R$ 5.940,00
De 360.000,01 a 720.000,00 9,5% R$ 13.860,00
De 720.000,01 a 1.800.000,00 10,7% R$ 22.500,00
De 1.800.000,01 a 3.600.000,00 14,3% R$ 87.300,00
De 3.600.000,01 a 4.800.000,00 19% R$ 378.000,00

Anexo III do Simples Nacional 2018
Participantes: empresas que oferecem serviços de instalação, de reparos e de manutenção. Consideram-se neste anexo ainda agências de viagens, escritórios de contabilidade, academias, laboratórios, serviços advocatícios, empresas de medicina e odontologia (a lista do Anexo III vai estar no § 5º-B, § 5º-D e § 5º-F do artigo 18 da Lei Complementar 123)
Receita Bruta Total em 12 meses Alíquota Quanto descontar do valor recolhido
Até R$ 180.0000,00 6% 0
De 180.000,01 a 360.000,00 11,2% R$ 9.360,00
De 360.000,01 a 720.000,00 13,5% R$ 17.640,00
De 720.000,01 a 1.800.000,00 16% R$ 35.640,00
De 1.800.000,01 a 3.600.000,00 21% R$ 125.640,00
De 3.600.000,01 a 4.800.000,00 33% R$ 648.000,00


Faixas Percentual de Repartição dos Tributos - Anexo I
IRPJ CSLL Cofins PIS/Pasep CPP ICMS
1a Faixa 5,50% 3,50% 12,74% 2,76% 41,50% 34,00%
2a Faixa 5,50% 3,50% 12,74% 2,76% 41,50% 34,00%
3a Faixa 5,50% 3,50% 12,74% 2,76% 42,00% 33,50%
4a Faixa 5,50% 3,50% 12,74% 2,76% 42,00% 33,50%
5a Faixa 5,50% 3,50% 12,74% 2,76% 42,00% 33,50%
6a Faixa 13,50% 10,00% 28,27% 6,13% 42,10% –


Faixas Percentual de Repartição dos Tributos - Anexo III
IRPJ CSLL Cofins PIS/Pasep CPP ISS (*)
1a Faixa 4,00% 3,50% 12,82% 2,78% 43,40% 33,50%
2a Faixa 4,00% 3,50% 14,05% 3,05% 43,40% 32,00%
3a Faixa 4,00% 3,50% 13,64% 2,96% 43,40% 32,50%
4a Faixa 4,00% 3,50% 13,64% 2,96% 43,40% 32,50%
5a Faixa 4,00% 3,50% 12,82% 2,78% 43,40% 33,50% (*)
6a Faixa 35,00% 15,00% 16,03% 3,47% 30,50% –
(*) O percentual efetivo máximo devido ao ISS será de 5%, transferindo-se a diferença, de forma proporcional, aos tributos federais da mesma faixa de receita bruta anual. Sendo assim, na 5a faixa, quando a alíquota efetiva for superior a 14,92537%, a repartição será:
IRPJ CSLL Cofins PIS/Pasep CPP ISS
5a Faixa, com (Alíquota efetiva – (Alíquota efetiva – (Alíquota efetiva – (Alíquota efetiva – (Alíquota efetiva – Percentual de ISS fixo em 5%

alíquota efetiva superior a 5%) x 5%) x 5%) x 5%) x 5%) x

14,93% 6,02% 5,26% 19,28% 4,18% 65,26%





Marli

Usuário Novo

profissãoAnalista Fiscal
mensagens5
pontos44
membro desde29/10/2015
cidadeSao Bernardo do Campo - SP
Postada:Terça-Feira, 26 de setembro de 2017 às 08:29:38
Bom dia Sr. João Vanderlei,

Muito obrigada pelos seus esclarecimentos, vou analisar.


At.

Marli
Juliana Prado Matos

Usuário Iniciante

profissãoAnalista Fiscal
mensagens34
pontos733
membro desde20/08/2012
cidadeSanto Andre - SP
Postada:Quarta-Feira, 27 de dezembro de 2017 às 17:05:46
João boa tarde!

