Contábeis o portal da profissão contábil

20
Abr 2014
02:42
você está em:

FÓRUM CONTÁBEIS » Contabilidade

BUSCAR NO FÓRUM

buscar


Preenchimento do Livro Caixa

61respostas
129.360acessos
  

mostrando página 1 de 3
1 2 3

POSTS RELACIONADOS

Patricia Moreira

Usuário Novo

profissãoAuxiliar Contabilidade
mensagens28
pontos212
membro desde06/06/2007
cidadePorto Alegre - RS
Postada:Quarta-Feira, 6 de junho de 2007 às 15:16:54
Olá o que devo preencher no livro caixa despesas do escritorio e receitas e tenho que tem os comprovantes ,
obrigada
Patricia Moreira
Edneia

Usuário 4 Estrelas Novas

profissãoContador(a)
mensagens358
pontos2.487
membro desde10/08/2006
cidadeMogi das Cruzes - SP
Postada:Quarta-Feira, 6 de junho de 2007 às 16:24:06
Mensagem Editada por Claudio Rufino em 22/09/2010 13:33:00
Olá Patricia, veja se esse material poderá ser-lhe útil.

As pessoas jurídicas optantes pelo regime do lucro presumido ou enquadradas no Simples estão sujeitas a observar determinadas regras no que tange ao cumprimento de obrigações exigidas pela legislação do Imposto de Renda. A pessoa jurídica que optar pela tributação com base no lucro presumido ou enquadrada no regime do Simples deverá manter (art. 45 da Lei nº 8.981/95 e § 1º do art. 7º da Lei nº 9.317/96):

a) livro Caixa, no qual deverá escriturar toda a movimentação financeira, inclusive bancária;

b) livro Registro de Inventário, no qual deverão constar registrados os estoques existentes no encerramento do ano-calendário;

c) em boa guarda e ordem, enquanto não decorrido o prazo decadencial e não prescritas eventuais ações que lhes sejam pertinentes, todos os livros de escrituração obrigatórios por legislação fiscal específica, bem como os documentos e demais papéis que serviram de base para a escrituração comercial e fiscal.

As pessoas jurídicas mencionadas estarão dispensadas da escrituração do livro Caixa caso mantenham escrituração contábil nos termos da legislação comercial.

O QUE DEVE SER ESCRITURADO NO LIVRO CAIXA - A pessoa jurídica submetida ao regime de tributação simplificada deverá escriturar no livro Caixa toda a movimentação financeira, inclusive bancária. A movimentação financeira, neste caso, compreende todos os ingressos e saídas de numerário de forma globalizada, isto é, abrangendo toda a movimentação feita através do caixa e de bancos.

O livro Caixa é único, isto significa, por exemplo, que a transferência de numerário entre matriz e filial e vice-versa não deve ser registrada, uma vez que o saldo de caixa não é alterado. Da mesma forma, a transferência de numerário do "caixa" para "banco" e vice-versa ou de "banco" para "banco" não é escriturada. Portanto, o livro Caixa funcionará como "Caixa/Bancos" efetuando o registro dos recebimentos e dos pagamentos, partindo de um saldo inicial, representativo da soma dos saldos das disponibilidades existentes no início do ano-calendário ou das operações da empresa. Assim, exemplificando:

a) saldo existente em Caixa no dia 01.01.02 - R$ 1.200,00;
b) saldo existente no Banco Alfa S.A. no dia 01.01.02 - R$ 18.600,00;
c) saldo existente no Banco Beta S.A. no dia 01.01.02 - R$ 12.400,00.
De acordo com o exemplo, o saldo de caixa, no dia 01.01.02, corresponderá a R$ 32.200,00.

CRITÉRIOS E ROTINAS DE ESCRITURAÇÃO DO LIVRO CAIXA - A escrituração do livro Caixa, conforme já comentamos, é obrigatória para as pessoas jurídicas optantes pelo regime de tributação do lucro presumido ou enquadradas no Simples e que não mantenham escrituração contábil na forma exigida pela legislação comercial.

3.1 - Quanto ao Saldo Inicial a Considerar
O saldo inicial a ser considerado no livro Caixa, no início do ano-calendário, será o seguinte:

a) para as empresas que mantiveram escrituração contábil no ano-calendário anterior, o saldo inicial do livro Caixa será composto pelos valores constantes das seguintes contas:

- Caixa;
- Bancos c/Movimento;
- Aplicações Financeiras de Curto Prazo;

b) para as empresas que não mantiveram escrituração contábil e que, no ano-calendário anterior, estiveram obrigadas à escrituração do livro Caixa, o saldo inicial corresponderá ao próprio saldo final desse livro no referido ano-calendário.

