ASSISTA AGORA

SEMANA MEI 2018: WEBINAR | Plano de Negócios para Microempreendedores

Contábeis o portal da profissão contábil

25
May 2018
07:58

Receita dispõe sobre o diferimento nas operações interestaduais

Portaria GSER-PB 11/2018

data: 22/01/2018 - 304 acessos

PORTARIA 11 GSER, DE 17-1-2018
(DO-E SER-PB DE 18-1-2018 - REPUBLICADO NO DO-E SER-PB DE 19-1-2018)

OPERAÇÃO INTERESTADUAL - Diferimento

Receita dispõe sobre o diferimento nas operações interestaduais
Esta Portaria trata do diferimento do imposto relativo às operações interestaduais com os produtos especificados, denominado de ICMS - Fronteira, desde que o contribuinte esteja adimplente com suas obrigações fiscais.


O SECRETÁRIO DE ESTADO DA RECEITA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 3º, inciso VIII, alíneas “a” e “d”, da Lei nº 8.186, de 16 de março de 2007, e nos incisos III, IV e XV do art. 61 do Regulamento Interno da Secretaria de Estado da Receita, aprovado pela Portaria nº 00061/2017/GSER, de 6 de março de 2017, e tendo em vista o disposto no Decreto nº 37.716, de 13 de outubro de 2017, bem como o disposto na alínea “g” do inciso I do art. 106, do Regulamento do ICMS, aprovado pelo Decreto nº 18.930, de 19 de junho de 1997,
RESOLVE:
Art. 1° A relação de que trata a alínea “g” do inciso I do art. 106 do Regulamento do ICMS, aprovado pelo Decreto n° 18.930, de 19 de junho de 1997, salvo exceções expressas, compreende todos os produtos primários, semi-elaborados e industrializados, destinados à comercialização.
Art. 2° O imposto relativo às operações interestaduais com os produtos de que trata o art. 1°, denominado de ICMS - Fronteira, desde que o contribuinte esteja adimplente com suas obrigações fiscais, será diferido, observado o seguinte:
I - Para até o 15º (décimo quinto) dia do mês subsequente ao da emissão do Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais (MDF-e) referente a nota fiscal de mercadoria adquirida, exceto as relacionadas no inciso II, observado o disposto no § 1º deste artigo;
II - Até o 15º (décimo quinto) dia do 2° (segundo) mês subsequente ao da emissão do Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais (MDF-e) referente a nota fiscal de mercadoria adquirida por contribuinte enquadrado em um dos Códigos Nacionais de Atividades Econômicas - CNAE Principal, constante do Anexo Único desta Portaria.
§ 1º No caso do inciso I deste artigo, o imposto recolhido poderá ser utilizado como crédito fiscal, juntamente com os demais créditos referentes ao mês da emissão do MDF-e (Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais), desde que relativo às operações que satisfaçam as hipóteses de autorização para utilização de crédito fiscal com fins de compensação do imposto na forma do RICMS/PB.
§ 2º No caso do inciso II do “caput” deste artigo, o imposto recolhido somente poderá ser utilizado como crédito fiscal no mês do efetivo recolhimento, desde que relativo às operações que satisfaçam as hipóteses de autorização para utilização de crédito fiscal com fins de compensação do imposto na forma do RICMS/PB.
§ 3º Na falta do recolhimento nos prazos de que trata este artigo, o contribuinte tornar-se-á inadimplente, hipótese em que será aplicado o disposto na alínea “h” do inciso I do art. 106 do RICMS, aprovado pelo Decreto nº 18.930, de 19 de junho de 1997.
§ 4º O diferimento de que trata o “caput” será concedido “ex-officio”.
Art. 3º O ICMS - Fronteira será apurado na forma definida pelo § 2º do art. 106 do RICMS. Parágrafo único. O ICMS - Fronteira relativo a notas fiscais não relacionadas no extrato de faturas emitido pelo Sistema de Cobrança da Secretaria de Estado da Receita deverá ser apurado e recolhido na forma e prazo estabelecidos nesta Portaria mediante DAR AVULSO, que deverá conter a receita específica e a chave das notas fiscais que geraram o recolhimento.
Art. 4º O disposto nesta Portaria, no que couber, aplica-se, também, às mercadorias adquiridas por contribuintes enquadrados no Estatuto Nacional das Microempresas e das Empresas de Pequeno Porte - SIMPLES NACIONAL, para efeito de recolhimento do ICMS, observados os seguintes prazos de recolhimento do ICMS:
I - até o 15º (décimo quinto) dia do mês subsequente ao da emissão do Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais (MDF-e) referente a nota fiscal de mercadoria adquirida por estabelecimentos comerciais não enquadrados na hipótese do inciso II deste artigo.
II - até o 15º (décimo quinto) dia do 2º (segundo) mês subsequente ao da emissão do Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais (MDF-e) referente a nota fiscal de mercadoria adquirida por estabelecimento industrial ou contribuinte enquadrado em um dos Códigos Nacionais de Atividades Econômicas - CNAE Principal, constante do Anexo Único desta Portaria.
Parágrafo único. O imposto a recolher de responsabilidade do contribuinte enquadrado no regime de que trata este artigo será apurado na forma definida no § 3º do art. 106 do RICMS/97, vedado o aproveitamento de quaisquer créditos fiscais.
Art. 5º Ficam revogadas as Portarias nº 244/GSRE/2004, 179/2007/GSER, 022/2009/GSER, 215/2014/GSER e 301/2017/GSER, de 8 de outubro de 2004, de 1º de agosto de 2007, de 29 de janeiro de 2009, de 24 de setembro de 2014, de 30 novembro de 2017, respectivamente.
Art. 6º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação.
Marconi Marques Frazão
Secretário de Estado da Receita
ANEXO ÚNICO DA PORTARIA Nº 00011/2018/GSER, DE 17/1/2018.