Então baseado no seu cálculo, eu terei que utilizar as duas tabelas para o cálculo do DAS das minhas empresas que são transportadoras optantes pelo Simples Nacional ?
Rafael

Usuário Novo

profissãoAnalista Fiscal
mensagens18
pontos246
membro desde11/04/2016
cidadeCapivari - SP
Postada:Sexta-Feira, 29 de dezembro de 2017 às 09:35:30
Bom dia !!

Só no Brasil para se criar um regime tributário denominado SIMPLES, onde cada vez mais se torna COMPLICADO e BUROCRÁTICO.
Infelizmente criam-se as regras, e na sua grande maioria, por quem NUNCA trabalhou com contabilidade na vida, pois se em algum dia o tivesse feito, não faria isso conosco.

Enfim, deveremos sim trabalhar com as duas tabelas.
Tabela III para apurarmos a alíquota efetiva da prestação de serviço. Excluirmos a participação do ISSQN sobre o resultado da alíquota efetiva.
Tabela I para apurarmos a alíquota efetiva do ICMS nesta tabela de acordo com a sua proporção.

Então teremos :

alíquota efetiva da tabela III (-) participação do ISSQN (+) participação do ICMS = Carga tributária que será aplicada sobre a receita do mês.

Esse é o nosso País, e essa a mentalidade dos nossos legisladores.

Desculpem-me o desabafo.

Saudações.
Juliana Prado Matos

Usuário Iniciante

profissãoAnalista Fiscal
mensagens34
pontos733
membro desde20/08/2012
cidadeSanto Andre - SP
Postada:Sexta-Feira, 29 de dezembro de 2017 às 11:14:13
Dificil mesmo...

Simulei um cálculo seguindo o entendimento do João ai em cima...
fiz a mão, deu um valor...
joguei numa planilha que peguei aqui no site, deu outro valor...
pela ferramenta de cálculo da econet, deu outro valor....

O jeito é esperar a atualização do PGDAS e ver qual deles está certo...

Alguém aqui fez um comunicado destinado ao cliente informando as mudanças do SN q ocorrerão em 2018 ?
Elaine Ferreira de Melo

Usuário Estrela Nova

profissãoContador(a)
mensagens234
pontos1.874
membro desde14/06/2013
cidadeItabaiana - SE
Postada:Sexta-Feira, 29 de dezembro de 2017 às 11:36:44
Juliana Bom Dia...
Aqui no escritório estamos fazendo reuniões com pequenos grupos de empresas, mostrando as mudanças do Simples, da Reforma trabalhista e E-social... O pessoal está gostando.... Ao final eu mostro as simulações que fiz na econet para eles terem um noção de quanto irão pagar...


Juliana Prado Matos

Usuário Iniciante

profissãoAnalista Fiscal
mensagens34
pontos733
membro desde20/08/2012
cidadeSanto Andre - SP
Postada:Sexta-Feira, 29 de dezembro de 2017 às 11:50:18

Legal Elaine, vou sugerir isso aqui também ...

é importante deixá-los ciente de tantas mudanças!

Obrigada!


Rafael

Usuário Novo

profissãoAnalista Fiscal
mensagens18
pontos246
membro desde11/04/2016
cidadeCapivari - SP
Postada:Sexta-Feira, 29 de dezembro de 2017 às 13:10:17
Juliana,

também elaborei uma planilha, fiz simulação pela Econet, mas de fato os percentuais não se "conversam".
Enviei comunicado aos clientes com mensagem de rodapé pedindo para que os mesmos aguardassem que entraríamos em contato, o que até o presente momento não consegui fazer, dada a burocracia e informações desencontradas sobre as formas de cálculo.



Paulo Sérgio Cordeiro

Usuário Novo

profissãoContador(a)
mensagens1
pontos8
membro desde24/01/2018
cidadeSao Jose dos Pinhais - PR
Postada:Quarta-Feira, 24 de janeiro de 2018 às 17:28:49
Boa tarde Colegas.

