MOMENTO CONTÁBEIS

Autenticação de documentos |informações sobre a EFD|Atestados Médicos

Contábeis o portal da profissão contábil

22
Oct 2018
06:34
você está em:

FÓRUM CONTÁBEIS » Contabilidade

BUSCAR NO FÓRUM

buscar


Honorários Contábeis e minha desvalorização

6respostas
2.038acessos
  

Toninho Silva

Usuário 5 Estrelas Novas

profissãoContador(a)
mensagens427
pontos3.265
membro desde12/01/2007
cidadeSao Paulo - SP
Postada:Quarta-Feira, 10 de janeiro de 2018 às 11:16:12
Bom dia colegas

trabalho com contabilidade desde 2000, por 10 anos em um escritório, onde adquiri muita experiencia, para em 2010 abrir meu escritório, já tive funcionários na área fiscal, RH, aberturas e alterações de empresas, hoje, tenho parceiros para aberturas e a parte fiscal e RH eu mesmo faço, devido aos anos adquiri aqui uma sistemática que me permite fazer estes trabalhos tranquilamente, tenho muitos clientes que são PJ e emitem apenas uma nota por mês, Simples Nacional, 4 empresas com folha de pagamentos, enfim, a rotina que tenho desenvolvo os trabalhos e todo a nossa burocracia conhecida, só que cada ano que passa, a rotina da nossa classe sofre muitas alterações, para mais, novos sistemas, novas burocracias, emissões de notas, declarações, multas, uma enxurrada de trabalho a mais todo ano, temos de nos manter atualizados, contratar consultorias, obter bons sistemas contábeis, entrar aqui no portal frequentemente, ai a palestras, cursos etc.

Com toda essa mudança no decorrer dos anos, deveria me sentir valorizado, feliz, ser visto como um profissional de valor no mercado, mas ocorre que vejo o trabalho crescer, as empresas geram uma briga quando falamos de reajuste das nossas mensalidades, gritam quando falamos um preço para alterar ou encerrar uma empresa, ou quando cobramos para ir a algum órgão resolver alguma pendencia etc etc.

os meus honorários, acredito trabalhar em um preço justo, para os que emitem apenas uma nota por mês, não tem funcionários, para as empresas lucro presumido também, tem algumas que não reajusto a uns dois anos, por entender os momentos da empresa, para fidelizar e por estar em um valor razoável, ok, vamos tocando o barco, mas quando analisamos que precisamos reajustar, sempre é um enrosco.

nota nas historias, que antigamente contador, medico e advogado eram respeitadíssimos, ainda somos, mas não como merecemos.

ano passado, um cliente, amigo de longas datas, veio me dizer que tinha um novo sócio e este ia cuidar da parte financeira da empresa e a mensalidade estava muito elevada, que iria trocar de contador, sem negociações, ok, tempos depois, em um encontro casual lhe perguntei da empresa, como estavam indo as coisas, e a contabilidade, esta enviando tudo corretamente, ele me disse, sim, pelo visto sim, não tivemos problemas ate agora, que bom, e o custo melhorou para vocês? se melhorou? pagamos 69,00 por mês. eu cobrava 200,00

69 nem de empresa inativa que eu tenho aqui.

descobri depois que é essa nova contabilidade que esta ai no mercado, hj em dia já é 89 a mensalidade.


fiquei indignado e um tanto revoltado pra falar a verdade, fui ver no CRCsp, que me manda e-mail com fiscalização eletrônica, para mencionar os clientes, quanto cobro, se tem contrato etc e prezam pelos bons serviços contábeis, ai no proprio site do CRCsp tem uma matéria la sobre esse tipo de contabilidade, no meu entendimento, pra eles, normal.
aqui também vi matérias sobre, uma dizendo que temos de nos aprimorar para essa sistemática, não consigo concordar com isso, investir no meu escritório buscar parceiros, ter um site com inúmeras funcionalidades e cobrar 80,00 de mensalidade, não estudei e trabalho nessa área pra isso, não acho isso nem um pingo justo.

se hoje tenho 40 clientes, vou ter de ter 150 para ganhar algo justo.

enfim, me sinto desvalorizado e ainda essa empresa recentemente ganhou prêmios pelo seu trabalho,

desculpem o desabafo



Silvio Nascimento

Usuário Frequente

profissãoContador(a)
mensagens69
pontos473
membro desde08/11/2017
cidadeSao Paulo - SP
Postada:Quarta-Feira, 10 de janeiro de 2018 às 12:03:54
Ola Toninho!

Ter um contador por site é muito subjetivo . Eu não aconselho

Os honorários são jogados la em baixo e a tendencia do mercado contabil no futuro é justamente essa !!!

