Contábeis o portal da profissão contábil

11
Dec 2017
09:23

BUSCAR NO FÓRUM

buscar


Calculo IRPJ e CSLL Lucro presumido

78respostas
168.266acessos
  

mostrando página 1 de 3
1 2 3
Luciana de Oliveira Silva

Usuário Frequente

profissãoAutônomo(a)
mensagens61
pontos573
membro desde20/12/2010
cidadeMata de Sao Joao - BA
Postada:Segunda-Feira, 28 de janeiro de 2013 às 08:20:57
Bom dia!

Clinica Odontológica com receita bruta no trimestre de R$ 43.607,30, mas não obteve lucro. Como devo calcular o IRPJ e a CSLL?

Grata.
profissãoSócio(a) Proprietário
mensagens6.151
pontos116.361
membro desde13/07/2010
cidadeBelo Horizonte - MG
Postada:Segunda-Feira, 28 de janeiro de 2013 às 08:48:00
Bom dia Luciana,


No regime de tributação pelo Lucro Presumido, não importa se a empresa tem lucro ou não, visto que tanto o IRPJ, quanto a CSLL, são calculados a partir de uma base de presunção sobre a Receita Bruta.


Assim sendo, teremos:


IRPJ, base de presunção, 32,00%, alíquota do IRPJ, 15,00%.

CSLL, base de presunção, 32,00%, alíquota da CSLL, 9,00%.


No seu exemplo, teríamos:

Receita Bruta do trimestre = R$ 43.607,30


Cálculo do IRPJ:

R$ 43.607,30 x 32,00% = R$ 13.954.34 ==> Lucro Presumido

R$ 13.954.34 x 15,00% = R$ 2.093.15 ==> IRPJ



Cálculo da CSLL:

R$ 43.607,30 x 32,00% = R$ 13.954.34 ==> Base de cálculo da CSLL

R$ 13.954.34 x 9,00% = R$ 1.255.89 ==> CSLL

"O conhecimento é a única riqueza que quando é dividida, automaticamente se multiplica"

4 pessoas aprovaram essa mensagem.

Luciana de Oliveira Silva

Usuário Frequente

profissãoAutônomo(a)
mensagens61
pontos573
membro desde20/12/2010
cidadeMata de Sao Joao - BA
Postada:Segunda-Feira, 28 de janeiro de 2013 às 09:10:02
Muito obrigada Mario!!!
Renato de Santana Araujo

Usuário Novo

profissãoAssistente Contabilidade
mensagens7
pontos63
membro desde28/07/2010
cidadeSalvador - BA
Postada:Segunda-Feira, 28 de janeiro de 2013 às 11:38:40
Mensagem Editada por Renato de Santana Araujo em 28/01/2013 11:38:51
Bom dia!

Gostaria de uma uma informação, quanto a agenda de entrega de declaração das empresas de lucro presumido com movimentação e presumida inativa.

Ficarei muito grato pela resposta.
profissãoSócio(a) Proprietário
mensagens6.151
pontos116.361
membro desde13/07/2010
cidadeBelo Horizonte - MG
Postada:Segunda-Feira, 28 de janeiro de 2013 às 11:53:42
Bom dia Renato,


Pode acompanhar no site da Receita Federal clique aqui

"O conhecimento é a única riqueza que quando é dividida, automaticamente se multiplica"

1 pessoa aprovou esta mensagem.

Fabiano Macêdo Garcia

Usuário Novo

profissãoContador(a)
mensagens5
pontos44
membro desde17/12/2010
cidadeBoa Vista - RR
Postada:Terça-Feira, 18 de junho de 2013 às 18:00:37
Caro Mário,

Posso considerar o serviço odontológico prestado por uma clínica como sendo serviços hospitalares?

Base do entendimento: Ato Declaratório Interpretativo SRF nº18 de 23/10/2003.