CNAE

ESPECIFICAÇÃO

4649-4/02

COMÉRCIO ATACADISTA DE APARELHOS ELETRÔNICOS DE USO PESSOAL E DOMÉSTICO

4641-9/02

COMÉRCIO ATACADISTA DE ARTIGOS DE CAMA, MESA E BANHO

4642-7/01

COMÉRCIO ATACADISTA DE ARTIGOS DO VESTUÁRIO E ACESSÓRIOS, EXCETO PROFISSIONAIS E DE SEGURANÇA

4643-5/02

COMÉRCIO ATACADISTA DE BOLSAS, MALAS E ARTIGOS DE VIAGEM

4643-5/01

COMÉRCIO ATACADISTA DE CALCADOS

4646-0/01

COMÉRCIO ATACADISTA DE COSMÉTICOS E PRODUTOS DE PERFUMARIA

4649-4/01

COMÉRCIO ATACADISTA DE EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS DE USO PESSOAL E DOMÉSTICO

4649-4/04

COMÉRCIO ATACADISTA DE MÓVEIS E ARTIGOS DE COLCHOARIA

4641-9/01

COMÉRCIO ATACADISTA DE TECIDOS

4755-5/03

COMÉRCIO VAREJISTA DE ARTIGOS DE CAMA, MESA E BANHO

4783-1/01

COMÉRCIO VAREJISTA DE ARTIGOS DE JOALHERIA

4774-1/00

COMÉRCIO VAREJISTA DE ARTIGOS DE ÓPTICA

4782-2/02

COMÉRCIO VAREJISTA DE ARTIGOS DE VIAGEM

4781-4/00

COMÉRCIO VAREJISTA DE ARTIGOS DO VESTUÁRIO E ACESSÓRIOS

4782-2/01

COMÉRCIO VAREJISTA DE CALÇADOS

4772-5/00

COMÉRCIO VAREJISTA DE COSMÉTICOS, PRODUTOS DE PERFUMARIA E DE HIGIENE PESSOAL

4754-7/01

COMÉRCIO VAREJISTA DE MÓVEIS

4755-5/01

COMÉRCIO VAREJISTA DE TECIDOS

4753-9/00

COMÉRCIO VAREJISTA ESPECIALIZADO DE ELETRODOMÉSTICOS E EQUIPAMENTOS DE ÁUDIO E VÍDEO



Secretário de Estado da Receita
MARCONI MARQUES FRAZAO
Comentários
MATÉRIAS RELACIONADAS

Receba Novidades

receba novidades sobre o site e o fórum de contabilidade em seu e-mail

Facebook

conheça mais

x

CADASTRE-SE
GRATUITAMENTE

e faça parte da maior
comunidade contabil
da internet brasileira

x

Faça parte da maior
comunidade da internet
brasileira
, e receba nosso
conteúdo gratuitamente

CADASTRE-SE GRÁTIS

ENVIAR

Ao se cadastrar, você aceita os termos de uso do portal Contábeis.

CADASTRE-SE COM AS REDES SOCIAIS

x

OLÁ ROGÉRIO

vocÊ sabia que você pode
enviar artigos pelo site ?

x

digite seu email ao lado
para receber a senha
em sua caixa de entrada.

RECUPERAR MINHA SENHA

ENVIAR
x

Parabéns!

Veja os próximos passos
para aproveitar tudo o que
preparamos para você.

x

Cadastro efetuado com sucesso !
Enviamos para seu e-mail os procedimentos para confirmação de seu cadastro.
Ele será concluído depois que você fizer a confirmação via e-mail.

Caso não tenha recebido:

* Aguarde mais alguns minutos.
* Verifique sua pasta de spam (ou lixo eletrônico).
* Solicite o reenvio da mensagem de confirmação clicando aqui.

Prezados(as) senhores(as), o Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussoes dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro. Ao acessar este site você concorda com os Termos de uso.

Site desenvolvido por
Julio Guimarães | Rogério César