3.2 - Quanto à Forma de Escriturar

A legislação do Imposto de Renda não faz nenhuma determinação quanto à forma de escrituração do livro Caixa, mencionando apenas o seu conteúdo e a sua periodicidade. Desta forma, para que o livro Caixa atenda as exigências legais, deve representar com clareza os fatos nela registrados, observando-se o seguinte:

a) do lado do débito: serão registrados todos os ingressos de recursos financeiros diretamente no caixa da empresa ou em suas contas bancárias;

b) do lado do crédito: serão registradas todas as saídas de recursos financeiros, em dinheiro ou por meio de emissão de cheques ou, ainda, mediante autorização de débito em conta corrente bancária;

c) os documentos deverão ser organizados em ordem cronológica crescente para efetuar o registro, e conservados em boa guarda enquanto não prescritas eventuais ações que lhes sejam pertinentes;

d) o registro deverá ser de forma individualizada, podendo ser agrupado quando não prejudicar a identificação, devendo, neste caso, manter documento auxiliar detalhado;

e) o histórico deverá ser resumido, porém claro e preciso.
A empresa poderá, a seu critério, adotar modelo próprio de livro Caixa ou adquirir modelos comercializados pelas papelarias especializadas. A escrituração do livro Caixa poderá ser feita por processamento de dados.
Se a escrituração do livro Caixa for feita por processamento de dados, deve-se observar os seguintes procedimentos:

a) lavrar os termos de abertura e encerramento;
b) numeração seqüencial dos formulários; e
c) após concluída a escrituração, os formulários (incluindo os termos de abertura e de encerramento) deverão ser encadernados.

3.3 - Quanto às Rotinas de Escrituração do Livro Caixa

Veremos, a seguir, algumas rotinas de escrituração do livro Caixa:
a) Pagamentos efetuados através de cheque:

Os pagamentos, em geral, efetuados através de cheques, inclusive pré-datados, deverão ser normalmente registrados na data de ocorrência de cada pagamento, na coluna "Saídas" do livro Caixa. Referidos pagamentos deverão ser comprovados através de documentação hábil e idônea (Nota Fiscal, duplicata, recibo de salário, guia de recolhimento, etc.).

b) Recebimentos efetuados através de cheque:

Os valores recebidos através de cheques, inclusive pré-datados, relativos a vendas, quitação de duplicatas mantidas em carteira, etc., deverão ser registrados, na coluna "Entradas" do livro Caixa, na data do evento.

c) Aplicações financeiras de renda fixa:

As aplicações financeiras de renda fixa a curto prazo (fundos de investimento financeiro) não devem ser escrituradas no livro Caixa. Da mesma forma, o valor correspondente ao resgate dessas aplicações não será escriturado no referido livro. Nesse tipo de aplicação, a pessoa jurídica deverá registrar na coluna "Entradas" do livro Caixa o rendimento líquido auferido, ou seja, rendimento bruto menos Imposto de Renda na Fonte. O valor do rendimento a ser escriturado no livro Caixa é aquele informado no extrato de aplicações financeiras fornecido pela instituição financeira.
Por sua vez, tratando-se de aplicação em Certificado de Depósito Bancário (CDB) ou Recibo de Depósito Bancário (RDB), o valor aplicado será consignado na coluna "Saídas" do livro Caixa. Por ocasião do resgate, o valor da aplicação acrescido do rendimento líquido será escriturado na coluna "Entradas" do livro Caixa.

Exemplo:

Suponhamos que determinada empresa tenha efetuado uma aplicação em CDB conforme dados a seguir:

a) valor da aplicação R$ 20.000,00
b) valor de resgate R$ 21.000,00
c) rendimento bruto R$ 1.000,00
d) Imposto de Renda na Fonte R$ 200,00

No livro Caixa será escriturado, na coluna "Entradas", o valor do rendimento líquido que, em nosso exemplo, corresponde a R$ 800,00.

d) Aplicações no mercado de renda variável:

As aplicações efetuadas no mercado de renda variável, assim consideradas as operações realizadas em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas devem ser escrituradas no livro Caixa por ocasião da aplicação, alienação, liquidação ou resgate.

Exemplo:

Considerando-se que determinada empresa tenha adquirido no mercado à vista da Bolsa de Valores 5.000 ações da empresa "A" por R$ 5.200,00.
Considerando-se, ainda, que referidas ações tenham sido vendidas por R$ 5.360,00.
De acordo com o exemplo, o ganho apurado na operação corresponderá a:
- valor de transmissão R$ 5.360,00
- menos: custo de aquisição R$ 5.200,00
- ganho R$ 160,00
- Imposto de Renda na Fonte R$ 32,00

No livro Caixa serão efetuados os seguintes registros:

1 - na coluna "Saídas", o valor correspondente ao custo de aquisição das ações, no montante de R$ 5.200,00;

2 - na coluna "Entradas", o valor de transmissão mais o ganho auferido deduzido do Imposto de Renda na Fonte, no montante de R$ 5.328,00.
e) Débitos em conta corrente:

Os débitos em geral, efetuados em conta corrente, tais como: tarifas bancárias, encargos financeiros; contas telefônicas, contas de água e luz, etc., devem ser registrados na coluna "Saídas" do livro Caixa, uma vez que se tratam de pagamentos efetuados.

f) Cobrança bancária de duplicatas:
Quando a empresa faz a remessa de duplicatas para cobrança por uma instituição financeira, não há registro a ser efetuado no livro Caixa.
O registro na coluna "Entradas" do livro Caixa será efetuado no momento em que a instituição financeira efetua o crédito correspondente à cobrança da duplicata.

g) Desconto de duplicatas:
O desconto de duplicatas será registrado no livro Caixa no momento em que ocorrer a operação de desconto com o correspondente aviso de crédito em conta corrente. O registro na coluna "Entradas" do livro Caixa será feito pelo valor líquido. Quando alguma duplicata descontada não for paga pelo devedor, o banco devolve o título para a empresa beneficiária do desconto, debitando o valor correspondente em conta corrente. Neste caso, o aviso de lançamento feito pelo banco deverá ser escriturado na coluna "Saídas" do livro Caixa.