Entendo que o exemplo de cálculo que o Joao Vanderlei Scarduelli apresentou está correto.

Além deste cálculo, também é bom lembrar para quem está no Paraná, que de acordo com o Decreto 8.660/2018, o governo do Estado implantou as faixas de isenções do ICMS e de redução do ICMS para as faixas 3, 4 e 5. Também trouxe Tabelas próprias para o Cálculo da alíquota efetiva do ICMS-PR e o percentual de redução do ICMS para as faixas 3, 4 e 5, conforme tabelas abaixo:

“TABELA I
COMÉRCIO, PRESTAÇÕES DE SERVIÇOS DE TRANSPORTE INTERESTADUAL E
INTERMUNICIPAL E DE COMUNICAÇÃO (NR)
Receita Bruta em 12 Meses (em R$) AlíquotaNominal Valor a deduzir (emR$)
1ª Faixa Até 180.000,00 Isenção -
2ª Faixa De 180.000,01 a 360.000,00 Isenção -
3ª Faixa De 360.000,01 a 720.000,00 3,1825% 11.457,00
4ª Faixa De 720.000,01 a 1.800.000,00 3,5845% 14.351,40
5ª Faixa De 1.800.000,01 a 3.600.000,00 4,7905% 36.059,40

TABELA II
INDÚSTRIA
Receita Bruta em 12 Meses (em R$) Alíquota Nominal Valor a deduzir (emR$)
1ª Faixa Até 180.000,00 Isenção -
2ª Faixa De 180.000,01 a 360.000,00 Isenção -
3ª Faixa De 360.000,01 a 720.000,00 3,2000% 11.520,00
4ª Faixa De 720.000,01 a 1.800.000,00 3,5840% 14.284,80
5ª Faixa De 1.800.000,01 a 3.600.000,00 4,7040% 34.444,80

O cálculo da aliquota efetiva do ICMS-PR utilizando as tabelas acima, se dá pela fórmula:
(RBT12 x Aliq – PD) / RBT 12

O cálculo do Percentual de redução do ICMS para as faixas 3, 4 e 5 se dá pela formula:
§ 5.º O percentual de redução do ICMS a ser informado no Programa Gerador
do Documento de Arrecadação do Simples Nacional - Declaratório (PGDAS-D) , será obtido pela
razão das alíquotas efetivas apurada na forma deste artigo e a apurada na forma do art. 18 da
Lei Complementar n. 123, de 14 de dezembro de 2006, conforme a seguinte fórmula:
(1- (Alíquota efetiva ICMS PR / Alíquota efetiva LC n. 123/2006)) * 100


Como é simples este Simples 2018.

Abraço e bom trabalho a todos!
Ana Karoline

Usuário Novo

profissãoAuxiliar Contabilidade
mensagens1
pontos9
membro desde06/02/2018
cidadePosse - GO
Postada:Terça-Feira, 6 de fevereiro de 2018 às 11:33:09
Bom dia!
Estou tentando calcular o Simples Nacional ref. 01/2018 para uma transportadora e não estou conseguindo.
Tendo em vista que as empresas de transportes estão enquadradas no anexo III, nas configurações do meu programa não aceita colocar a seção V (Serviços de comunicação; de transporte intermunicipal e interestadual de carga; e de transporte intermunicipal e interestadual de passageiros autorizados no inciso vi do art. 17 da LC 123, exceto para exterior), pois aparece a mensagem de erro "ANEXO III, SEÇÃO V NÃO ESTÁ MAIS VIGENTE A PARTIR DE 01/2018. A principio, pude verificar que as mudanças para as transportadoras foram apenas na forma de calculo. Teve alguma outra mudança que eu não esteja a par para este caso? Sabem me dizer qual seria a provável causa do erro?
Aldieri Baroni Machado

Usuário Novo

profissãoAuxiliar Contabilidade
mensagens3
pontos34
membro desde30/08/2011
cidadeItacurubi - RS
Postada:Sexta-Feira, 9 de fevereiro de 2018 às 14:54:25
Boa tarde,

Também estou com a mesma dúvida da colega, posso colocar transporte de cargas na seção V (Serviços de comunicação; de transporte intermunicipal e interestadual de carga; e de transporte intermunicipal e interestadual de passageiros autorizados no inciso vi do art. 17 da LC 123, exceto para exterior), pois no meu ele deixa eu marcar essa opção?

