Contábeis o portal da profissão contábil

17
Nov 2017
17:24

BUSCAR NO FÓRUM

buscar


Abandono de emprego empregada domestica - Muitas duvidas

4respostas
214acessos
  

Milla Ferreira

Usuário Ativo

profissãoAdministrador(a)
mensagens149
pontos887
membro desde04/11/2014
cidadeJequie - BA
Postada:Quarta-Feira, 13 de setembro de 2017 às 15:56:04
Mensagem Editada por Milla Ferreira em 13/09/2017 16:00:39
Boa tarde.
A funcionária da cliente simplesmente sumiu. Ela assinou a carteira dia 01/09/2016 e o ultimo dia que ela trabalhou foi dia 10/08 e depois disso sumiu. Fomos no endereço que ela deu mas não mora mais lá, chamo ela no WhatsApp e me diz preciso falar com a senhora" e muita das vezes não responde mas está sempre mudando foto do perfil e do status (viva eu sei que está).
As pergunta são: Posso demitir por abandono de emprego?
No site do esocial não tem a opção abandono então faço por justa causa?
Terei que unir provas para dá a justa causa ou abandono? Quais seriam?
Ela perde as ferias e 13?
Fechei a folha do mês 08/2017 e paguei a contribuição. Caso poça demitir coloco com a data do ultimo dia trabalhado ou de hoje por exemplo?

Obrigada desde já!
Karina Louzada

Usuário 4 Estrelas Vermelhas

profissão
mensagens7.415
pontos46.174
membro desde17/07/2014
cidadeVitoria - ES
Postada:Quarta-Feira, 13 de setembro de 2017 às 17:49:14
Milla Ferreira

O primeiro passo é enviar um telegrama solicitando justificativa pras faltas, mesmo que ele retorne, tente novamente.

A folha de agosto vc fechou com as devidas faltas né?

Vc já ligou no 135 do INSS pra verificar se existe perícia médica agendada em nome dela? Guarde o protocolo do atendimento.

Feito isso, pode proceder com a dispensa por justa causa mesmo.

Agradecida,

Karina Louzada de Oliveira -Vitória-ES.
Milla Ferreira

Usuário Ativo

profissãoAdministrador(a)
mensagens149
pontos887
membro desde04/11/2014
cidadeJequie - BA
Postada:Quinta-Feira, 14 de setembro de 2017 às 08:39:37
Bom dia Karina.
Mas pra qual endereço mando o telegrama já que ela não mora mais lá?

Sim, coloquei as faltas.

Não liguei para o INSS, vou dá uma ligada.
Karina Louzada

Usuário 4 Estrelas Vermelhas

profissão
mensagens7.415
pontos46.174
membro desde17/07/2014
cidadeVitoria - ES
Postada:Quinta-Feira, 14 de setembro de 2017 às 10:26:19
Milla Ferreira

O endereço que consta no seu cadastro para que o telegrama volte e vc tenha um registro disso para comprovar que vc tentou contato entende?

Agradecida,

Karina Louzada de Oliveira -Vitória-ES.
Milla Ferreira

Usuário Ativo

profissãoAdministrador(a)
mensagens149
pontos887
membro desde04/11/2014
cidadeJequie - BA
Postada:Segunda-Feira, 25 de setembro de 2017 às 08:35:21
Mensagem Editada por Milla Ferreira em 25/09/2017 08:36:05
Fui ao MTE ter orientação quando a eese caso e a informação que tive é que só pode demitir por abandono de emprego depois do não comparecimento depois de 90 dias e a você tem que munir algumas provas tais como: Enviar um telegrama pedindo o comparecimento dela no emprego (mesmo que esse telegrama volte), se possível ir numa rádio ou jornal fazer um anuncio também. Tirar print das redes sociais onde ela se mostra não está doente,passeando e tendo uma vida normal. Guardar conversas no whatss onde você manda mensagens querendo saber dela e ligar para o 135 do INSS para saber se ela não está de auxilio doença.
Ele disse que você pode ficar despreocupada que a lei está do seu lado mas para garantia e segurança terá que seguir esses passos.


Ela apareceu na quarta dia 20/09 e minha cliente teve uma consulta com um advogado trabalhista que disse que era sim abandono de emprego e exigiu que eu fizesse a rescisão. No esocial domestico não tem a opção abandono de emprego então o advogado disse que poderia fazer JUSTA CAUSA então eu fiz mas a cliente quis pagar as ferias e decimo. Quando ela viu a rescisão não quis assinar e disse que iria procurar seus direitos e tbm foi ao MTE, ela alegou o que quis né? Disse até que tinha sofrido um aborto então o advogado do MTE disse que ela estava com afastamento legal e ela veio com uma simulação de rescisão altíssima alegando até que poderia processar por danos morais pela rescisão que fizemos.
Fui lá com a cliente e por sorte ela tbm estava lá e pedi a presença dela. Ela alegou o aborto natural e não foi em nenhuma emergência então não tem atestado mas ele disse que JUSTA CAUSA só se dá por roubo,furto,maus-tratos as crianças e ou agressão física que reaumente tinha feito a rescisão errada e para não prolongar a história e não dá mais dor de cabeça para mudar como DESPENA PELO EMPREGADOR mas descontar tudo que temos de direito então ela perdeu ferias, 1 avo de decimo e a data da rescisão foi pro ultimo dia trabalhado.
Foi muita dor de cabeça!

1 pessoa aprovou esta mensagem.


Você precisa ser cadastrado para responder mensagens

Receba Novidades

receba novidades sobre o site e o fórum de contabilidade em seu e-mail

POSTS RELACIONADOS

Consulta de NFes direto da Sefaz Com download automático de XMLs de NFes e NFSes, DANFes e mais

20% de desconto nos primeiros 6 meses! Descontos especiais para escritórios contábeis.

conheça mais

Facebook


x

CADASTRE-SE
GRATUITAMENTE

e faça parte da maior
comunidade contabil
da internet brasileira

x

Faça parte da maior
comunidade da internet
brasileira
, e receba nosso
conteúdo gratuitamente

CADASTRE-SE GRÁTIS

ENVIAR

Ao se cadastrar, você aceita os termos de uso do portal Contábeis.

CADASTRE-SE COM AS REDES SOCIAIS

x

OLÁ ROGÉRIO

vocÊ sabia que você pode
enviar artigos pelo site ?

x

digite seu email ao lado
para receber a senha
em sua caixa de entrada.

RECUPERAR MINHA SENHA

ENVIAR
x

Parabéns!

Veja os próximos passos
para aproveitar tudo o que
preparamos para você.

x

Cadastro efetuado com sucesso !
Enviamos para seu e-mail os procedimentos para confirmação de seu cadastro.
Ele será concluído depois que você fizer a confirmação via e-mail.

Caso não tenha recebido:

* Aguarde mais alguns minutos.
* Verifique sua pasta de spam (ou lixo eletrônico).
* Solicite o reenvio da mensagem de confirmação clicando aqui.

Prezados(as) senhores(as), o Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussoes dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro. Ao acessar este site você concorda com os Termos de uso. Página carregada em 0.1 segundos.

Site desenvolvido por
Julio Guimaraes | Rogério César