Saulo Heusi

Usuário VIP

profissão
mensagens21.877
pontos213.969
membro desde24/07/2006
cidade
Postada:Quarta-Feira, 19 de junho de 2013 às 07:58:56
Bom dia Fabiano,

Você deve nortear-se pelo Ato Declaratório Interpretativo RFB 19/2007 cuja integra dispõe:

Artigo Único. Para efeito de enquadramento no conceito de serviços hospitalares, a que se refere o art. 15, § 1º, inciso III, alínea "a'', da Lei nº 9.249, de 26 de dezembro de 1995 , os estabelecimentos assistenciais de saúde devem dispor de estrutura material e de pessoal destinada a atender a internação de pacientes, garantir atendimento básico de diagnóstico e tratamento, com equipe clínica organizada e com prova de admissão e assistência permanente prestada por médicos, possuir serviços de enfermagem e atendimento terapêutico direto ao paciente, durante 24 horas, com disponibilidade de serviços de laboratório e radiologia, serviços de cirurgia e/ou parto, bem como registros médicos organizados para a rápida observação e acompanhamento dos casos.

Parágrafo único. São também considerados serviços hospitalares os serviços pré-hospitalares, prestados na área de urgência, realizados por meio de UTI móvel, instaladas em ambulâncias de suporte avançado (Tipo "D") ou em aeronave de suporte médico (Tipo "E"), bem como os serviços de emergências médicas, realizados por meio de UTI móvel, instaladas em ambulâncias classificadas nos Tipos "A", "B", "C" e "F", que possuam médicos e equipamentos que possibilitem oferecer ao paciente suporte avançado de vida.


...
Anderson Souza dos Santos

Usuário 3 Estrelas de Prata

profissãoAnalista Fiscal
mensagens721
pontos5.499
membro desde04/01/2013
cidadeSalvador - BA
Postada:Quarta-Feira, 19 de junho de 2013 às 08:54:01
Bom dia!!

Seu consultório odontológico enquadra-se nas hipóteses do Art. 15?

Não consigo vislumbrar um consultório odontológico, equiparar-se a serviços hospitalares, vejamos entendimento de outros.
Fabio Junior Nunes Alves

Usuário Novo

profissãoAuxiliar Contabilidade
mensagens21
pontos417
membro desde16/04/2010
cidadeMonte Azul - MG
Postada:Segunda-Feira, 15 de julho de 2013 às 15:43:05
(Regra 7) Postagem duplicada. por Eduardo de Limas em 15/07/2013 18:23:16
Boa Tarde!
Gostaria de saber ser uma Empresa de CLINICA MEDICA 86.30-5-03 - Atividade médica ambulatorial restrita a consultas, Lucro Presumido que presta serviços medicos em um hospital Calcula a base de calculo sobre 8% ou 32%.
Marcelo B. Sakamoto

Usuário 2 Estrelas Douradas

profissão
mensagens1.931
pontos24.370
membro desde16/03/2009
cidade
Postada:Segunda-Feira, 15 de julho de 2013 às 15:45:05
Fabio Junior Nunes Alves

De uma olhada aqui
clique aqui
profissãoAnalista Contabilidade
mensagens4
pontos29
membro desde21/08/2013
cidadeGoiania - GO
Postada:Sexta-Feira, 27 de setembro de 2013 às 10:30:16
(Regra 14) Mensagem digitada em CAIXA ALTA (CAPS LOCK) ou totalmente formatada (negrito, itálico, etc). por Paulo R. Schafer em 27/09/2013 10:56:34
olá

queria saber qual vai ser a aliquota de irpj e csll para uma empresa do lucro presumido ,é uma clinica de cardiologista??e uma construtora civil??
profissãoTécnico Contabilidade
mensagens1
pontos29
membro desde15/10/2013
cidadeColider - MT
Postada:Terça-Feira, 15 de outubro de 2013 às 18:13:50
(Regra 14) Mensagem digitada em CAIXA ALTA (CAPS LOCK) ou totalmente formatada (negrito, itálico, etc). por Ricardo C. Gimenez em 15/10/2013 18:22:43
estou com a mesma duvida da laryce como proceder o calculo do irpj e csll de uma clinica cardiologica lucro presumido cnae 8630-5-02, ela se enquadra em qual aspecto ?
Paulo R. Schafer