Desde já agradeço aos colegas
Suelen Silva Moraes

Usuário Novo

profissãoAnalista Fiscal
mensagens1
pontos139
membro desde24/01/2018
cidadeSao Paulo - SP
Postada:Quarta-Feira, 14 de fevereiro de 2018 às 09:39:36
Bom Dia!!

Estou com a mesma duvida!

Consigo colocar "Serviços de comunicação; de transporte intermunicipal e interestadual de carga; e de transporte intermunicipal e interestadual de passageiros autorizados no inciso vi do art. 17 da LC 123, exceto para exterior." Porem a alíquota efetiva do PGDAS está bem abaixo da simulação no Excel.

Calculo Excel:

RB12 - 211.214,11

RB01/2018 - 34.152,00

Faixa 2: Alíquota 11,20% - PD= 9.360,00

211.214,11*11,20%-9.360,00/211.214,11= 6,77%
Imposto - 34.152,00*6,77% = 2.312,09

Calculo PGDAS (utilizando a seção mencionada acima)

Imposto - 2.092,96
Alíquota - 6,1284%

Após a simulação dos 2 cálculos estou totalmente perdida, se alguém conseguir me ajudar eu agradeço.

PS: Fiz a simulação também no ECONET e a alíquota efetiva foi a mesma do Excel 6,77%.

Edmar Favacho Galvão

Usuário 3 Estrelas de Prata

profissãoCoordenador(a) Controladoria
mensagens717
pontos5.004
membro desde17/03/2016
cidadeBelem - PA
Postada:Quarta-Feira, 14 de fevereiro de 2018 às 10:17:30
Prezados, bom dia

Para quem ainda tem dúvidas, esse tópico poderá ajudar:
http://www.contabeis.com.br/forum/topicos/278461/tributacao-sn-empresa-de-transportes/

Edmar Galvão - Analista Tributário
Gestão de operações Logística e Transporte.
Assessoria Operacional, Contábil e Tributária.
E-mail: controladoria.bel@pexlog.com.br
Contaldi Contabilidade

Usuário Novo

profissãoContador(a)
mensagens1
pontos6
membro desde15/02/2018
cidadeSinop - MT
Postada:Sexta-Feira, 16 de fevereiro de 2018 às 08:55:35
Bom Dia Prezados (as)!

No cálculo da Econet ou planilha realmente a alíquota não fecha com a apuração do PGDAS. Segue a forma do cálculo correto. Você precisa calcular a alíquota total no anexo III e alíquota total no anexo I.
Exemplo da nossa transportadora:

Anexo III: RBT12 R$ 381.725,25 x 13,5%= 51.532,90-17.640,00=33.892,90 ÷ 381.725,25= 8,87% alíquota total
do anexo III, tire o percentual somente do ISS 8,87x32,50%= 2,88 (8,87-2,88= 5,98)

Anexo I: RBT12 R$ 381.725,25 x 9,50%= 36.263,89-13.860,00=22.403,89 ÷ 381.725,25= 5,86% alíquota total
do anexo I calcule somente o ICMS 5,86x33,50%= 1,96

5,98+1,96= 7,94% alíquota correta que fechará com o cálculo do PGDAS.
Priscila Fernandes

Usuário Novo

profissãoAuxiliar Escrita Fiscal
mensagens19
pontos140
membro desde04/05/2017
cidadePiracicaba - SP
Postada:Sexta-Feira, 16 de fevereiro de 2018 às 13:51:14
Boa tarde pessoa!!