VALORES CONSTANTES DE BALANÇO ENCERRADO EM 31.12.01

A empresa que, durante o ano-calendário de 2001, procedeu a escrituração contábil com observância da legislação comercial e, a partir do ano-calendário de 2002, optar pela escrituração do livro Caixa, deverá adotar os seguintes procedimentos:

a) consignar como saldo inicial no livro Caixa as disponibilidades existentes em 31.12.01;

b) considerar nas colunas "Entradas" e "Saídas" do livro Caixa os recebimentos e os pagamentos originários de saldos existentes no balanço encerrado em 31.12.01.

5. EXEMPLO DE ESCRITURAÇÃO DO LIVRO CAIXA

Apresentamos, a seguir, um modelo de escrituração do livro Caixa com base nos seguintes dados hipotéticos:

Mês e Ano: Janeiro: 2002
Folha 01
DIA Histórico Parcial Entrada Saída
31.12 Saldo Anterior 65.850,00
04.01 Pagamento da duplicata nº 212, de 12.12.01, de Alfa Comércio Ltda. 1.550,00
04.01 Pagamento Contribuição Previdenciária referente ao mês de dezembro/01 8.835,00
05.01 Recebimento da duplicata nº 122, de 15.12.01, emitida contra a Empresa Delta Ltda., em cobrança simples (carteira) 8.300,00
07.01 Pagamento do FGTS referente ao mês de dezembro/01 2.980,00
07.01 Pagamento folha referente ao mês de dezembro/01 (valor líquido) 15.870,00
08.01 Recebimento da duplicata nº 155, de 23.12.01, emitida contra a Empresa Gama Ltda., em cobrança simples (carteira) 10.100,00
08.01 Pagamento do ICMS referente ao mês de dezembro/01 4.250,00
08.01 Pagamento do pró-labore referente ao mês de dezembro/01 (valor líquido) 5.383,00
09.01 Venda à vista, conforme Nota Fiscal nº 10.900 7.900,00
09.01 Recolhimento do IRRF sobre o pró-labore dos sócios referente ao mês de dezembro/01 1.485,00
15.01 Pagamento da Cofins referente ao mês de dezembro/01 4.352,00
15.01 Valor creditado em nossa conta corrente mantida junto ao Banco Beta S/A, referente a aplicação financeira (RDB) efetuada em 16.12.01, resgatada nesta data, a saber:
- Valor de aplicação 15.000,00
- Valor do resgate 15.600,00
- Valor do rendimento 600,00
- IRRF 120,00 480,00
15.01 Pagamento do PIS referente ao mês de dezembro/01 896,00
18.01 Valor creditado em nossa conta corrente mantida junto ao Banco Beta S/A, por conta de desconto de duplicatas, a saber:
- Valor bruto das duplicatas 20.500,00
- Encargos cobrados pelo Banco 3.980,00 16.520.00
22.01 Pagamento Supermercado Rocha, conforme Nota Fiscal nº 098, para aquisição de material de limpeza 10,50
22.01 Pagamento duplicata nº 138, de Lampadinha Ltda. 15.100,00
22.01 Pagamento duplicata nº 798, de empresa Mor Comércio de Combustíveis Ltda. 7.980,00
31.01 Pagamento de impostos e contribuições, conforme segue:
- IRPJ - Lucro Presumido referente ao mês de dezembro/01 5.900,00
- Contribuição Social Sobre o Lucro referente ao mês de dezembro/01 3.500.00 9.400,00
31.01 Recebimento de duplicatas 7.650,00
TOTAL FOLHA 116.800,00 78.091,50
SALDO 38.708,50

PRAZO E PERIODICIDADE DA ESCRITURAÇÃO

Entendemos que a escrituração do livro Caixa para fins do lucro presumido deve ser efetuada dentro do prazo fixado para pagamento do Imposto de Renda. Desde janeiro/97 o recolhimento do Imposto de Renda passou a ser trimestral. Desta forma, o livro Caixa deve ser escriturado até o último dia do mês seguinte ao do trimestre a que se refere a apuração.
No caso das empresas optantes pelo Simples, a escrituração do livro Caixa deverá ser efetuada até o dia 10 (dez) do mês subseqüente a que se refere a apuração.

ASPECTOS EXTRÍNSECOS(que é exterior não é essencial) DO LIVRO CAIXA

De acordo com a Questão n.º 25, do BCE (Boletim Central Extraordinário) n.º 021, de 25.02.93, devemos observar que:

a) não há obrigatoriedade de o livro Caixa ser registrado em qualquer órgão ou repartição;

b) o livro Caixa deverá conter termos de abertura e de encerramento e será assinado pelo contabilista responsável e pelo representante legal da empresa(obrigatório)

