Contábeis o portal da profissão contábil

22
Dez 2014
03:32
você está em:

FÓRUM CONTÁBEIS » Contabilidade

BUSCAR NO FÓRUM

buscar


Imobilizado

39   respostas
42.576   acessos
  

mostrando página 1 de 2
1 2

POSTS RELACIONADOS

postada em: Quinta-Feira, 1 de fevereiro de 2007 às 08:28:00
Prezados colegas, bom dia

A empresa tem uma moto que está lançada no imobilizado, foi adquirido um alarme no valor de R$ 455,00 para ser instalado na mesma.

Como devo classificar este alarme?

Ele é imobilizado junto ao veiculo?

Grato
Claudio Rufino

Moderador

postada em: Quinta-Feira, 1 de fevereiro de 2007 às 09:52:00
Bom dia André, dê uam checada no assunto exposto isso o ajudará.

1. CONCEITO
O Ativo Imobilizado é formado pelo conjunto de bens e direitos necessários à manutenção das atividades da empresa, podendo apresentar-se tanto na forma tangível (edifícios, máquinas, etc.) como na forma intangível (marcas, patentes, etc.). O Imobilizado abrange, também, os custos das benfeitorias realizadas em bens locados ou arrendados.
São classificados ainda, no Imobilizado, os recursos aplicados ou já destinados à aquisição de bens de natureza tangível ou intangível, mesmo que ainda não em operação, tais como construções em andamento, importações em andamento, etc.
Ressalte-se que as inversões realizadas em bens de caráter permanente, mas não destinadas ao uso nas operações, deverão ser classificadas no grupo de investimentos, enquanto não definida sua destinação.

2. CLASSIFICAÇÃO CONTÁBIL DAS CONTAS DO ATIVO IMOBILIZADO
As contas no grupo Imobilizado devem ser segregadas por espécie de ativo, segundo a sua natureza, para que possa ter o controle do custo e da depreciação, amortização ou exaustão relativo a cada bem.
Em função dessas necessidades é que cada empresa deve elaborar seu plano de contas, segregando o Imobilizado da seguinte forma:
a) Imobilizado em operação, que são todos os bens já em utilização na atividade objeto da sociedade;
b) Imobilizado em andamento, que são classificadas todas as aplicações de recursos de imobilizações, mas que ainda não estão operando.
Quando a empresa tiver filiais ou diversas fábricas e mesmo que a contabilidade seja centralizada, deverá segregar as contas por estabelecimentos, para efeitos de controle e apropriação da depreciação, amortização ou exaustão para fins de custeio.

3. IMOBILIZADO EM OPERAÇÃO

3.1 - Terrenos
Nesta conta são registrados os valores relativos aos terrenos de propriedade da empresa e que são utilizados em suas operações, tais como: terrenos onde se localizam a fábrica, a administração, as filiais, os depósitos. Os terrenos sem uma destinação específica devem ser classificados no grupo investimentos.

3.2 - Edificações
Abrange os edifícios que estão em operação, os imóveis ocupados pela administração, fábrica, depósitos, filiais de propriedade da empresa.
Não devem ser incluídos nessa conta os valores relativos às instalações elétricas, hidráulicas, etc., que fazem parte da conta instalações.

3.3 - Instalações
Nessa conta são registrados os equipamentos, materiais e custos de implantação, relativos a instalações hidráulicas, sanitárias, de vapor, de ar-comprimido, de comunicações, de climatização, etc., com a característica de serviços indiretos e auxiliares ao processo produtivo da empresa, que apesar de fazerem parte dos edifícios, devem ser segregadas, uma vez que a sua vida útil e a depreciação são diferentes.

3.4 - Máquinas e Equipamentos
Engloba o conjunto de máquinas, aparelhos e equipamentos utilizados no processo de produção de bens ou serviços da empresa, ou seja, não são auxiliares, mas diretamente utilizados como base para a realização da atividade da empresa.

3.4.1 - Equipamentos de Processamento de Dados
Incluem-se nessa conta as unidades centrais de processamento, as unidades periféricas, bem como as impressoras e terminais.
No caso dos programas e aplicativos ("software") adquiridos ou desenvolvidos pela empresa, devem ser apropriados ao resultado se o seu valor não for relevante. No entanto, nos casos de grandes sistemas, envolvendo valores significativos, devem ser registrados no Ativo Diferido e amortizado em função dos períodos a serem beneficiados.

3.5 - Móveis e Utensílios
Essa conta engloba os valores relativos às mesas, cadeiras, arquivos, máquinas de calcular, máquinas de escrever, etc., que tenham vida útil superior a 1 (um) ano.

3.6 - Veículos
Classificam-se nessa conta todos os veículos de propriedade da empresa, utilizados pelo pessoal do departamento administrativo, de vendas, ou de transporte. Os veículos utilizados no processo produtivo, tais como empilhadeiras, tratores e similares, podem ser registrados na conta de equipamentos.

