Contábeis o portal da profissão contábil

29
Jul 2014
07:42

BUSCAR NO FÓRUM

buscar


Modelo de Carta para o Cliente (Responsabilidade)

3respostas
2.561acessos
  

POSTS RELACIONADOS

Renato B.n.

Usuário Novo

profissãoEncarregado(a) Pessoal
mensagens12
pontos78
membro desde12/05/2010
cidadeVila Velha - ES
Postada:Quarta-Feira, 11 de abril de 2012 às 11:24:32
Olá a todos, bom dia!

Gostaria que alguem me desse alguma dica para fazer uma carta para o cliente de responsabilidade, informando que o cliente se responsabilizará por um posterior processo do funcionário a empresa ou mesmo uma denuncia no MTE, onde o cliente que está solicitando fazer algo que está em desacordo com a lei.

Obrigado!


Paulo Cleomar Araujo

Usuário 3 Estrelas Novas

profissãoContador(a)
mensagens332
pontos2.741
membro desde05/03/2012
cidadeBelo Horizonte - MG
Postada:Quarta-Feira, 11 de abril de 2012 às 13:37:42
Renato,

Veja bem, pelo que entendi um cliente está solicitando a você que faça algo que deve levar a um pricesso judicial contra a empresa/cliente. Algo que não está dentro da Lei.

Meu entendimento é o de que se você fizer, você é co-responsável.

Minha sugestão é convencê-lo a cumprir rigorasamente a legislação e caso ele se negue sugiro que você reavalie se quer continuar a prestar serviços ao mesmo.

Quanto a esta carta que você solicita um modelo, eu não conheço e tenho dúvidas de sua validade legal.

Pelo que entendi em seu texto, minha opinião é esta. Mas se entendi de forma equivocada peço que me desculpe e peço que poste novamente com mais detalhes para que possamos tenatar ajudá-lo

Atenciosamente,

Paulo Cleomar Araujo
Pca - Contabilidade do Terceiro Setor
http://www.pcabh.com.br
Renato B.n.

Usuário Novo

profissãoEncarregado(a) Pessoal
mensagens12
pontos78
membro desde12/05/2010
cidadeVila Velha - ES
Postada:Quarta-Feira, 11 de abril de 2012 às 13:52:40
A cliente uma vez já teve problema com fiscalização, pois a mesma estava colocando funcionário dela de uma loja (cnpj diferentes) em outra loja.

Agora ela está querendo fazer essa troca logo, antes que algum fiscal faço novamente outra notificação, ela está querendo pegar um funcionário de uma loja, que é da mesma dona e está querendo por em outra, mas são empresas diferentes de cnpj diferentes, porem exercem a mesma atividade. Com isso iriamos fazer uma anotação na carteira de trabalho, colocando a nova empresa e informando da transferencia.

Com isso estou querendo fazer uma carta para a sócia assinar, para assim se responsabilizar por algum processo trabalhista que posso ocorrer devido essa mudança.

O correto seria ela desligar de uma empresa e admitir na outra.
Marco Antonio Faé Venancio

Usuário 5 Estrelas Novas

profissãoContador(a)
mensagens464
pontos3.785
membro desde25/10/2010
cidadeSao Paulo - SP
Postada:Quarta-Feira, 11 de abril de 2012 às 14:04:18
Renato

Acho que o caminho é voce informar, por escrito, o texto legal que permitiria a transferência, e concluir com argumentos próprios que o fato não tem embasamento legal, informando que poderá ser penalizado tanto na esfera fiscal do Trabalho, quanto numa possível causa trabalhista na esfera judicial. Entrega a carta com protocolo (de preferência uma 2a via de igual teor).

Concordo com o colega Paulo, que coloca a ética como primordial, mas acho que sobrariam poucos clientes que atendam 100% a legislação, para trabalhar. Questão de sobrevivência... orienta, fecha os olhos e bola pra frente. Lógico que estamos falando de procedimentos tributários, nada que possa prejudicar a integridade de outros.

MARCO VENANCIO
Contabilista
NÃO EXISTE UMA RECEITA PARA O SUCESSO. MAS HÁ BONS REMÉDIOS PARA PREVENIR O FRACASSO!

Você precisa ser cadastrado para responder mensagens

Quem participa

Facebook

Receba Novidades


POSTS RELACIONADOS

Receba Novidades

receba novidades sobre o site e o fórum de contabilidade em seu e-mail

Quem participa

Facebook


Prezados(as) senhores(as), o Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussoes dos usuários e visitantes deste site, tudo nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro. Página carregada em 0.2 segundos.

Site desenvolvido por
Julio Guimaraes | Rogério César