7.1 - Termos de Abertura e de Encerramento

Abaixo, apresentamos modelos de termos de abertura e de encerramento do livro Caixa:
a) Termo de Abertura
LIVRO CAIXA
N.º de Ordem...
Contém este livro .... (....) folhas numeradas tipograficamente e seguidamente do n.º .... ao n.º .... e servirá para o lançamento dos pagamentos e recebimentos do contribuinte abaixo identificado:
Nome: ..........
Endereço: ......
N.º ....... Andar ...... Sala/Conj........
Bairro: ...........
Município: ........ Estado: ......
Com Registro nº .........
(Órgão do Registro no Comércio)
Sob nº ........ Arquivado em ..../.../....
Inscrição Estadual nº ..... CGC MF nº .....
Inscrição Municipal nº .....
.........., ...... de ........ de .............
Assinatura do Contabilista
Número do CRC
Assinatura do Contribuinte

b) Termo de Encerramento
LIVRO CAIXA
Nº de Ordem .....
Último Lançamento Efetuado em .../.../...
Contém este livro ..... (.......) folhas numeradas tipograficamente e seguidamente do nº .... ao nº ..... e serviu para o lançamento dos pagamentos e recebimentos do contribuinte abaixo identificado:
Nome: ......
Endereço: .....
Nº ..... Andar ..... Sala/conj.....
Bairro: ....
Município: ..... Estado: .....
Com Registro nº ..........
(Órgão do Registro no Comércio)
Sob nº ..... Arquivado em ...../....../.....
Inscrição Estadual nº ....... CGC MF nº .....
Inscrição Municipal nº .......
..........,...... de........de ...............
Assinatura do Contabilista
Número do CRC
Assinatura do Contribuinte
Gilson Isler Afonso

Usuário Novo

profissãoTécnico Contabilidade
mensagens14
pontos93
membro desde31/01/2008
cidadeRio Claro - SP
Postada:Segunda-Feira, 17 de março de 2008 às 13:13:17
Se eu realizo um pagamento com cheque de uma despesas realizada no final de fevereiro e esse cheque é compensado no início de março, esse pagamento será escriturado no livro caixa em que mês? fevereiro ou março?

Grato

Gilson
Claudio Rufino

Moderador

profissãoContador(a)
mensagens3.120
pontos26.657
membro desde02/06/2005
cidadeSao Paulo - SP
Postada:Quarta-Feira, 19 de março de 2008 às 12:40:42
Gilson Isler Afonso, boa tarde.

No livro caixa serão escrituradas as entradas/saidas na data em que ocorreram tais fatos, dessa forma, pense no movimento bancário como sendo um livro caixa, e como o cheque so foi compensado em março, nada mais certo que o mesmo seja escriturado na data efetiva do seu desconto.

Se houver mais dúvidas, volte a postar.

Não as franquias de serviços contábeis
Professor de Contabilidade
http://www.contabilidadesemsegredos.com.br
e-mail: rufinoclaudio.moderador@gmail.com
http://professorclaudiorufino.blogspot.com/
twitter @claudio_rufino
skype : c_rufino
@FCSContabeis
profissão
mensagens1
pontos0
membro desde23/06/2008
cidadeRio de Janeiro - RJ
Postada:Segunda-Feira, 23 de junho de 2008 às 16:51:49
Ola! sou estudante e estou pensando em fazer vestibular para contabilidade preciso fazer um trabalho sobre a profissão de meu interesse.e preciso entrevistar um contador mas como não conheço nenhum pessoalmente decidi fazer a entrevista pelo forum as peguntas do trabalho são.
qual o seu nome e profissão?
quanto tempo atua na profissão?
o que o levou a escolher essa profissão?
hoje mudaria de profisssão?
quais são os pontos bons ou ruins dessa profissão?
qual é a média salarial?
existe outros setores na profissão?(se sim Quais)?
Como atua essa profissão o que faz?
qual a jornada de trabalho?
gostaria defazer algum comentario sobre a profissão
Ricardo C. Gimenez

Moderador

profissãoAssessor(a) Contabilidade
mensagens3.363
pontos34.876
membro desde27/02/2008
cidadeLins - SP
Postada:Segunda-Feira, 23 de junho de 2008 às 18:30:45
Boa noite, Elisabete


Inicialmente digo que este Fórum sente-se feliz pela sua visita e também pelo seu interesse por esta profissão árdua, que exige grandes responsabilidades.

Todavia, considerando que eu não sou o profissional apto às respostas por vivermos em localidades distintas, tentarei transmitir-lhe outro ponto de vista.

Nem sempre as informações coletadas por meios virtuais são esclarecedoras o bastante, visto que a graduação em Ciências Contábeis leva pelo menos quatro anos, temos participantes de todo o Brasil (cada esposta seria condizente à região de cada entrevistado) e em nossas vidas este tempo representa um espaço cronológico considerável.

É recomendável que você dirija-se a um escritório conceituado ou a uma grande empresa dotada de contabilidade interna, próximo a você levando uma carta de apresentação contendo a solicitação de entrevista e este questionário impresso, dentro de um envelope com outro envelope selado e endereçado a você. O importante disto é que você terá as opiniões de um profissional de seu núcleo, cujas respostas serão inerentes à sua região.

Realmente a Contabilidade Científica é uma profissão prazerosa. Neste contexto, há diversos segmentos de aplicação profissional e um grande naipe de especializações, cuja variação salarial é relativa à complexidade de cada segmento e também à região do exercício.

Enfim, na hipótese de você realmente escolher este curso, ao fim das contas você já terá um colaborador cativo (o seu entrevistado) que será de imensa valia quando você redigir seu Trabalho de Conclusão de Curso.