Que horror essas contas :o ... Alguém sabe dizer como faz o calculo em caso da empresa de transportes que não ultrapassa o valor de R$180.000,00? Tenho uma transportadora que a RBT12 foi de R$132.125,68, e o faturamento de Janeiro foi de R$9.792,05, não consegui fazer o calculo. Mas segundo o programa o valor total do Das será de 523,86. Qual alíquota foi usada já que não foi 6%? Muito complicado.
Alguém consegue me esclarecer essa dúvida?

Fico grata desde já!!
Edmar Favacho Galvão

Usuário 3 Estrelas de Prata

profissãoCoordenador(a) Controladoria
mensagens717
pontos5.004
membro desde17/03/2016
cidadeBelem - PA
Postada:Sexta-Feira, 16 de fevereiro de 2018 às 14:45:29
Priscila Fernandes

Para a primeira faixa relativamente os serviços de transporte, a alíquota é de 5,35%

veja esse link:

http://www.contabeis.com.br/forum/topicos/278461/tributacao-sn-empresa-de-transportes/

Edmar Galvão - Analista Tributário
Gestão de operações Logística e Transporte.
Assessoria Operacional, Contábil e Tributária.
E-mail: controladoria.bel@pexlog.com.br
Priscila Fernandes

Usuário Novo

profissãoAuxiliar Escrita Fiscal
mensagens19
pontos140
membro desde04/05/2017
cidadePiracicaba - SP
Postada:Sexta-Feira, 16 de fevereiro de 2018 às 14:59:04
Ah, ok Edmar. Acessei o link e entendi melhor a conta. Muitíssimo obrigada!!
Rafael

Usuário Novo

profissãoAnalista Fiscal
mensagens18
pontos246
membro desde11/04/2016
cidadeCapivari - SP
Postada:Sexta-Feira, 16 de fevereiro de 2018 às 15:33:43
Prezados colegas, boa tarde.

Quem estiver utilizando o simulador da Econet e verificarem divergência em valores apontados com no PGDAS trata-se de arredondamento.
O simulador Econet trata a alíquota efetiva com duas casas decimais, já o PGDAS e os programas gerenciadores contábeis, como por exemplo o Prosoft, trabalham com quatro casas decimais para compor a alíquota efetiva.

Enfim, parabéns aos legisladores do nosso País que conseguem tornar até um tributo intitulado de "SIMPLES", muito complicado.

Cristiane M. Domingos

Usuário 5 Estrelas

profissãoAnalista Fiscal
mensagens194
pontos1.554
membro desde31/05/2013
cidadeBlumenau - SC
Postada:Sexta-Feira, 16 de fevereiro de 2018 às 15:57:12
Rafael, concordo plenamente com você!

O sistema que usamos em nosso escritório está com inúmeros chamados abertos de cálculos que não estão fechando e informações divergentes. É muito detalhe! As empresas, em sua maioria, tiveram um aumento na carga tributária com esta nova sistemática.
Governo como sempre, vendendo gato por lebre!
profissão
mensagens2
pontos103
membro desde22/08/2017
cidadeRaul Soares - MG
Postada:Sábado, 17 de fevereiro de 2018 às 12:19:54
Aproveitando o Tópico:

Algum de vocês poderiam me ajudar com as obrigações acessorias e fiscais de uma transportadora SN? Tem um possível cliente querendo nossos serviços mas estamos na dúvida se valera a pena ou não...Somos contadores novos e estamos na dúvida.

Obrigado desde já.
Edmar Favacho Galvão

Usuário 3 Estrelas de Prata

profissãoCoordenador(a) Controladoria
mensagens717
pontos5.004
membro desde17/03/2016
cidadeBelem - PA
Postada:Sábado, 17 de fevereiro de 2018 às 12:34:30
Mauricio Tobias de Aquino, bom dia.

Além das obrigações normais para qualquer outra empresa comercial, você só deverá orientar o cliente quanto às obrigações de emissão do CT-e e MDF-e e verificar o tipo de serviço de transporte que irão prestar, se "normal", "redespacho" ou "subcontratação", pois para cada caso a operação e tributação muda um pouco.

Você tem alguma dúvida específica?