3.7 - Ferramentas e Peças de Reposição
As ferramentas de uso na empresa, de vida útil superior a 1 (um) ano, podem ser registradas nessa conta. No entanto, é aceitável a prática de lançar diretamente em despesas as ferramentas de pequeno valor unitário, mesmo quando a vida útil seja superior a um ano.
Nessa conta também são registradas as peças de reposição em estoque destinadas à substituição ou manutenção das máquinas, equipamentos, veículos, etc., classificados no Ativo Imobilizado. Essas peças, quando utilizadas, serão contabilizadas como adição ao imobilizado em operação, e o valor das peças substituídas deve ser baixado dessa conta.
Por outro lado, os estoques mantidos pela empresa, representados por material de consumo, ferramentas e peças que serão utilizados no processo produtivo ou utilizados nas operações normais da empresa, devem ser classificados no grupo de Estoques - Almoxarifado, e à medida que são utilizados ou consumidos serão apropriados como custo ou despesa.

3.8 - Marcas e Patentes
Nessa conta são registrados os ativos intangíveis, ou seja, os gastos com registro de marca, nome, invenções próprias ou contratos de uso de marcas e patentes de terceiros.


3.9 - Reflorestamentos e Jazidas
Classificam-se nessa conta custos relativos a projetos de florestamento e reflorestamento de propriedade da empresa, bem como os custos incorridos na obtenção de direitos de exploração de jazidas de minério e pedras preciosas.

3.10 - Benfeitorias em Propriedade de Terceiros
São classificados nessa conta os valores relativos às construções em terrenos arrendados e as instalações e benfeitorias em imóveis alugados, sejam de uso do setor administrativo ou produtivo da empresa, que forem incorporados ao imóvel arrendado, e revertam ao proprietário do imóvel no término do contrato. As benfeitorias serão amortizadas em função da vida útil estimada ou no período de vigência do contrato de locação ou arrendamento, dos dois o menor.

3.11 - Direito de Uso de Linha Telefônica
A aquisição de direito de uso de linha telefônica pode ocorrer através da companhia telefônica ou através de terceiros. No primeiro caso, são emitidas ações a favor do assinante, as quais são classificadas no Ativo Permanente subgrupo Investimentos, quando a empresa tiver a intenção de mantê-las em caráter permanente. Se houver intenção de aliená-las, a empresa deve classificá-las no Ativo Circulante. A diferença entre o valor do depósito obrigatório e o valor das ações é classificada no Imobilizado como "Direito de Uso de Linha Telefônica". No caso de aquisição junto a terceiros, sem o recebimento de ações, o valor da transação é classificado no Imobilizado.

3.12 - Bens do Ativo Imobilizado de Pequeno Valor
A critério da empresa, poderá ser lançado como custo ou despesa operacional o valor de aquisição de bens do Ativo Permanente, cujo prazo de vida útil não ultrapasse 1 (um) ano ou o valor unitário não seja superior a R$ 326,61 (Art. 301 do RIR/1999 e art. 30 da Lei nº 9.249/1995).

4. IMOBILIZADO EM ANDAMENTO

4.1 - Construções em Andamento
Nessa conta são classificados todos os gastos com materiais, mão-de-obra direta e indireta e outros gastos que a empresa incorrer na construção e instalação, até o momento em que os bens entram em operação, quando são reclassificados para as contas específicas do grupo Imobilizado em Operação.

4.2 - Consórcios
São classificados nessa conta os adiantamentos por conta de fornecimento de bens, destinados ao Ativo Permanente, por meio de consórcios antes do recebimento dos mesmos. Quando do recebimento do bem, o valor constante dessa conta será transferido para uma conta específica do grupo Imobilizado em Operação. Os reajustes do valor das prestações a pagar, após o recebimento do bem, serão reconhecidos contabilmente, tendo como contrapartida a conta de resultado intitulada Variações Monetárias Passivas.

4.3 - Importações em Andamento
Serão registrados nessa conta todos os gastos incorridos desde a assinatura do contrato de câmbio (tais como: fretes, comissões, seguros, impostos não recuperáveis, tarifas aduaneiras, etc.), até o efetivo desembaraço aduaneiro dos bens importados destinados ao Ativo Permanente.
Quando os bens importados forem desembaraçados, será efetuada a transferência dos valores registrados nessa conta para a conta específica, do grupo Imobilizado em Operação.
As variações cambiais passivas ocorridas até a data do desembaraço aduaneiro serão registradas como custo na conta de Importação em Andamento. A partir da entrada dos bens importados na empresa, devem ser registradas como despesa operacional, mediante obediência ao princípio contábil da competência.