Boa sorte.

e-mail de moderador: rcgimenez.moderador@gmail.com
skype : rc.gimenez - twitter: rcgimenez
http://www.blogdoprofessorricardo.blogspot.com.br
http://www.contabilidadesemsegredos.com.br
profissãoTécnico Contabilidade
mensagens13
pontos498
membro desde24/06/2008
cidadeSao Paulo - SP
Postada:Terça-Feira, 24 de junho de 2008 às 16:50:58
Boa Tarde, Amigos.

A minha dúvida é em relação a elaboração do livro caixa.

Como fazer com o saldo inicial (o primeiro lançamento), já que na prática inicialmente a pequena empresa já tem várias despesas a serem pagas em nome da empresa, antes de receber a sua primeira receita, possuindo apenas o capital social registrado.

De que forma posso na prática elaborar este livro sem ter um saldo negativo????????????????



Atenciosamente,


Regiane
Ricardo C. Gimenez

Moderador

profissãoAssessor(a) Contabilidade
mensagens3.363
pontos34.876
membro desde27/02/2008
cidadeLins - SP
Postada:Quarta-Feira, 25 de junho de 2008 às 16:22:19
Boa tarde, Regiane


Quando se constitui uma empresa, o titular (em caso de empresa individual) ou os sócios (em caso de sociedade) empenham o tal "capital social". Este capital social (que é um fundo de caixa mínimo para uma empresa começar as suas atividades) é na maioria das vezes representado por dinheiro, ou em outros casos pelo conjunto de dinheiro e bens ou até mesmo o conjunto de dinheiro, bens e direitos; isto é de acordo com cada ocasião.

Portanto, informando aos órgãos públicos responsáveis pelo registro da pessoa jurídica que a empresa tem um capital "x", está sendo informado a estes órgãos que a empresa está recebendo de seu(s) fundadore(s) tal quantia em numerário ou bens de valor econômico para então exercer suas atividades mercantis.

Verifique que dependendo do que estiver registrado nos autos de constituição, capital é sinônimo de dinheiro, caixa.

Caso precise de algo mais, conte comigo.

Saudações

e-mail de moderador: rcgimenez.moderador@gmail.com
skype : rc.gimenez - twitter: rcgimenez
http://www.blogdoprofessorricardo.blogspot.com.br
http://www.contabilidadesemsegredos.com.br
Cleidival Aguiar dos Santos

Usuário 2 Estrelas Novas

profissãoAuxiliar Contabilidade
mensagens258
pontos2.072
membro desde24/06/2005
cidadeGoiania - GO
Postada:Segunda-Feira, 30 de junho de 2008 às 14:06:04
Edneia Bonetto boa tarde; eu achei muito interessante esse material que vc postou!!!

Como faço para Escriturar no Livro Caixa, Devolução de Mercadorias, Brindes??

Tem como vc me esclarecer???

Boa Tarde!!!

Vencer os outros não chega a ser uma grande vitória; vitorioso é aquele que consegue vencer a si mesmo!
profissão
mensagens1
pontos12
membro desde08/04/2010
cidadeRio de Janeiro - RJ
Postada:Quinta-Feira, 8 de abril de 2010 às 13:46:34
Estou fora da área contábil há quase 17 anos. Bastante desatualizada. Preciso de ajuda.
Com a morte de meu pai, estou responsável pela administração e conservação dos bens até o término do processo de inventário. Precisei pedir algum dinheiro emprestado para acertar algumas contas de luz, condomínio, IPTU, etc. Agora consegui alugar um apartamento e comprei um livro caixa para fazer a escrituração e apresentar aos demais herdeiros o que estará sendo feito com o dinheiro do aluguel. Já que começaremos no vermelho, como faço para lançar esses valores, continuar pagando as contas que continuarão vindo e pagar o empréstimo?
Me ajude por favor, estou desorientada.
Obrigada
Saulo Heusi

Usuário VIP

profissão
mensagens18.066
pontos149.502
membro desde24/07/2006
cidade
Postada:Domingo, 11 de abril de 2010 às 07:56:50
Bom dia Regina,

Como estamos falando de simples prestação de contas que deve ser feita aos herdeiros, não há a necessidade de observar outras regras que não as lógicas.

Compre dois Livros Caixa. Um que servirá para prestar contas do dinheiro recebido e gasto e outro que servirá como "contas a pagar".

Caixa - Prestação de Contas
Neste livro você anotará primeiramente o dinheiro que tomou emprestado e em seguida o que foi pago com ele até quando começou a receber o dinheiro do aluguel.

Assim em ordem cronológica teremos a entrada do dinheiro do emprestimo, seguida dos pagamentos das despesas e a informação de quanto dinheiro ainda possui, ou seja, entradas, saidas e saldo que significa o quanto ainda resta de dinheiro.

Esta saldo será aumentado a cada vez que receber o aluguel e diminuido a cada vez que pagar alguma despesa.

Caixa - Contas a Pagar
Neste segundo livro você usará uma página para cada tipo de conta que tenha de pagar. Assim terá uma página para as contas de energia elétrica, outra paras as de telefone, outra para o IPTU e assim por diante.

Comece com o empréstimo. Dê um título à página e anote o valor tomado emprestado e as condições em que deve ser pago. Em seguida anote cada pagamento que for feito (data, histório e valor).

