MOMENTO CONTÁBEIS

Tabela de IR sem reajuste | Revisão no EPC | Piso salarial da sua categoria

Contábeis o portal da profissão contábil

20
Sep 2018
04:18

BUSCAR NO FÓRUM

buscar


Diferença Salarial para Ex Funcionários

11respostas
510acessos
  

Ruana Farias

Usuário Novo

profissãoContador(a)
mensagens12
pontos86
membro desde10/08/2017
cidadeJoao Pessoa - PB
Postada:Quinta-Feira, 10 de agosto de 2017 às 12:51:41
Olá Pessoal, boa tarde.
A questão é o seguinte:
Em março um funcionário saiu da empresa, no entanto ele tem direito a uma diferença salarial referente aos anos de 2013 e 2014 , gostaria de saber como proceder nesse caso?!
A GFIP tem que ser retroativa a data da rescisão ou podemos fazer uma nova com o mês de agosto (uma complementar)?
Isabela Gomes

Usuário Estrela Dourada

profissãoEncarregado(a) Pessoal
mensagens1.055
pontos6.661
membro desde23/06/2008
cidadeCuritiba - PR
Postada:Quinta-Feira, 10 de agosto de 2017 às 15:00:45
Oi Ruana, boa tarde!

Pode ser feito uma complementar para não acarretar juros para a empresa.

A felicidade é um bem que se multiplica ao ser dividido.
Estefania Drechsler

Usuário Estrela Vermelha

profissãoTécnico Contabilidade
mensagens4.583
pontos25.790
membro desde09/09/2015
cidadeErechim - RS
Postada:Quinta-Feira, 10 de agosto de 2017 às 15:08:36
Ruana Farias


Em se tratando de dissídio coletivo pode fazer a Sefip complementar, se for erro no cálculo dos valores deve retificar as sefip's
Isabela Gomes

Usuário Estrela Dourada

profissãoEncarregado(a) Pessoal
mensagens1.055
pontos6.661
membro desde23/06/2008
cidadeCuritiba - PR
Postada:Quinta-Feira, 10 de agosto de 2017 às 15:16:39
Bem colocado, Estefania... obrigada!

A felicidade é um bem que se multiplica ao ser dividido.
Carlos Alberto dos Santos

Consultor Especial

profissão
mensagens12.522
pontos77.093
membro desde31/01/2013
cidade
Postada:Quinta-Feira, 10 de agosto de 2017 às 15:30:27
Ruana, boa tarde.
Se a diferença for paga dentro do prazo estipulado na convenção coletiva de trabalho, não haverá encargos.

veja no link abaixo

http://www.administradores.com.br/artigos/carreira/gfipsefip-de-acordo-coletivo-apos-a-data-base-porque-e-como-fazer/43702/
Ruana Farias

Usuário Novo

profissãoContador(a)
mensagens12
pontos86
membro desde10/08/2017
cidadeJoao Pessoa - PB
Postada:Sexta-Feira, 11 de agosto de 2017 às 07:10:16
Eu sou (muitooooooo nova) nessa área, não conheço muito de folha,
a questão é que o acordo foi feito entre a empresa e os empregados
que notaram essa diferença agora em 2017, como disse, se refere ao
ano de 2013 e 2014. Como proceder? E nesse caso específico, fazemos
uma complementar englobando todos os funcionários, incluisive esse que
saiu, ou somente o dele , e os dos outros vai fazendo em separado?
Carlos Alberto dos Santos

Consultor Especial

profissão
mensagens12.522
pontos77.093
membro desde31/01/2013
cidade
Postada:Sexta-Feira, 11 de agosto de 2017 às 07:20:33
Ruana, bom dia.
Particularmente, calculo de todos, e recolho os encargos.
Com relação ao pagto dos demitidos, conforme o porte da empresa, (vou me referir a empresa onde trabalho, acima de 800 empregados), cabe ao demitido entrar em contato.
Agora se a empresa teve poucas demissões, então a empresa PODERÁ entrar em contato para comunicar sobre a diferença a ser paga.

Estefania Drechsler

Usuário Estrela Vermelha

profissãoTécnico Contabilidade
mensagens4.583
pontos25.790
membro desde09/09/2015
cidadeErechim - RS
Postada:Sexta-Feira, 11 de agosto de 2017 às 08:07:03
Ruana Farias

a questão é que o acordo foi feito entre a empresa e os empregados que notaram essa diferença agora em 2017,


Então Ruana, foi um erro da empresa.

Nesse caso devem ser refeitas todas as sefip's da época informando a diferença salarial, pagando a diferença de impostos com juros e multas.