4.4 - Custo de Demolições
Nos casos de aquisição de terreno que possui imóveis a serem demolidos, o custo total da aquisição é atribuído exclusivamente ao terreno.

5. CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DO ATIVO IMOBILIZADO

A base de avaliação dos bens componentes do Ativo Imobilizado é o seu custo de aquisição, ou seja, todos os gastos relacionados com a aquisição dos bens e os necessários para colocá-lo em local e condições de uso no processo operacional da companhia.
5.1 - Bens Adquiridos
No caso de compra, o custo compreende o preço faturado pelo fornecedor acrescido de todos os gastos necessários para poder efetivar a compra e instalar o bem, tais como: frete, seguro, comissões, desembaraço aduaneiro, custos de instalação e montagem, custos com escritura e outros serviços legais e os impostos pagos, exceto quando ensejarem crédito fiscal.
Os valores relativos a encargos financeiros decorrentes de empréstimos e financiamentos, bem como os juros nas compras a prazo de bens do Ativo Imobilizado, não devem ser incluídos no custo dos bens adquiridos, mas lançados como despesas financeiras no resultado ou no ativo diferido, se em fase de construção.
Ressalte-se que perante a legislação do Imposto de Renda (Parecer Normativo CST nº 02/1979), o Imposto de Transmissão na Aquisição de Imóveis pago pela pessoa jurídica na aquisição de bens do Ativo Permanente poderá, a seu critério, ser registrado como custo de aquisição ou deduzido como despesa operacional. No entanto, para efeitos contábeis, tal procedimento não é válido, uma vez que esse tributo faz parte do valor aplicado na aquisição do bem.

5.2 - Bens Construídos
O custo dos bens construídos corresponde aos gastos por aquisição dos materiais aplicados, o da mão-de-obra e seus encargos e outros custos diretos e indiretos relacionados com a construção, incorridos até a data da colocação dos mesmos em atividade.

5.3 - Bens Recebidos em Doação ou Subvenções Para Investimento
No caso de bens recebidos em doação ou subvenção para investimento, sem ônus para a empresa, devem ser contabilizados pelo preço praticado no mercado, a crédito da conta específica de Reserva de Capital (Art. 182, § 1º, letra "d", da Lei nº 6.404/1976).
As demais doações recebidas pela empresa serão apropriadas ao resultado do período como receita.

5.4 - Bens Incorporados ao Capital
Os bens que forem incorporados ao Patrimônio Líquido da empresa para formação do capital social serão registrados pelo seu valor de avaliação, estabelecido por três peritos ou por empresa especializada e aprovado em assembléia geral (Art. 8º da Lei nº 6.404/1976).

6. REPAROS, MANUTENÇÕES E SUBSTITUIÇÃO DE PARTES OU PEÇAS
Os gastos incorridos com melhorias, alterações, recuperações e reparos para manter ou recolocar os ativos em condições normais de uso serão agregados à conta que registra o bem no grupo do Ativo Permanente e depreciados conforme prazo de vida útil previsto, sempre que forem de valores relevantes e aumentarem a vida útil originalmente prevista para o bem. Caso contrário, serão lançados como despesas, à medida que os gastos são incorridos.
Perante a legislação do Imposto de Renda pode ser lançado como custo ou despesa operacional o valor de aquisição de bens para o Ativo Permanente, cujo prazo de vida útil não ultrapasse um ano ou o valor unitário seja inferior a R$ 326,61 (trezentos e vinte e seis reais e sessenta e um centavos) (Art. 301 do RIR/1999 e art. 30 da Lei nº 9.249/1995).

7. BENS OBSOLETOS OU SUCATEADOS
Tratando-se de bens obsoletos, sucateados ou totalmente depreciados, deverão permanecer registrados contabilmente, pois a baixa contábil deve ser concomitante à baixa física do bem, ou seja, com sua efetiva saída do patrimônio da empresa, e o valor de alienação, caso haja valor econômico apurável, servirá para apuração da receita eventual ou do valor efetivo da perda.

Não as franquias de serviços contábeis
Professor de Contabilidade
http://www.contabilidadesemsegredos.com.br
http://professorclaudiorufino.blogspot.com/
twitter @claudio_rufino
skype : c_rufino
@FCSContabeis
http://www.facebook.com/fcscontabeis
Edson Ambrosio

Usuário Novo

postada em: Segunda-Feira, 8 de junho de 2009 às 20:15:35
boa noite, amigos do forum, estou abrindo a empresa, no ramo de restaurante e lucro real, minha duvida e a seguinte foi comprado talheres, pratos, tigelas, e etc., conversando com um amigo meu ele falou que tenho que imobilizar este material, agora estou com duvidas, gostaria de uma grande ajuda
Saulo Heusi

Usuário VIP

postada em: Segunda-Feira, 8 de junho de 2009 às 21:56:46
Boa noite Edson,

Poderá ser computado, como custo ou despesa operacional, o valor da aquisição de guarnições de cama, mesa e banho e a louça, utilizados por empresas que exploram serviços de hotelaria, restaurantes e atividades similares (IN SRF no 122/1989).