Veja este link, ele pode te ajudar:

http://www.contabeis.com.br/forum/topicos/256363/transportadora-simples-nacional-sp-icms/

Edmar Galvão - Analista Tributário
Gestão de operações Logística e Transporte.
Assessoria Operacional, Contábil e Tributária.
E-mail: controladoria.bel@pexlog.com.br
Camila Gabriela Silva

Usuário Novo

profissãoAssistente Financeiro
mensagens10
pontos222
membro desde18/01/2012
cidadeItatiba - SP
Postada:Segunda-Feira, 16 de abril de 2018 às 17:50:41
Boa tarde.
Acabo de começar a me envolver na Área Fiscal e de cara peguei uma empresa de transportes.
Como ela está no Anexo III, o ISS não é retido e é repassado aos municípios que tiveram o serviço tomado?
Ou devo informar ao cliente que ele deve fazer a retenção do ISS e que mensalmente a alíquota vai variar?

Atenciosamente
Camila Gabriela Silva
Marli

Usuário Novo

profissãoAnalista Fiscal
mensagens5
pontos44
membro desde29/10/2015
cidadeSao Bernardo do Campo - SP
Postada:Segunda-Feira, 16 de abril de 2018 às 20:06:10
Camila, boa noite,


Na Lei Complementar 116/2003 não consta que o ISS de transporte é retido, porém no artigo 3, consta que o ISS sobre o serviço de transporte é devido para o município onde o serviço foi prestado.
No artigo 6 da LC 116/2003, consta:
Art. 6o Os Municípios e o Distrito Federal, mediante lei, poderão atribuir de modo expresso a responsabilidade pelo crédito tributário a terceira pessoa, vinculada ao fato gerador da respectiva obrigação, excluindo a responsabilidade do contribuinte ou atribuindo-a a este em caráter supletivo do cumprimento total ou parcial da referida obrigação, inclusive no que se refere à multa e aos acréscimos legais.
Dessa forma, você deve identificar em qual município o seu cliente está prestando serviço de transporte, para analisar a legislação desse município e identificar se o município atribuiu a responsabilidade pelo crédito tributário a terceira pessoa, ou seja, se na legislação do município consta que a responsabilidade é do tomador reter o ISS e recolher para Prefeitura.
Normalmente quando o tomador está no mesmo município que o serviço foi prestado, as Prefeituras atribuem a responsabilidade ao tomador, mas isso precisa ser pesquisado em cada Prefeitura.

Sds,

Você precisa ser cadastrado para responder mensagens

Receba Novidades

receba novidades sobre o site e o fórum de contabilidade em seu e-mail

POSTS RELACIONADOS

conheça mais

Facebook


x

CADASTRE-SE
GRATUITAMENTE

e faça parte da maior
comunidade contabil
da internet brasileira

x

Faça parte da maior
comunidade da internet
brasileira
, e receba nosso
conteúdo gratuitamente

CADASTRE-SE GRÁTIS

ENVIAR

Ao se cadastrar, você aceita os termos de uso do portal Contábeis.

CADASTRE-SE COM AS REDES SOCIAIS

x

OLÁ ROGÉRIO

vocÊ sabia que você pode
enviar artigos pelo site ?

x

digite seu email ao lado
para receber a senha
em sua caixa de entrada.

RECUPERAR MINHA SENHA

ENVIAR
x

Parabéns!

Veja os próximos passos
para aproveitar tudo o que
preparamos para você.

x

Cadastro efetuado com sucesso !
Enviamos para seu e-mail os procedimentos para confirmação de seu cadastro.
Ele será concluído depois que você fizer a confirmação via e-mail.

Caso não tenha recebido:

* Aguarde mais alguns minutos.
* Verifique sua pasta de spam (ou lixo eletrônico).
* Solicite o reenvio da mensagem de confirmação clicando aqui.

Prezados(as) senhores(as), o Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussoes dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro. Ao acessar este site você concorda com os Termos de uso.

Site desenvolvido por
Julio Guimarães | Rogério César