Moderador

profissãoContador(a)
mensagens8.942
pontos127.348
membro desde16/12/2011
cidadeBrusque - SC
Postada:Quarta-Feira, 16 de outubro de 2013 às 09:58:27
Laryce Pereira e Messias Vitor
Bom dia

Prezados, as respostas para vossas perguntas já foram citadas neste tópico pelo Sr. Mário Gilberto Barros de Melo e Saulo Heusi.

Ambas as respostas citadas são suficientemente esclarecedoras.

Caso novas dúvidas surgirem, fiquem a vontade para efetuar novo questionamento.

Att.

"Se pensarmos no pássaro garantido em nossa mão, perdemos uma revoada de oportunidades..."
Igor dos Anjos

Usuário 3 Estrelas Novas

profissãoAuxiliar Escrita Fiscal
mensagens325
pontos2.940
membro desde18/03/2013
cidadeDiadema - SP
Postada:Quinta-Feira, 17 de outubro de 2013 às 17:16:14
Boa tarde.

Se eu calcular a base de calculo do IRPJ com a aliquota de 32% nos dois primeiros trimestres do ano, no terceiro trimestre eu posso calcular o base com 16% ?

E em relação ao CSLL , independente se ultrapassar o valor de R$ 120.00,00 ao ano, deve ser calculado a base com a aliquota de 32 % ? Não teria essa ''redução" na Aliquota, certo ?

Obrigado desde já.
Saulo Heusi

Usuário VIP

profissão
mensagens21.877
pontos213.969
membro desde24/07/2006
cidade
Postada:Sexta-Feira, 18 de outubro de 2013 às 07:42:29
Bom dia Igor

Se a presunção de lucros foi inicialmente estabelecida como sendo 32% não pode ser reduzida no decorrer do ano, a menos (é claro) que você "admita o erro", retificando as DCTFs já transmitidas e estabelecendo os créditos para os quais deverá ser elaborado Per/DComp.

A redução da presunção de lucros aplica-se apenas no cálculo do IRPJ e desde que a atividade da empresa não seja a exploração de serviços caracterizadamente de profissão regulamentada. A da CSLL permanece com o mesmo percentual (32%).

...

2 pessoas aprovaram esta mensagem.

Igor dos Anjos

Usuário 3 Estrelas Novas

profissãoAuxiliar Escrita Fiscal
mensagens325
pontos2.940
membro desde18/03/2013
cidadeDiadema - SP
Postada:Sexta-Feira, 18 de outubro de 2013 às 07:44:59
Bom dia, muito obrigado Saulo
Isabelle Nascimento

Usuário Novo

profissãoAuxiliar Escrita Fiscal
mensagens11
pontos205
membro desde21/10/2013
cidadeAracaju - SE
Postada:Sexta-Feira, 1 de novembro de 2013 às 10:48:56
Bom dia!

Estou com a seguinte dúvida,

Uma empresa lucro presumido decidiu pagar o IRPJ e a CSLL em 3 quotas. Sobre as outras duas quotas que vencerão nos meses subsequentes, incidirão multa e juros, ou somente juros equivalentes a variação da Selic?

Grata desde já

Isabelle Nascimento
Auxiliar Fiscal
ARACAJU/SE
profissãoSócio(a) Proprietário
mensagens6.151
pontos116.361
membro desde13/07/2010
cidadeBelo Horizonte - MG
Postada:Sexta-Feira, 1 de novembro de 2013 às 11:03:39
Mensagem Editada por Mário Gilberto Barros de Melo em 01/11/2013 11:04:36
Bom dia Isabelle,


A opção pelo pagamento do IRPJ e CSLL em quotas, quando possível, e pagas dentro do prazo de vencimento, terão acréscimo apenas juros referente da taxa SELIC.