É o que se lê na resposta dada pela Receita Federal à Pergunta 340 acerca de "Despesas Operacionais"

Engana-se (portanto) seu amigo ao afirmar o contrário.

...

Editado por Saulo Heusi em 8 de junho de 2009 às 21:57:43

Daniella Urso Bezerra

Usuário Novo

postada em: Segunda-Feira, 8 de novembro de 2010 às 17:00:11
Boa tarde, estou sem saber o que fazer. 1º temos uma empresa que é uma industria de confecções e comprou R$ 42.000,00 em gramna sintética para colocar em um campo, detalhe o terreno é alugado. O que eu faço? Imobilizar grama sintética? E como imobilizar em um lugar que não é da empresa. Espero que vocês me ajudem nesse dilema .Obrigada , Daniella Urso
Ricardo C. Gimenez

Moderador

postada em: Segunda-Feira, 8 de novembro de 2010 às 17:20:57
Boa tarde, Daniella


Bem-vinda ao Fórum Contábeis.

1º temos uma empresa que é uma industria de confecções e comprou R$ 42.000,00 em gramna sintética para colocar em um campo, detalhe o terreno é alugado. O que eu faço? Imobilizar grama sintética? E como imobilizar em um lugar que não é da empresa. Espero que vocês me ajudem nesse dilema .Obrigada

Sugiro-lhe consultar o nosso banco de dados a partir da expressão "Benfeitorias em imóveis de terceiros".


Bons estudos...

Nota:
Lembre-se de sempre pesquisar antes de perguntar

e-mail de moderador: rcgimenez.moderador@gmail.com
skype : rc.gimenez - twitter: rcgimenez
http://www.blogdoprofessorricardo.blogspot.com.br
http://www.contabilidadesemsegredos.com.br
Daniella Urso Bezerra

Usuário Novo

postada em: Segunda-Feira, 8 de novembro de 2010 às 17:45:17
Sr. Ricardo, obrigada pela ajuda.
Daniella
Maria Alfa Melo

Usuário Novo

postada em: Terça-Feira, 9 de novembro de 2010 às 22:26:52
Boa noite
Estou com um problema, pequei uma empresa que nunca fez escrituração contabil, estou simulando um balanço de abertura e me deparei com um problema, a empresa tem um imovel adiquirido antes de 1990 a 19.000.000,00 de cruzeiros, a preço de hoje ele vale 600.00,00.
Como posso resolver isso com bases legais?
Reginaldo Teixeira da Silva

Usuário Iniciante

postada em: Quarta-Feira, 10 de novembro de 2010 às 18:51:33
Prezados Colegas,

Meu cliente efetivou gastos com a Perfuração de um Poço Artesiano (Tubular) para uso em geral nas instalações de sua Empresa (encher as caixas d'águas de uso da cozinha, banheiros, regar os jardins, o campo que os funcionários utilizam para o lazer, etc..)

Estou sem saber exatamente como registrar tais gastos no Permanente assim como também efetuar o cálculo e contabilização da depreciação/amortização.

Algum colega poderia me orientar ?

Obrigado
Renan Morais Lira

Usuário Novo

postada em: Quinta-Feira, 11 de novembro de 2010 às 10:46:39
Prezados Colegas,

Meu cliente com grama sintética, essa grama deve ser contabilizada como imbilizado fazedo parte do terreno ou de edificações?!

obrigado
Edezio Pereira da Silva

Usuário Novo

postada em: Quarta-Feira, 25 de julho de 2012 às 17:37:41
Prezados colegas,

Sobre o assunto exposto, como apurar o valor a ser baixado de uma peça substituída em ativo, ex: motor de uma maquina, na aquisição imobiliza-se a maquina num todo e não peças individualmente?

Desde de já agradeço.
Marcos Vinicius Araujo Moura Silva

Usuário Estrela Dourada

postada em: Quarta-Feira, 25 de julho de 2012 às 17:54:44
Prezado Edezio,

É exatamente desta forma, a imobilização de um item é pelo conjunto de suas peças.
Edezio Pereira da Silva

Usuário Novo

postada em: Quinta-Feira, 26 de julho de 2012 às 09:30:20
Marcos Vinicios bom dia,

Obrigado pela a atenção, sobre a imobilização na compra do bem ok, mas gostaria de esclarecimento também sobre como apurar e baixar a peça substituida? outra duvida é como continuar depreciando somente a nova peça depois do bem ter sido deprec 100%.

