Contábeis o portal da profissão contábil

13
Dec 2017
20:44

BUSCAR NO FÓRUM

buscar


Exlusão do Simples Nacional retroativo

2respostas
196acessos
  

Mônica Rangel

Usuário Novo

profissãoAssistente Contabilidade
mensagens1
pontos14
membro desde22/08/2017
cidadeBrasilia - DF
Postada:Terça-Feira, 19 de setembro de 2017 às 09:22:31
Tópico Movido para esta sala por Paulo R. Schafer em 19/09/2017 10:42:03
(Regra 8) Postagem postada em sala ou tópico indevidos. por Paulo R. Schafer em 19/09/2017 10:42:03
Bom dia!

Tenho uma empresa que caiu na malha fina nos cruzamento de cartão de crédito X faturamento... quando fiz a regularização a mesma foi excluída do Simples Nacional retroativa a janeiro/2017.

A minha dúvida é: Como faço para aproveitar o que foi pago de janeiro a julho de 2017 como Simples Nacional?
Existem débitos ref. 2016 (diferença de cartão de crédito) e existem débitos ref. 2017 (lucro presumido) . Tenho que zerar a receita dentro do simples nacional ref. 2017 para que eu fique com crédito e possa utilazar o aplicativo de compensação?

Preciso de ajuda :')

Obrigada!

Mônica Rangel


Lucélia Fiuza

Usuário 5 Estrelas

profissãoContador(a)
mensagens179
pontos1.743
membro desde14/04/2010
cidadeBelo Horizonte - MG
Postada:Quarta-Feira, 20 de setembro de 2017 às 16:50:49
Oi Mônica;

Que complexo hein!
Nunca aconteceu comigo, mas achei essa solução de zerar o Simples Nacional uma boa idéia...
Você terá que pedir restituição dos valores pagos, uma vez que você só consegue compensar Simples x Simples.
Essa rotina vai gerar um trabalho danado e vai acarretar em multas porque você terá que entregar em atraso todas as Declarações obrigatórias para o Lucro Presumido. ..
Boa Sorte!

Lucélia Fiuza
Diego Rodrigues

Usuário Novo

profissãoAuxiliar Contabilidade
mensagens6
pontos76
membro desde29/01/2013
cidadeBrasilia - DF
Postada:Quarta-Feira, 20 de setembro de 2017 às 17:25:08
Boa tarde Mônica,
Dentro do Simples Nacional só é possível a compensação de crédito de imposto pago a maior no próprio Simples, com isso, acredito que o fato de zerar o PGDAS da empresa seria uma solução. Nesse caso, você poderia compensar a pedido o valor disponível após a retificação do PGDAS com os débitos existentes para o ano de 2016 e caso sobre algum valor como crédito pago a maior, deverá proceder com o pedido de ressarcimento, para o ano de 2017, infelizmente você terá que apurar os impostos e recolher com os acréscimos legais. Observando o que nossa colega Lucélia comentou, as declarações serão apresentadas após o prazo e com isso a empresa estará sujeita a multa pelo atraso na entrega das mesmas.

Você precisa ser cadastrado para responder mensagens

Receba Novidades

receba novidades sobre o site e o fórum de contabilidade em seu e-mail

POSTS RELACIONADOS

Consulta de NFes direto da Sefaz Com download automático de XMLs de NFes e NFSes, DANFes e mais

20% de desconto nos primeiros 6 meses! Descontos especiais para escritórios contábeis.

conheça mais

Facebook


x

CADASTRE-SE
GRATUITAMENTE

e faça parte da maior
comunidade contabil
da internet brasileira

x

Faça parte da maior
comunidade da internet
brasileira
, e receba nosso
conteúdo gratuitamente

CADASTRE-SE GRÁTIS

ENVIAR

Ao se cadastrar, você aceita os termos de uso do portal Contábeis.

CADASTRE-SE COM AS REDES SOCIAIS

x

OLÁ ROGÉRIO

vocÊ sabia que você pode
enviar artigos pelo site ?

x

digite seu email ao lado
para receber a senha
em sua caixa de entrada.

RECUPERAR MINHA SENHA

ENVIAR
x

Parabéns!

Veja os próximos passos
para aproveitar tudo o que
preparamos para você.

x

Cadastro efetuado com sucesso !
Enviamos para seu e-mail os procedimentos para confirmação de seu cadastro.
Ele será concluído depois que você fizer a confirmação via e-mail.

Caso não tenha recebido:

* Aguarde mais alguns minutos.
* Verifique sua pasta de spam (ou lixo eletrônico).
* Solicite o reenvio da mensagem de confirmação clicando aqui.

Prezados(as) senhores(as), o Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussoes dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro. Ao acessar este site você concorda com os Termos de uso. Página carregada em 0.05 segundos.

Site desenvolvido por
Julio Guimarães | Rogério César