Contábeis o portal da profissão contábil

24
Out 2014
22:34

BUSCAR NO FÓRUM

buscar


Planilha-Simulação-Cálculos de encargos

3   respostas
36.397   acessos
  

POSTS RELACIONADOS

Sandra Carvalho

Usuário 5 Estrelas Novas

postada em: Quarta-Feira, 16 de maio de 2007 às 17:07:59
Boa tarde,

Alguém teria uma planilha simulando o custo total da folha de pagamento com encargos, inclusive, férias e 13º sal. e outros.
O Custo geral anual que a empresa teria.

Grata,

Sandra.
Eugenio Lopes

Usuário 4 Estrelas de Prata

postada em: Quarta-Feira, 16 de maio de 2007 às 18:19:59
Olá Sandra

Não sei se é bem isso que procuras, mas se for, espero ter ajudado.

Att

Cláudio Lopes



PLANILHA DE ENCARGOS SOCIAIS E TRABALHISTAS

Para o cálculo dos custos da mão-de-obra, é necessário se determinar quais as incidências sociais (INSS, FGTS) e trabalhistas (provisão de férias, 13º salário e DSR) sobre os valores das remunerações pagas.
Neste tópico, procuramos apresentar, resumidamente, 4 cálculos diferentes, que não compreendem todas as situações possíveis, pois cada empresa ou atividade tem suas próprias características de composição de custos.
Assim sendo, nos cálculos apresentados estão apenas os quesitos básicos relativos às férias, 13º salário, DSR e encargos sociais - FGTS e INSS. Para obter o valor real, acrescente-se o Vale Transporte e as médias de incidência de aviso prévio, auxílio afastamento por doença ou acidente e indenização de aviso prévio.
ESTATÍSTICAS POR EMPRESA
O aviso prévio (indenizado) não está incluso nas planilhas de cálculo apresentadas, porque para se calcular o valor exato (ou estimado) é necessário saber qual o "índice de rotatividade" da empresa. Por exemplo: se a média dos empregados da empresa permanece 20 meses, então o índice de rotatividade/ano é 12/20 = 60%. Então a "previsão de indenização" mensal seria de 60% dividido por 12 = 5% + encargos sociais e trabalhistas.
Quanto ao auxílio-doença, é a mesma sistemática, ou seja, é necessário que cada empresa saiba quantos dias/ano/empregado foram pagos, para calcular, estatisticamente, qual a sua previsão mensal.
Exemplo:
No ano a empresa pagou um total de 400 dias de atestados/auxílio doença/afastamentos, num total desembolsado de R$ 14.800,00 no ano, a este título.

A empresa teve 200 funcionários que trabalharam no mesmo ano (tanto admitidos quanto demitidos e aqueles que permaneceram na empresa).

O total da folha de pagamento salarial no ano foi de R$ 1.530.000,00.

Então o "índice" de atestados foi de R$ 14.800,00 dividido por R$ 1.530.000,00 igual a 0,96732% sobre a folha.

Acrescer a este índice os respectivos encargos sociais e trabalhistas.
1ª SITUAÇÃO - EMPRESA OPTANTE PELO SIMPLES - CÁLCULO SOBRE UM SALÁRIO DE MENSALISTA
13º salário 8,33%
Férias 11,11%
INSS 0,00%
SAT 0,00%
Sal.Educação 0,00%
INCRA/SEST/SEBRAE/SENAT 0,00%
FGTS 8,00%
FGTS/Rescisão (a partir de 1.1.2001) 4,00%
Total Previdenciário 12,00%
Previdenciário s/13º e Férias 2,33%