Att.
Marcos Vinicius Araujo Moura Silva

Usuário Estrela Dourada

postada em: Quinta-Feira, 26 de julho de 2012 às 09:50:21
Prezado Edezio,

Caso você tenha como mensurar o valor peça ser substituída poderá realizar uma baixa parcial do valor do bem e incluir esta nova peça como um item do bem imobilizado. Sendo assim a depreciação ocorrerá apenas sobre este novo item do bem.

At.
Marcos Vinicius
Alexsandro Cruz

Usuário Novo

postada em: Terça-Feira, 31 de julho de 2012 às 13:10:16
Prezados bom dia

Gostaria de saber se algum dos colegas tem alguma opinião e/ou definição sobre a imobilização de "portas", posso imobilizar este item? Pois na instituição de ensino onde trabalho estamos constantemente fazendo novas adequação de acessos para os alunos e com isso estamos comprando muitas portas e estas portas são destinadas para prestação de serviço da empresa.

Alexsandro Cruz
Contador - AM
Professor Técnico
Edezio Pereira da Silva

Usuário Novo

postada em: Terça-Feira, 31 de julho de 2012 às 15:17:12
Caro Alexsandro,

Qdo. vc diz "constantes adequações" entende-se q são realizadas outras melhorias e sendo assim todos gastos no meu entender podem ser classificados no imobilizado como Obras em andamento em um grupo especifico onde pode constar contas: Mão Obra, Serviços terceiros,Locação Equipamentos, Material Aplicado...etc. e ao final das obras tranfere todos os gastos para conta de Bens Moveis.
Alexsandro Cruz

Usuário Novo

postada em: Quarta-Feira, 1 de agosto de 2012 às 09:38:56
Prezado Edezio, muito obrigado pelo esclarecimento.

Alexsandro Cruz
Contador - AM
Professor Técnico
Rodrigo Lima

Usuário Novo

postada em: Sexta-Feira, 28 de setembro de 2012 às 09:51:07
Caros colegas, estou com uma dúvida quanto a contabilização/escrituração de poço artesiano. A empresa irá contratar serviços de perfuração do poço, porém não é 100% certeza de obter sucesso nesta perfuração. Até completar a perfuração como eu registro os gastos? Seria inicialmente:
D - Despesas não operacionais
C - Fornecedores/Contas a Pagar

e depois como imobilizar isso na conta benfeitorias em propriedades de terceiros?
Me preocupo com o fato de não lança-lo direto em benfeitorias, pois se não der certo o posso o valor gasto será tão somente um gasto/despesa. Estou certo pensando desse modo?

Agradeço desde já a ajuda...
Rodrigo Lima

Usuário Novo

postada em: Sexta-Feira, 28 de setembro de 2012 às 09:53:10
Caros colegas, estou com uma dúvida quanto a contabilização/escrituração de poço artesiano. A empresa irá contratar serviços de perfuração do poço, porém não é 100% certeza de obter sucesso nesta perfuração. Até completar a perfuração como eu registro os gastos? Seria inicialmente:
D - Despesas não operacionais
C - Fornecedores/Contas a Pagar

e depois como imobilizar isso na conta benfeitorias em propriedades de terceiros?
Me preocupo com o fato de não lança-lo direto em benfeitorias, pois se não der certo o posso o valor gasto será tão somente um gasto/despesa. Estou certo pensando desse modo?

Agradeço desde já a ajuda...
Humberto Muniz

Usuário Estrela de Prata

postada em: Sexta-Feira, 28 de setembro de 2012 às 10:13:51
Bom dia Pessoal!

Estou com duvidas em relação a taxa de depreciação que eu utilizo para a carroceria de um caminhão. Seria os 25% referente a depreciação do veiculo ou existe uma taxa especifica?

"A mente que se abre a uma nova idéia jamais voltará ao seu tamanho original."
Albert Einstein
Suzzeth Alves

Usuário Frequente

postada em: Quarta-Feira, 30 de janeiro de 2013 às 09:26:09
Bom dia, pessoal ! Minha empresa utiliza uma maquina industrial alugada ela fez trocas de peças ( valor de 5.825,00) de que maneira devo contabilizar?


Desde já, grata !
Um bom dia a todos.
Valeria Braga

Usuário Iniciante

postada em: Quarta-Feira, 3 de abril de 2013 às 16:28:29
Posso considerar toda esta relação como móveis e utensilios ou máquinas e equipamentos?