Assim sendo, tomando por base o 3º trimestre/2013, a 2ª quota com vencimento em 29/11/2013 terá acréscimo de 1,00% de juors e a 3ª quota, 1,00% mais a SELIC de novembro/2013, para pagamento em 30/12/2013.


Obs.: O valor de cada quota não pode ser inferior a R$ 1.000,00

"O conhecimento é a única riqueza que quando é dividida, automaticamente se multiplica"

1 pessoa aprovou esta mensagem.

Isabelle Nascimento

Usuário Novo

profissãoAuxiliar Escrita Fiscal
mensagens11
pontos205
membro desde21/10/2013
cidadeAracaju - SE
Postada:Sexta-Feira, 1 de novembro de 2013 às 11:06:03
Obrigado pela ajuda Mário!

Isabelle Nascimento
Auxiliar Fiscal
ARACAJU/SE
Iramy Schelles Teixeira

Usuário Novo

profissãoAgente Administrativo
mensagens21
pontos307
membro desde19/03/2012
cidadeMacae - RJ
Postada:Segunda-Feira, 11 de novembro de 2013 às 11:56:53
Boa tarde

Estive lendo as perguntas e respostas sobre como calcular o irpj e csll
só q fiquei com uma duvida, como chego a base de calculo? somo os valores dos primeiros meses deles retiro os 32% e depois os 15% por ex.do Irpj e o adicional como faço para calcular tbm e q estou começando agora e são tanta duvidas, tenho lido pesquisado mas fico com mas duvidas ainda, então estou procurando ajuda a vcs pq confio no forum contabil q em outras duvidas q tive me ajudaram muito.


abss
profissãoSócio(a) Proprietário
mensagens6.151
pontos116.361
membro desde13/07/2010
cidadeBelo Horizonte - MG
Postada:Segunda-Feira, 11 de novembro de 2013 às 12:14:48
Boa tarde Iramy,


Partindo do princípio que sua atividade esta sujeita ao percentual de presunção de 32,00%, teremos o seguinte cálculo:

IRPJ:

Suponhamos uma receita bruta do trimestre de R$ 200.000,00:

Cálculo do IRPJ:

R$ 200.000,00 x 32,00% = R$ 64.000,00 ==> Lucro Presumido

R$ 64.000,00 x 15,00% (Alíquota do IRPJ) = R$ 9.600,00 ==> IRPJ

Cálculo do Adicional de IRPJ:

Sobre a parcela do Lucro Presumido que ultrapassar R$ 60.000,00 no trimestre, sera devido o adicional de 10,00% de IRPJ.

R$ 64.000,00 (-) R$ 60.000,00 = R$ 4.000,00 ==> Parcela sujeita ao adicional de IRPJ

R$ 4.000,00 x 10,00% = R$ 400,00 ==> Adicional de IRPJ

IRPJ total:

R$ 9.600,00 + R$ 400,00 = R$ 10.000,00.


Cálculo da CSLL:

R$ 200.000,00 x 32,00% = R$ 64.000,00 ==> Base de cálculo da CSLL

R$ 64.000,00 x 9,00% (Alíquota da CSLL) = R$ 5.760,00 ==> CSLL

"O conhecimento é a única riqueza que quando é dividida, automaticamente se multiplica"

4 pessoas aprovaram essa mensagem.