SOMA BÁSICO 33,78%
Conclusão: sobre um salário de mensalista de R$ 1.000,00, uma empresa optante pelo Simples Federal terá um custo mínimo de encargos de R$ 337,80, totalizando o custo total de mão-de-obra para este salário de R$ 1.337,80.
2ª SITUAÇÃO - EMPRESA OPTANTE PELO SIMPLES - CÁLCULO SOBRE UM SALÁRIO/HORA
Nesta situação, o custo percentual deve ser acrescido do Descanso Semanal Remunerado (DSR), e pode ser calculado como segue:
13º salário 9,75%
Férias 13,00%
Descanso Semanal Remunerado 16,99%
INSS 0,00%
SAT 0,00%
Sal.Educação 0,00%
INCRA/SEST/SEBRAE/SENAT 0,00%
FGTS 8,00%
FGTS/Rescisão (a partir de 1.1.2001) 4,00%
Total Previdenciário 12,00%
Previdenciário s/13º/Férias/DSR 4,77%

SOMA BÁSICO 56,50%
Conclusão: sobre um salário/hora de R$ 5,00, uma empresa optante pelo Simples Federal terá um custo mínimo de encargos de R$ 2,825/hora, totalizando o custo total de mão-de-obra para esta hora de R$ 7,825.
3ª SITUAÇÃO - EMPRESA NÃO OPTANTE PELO SIMPLES - CÁLCULO SOBRE UM SALÁRIO DE MENSALISTA
13º salário 8,33%
Férias 11,11%
INSS 20,00%
SAT/até 3,00%
Sal.Educação 2,50%
INCRA/SENAI/SESI/SEBRAE 3,30%
FGTS (a partir de 01.01.2007) 8,00%
FGTS/Resc. (a partir de 01.10.2001) 4,00%
Total Previdenciário 40,80%
Previdenciário s/13º e Férias 7,93%

SOMA BÁSICO 68,18%
Conclusão: sobre um salário de mensalista de R$ 1.000,00, uma empresa não optante pelo Simples Federal terá um custo mínimo de encargos de R$ 681,80, totalizando o custo total de mão-de-obra para este salário de R$ 1.681,80.
4ª SITUAÇÃO - EMPRESA NÃO OPTANTE PELO SIMPLES - CÁLCULO SOBRE UM SALÁRIO/HORA
Nesta situação, o custo percentual deve ser acrescido do Descanso Semanal Remunerado (DSR), e pode ser calculado como segue:
13º salário 9,75%
Férias 13,00%
Descanso Semanal Remunerado 16,99%
INSS 20,00%
SAT/até 3,00%
Sal.Educação 2,50%
INCRA/SENAI/SESI/SEBRAE 3,30%
FGTS (a partir de 01.01.2007) 8,00%
FGTS/Resc. (a partir de 01.10.2001) 4,00%
Total Previdenciário 40,80%
Previdenciário s/13º/Férias/DSR 16,21%

SOMA BÁSICO 96,75%
Conclusão: sobre um salário/hora de R$ 5,00, uma empresa não optante pelo Simples Federal terá um custo mínimo de encargos de R$ 4,837/hora, totalizando o custo total de mão-de-obra para esta hora de R$ 9,837.

EUGÊNIO LOPES
Ademir Guerra

Usuário Novo

postada em: Sábado, 15 de março de 2008 às 09:34:57
no site http://www.joaobatista.com.br tem muitas planilhas, inclusive esta
Letícia

Usuário Iniciante

postada em: Terça-Feira, 2 de agosto de 2011 às 14:24:58
Os encargos previdenciarios sobre 13º/Ferias /DSR em uma empresa não optante pelo simples * sendo mensalista* totaliza um percentual de 7,93% , como chego nesse calculo individualizado até dar o montante de 7,93%.
Alguém me socorre.

Você precisa ser cadastrado para responder mensagens

Quem participa

ACOMPANHE NOSSO PORTAL FACEBOOK

facebook.com/portalcontabeis

Receba Novidades


Receba Novidades

receba novidades sobre o site e o fórum de contabilidade em seu e-mail

POSTS RELACIONADOS

ACOMPANHE NOSSO PORTAL FACEBOOK

facebook.com/portalcontabeis

Prezados(as) senhores(as), o Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussoes dos usuários e visitantes deste site, tudo nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro. Página carregada em 0.33 segundos.

Site desenvolvido por
Julio Guimaraes | Rogério César