Arquivo em aço c/4 gavetas
Abridor com Canivete
Amaciador de carnes
Assadeira Redonda Antiaderente
Assadeira Rinnai
Balança eletrônica 10 kg
Balança eletrônica 30 kg
Balança eletrônica 300 kg
Balcão de confeitaria refrigerada
Balcão expositor para carnes
Balcão frigorífico para aves e carnes
Balcão pra recepção
Balcão refrigerado
Balcão vitrine refrigerado 6 portas
Balde de Aço Inox para Champanhe
Bandeja Arienzo 30 cm
Bandeja Arienzo 45 cm
Batedeira 12 litros
Cadeira giratória
Cadeira operadora de caixa
Cafeteira de 8 litros
Caixa plástica fechada para hortifruti
Caixa registradora fiscal
Carretel de Pastel
Carrinho de compras 90litros
Carrinho de compras de cesta
Carrinho para supermercado infantil buggy car
Carrinho supermercado interno 300kg
Cesta de compras
Cestos multiusos c/pés fixos
Cestos plásticos para salgados
Chapa bifeteira 240X240
Chapa bifeteira 260X260
Check-out 150 venancio
Computador
Copos (200ml)
Copos (500ml)
Coqueteira
Cortador de frios
Depósito de Mantimentos 26 cm
Depósito de Mantimentos 30 cm
Etiquetadora de preços e codigos
Expositor 4 portas - p/bebidas, frios
Expositor para laticínios
Expositor para panfletos
Expositor refrig.conf.p/bolos
Expositores para condimentos
Fatiador de frios
Fichário c/4 gavetas
Fogão (6 bocas)
Forma de Pizza 30 cm
Forma de Pizza 35 cm
Forma de Pizza 45 cm
Forma de Pizza 50 cm
Forma de Pizza cm Furo 25 cm
Freezer vertical 6 portas
Freezer vertical expositor para congelados
Frigideira 26 cm de Diâmetro, 5cm de Altura da Borda (Capacidade para 2,3Lt)
Fruteira colonial 15 caixas
Gaveta de dinheiro
Geladeira de açougue c/gancheiras itnernas
Geladeira vertical 410 litros
Geladeiras comercial 6 portas
Gondola de parede c/prateleiras e cestos
Gondola em S
Gondola vitrine
Gondolas de centro baixa
Gondolas lateral
Impressora fiscal
Impressora funcional
Máquina de serrar ossos
Mesa de trabalho para o açougueiro em inox
Mesa para escritório
Moedor de carnes eletrico
Monitor 18.5
Pá de Pizza
Panela Profissional 24cm - Multiflon
Panela Profissional 28cm - Multiflon
Picador de carnes
Picadores de Legumes
Porta guardanapo
Pratos
Projetor / Data Show
Redinha 40 cm
Redinha 50 cm
Rolo 28 cm
Seladora a vacuo
Suporte bate carrinho supermercado em inox 1.0mts
Tabuleiro Grande - 70x40x4 cm
Tabuleiro Grande - 70x40x8 cm
Taças
Telefone
Tulipas
William Munhoz da Silva

Usuário Frequente

postada em: Quarta-Feira, 3 de abril de 2013 às 16:52:22
Boa tarde valéria,
Esses itens de sua relação eu classificaria mais ou menos desta forma, os demais talvez não imobilizaria