Wagner Carvalho

Usuário Frequente

profissãoContador(a)
mensagens74
pontos675
membro desde02/01/2013
cidadeTeresina - PI
Postada:Quarta-Feira, 18 de dezembro de 2013 às 15:32:34
Mário Gilberto,

Caro colega, tenho uma empresa de construção civil optante pelo lucro presumido. Dessa forma, a lei diz que a base de cálculo do IRPJ poderá ser reduzida de 32% para 8% e a CSLL de 32% para 12%. Isso, se o EMPREITEIRO que executa obra por EMPREITADA TOTAL fornecer todos os materiais necessários a execução do serviço certo ?
Pois bem, acontece que essa empresa de construção civil que mencionei não é empreiteira e sim subempreiteira, ou seja, ela é contratada por outra construtora para fazer parte da obra, no nosso caso apenas a fundação. Com tudo, para executar essa fundação utilizamos vários materiais, tais como: areia, brita, ferro e cimento. Então eu lhe pergunto essa empresa pelo fato de fornecer material que será prontamente utilizado na obra tem direito a essa redução da base de cálculo? ou deve me prender às palavras EMPREITEIRO e EMPREITADA TOTAL que está descrito na lei?

obs: já fui à Receita Federal e também não souberam responder, pedira para eu fazer uma consulta.



1 pessoa aprovou esta mensagem.

profissãoSócio(a) Proprietário
mensagens6.151
pontos116.361
membro desde13/07/2010
cidadeBelo Horizonte - MG
Postada:Quarta-Feira, 18 de dezembro de 2013 às 16:35:00
Boa tarde Wagner,


No link abaixo, pode ver uma série de respostas de consulta sobre o percentual de presunção a ser aplicado na atividade de construção civil, tendo em vista ser uma atividade com diversas particularidades, sem conhecer a fundo a atividade desenvolvida pela empresa, é um risco opinar sobre qual caminho seguir.

Soluções de Consulta

A Solução de consulta abaixo, entendo que se aplica ao seu caso.

MINISTÉRIO DA FAZENDA
SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL


SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 49 de 10 de Julho de 2013


ASSUNTO: Imposto sobre a Renda de Pessoa Jurídica - IRPJ

EMENTA: As receitas relativas à construção civil por empreitada total, ou seja, com fornecimento, pelo empreiteiro, de todos os materiais indispensáveis à sua execução, sendo tais materiais incorporados à obra, estão sujeitas ao percentual de 8% na determinação da base de cálculo mensal do IRPJ. As receitas relativas a outros serviços de engenharia, mesmo que relacionados a uma atividade de construção civil realizada por empreitada total, quando prestados de forma isolada e contratados ou faturados independentemente da execução da construção, não se caracterizarão como etapa indissociável dela, sujeitando-se, assim, ao percentual de 32% na apuração da base de cálculo mensal do IRPJ.


O mais correto no seu caso, é como indicado pelo Auditor Fiscal, devera elaborar uma consulta detalhada a Receita Federal do Brasil, para não incorrer em nenhum risco de tributação, quer seja para mais ou para menos.


"O conhecimento é a única riqueza que quando é dividida, automaticamente se multiplica"

1 pessoa aprovou esta mensagem.

Wagner Carvalho

Usuário Frequente

profissãoContador(a)
mensagens74
pontos675
membro desde02/01/2013
cidadeTeresina - PI
Postada:Quarta-Feira, 18 de dezembro de 2013 às 16:47:29
Mário,


Realmente essa é uma questão cheia de incertezas. Mas, é verdade que ao solicitar uma consulta à RFB e, se o resultado da consulta for "ineficaz", é quase certo que a empresa será fiscalizada?
profissãoSócio(a) Proprietário
mensagens6.151
pontos116.361
membro desde13/07/2010
cidadeBelo Horizonte - MG
Postada:Quarta-Feira, 18 de dezembro de 2013 às 17:03:48
Wagner,



4.2. CONSULTA INEFICAZ

Não produz efeitos a consulta formulada:

4.2.1. por pessoa física ou jurídica não competente para formular consulta, tal como estabelecimento filial; ou sobre tributos não administrados pela Receita Federal do Brasil (por ex.: ISS);