Assim você terá em cada página um tipo de conta anotada na data em que você tomou conhecimento dela, seguida da data e anotação referente ao pagamento. Neste termos saberá quanto foi gasto (e pago) com cada tipo de despesa enquanto a administração estiver sob sua responsabilidade

Deste forma, ainda que simplista, você terá total controle das contas a pagar e do dinheiro recebido, o que torna eventual "prestação de contas" fácil e transparente.

Se persistirem dúvidas, torne a entrar em contato.

...
Paula Ardanáz

Usuário Novo

profissãoContador(a)
mensagens12
pontos88
membro desde01/07/2010
cidadeSao Paulo - SP
Postada:Segunda-Feira, 20 de setembro de 2010 às 15:57:29
Boa tarde,
Com relação ao livro caixa, seria correto lançar o custo da mercadoria vendida, para melhor visualização da movimentação financeira?
Como fazer quando o saldo final fica negativo, pode permancer negativo?
Obrigada
Paula
Claudio Rufino

Moderador

profissãoContador(a)
mensagens3.120
pontos26.657
membro desde02/06/2005
cidadeSao Paulo - SP
Postada:Quarta-Feira, 22 de setembro de 2010 às 13:51:53
Paula Ardanáz.

Boa tarde,
Com relação ao livro caixa, seria correto lançar o custo da mercadoria vendida, para melhor visualização da movimentação financeira?
Como fazer quando o saldo final fica negativo, pode permancer negativo?
Obrigada
Paula

No livro caixa não há como lançar o CMV, pois este (Livro Caixa) apenas serve para demonstrar as saídas e entradas(ou como sabemos, recebimentos e pagamentos) efetivas das operações da empresa.

Se quiser demonstrar para os sócios/acionistas da empresa a real situação da empresa, faça:

1 - Escrituração Contábil Regular;
2 - Ou um demonstrativo das operações com mercadorias.
3 - O saldo do Caixa nunca pode ficar ou permanecer negativo.

Sds.

Não as franquias de serviços contábeis
Professor de Contabilidade
http://www.contabilidadesemsegredos.com.br
e-mail: rufinoclaudio.moderador@gmail.com
http://professorclaudiorufino.blogspot.com/
twitter @claudio_rufino
skype : c_rufino
@FCSContabeis
Marcia Maria dos Santos

Usuário Iniciante

profissãoTécnico Contabilidade
mensagens47
pontos289
membro desde03/09/2009
cidadeCarapicuiba - SP
Postada:Quarta-Feira, 23 de fevereiro de 2011 às 13:45:37
Boa tarde!

...E como proceder qdo depois da constituição, alguns meses depois, o saldo do mes for negativo?

E qto a escrituração feita no excell, alguém teria um modelo e instruções a respeito.

Desde ja agradeço e aguardo

MARCIA MARIA
TÉC. CONTÁBIL
Ricardo C. Gimenez

Moderador

profissãoAssessor(a) Contabilidade
mensagens3.363
pontos34.876
membro desde27/02/2008
cidadeLins - SP
Postada:Quarta-Feira, 23 de fevereiro de 2011 às 15:06:55
Boa tarde, Márcia


Inicialmente é importante observarmos que não existe caixa (no sentido literal de dinheiro em espécie) negativo. O máximo que pode ocorrer com o saldo de caixa é ele ser igual a zero, salvo se neste mesmo livro movimento de caixa também estiver sendo controlado o movimento bancário e a empresa estiver utilizando o cheque especial (limite de crédito).

Porém, como toda e qualquer empresa precisa de um caixa pequeno para o movimento diário (até mesmo um botequim de esquina, da periferia), será necessário no "detalhamento de saldos" especificar claramente o saldo de caixa e também o saldo bancário (negativo ou não), de modo que o extrato mensal (da conta corrente bancária) ateste a veracidade dos registros e do saldo apontado.

Com créditos a Valdeci Medeiros, você pode encontrar um livro caixa feito em planilha eletrônica no site dele: clique aqui.


Bom trabalho

e-mail de moderador: rcgimenez.moderador@gmail.com
skype : rc.gimenez - twitter: rcgimenez
http://www.blogdoprofessorricardo.blogspot.com.br
http://www.contabilidadesemsegredos.com.br
Joaquim Antonio de Arruda

Usuário Freqüente

profissãoTécnico Contabilidade
mensagens77
pontos710
membro desde28/04/2008
cidadeSao Paulo - SP
Postada:Sexta-Feira, 29 de abril de 2011 às 18:41:38
Puxa, como me sinto bem aqui neste forum. Fico imaginando como várias pessoas conseguem dispender tanto tempo (nosso bem mais precioso) só para esclarecer nossas dúvidas. Posto pouquíssimas questões aqui, justamente por que, na grande maioria das consultas, consigo sanar minhas dúvidas. Lí muito hoje, conteúdo 100% aproveitável, saí daqui me sentindo bem melhor do que quando entrei, bem mais preparado e aliviado por estar cumprindo minhas obrigações a contento e dentro do que a lei prescreve. Resumindo, só entrei para agradecer aos mestres, parabéns mesmo e muito obrigado, pelas centenas de vezes que entrei aquí, absorvi conhecimento e respirei aliviao ! Muito obrigado !
Cinthia