ARQUIVO EM AçO C/4 GAVETAS-MóVEIS E UTENSíLIOS
ABRIDOR COM CANIVETE
AMACIADOR DE CARNES MáQUINAS E EQUIPAMENTOS
ASSADEIRA REDONDA ANTIADERENTE
ASSADEIRA RINNAI
BALANçA ELETRôNICA 10 KG MáQUINAS E EQUIPAMENTOS
BALANçA ELETRôNICA 30 KG MáQUINAS E EQUIPAMENTOS
BALANçA ELETRôNICA 300 KG MáQUINAS E EQUIPAMENTOS
BALCãO DE CONFEITARIA REFRIGERADA-MóVEIS E UTENSíLIOS
BALCãO EXPOSITOR PARA CARNES-MóVEIS E UTENSíLIOS
BALCãO FRIGORíFICO PARA AVES E CARNES-MóVEIS E UTENSíLIOS
BALCãO PRA RECEPçãO-MóVEIS E UTENSíLIOS
BALCãO REFRIGERADO-MóVEIS E UTENSíLIOS
BALCãO VITRINE REFRIGERADO 6 PORTAS-MóVEIS E UTENSíLIOS
BALDE DE AçO INOX PARA CHAMPANHE
BANDEJA ARIENZO 30 CM
BANDEJA ARIENZO 45 CM
BATEDEIRA 12 LITROS-MóVEIS E UTENSíLIOS
CADEIRA GIRATóRIA-MóVEIS E UTENSíLIOS
CADEIRA OPERADORA DE CAIXA-MóVEIS E UTENSíLIOS
CAFETEIRA DE 8 LITROS-MóVEIS E UTENSíLIOS
CAIXA PLáSTICA FECHADA PARA HORTIFRUTI
CAIXA REGISTRADORA FISCAL– EQUIPAMENTOS DE INFORMáTICA
CARRETEL DE PASTEL
CARRINHO DE COMPRAS 90LITROS-MóVEIS E UTENSíLIOS
CARRINHO DE COMPRAS DE CESTA-MóVEIS E UTENSíLIOS
CARRINHO PARA SUPERMERCADO INFANTIL BUGGY CAR-MóVEIS E UTENSíLIOS
CARRINHO SUPERMERCADO INTERNO 300KG-MóVEIS E UTENSíLIOS
CESTA DE COMPRAS
CESTOS MULTIUSOS C/PéS FIXOS
CESTOS PLáSTICOS PARA SALGADOS
CHAPA BIFETEIRA 240X240
CHAPA BIFETEIRA 260X260
CHECK-OUT 150 VENANCIO
COMPUTADOR – EQUIPAMENTOS DE INFORMáTICA
COPOS (200ML)
COPOS (500ML)
COQUETEIRA MáQUINAS E EQUIPAMENTOS
CORTADOR DE FRIOS MáQUINAS E EQUIPAMENTOS
DEPóSITO DE MANTIMENTOS 26 CM-MóVEIS E UTENSíLIOS
DEPóSITO DE MANTIMENTOS 30 CM-MóVEIS E UTENSíLIOS
ETIQUETADORA DE PREçOS E CODIGOS MáQUINAS E EQUIPAMENTOS
EXPOSITOR 4 PORTAS - P/BEBIDAS, FRIOS-MóVEIS E UTENSíLIOS
EXPOSITOR PARA LATICíNIOS-MóVEIS E UTENSíLIOS
EXPOSITOR PARA PANFLETOS-MóVEIS E UTENSíLIOS
EXPOSITOR REFRIG.CONF.P/BOLOS-MóVEIS E UTENSíLIOS
EXPOSITORES PARA CONDIMENTOS-MóVEIS E UTENSíLIOS
FATIADOR DE FRIOS MáQUINAS E EQUIPAMENTOS
FICHáRIO C/4 GAVETAS-MóVEIS E UTENSíLIOS
FOGãO (6 BOCAS)-MóVEIS E UTENSíLIOS
FORMA DE PIZZA 30 CM
FORMA DE PIZZA 35 CM
FORMA DE PIZZA 45 CM
FORMA DE PIZZA 50 CM
FORMA DE PIZZA CM FURO 25 CM
FREEZER VERTICAL 6 PORTAS -MóVEIS E UTENSíLIOS
FREEZER VERTICAL EXPOSITOR PARA CONGELADOS-MóVEIS E UTENSíLIOS
FRIGIDEIRA 26 CM DE DIâMETRO, 5CM DE ALTURA DA BORDA (CAPACIDADE PARA 2,3LT)
FRUTEIRA COLONIAL 15 CAIXAS-MóVEIS E UTENSíLIOS
GAVETA DE DINHEIRO-MóVEIS E UTENSíLIOS
GELADEIRA DE AçOUGUE C/GANCHEIRAS ITNERNAS-MóVEIS E UTENSíLIOS
GELADEIRA VERTICAL 410 LITROS-MóVEIS E UTENSíLIOS
GELADEIRAS COMERCIAL 6 PORTAS-MóVEIS E UTENSíLIOS
GONDOLA DE PAREDE C/PRATELEIRAS E CESTOS-MóVEIS E UTENSíLIOS
GONDOLA EM S-MóVEIS E UTENSíLIOS
GONDOLA VITRINE-MóVEIS E UTENSíLIOS
GONDOLAS DE CENTRO BAIXA-MóVEIS E UTENSíLIOS
GONDOLAS LATERAL-MóVEIS E UTENSíLIOS
IMPRESSORA FISCAL - -EQUIPAMENTOS DE INFORMáTICA
IMPRESSORA FUNCIONAL-EQUIPAMENTOS DE INFORMáTICA
MáQUINA DE SERRAR OSSOS MáQUINAS E EQUIPAMENTOS
MESA DE TRABALHO PARA O AçOUGUEIRO EM INOX-MóVEIS E UTENSíLIOS
MESA PARA ESCRITóRIO-MóVEIS E UTENSíLIOS
MOEDOR DE CARNES ELETRICO MáQUINAS E EQUIPAMENTOS
MONITOR 18.5 -EQUIPAMENTOS DE INFORMáTICA
Pá DE PIZZA
PANELA PROFISSIONAL 24CM - MULTIFLON
PANELA PROFISSIONAL 28CM - MULTIFLON
PICADOR DE CARNES - MáQUINAS E EQUIPAMENTOS
PICADORES DE LEGUMES MáQUINAS E EQUIPAMENTOS
PORTA GUARDANAPO
PRATOS
PROJETOR / DATA SHOW -EQUIPAMENTOS DE INFORMáTICA
REDINHA 40 CM
REDINHA 50 CM
ROLO 28 CM
SELADORA A VACUO MáQUINAS E EQUIPAMENTOS
SUPORTE BATE CARRINHO SUPERMERCADO EM INOX 1.0MTS
TABULEIRO GRANDE - 70X40X4 CM
TABULEIRO GRANDE - 70X40X8 CM
TAçAS
TELEFONE
TULIPAS