4.2.2. em tese, com referência a fato genérico, ou, ainda, que não identifique o dispositivo da legislação tributária sobre cuja aplicação haja dúvida;

4.2.3. por quem estiver intimado a cumprir obrigação relativa ao fato objeto da consulta;

4.2.4. sobre fato objeto de litígio de que o consulente faça parte, pendente de decisão definitiva nas esferas administrativa ou judicial;

4.2.5. por quem estiver sob procedimento fiscal, iniciado antes de sua apresentação, para apurar os fatos que se relacionem com a matéria consultada;

4.2.6. quando o fato houver sido objeto de solução anterior proferida em consulta ou litígio em que tenha sido parte o consulente, e cujo entendimento por parte da administração não tenha sido alterado por ato superveniente;

4.2.7. quando o fato estiver disciplinado em ato normativo, publicado na imprensa oficial antes de sua apresentação;

4.2.8. quando versar sobre constitucionalidade ou legalidade da legislação tributária;

4.2.9. quando o fato estiver definido ou declarado em disposição literal de lei;

4.2.10. quando o fato estiver definido como crime ou contravenção penal;

4.2.11. quando não descrever, completa e exatamente, a hipótese a que se referir, ou não contiver os elementos necessários à sua solução, salvo se a inexatidão ou omissão for escusável, a critério da autoridade julgadora.


Fonte: Consulta Sobre Interpretação da Legislação Tributária


Assim sendo, o fato da consulta ser considerada INEFICAZ, por um dos motivos acima, não é motivo bastante para que sua empresa seja automaticamente fiscalizada.



"O conhecimento é a única riqueza que quando é dividida, automaticamente se multiplica"
Kleber Ribeiro

Usuário Estrela Dourada

profissãoContador(a)
mensagens1.044
pontos7.508
membro desde21/03/2012
cidadeAnapolis - GO
Postada:Quarta-Feira, 18 de dezembro de 2013 às 17:19:00
A distribuição de Lucros (feita por apuração do lucro pela contabilidade) no Lucro Presumido ou Real incide IR para o sócio beneficiário dessa distribuição?

Kleber Ribeiro

CRC-GO 023025/O-8

Contador
Saulo Heusi

Usuário VIP

profissão
mensagens21.877
pontos213.969
membro desde24/07/2006
cidade
Postada:Quarta-Feira, 18 de dezembro de 2013 às 17:33:10
Boa tarde Kleber

A distribuição de lucros se comprovada contabilmente ou feita de acordo com os percentuais de presunção de lucro admitidos em lei, é isenta do imposto de renda e das contribuições previdenciárias.

...
Veronice Rocha

Usuário Iniciante

profissão
mensagens49
pontos540
membro desde28/05/2013
cidadeBrasilia - DF
Postada:Quinta-Feira, 17 de abril de 2014 às 10:03:15
Bom dia!

Quando uma empresa deve deixar de aplicar a redução da base de cálculo para apuração do IRPJ trimestral, ou seja, ela presume 16% e ultrapassa os R$ 120.000,00 sendo obrigada a aplicar 32%? Qual é a referência do período que determina o aumento da alíquota? É a soma de todo um ano anterior Ex: (12 meses x 10.000,01 = 120.000,03) ou se ultrapassou a média mensal Ex: (R$ 10.000,01) em 1 mês do ano anterior ou trimestral Ex: (R$ 30.000,01) já entra na obrigação de 32%? O que acontece é que uma empresa (salão de beleza) faturou em janeiro e fevereiro R$ 2.000,00 em cada mês, e em março faturou R$ 15.000,00 totalizando R$ 17.000,00 no trimestre, sendo assim qual será a alíquota a ser aplicada para a presunção do IRPJ trimestral? Porquê? Por gentileza citarem base legal para o procedimento correto.