Usuário Novo

profissão
mensagens20
pontos240
membro desde25/03/2011
cidadeCampinas - SP
Postada:Sexta-Feira, 29 de abril de 2011 às 20:53:06
Gostaria de saber se eu posso usar o mesmo formato de abertura e encerramento para os livros caixa, razão e diário? Ou há diferenças entre eles?
Ricardo C. Gimenez

Moderador

profissãoAssessor(a) Contabilidade
mensagens3.363
pontos34.876
membro desde27/02/2008
cidadeLins - SP
Postada:Domingo, 8 de maio de 2011 às 20:34:44
Boa noite, caro Joaquim Antonio De Arruda


Em nome de todos participantes do Fórum Cotábeis, agradeço pelo público reconhecimento de nossos intentos: descompromissadamente auxiliar algum companheiro profissional, e frente ao exposto aproveito esta situação para mencionar uma frase já conhecida:

"Ninguém sabe mais que outro"

Portanto, quando você se sentir seguro para responder alguma dúvida, faça isto sem reservas, pois conjuntamente somos capazes de colaborar para com o aprimoramento de profissionais de nosso meio.


Saudações

e-mail de moderador: rcgimenez.moderador@gmail.com
skype : rc.gimenez - twitter: rcgimenez
http://www.blogdoprofessorricardo.blogspot.com.br
http://www.contabilidadesemsegredos.com.br
Ricardo C. Gimenez

Moderador

profissãoAssessor(a) Contabilidade
mensagens3.363
pontos34.876
membro desde27/02/2008
cidadeLins - SP
Postada:Domingo, 8 de maio de 2011 às 21:13:20
Boa noite, Cinthia Sayuri Kakizaki


Gostaria de saber se eu posso usar o mesmo formato de abertura e encerramento para os livros caixa, razão e diário? Ou há diferenças entre eles?

Neste contexto não há diferença entre livro "x" ou livro "y"...

É importante citar que o que valida um livro (de qualquer tipo) é que este seja composto dos registros de sua finalidade (diário, razão, LALUR, Caixa, Entradas, Saídas, Inventário, etc.), termos de abertura e encerramento e autenticação (quando obrigatória).

Portanto, conclui-se que a estrutura dos termos de abertura e encerramento de um livro pode ser adaptado ao outro, não deixando, é claro, de trocar o nome.


Saudações

e-mail de moderador: rcgimenez.moderador@gmail.com
skype : rc.gimenez - twitter: rcgimenez
http://www.blogdoprofessorricardo.blogspot.com.br
http://www.contabilidadesemsegredos.com.br
Joaquim Antonio de Arruda

Usuário Freqüente

profissãoTécnico Contabilidade
mensagens77
pontos710
membro desde28/04/2008
cidadeSao Paulo - SP
Postada:Domingo, 8 de maio de 2011 às 22:27:11
Caro Ricardo C. Gimenez,

É isso aí. Já me sinto bem mais seguro, e com certeza poderei ajudar sim. O que me pega ainda é o danado do tempo escasso. Eu sou o boy, o digitador, o cara do café, o cara da manutenção e nas horas vagas ainda consigo ser o técnico em contabilidade ! rsrsrs

Precisando de algo de Sampa, é só dar um alô.

Abraço !
Edmundo Marques

Usuário Iniciante

profissãoDentista
mensagens44
pontos261
membro desde07/02/2011
cidadeAracaju - SE
Postada:Terça-Feira, 24 de maio de 2011 às 19:55:24
Pessoal,


Gostaria de tirar uma dúvida com vcs em relação ao Livro-Caixa.

1) Diante de uma despesa de dedutível, existe algum problema se a nota fiscal da despesa estiver com o endereço residencial do profissional ? O CPF e o nome está correto.

As vezes, faz-se um pedido de empresas de fora e, na tentativa de receber o pedido em casa, as vezes cometem esse erro de colocar o endereço da nota igual ao endereço de entrega.

Eu, particularmente, entendo que não há problema algum, pois a despesa é de autônomo, que em algumas situações, inclusive, nem trabalho num local fixo. Mas, adoraria saber a opinião de vocês.

Obrigado desde já.


Um abraço,

---
Edmundo
Claudio Rovai

Usuário Iniciante

profissãoAssistente Contabilidade
mensagens53
pontos384
membro desde23/11/2010
cidadeSao Paulo - SP
Postada:Segunda-Feira, 25 de julho de 2011 às 13:14:53
Bom dia ! A Escrituração Contábil Regular deve ser autenticada em algum órgão publico? se sim qual a periodicidade e qual órgão é responsável pela autenticação. Ou basta elaborar e manter sob guarda? agradeço a ajuda
Rogerio de Souza Santos

Usuário 5 Estrelas de Prata

profissãoTécnico Contabilidade
mensagens902
pontos5.621
membro desde17/03/2011
cidadeCarlos Chagas - MG
Postada:Segunda-Feira, 25 de julho de 2011 às 15:40:06
Claudio,
A escrituração pela lei é diária, mas como os escritórios tem várias empresas e às vezes menores, a escrituração é feita mensalmente e no final do ano ou exercicio depois do fechamento(apuração dos lucros e demonstrações complementares) é gerado ou feito um livro diário, com todo este movimento, e este livro deverá ser registrado na Junta comercial do seu estado antes de você fazer a DIPJ.