Abraços
Anderson Borges Figueiredo

Usuário 3 Estrelas Novas

postada em: Quarta-Feira, 3 de abril de 2013 às 16:59:02
Rodrigo,
Caros colegas, estou com uma dúvida quanto a contabilização/escrituração de poço artesiano. A empresa irá contratar serviços de perfuração do poço, porém não é 100% certeza de obter sucesso nesta perfuração. Até completar a perfuração como eu registro os gastos? Seria inicialmente:
D - Despesas não operacionais
C - Fornecedores/Contas a Pagar

e depois como imobilizar isso na conta benfeitorias em propriedades de terceiros?
Me preocupo com o fato de não lança-lo direto em benfeitorias, pois se não der certo o posso o valor gasto será tão somente um gasto/despesa. Estou certo pensando desse modo?


Você deve criar uma conta no ANC de Adiantamentos para futura imobilização, e lançar os gastos lá.
No caso de não achar nada, você baixa para despesas, caso o poço funcione, você zera essa conta contra benfeitoria em imóveis de terceiros.

Att

e pluribus unum ad Infinitum!
twitter:@Andersonborfig
Juliana

Usuário 5 Estrelas

postada em: Sexta-Feira, 5 de julho de 2013 às 09:36:48
Bom dia.

Tenho duas perguntas:

Um bem foi adquirido dia 25/04/2013, a partir de qual mês posso fazer a depreciação em Abril ou Maio?


Existe a possibilidade de o bem ser depreciado antes da sua aquisição? Tem algum caso específico?



Att.
Paulo R. Schafer

Moderador

postada em: Sexta-Feira, 5 de julho de 2013 às 09:44:52
Juliana
Bom dia

A depreciação inicia-se no momento da entrada do bem no estabelecimento.

Att.

"Se pensarmos no pássaro garantido em nossa mão, perdemos uma revoada de oportunidades..."
Carla Silva

Usuário Iniciante

postada em: Terça-Feira, 23 de julho de 2013 às 14:04:47
Boa Tarde!!!

Estou fazendo um serviço para uma empresa que nunca fez depreciação dos seu ativos e agora depois de 15 anos resolveu organizar este ativo.
Primeiramente fiz uma planilha com todos ativos adquiridos atraves das notas fiscais que foram arquivadas no passado e identifiquei cada um deles como Maquina, equipamento, ferramenta, automovel, moveis e utensilios e as contruções dos predios administrativos e Produção.

Agora preciso de orientação de como vou fazer a depreciação destes itens, sendo que alguns foram vendidos outros não existem mais. Ja peguei as taxas depreciação e sei a vida util de cada um, Mas não sei qual seria o primeiro passo que devo tomar com estes antigos ativos.


Muito Obrigada pela atenção!!!!
Luiz Dália

Usuário 2 Estrelas Novas

postada em: Terça-Feira, 23 de julho de 2013 às 14:14:07
Carla, boa tarde!!
Temos vários pontos a serem vistos nessa situação.
Umas delas, é a questão de atualização monetária. Outra, muitos dos bens já foram vendidos e não baixados contabilmente.
Vamos esperar as opiniões dos colegas para que cheguemos a um denominador comum.
Abraços
Jesus Paulo Toneis

Usuário Novo

postada em: Terça-Feira, 23 de julho de 2013 às 14:39:49
boa tarde ! Preciso dar entrada do imobilizado na empresa, só que a NF de compra desses bens está no nome de um dos sócios e não da empresa. Alguem poderia me orientar como fazer esses lançamentos?Muito obrigada desde já...
Adriana
Luiz Dália

Usuário 2 Estrelas Novas

postada em: Terça-Feira, 23 de julho de 2013 às 16:24:39
Adriana, boa tarde!!
Esse imobilizado não poderá ser reconhecido pela empresa. Até pq, o mesmo, encontra-se no nome do sócio.

mostrando página 1 de 2
1 2

Você precisa ser cadastrado para responder mensagens

Quem participa

ACOMPANHE NOSSO PORTAL FACEBOOK

facebook.com/portalcontabeis

Receba Novidades


Receba Novidades

receba novidades sobre o site e o fórum de contabilidade em seu e-mail

POSTS RELACIONADOS

ACOMPANHE NOSSO PORTAL FACEBOOK

facebook.com/portalcontabeis

Prezados(as) senhores(as), o Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussoes dos usuários e visitantes deste site, tudo nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro. Página carregada em 1.38 segundos.

Site desenvolvido por
Julio Guimaraes | Rogério César