Grata,

Atenciosamente,

Veronice Rocha
e-mail: [email protected]
Kleber Ribeiro

Usuário Estrela Dourada

profissãoContador(a)
mensagens1.044
pontos7.508
membro desde21/03/2012
cidadeAnapolis - GO
Postada:Quinta-Feira, 17 de abril de 2014 às 10:12:09
Veronice,

A pessoa jurídica, cuja receita bruta anual acumulada até determinado trimestre do ano-calendário exceder o limite anual de R$120.000,00 (cento e vinte mil reais), deverá determinar nova base de cálculo do imposto com a aplicação do percentual de 32% (trinta e dois por cento), de acordo com o disposto no § 4° do art. 36 da IN SRF n° 93, de 1997, e apurar a diferença do imposto postergado em cada trimestre transcorrido, no trimestre em que foi excedido o limite.

Esta diferença deverá ser paga em quota única, por meio de Darf separado, no código 2089, até o último dia útil do mês subseqüente ao trimestre em que ocorrer o excesso. Após este prazo, a diferença será paga com os acréscimos legais (IN SRF n° 93, de 1997, art. 36, §§ 5° e 6°).

Em resumo, a empresa deve faturar até 120.000 no ano para entrar na base de cálculo de 16%. Isso não quer dizer que há um faturamento mensal máximo, o que a lei menciona é 120.000 no ano.

Se acaso exceder o limite, deverá calcular todo o ano com o percentual de 32% e pagar a diferença em quota única.

Kleber Ribeiro

CRC-GO 023025/O-8

Contador
Veronice Rocha

Usuário Iniciante

profissão
mensagens49
pontos540
membro desde28/05/2013
cidadeBrasilia - DF
Postada:Quinta-Feira, 17 de abril de 2014 às 10:22:52
Kleber obrigada pela atnção,

Então não existe uma previsão, eu só tenho como saber se a empresa ultrapassou R$ 120.000,00 no ano-calendário (jan-dez) em 31/12? E só depois disso, caso a empresa tenha ultrapassado, é que a diferença deverá ser calculada e paga?


Atenciosamente,

Veronice Rocha
e-mail: [email protected]

1 pessoa aprovou esta mensagem.


mostrando página 1 de 3
1 2 3

Você precisa ser cadastrado para responder mensagens

Receba Novidades

receba novidades sobre o site e o fórum de contabilidade em seu e-mail

POSTS RELACIONADOS

Consulta de NFes direto da Sefaz Com download automático de XMLs de NFes e NFSes, DANFes e mais

20% de desconto nos primeiros 6 meses! Descontos especiais para escritórios contábeis.

conheça mais

Facebook


x

CADASTRE-SE
GRATUITAMENTE

e faça parte da maior
comunidade contabil
da internet brasileira

x

Faça parte da maior
comunidade da internet
brasileira
, e receba nosso
conteúdo gratuitamente

CADASTRE-SE GRÁTIS

ENVIAR

Ao se cadastrar, você aceita os termos de uso do portal Contábeis.

CADASTRE-SE COM AS REDES SOCIAIS

x

OLÁ ROGÉRIO

vocÊ sabia que você pode
enviar artigos pelo site ?

x

digite seu email ao lado
para receber a senha
em sua caixa de entrada.

RECUPERAR MINHA SENHA

ENVIAR
x

Parabéns!

Veja os próximos passos
para aproveitar tudo o que
preparamos para você.

x

Cadastro efetuado com sucesso !
Enviamos para seu e-mail os procedimentos para confirmação de seu cadastro.
Ele será concluído depois que você fizer a confirmação via e-mail.

Caso não tenha recebido:

* Aguarde mais alguns minutos.
* Verifique sua pasta de spam (ou lixo eletrônico).
* Solicite o reenvio da mensagem de confirmação clicando aqui.

Prezados(as) senhores(as), o Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussoes dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro. Ao acessar este site você concorda com os Termos de uso. Página carregada em 0.05 segundos.

Site desenvolvido por
Julio Guimarães | Rogério César