A empresa deve entrar em contato com os demitidos da época e pagar essa diferença em uma rescisão complementar, e fazer a homologação se necessário conforme cada caso.

profissãoContador(a)
mensagens25
pontos1.908
membro desde17/07/2014
cidadeCristalina - GO
Postada:Sexta-Feira, 11 de agosto de 2017 às 08:19:57
Bom dia


Estefania Drechsler colocou bem a situação Ruana, se foi a empresa que percebeu o erro, não há o que se falar sobre Gfip complementar uma vez que o erro partiu da empresa, dessa forma, tudo tem que ser retificado e pago a diferença para cada colaborador questões como essa geram litígios muitas vezes judicias, se algum desses colaboradores conferiu os cálculos em outro profissional de contabilidade logo notou que recebeu as verbas trabalhistas a menor, dessa forma a empresa que deve procurar o colaborador para regularizar a situação e evitar qualquer tipo de problema posterior.


att.

Brauler Santana dos Santos
Contador/Especialista em DP.
"Presto Consultoria para profissionais em início de atividades"
MBA - Gestão e Controladoria
brauler@contabilidadecgc.com.br
http://www.facebook.com/cgccontabil
Ruana Farias

Usuário Novo

profissãoContador(a)
mensagens12
pontos86
membro desde10/08/2017
cidadeJoao Pessoa - PB
Postada:Segunda-Feira, 12 de março de 2018 às 15:14:39
Boa tarde Pessoal. Houve mais uma vez um reclamação por parte dos funcionários sobre diferença salarial, percebeu-se que no ano de 2017 alguns não receberam o valor da progressão salarial por erro do Pessoal que faz a folha de maio de 2017 a fev 2018. Gostaria de saber se posso mandar incluir esse pagamento no salario do mês seguinte ( agora em março) , recolhendo todos os impostos como se fosse de março , ou se deve ser retificado todas as Gfips , DCTFs, retroativo?
Carlos Alberto dos Santos

Consultor Especial

profissão
mensagens12.522
pontos77.093
membro desde31/01/2013
cidade
Postada:Segunda-Feira, 12 de março de 2018 às 17:55:56
Ruana, boa tarde.
Terá que retificar as SEFIPs/GFIPs.
Um dos motivos e o salario contribuição/inss.
Como sabemos a legislação permite pagar a diferença sem os encargos, mas baseando na cct, como no seu caso o prazo já se passou, acredito eu, então terá que recolher com os encargos. Mas verifique a cct se o prazo já venceu, senão então faça o mais rápido possível, ok..
Estefania Drechsler

Usuário Estrela Vermelha

profissãoTécnico Contabilidade
mensagens4.583
pontos25.790
membro desde09/09/2015
cidadeErechim - RS
Postada:Segunda-Feira, 12 de março de 2018 às 18:05:36
Ruana Farias

NUNCA será na próxima folha do mês, ok.

Sempre deve se verificar a situação se é dissídio que saiu retroativo ( folha e sefip complementar)

Se erro da empresa ( retificação da Sefip e pagamento das diferenças com juros e multas).

Porque?

Seria fácil demais pra nós ( risos), quando você ''roda'' tudo junto acontece que você está alterando o salário recebido do funcionário daquele Mês, podendo o mesmo perder direito ao abono salarial de forma incorreta, podendo recolher ou deixar de recolher impostos, etc...

E isso é prejudicial para a empresa, que está passível a multa administrativa.


Você precisa ser cadastrado para responder mensagens

Receba Novidades

receba novidades sobre o site e o fórum de contabilidade em seu e-mail

POSTS RELACIONADOS

conheça mais

Facebook


x

CADASTRE-SE
GRATUITAMENTE

e faça parte da maior
comunidade contabil
da internet brasileira

x

Faça parte da maior
comunidade da internet
brasileira
, e receba nosso
conteúdo gratuitamente

CADASTRE-SE GRÁTIS

ENVIAR

Ao se cadastrar, você aceita os termos de uso do portal Contábeis.

CADASTRE-SE COM AS REDES SOCIAIS

x

OLÁ ROGÉRIO

vocÊ sabia que você pode
enviar artigos pelo site ?

x

digite seu email ao lado
para receber a senha
em sua caixa de entrada.

RECUPERAR MINHA SENHA

ENVIAR
x

Parabéns!

Veja os próximos passos
para aproveitar tudo o que
preparamos para você.

x

Cadastro efetuado com sucesso !
Enviamos para seu e-mail os procedimentos para confirmação de seu cadastro.
Ele será concluído depois que você fizer a confirmação via e-mail.

Caso não tenha recebido:

* Aguarde mais alguns minutos.
* Verifique sua pasta de spam (ou lixo eletrônico).
* Solicite o reenvio da mensagem de confirmação clicando aqui.

Prezados(as) senhores(as), o Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussoes dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro. Ao acessar este site você concorda com os Termos de uso.

Site desenvolvido por
Julio Guimarães | Rogério César