Um abraço,

Rogerio de Souza Santos
Claudio Rovai

Usuário Iniciante

profissãoAssistente Contabilidade
mensagens53
pontos384
membro desde23/11/2010
cidadeSao Paulo - SP
Postada:Terça-Feira, 26 de julho de 2011 às 14:48:39
Obrigado Rogério!
Então eu posso ir lançando em um livro Diário ou Caixa(não sei bem a diferença)todas as escritas fiscais, as receitas e despesas dia a dia, do ano todo, e no final do ano passar pela Junta para autenticar, já com o esultado do exercício??
Me confundo um pouco com Livro Diário e Caixa, não seriam basicamente iguais ??
seriam estes obrigatórios:
- livro Caixa, no qual deverá escriturar toda a movimentação financeira, inclusive bancária;
- livro Registro de Inventário, no qual deverão constar registrados os estoques existentes (e no caso de locadores de bens que não tem estoque)
abraço e obrigado
Rogerio de Souza Santos

Usuário 5 Estrelas de Prata

profissãoTécnico Contabilidade
mensagens902
pontos5.621
membro desde17/03/2011
cidadeCarlos Chagas - MG
Postada:Quinta-Feira, 28 de julho de 2011 às 08:55:07
Cláudio,
Livro caixa é uma coisa, livro diário é outra coisa:

Livro caixa é um livro complementar, caixa significa dinheiro, sendo assim o livro caixa contém a escrituração da entrada e saida de dinheiro(só dinheiro-moeda),.
Livro diário contem todo o movimento da empresa, inclusive também o movimento do caixa, pois o movimento de dinheiro automaticamente estará dentro deste livro também. Este livro você só tira no final do exercicio, na apuração de lucros ou prejuizos, para depois ser registrado na Junta comercial.

Sendo assim, se você já faz a contabilidade, não há necessidade de fazer o livro caixa, pois este movimento já está dentro da conta CAIXA.

Deu p/entender?

um abraço,

Rogerio de Souza Santos
Claudio Rovai

Usuário Iniciante

profissãoAssistente Contabilidade
mensagens53
pontos384
membro desde23/11/2010
cidadeSao Paulo - SP
Postada:Quinta-Feira, 28 de julho de 2011 às 09:53:34
Oi Rogério, agora sim ! obrigado pela ajuda.
pra finalizar...
1)Então, para iniciar a escritura contábil de uma inativa a vários anos, preciso fazer o balanço de abertura, levantando o ativo e passivo, demonstro o patrimônio atual, que no caso será basicamente o Capital Social, e inicio com os lançamentos contábeis diários, sem registrar e autenticar nada, só no final do ano depois do resultado é que registro na Junta ?
2)Iniciando agora, devo escriturar todo o movimento desde o inicio do ano, onde janeiro e fevereiro não houve movimento
3)Basta os Livros Razão e Diário, para a Pj optante pela tributação no Presumido ou Simples estar com a escritura contábil regular e poder distribuir os lucros reais para os sócios sem tributação ao final do ano.
te agradeço bastante Rogério
abraços
Rogerio de Souza Santos

Usuário 5 Estrelas de Prata

profissãoTécnico Contabilidade
mensagens902
pontos5.621
membro desde17/03/2011
cidadeCarlos Chagas - MG
Postada:Quinta-Feira, 28 de julho de 2011 às 14:01:11
Cláudio,
È isso aí mesmo, mas antes da distribuição dos lucros verifique se a empresa não tem débitos para com a fazenda nacional.


Um abraço,

Rogerio de Souza Santos
Claudio Rovai

Usuário Iniciante

profissãoAssistente Contabilidade
mensagens53
pontos384
membro desde23/11/2010
cidadeSao Paulo - SP
Postada:Quinta-Feira, 28 de julho de 2011 às 14:18:42
obrigado Rogério, abração
profissãoAssistente Depto. Pessoal
mensagens1
pontos6
membro desde16/11/2011
cidadeSao Paulo - SP
Postada:Quarta-Feira, 16 de novembro de 2011 às 16:35:41
Gostaria de saber se preciso lançar no meu livro caixa as devoluções de compra e venda de mercadoria....Sim ou Não
Claudio Rufino

Moderador

profissãoContador(a)
mensagens3.120
pontos26.657
membro desde02/06/2005
cidadeSao Paulo - SP
Postada:Quarta-Feira, 16 de novembro de 2011 às 19:10:02
Viviane Miranda Davi dos Santos.

No livro caixa serão lançados:

1 - entradas ( recebimentos de valores $ ou dinheiros);
2 - saidas ( pagamentos de despesas).

No livro caixa não lançamos aquisões ou devoluções de mercadorias.

Sds.

Não as franquias de serviços contábeis
Professor de Contabilidade
http://www.contabilidadesemsegredos.com.br
e-mail: rufinoclaudio.moderador@gmail.com
http://professorclaudiorufino.blogspot.com/
twitter @claudio_rufino
skype : c_rufino
@FCSContabeis

mostrando página 1 de 3
1 2 3

Você precisa ser cadastrado para responder mensagens

Quem participa

Facebook

Receba Novidades


POSTS RELACIONADOS

Receba Novidades

receba novidades sobre o site e o fórum de contabilidade em seu e-mail

Quem participa

Facebook


Prezados(as) senhores(as), o Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussoes dos usuários e visitantes deste site, tudo nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro. Página carregada em 1.09 segundos.

Site desenvolvido por
Julio Guimaraes | Rogério César