Contábeis o portal da profissão contábil

19
Aug 2017
00:33
você está em:

FÓRUM CONTÁBEIS » Contabilidade

BUSCAR NO FÓRUM

buscar


Perdão de Dividas entre Coligadas

3respostas
10.752acessos
  

Paula Moreira

Usuário Iniciante

profissãoAdvogado(a)
mensagens59
pontos441
membro desde17/09/2009
cidadeNatal - RN
Postada:Terça-Feira, 1 de junho de 2010 às 08:52:33
Bom dia, venho solicitar o auxilio dos colegas novamente.

A empresa em que trabalho resolveu iniciar um programa de perdão de divida (por impagavel) de algumas coligadas. Sei que na empresa credora é despesa indedutivel e na devedora receita tributável.

Minha questão é como contabilizar a divida perdoada. Receitas/Despesas Financeira ou Outras receitas/despesas operacionais.

Agradeço antecipadamente o auxilio.
Ronaldo Valério Trapp

Usuário 2 Estrelas de Prata

profissãoConsultor(a) Administrativo
mensagens691
pontos7.257
membro desde07/05/2010
cidadePenha - SC
Postada:Segunda-Feira, 7 de junho de 2010 às 15:37:57
Boa Tarde, Srta. PAULA.

1) Como vc já tens observado, a PJ que perdoa dívidas impagáveis (no caso coligadas), o tratamento do valor é Despesa Indedutível para efeito de IR/CSLL. A nível de sociedade é despesa "boa" desde que seja aprovado em Reunião de Sócios.
Contabilmente, em minha opinião, a contrapartida da baixa deve ser lançado no título OUTROS RESULTADOS OPERACIONAIS - conta Outras Despesas Operacionais.

2) Na PJ que recebe o perdão da dívida, o tratamento a ser dado ao valor é Receita Tributável para efeito de PIS/COFINS/IR/CSLL.
Contabilmente, em minha opinião, a contrapartida da baixa da obrigação deve ser lançado no título OUTROS RESULTADOS OPERACIONAIS - conta Outras Receitas Operacionais.

Técnicamente opino que não cabe contabilizar em Resultados Financeiros, embora tenham essa aparência. (s.m.j.)

Ronaldo Valério Trapp - SERVIÇOS Especiais
Assessoria Gerencial de Empresas
E-mail: ronaldovtrapp@gmail.com
Blog: http://www.ronaldovtrapp.blogspot.com
Paula Moreira

Usuário Iniciante

profissãoAdvogado(a)
mensagens59
pontos441
membro desde17/09/2009
cidadeNatal - RN
Postada:Terça-Feira, 8 de junho de 2010 às 12:52:18
Obrigada Ronaldo por sua orientação.

Vanessa Felippe

Usuário Novo

profissãoTécnico Contabilidade
mensagens11
pontos164
membro desde19/11/2009
cidadePaulinia - SP
Postada:Sexta-Feira, 1 de abril de 2011 às 16:25:32
Em um grupo de empresas, cujos sócios pertencem a mesma família, vale a mesma regra citada acima para o perdão da dívida?
Um empresa emprestou um valor das outras quatro e agora os sócios querem perdoar a dívida.
Existe tributação para a empresa, já que ela é optante pelo Simples??

Grata,

Vanessa

Você precisa ser cadastrado para responder mensagens

Receba Novidades

receba novidades sobre o site e o fórum de contabilidade em seu e-mail

POSTS RELACIONADOS

Consulta de NFes direto da Sefaz Com download automático de XMLs de NFes e NFSes, DANFes e mais

20% de desconto nos primeiros 6 meses! Descontos especiais para escritórios contábeis.

conheça mais

Facebook


x

CADASTRE-SE
GRATUITAMENTE

e faça parte da maior
comunidade contabil
da internet brasileira

x

Faça parte da maior
comunidade da internet
brasileira
, e receba nosso
conteúdo gratuitamente

CADASTRE-SE GRÁTIS

ENVIAR

Ao se cadastrar, você aceita os termos de uso do portal Contábeis.

CADASTRE-SE COM AS REDES SOCIAIS

x

OLÁ ROGÉRIO

vocÊ sabia que você pode
enviar artigos pelo site ?

x

digite seu email ao lado
para receber a senha
em sua caixa de entrada.

RECUPERAR MINHA SENHA

ENVIAR
x

Parabéns!

Veja os próximos passos
para aproveitar tudo o que
preparamos para você.

x

Cadastro efetuado com sucesso !
Enviamos para seu e-mail os procedimentos para confirmação de seu cadastro.
Ele será concluído depois que você fizer a confirmação via e-mail.

Caso não tenha recebido:

* Aguarde mais alguns minutos.
* Verifique sua pasta de spam (ou lixo eletrônico).
* Solicite o reenvio da mensagem de confirmação clicando aqui.

Prezados(as) senhores(as), o Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussoes dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro. Ao acessar este site você concorda com os Termos de uso. Página carregada em 0.08 segundos.

Site desenvolvido por
Julio Guimaraes | Rogério César