Contábeis o portal da profissão contábil

30
Mai 2016
11:16
você está em:

Informações » Notícias

Apesar da crise, cartão BNDES manteve estabilidade em 2015

Para 2016, o BNDES pretende trabalhar para consolidar o cartão como instrumento de crédito para micro e pequenas empresas.

postado 14/01/2016 09:50:24 - 478 acessos

Embora 2015 tenha sido um ano difícil para a economia, o cartão de crédito do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), utilizado para compra de produtos e serviços por micro e pequenas empresas na página da instituição, conseguiu manter o desempenho do ano anterior. No ano passado, foram liberados R$ 11,5 bilhões em cerca de 750 mil operações.

“Consideramos positivo se compararmos com o restante da economia e até com outros produtos do banco, que caíram”, informou hoje (11) o chefe do Departamento do Cartão BNDES, Ricardo Albano Rodrigues. 

“Foi um ano de retração de crédito, mas para esse público específico (micro e pequenas empresas) não percebemos essa retração.” Segundo Rodrigues, os parceiros do BNDES, que são bancos emissores do cartão, mostraram retração na concessão de crédito, com receio de aumento da inadimplência, mas o produto cartão de crédito não foi afetado.

Ele destacou que o cartão permite a pulverização do crédito de forma ágil. Ou seja, consegue chegar com rapidez a um grande número de empresas. Hoje, o Cartão BNDES contabiliza 70 mil fornecedores, entre fabricantes e distribuidores de produtos, que são empresas habilitadas a aceitar o cartão como meio de pagamento. “Costumo dizer que administramos umshopping com 70 mil lojas.” O catálogo do cartão inclui mais de 270 mil produtos e serviços disponíveis para financiamento.

São 785 mil empresas que utilizam o Cartão BNDES para compra de máquinas e equipamentos, produtos acabados, insumos e serviços financiados. Comércio e serviços dominam as operações. Ricardo Albano Rodrigues informou que alguns segmentos do comércio concentram o interesse das micro e pequenas empresas pelo cartão, como ferramenta de crédito, entre os quais o comércio de alimentos e de material de construção, além de informática.

Profissionais liberais com Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) ou que sejam micro empreendedores individuais (MEI) podem pedir o cartão do banco para compras no portal eletrônico.

Para 2016, o BNDES pretende trabalhar para consolidar o cartão como instrumento de crédito para micro e pequenas empresas. Em 2015, o banco conseguiu dois novos parceiros, totalizando, com a entrada do Banco do Nordeste e do Santander, dez emissores do cartão. Este ano, deve somar aos demais o Banco do Espírito Santo. Os novos parceiros objetivam diversificar a oferta de crédito e manter o acesso ao crédito “nesse momento de retração da economia”.

A meta do BNDES é chegar a todos os municípios brasileiros este ano. “Faltam ainda 106”, revelou o chefe do Departamento do Cartão BNDES. Esses municípios estão concentrados nas regiões Norte e Nordeste, com destaque para o Piauí (22 cidades) e Paraíba (21).

“Estamos com mais de 98% de penetração no território nacional e trabalhando nos municípios nos quais ainda não chegamos. O grande desafio é encontrar parceiros locais." 

Estudo feito pelo BNDES revelou que grande parte das compras efetuadas com o cartão pelas micro e pequenas empresas é de fornecedores da própria região onde elas estão localizadas. “Isso nos permite, de certa forma, consolidar o instrumento de crédito do cartão como gerador de desenvolvimento local, regional de maneira muito interessante.”

O Cartão BNDES tem crédito pré-aprovado disponível para as empresas no montante de R$ 57 bilhões. O limite máximo de crédito concedido por operação alcança R$ 1 milhão, mas o valor médio tem sido da ordem de R$ 15 mil. 

Fonte: Agência Brasil

Notícia enviada por

ACOMPANHE NOSSAS NOTÍCIAS

Comentários

MATÉRIAS RELACIONADAS

Receba Novidades

receba novidades sobre o site e o fórum de contabilidade em seu e-mail

TOP ENVIO DE Notícias

Facebook


Prezados(as) senhores(as), o Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussoes dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro. Ao acessar este site você concorda com os Termos de uso. Página carregada em 0.11 segundos.

Site desenvolvido por
Julio Guimaraes | Rogério César