Infelizmente.

Tudo ser resolvido via remoto por alguem que vc nao sabe quem é!!

As empresas grandes terão que ter sua contabilidade interna. As menores terão sua contabilidade via remoto por um site.

Salvo se o CRC dos estados intervir ; porem eu não vejo muito futuro, os jovens fazer ciências contábeis.

Eu acredito que mais 5 a 10 anos!! a maioria dos escritorios hj em SP e no Brasil ja tenham diminuído de tamanho em virtude disso tudo.


Muitos profissionais formados em ciencias contabeis terão que trabalhar e se especializar em outras areas em virtude de nao ter mercado ¨operacional ¨pra elas , em virtude desses escritorios virtuais automatizado esta tomando os espaço dos escritorios convencional.


A desvalorizacao realmente se caracteriza, mas eu ainda vejo um futuro pior pra classe...

Salvo se os CRCs intervirem , que eu particularmente acho muito dificil.


Mas o seu texto é perfeito ..!!! Concordo plenamente com vc.


Caso precise de um parceiro , estou a disposição .

11 977410480 *Watts APP

Abraços e Otimo trabalho para vcs

1 pessoa aprovou esta mensagem.

Israel Rocha

Usuário Iniciante

profissãoAnalista Contabilidade
mensagens58
pontos519
membro desde27/07/2015
cidadeCachoeirinha - RS
Postada:Quarta-Feira, 10 de janeiro de 2018 às 12:24:29
Muito interessante tua história. Mostra muito bem a situação em que se encontra nossa profissão: os clientes querendo pagar o mínimo possível para manter o que consideram o "mal necessário", infelizmente é assim encarada a contabilidade.

Por essas e outras que, após me formar, começar a trabalhar na área, e assimilar essa realidade, nunca tive pretensão de abrir escritório, preferindo atuar na contabilidade interna de uma empresa de porte médio ou grande.

Acho que conheço qual é a startup da qual você fala. Considero uma inovação sensacional (contabilidade via internet), sejamos justos. Para o empresário, o custo é baixo, dada a economia com menos impressões em papel, menos tempo gasto com serviço administrativo, além de ter consultoria sempre disponível via chat pelo site. Veremos, em alguns anos, esse tipo de empresa soberana, atendendo todas as pequenas empresas do Brasil.

As inovações tecnológicas têm revolucionado vários mercados, e o nosso não passa incólume. Antigamente, um escritório contábil tinha 40, 50 funcionários para fazer o serviço que hoje é feito por dez pessoas. Olhando o passado podemos antever o futuro: as inovações exigirão novas habilidades dos profissionais, que, se ficarem agarrados às antigas formas de trabalhar, serão literalmente atropelados pelos que vão chegando já mais habituados com isso tudo.

O Governo também está em constante mudança. A reforma tributária que está sendo cogitada mudará a forma de apuração dos impostos, com o pagamento sendo feito na hora da emissão da nota, por conta da implantação de um vínculo entre a conta corrente da empresa e a do Fisco.

A contabilidade está entre as profissões em que se crê vai se extinguir, dado o potencial das tecnologias para automatização em larga escala. Na minha opinião, o contador vai ter que aprender novos atributos, para se encaixar em novos nichos, mas seu serviço ainda vai ser necessário, apesar do decréscimo da demanda de pessoas na área.

Um abraço e boa sorte.

1 pessoa aprovou esta mensagem.

Rafael

Usuário Novo

profissãoContador(a)
mensagens1
pontos6
membro desde25/04/2018
cidadeCuritiba - PR
Postada:Quarta-Feira, 25 de abril de 2018 às 15:02:44
Por que afinal o profissional contábil (diferentemente do administrador, advogado, médico, etc), se prostitui tão facilmente? O que ocorre com a classe que não se une e não se valoriza? O governo coloca cada vez mais responsabilidade sobre nós, contadores; Capaz de irmos para a cadeia antes do dono da empresa, caso façamos algo errado. Enquanto isso nossos honorários cada vez diminuem mais. Pensa comigo... uma vez que uma pessoa decide largar um emprego, ou não correr atrás de um, para abrir o próprio negócio, na grande maioria das vezes é porque ganhará mais que o salário pretendido como empregado. Nesse caso, poderíamos utilizar como parâmetro o salário mínimo. Um empresário, qualquer que seja o negócio, ganhará, em teoria, mais dinheiro do que se fosse empregado. Ou seja, ele terá recursos para arcar com o profissional de contabilidade. Pensemos assim: quando uma pessoa decide entrar com uma ação judicial, ela espera receber mais que os custos envolvidos (honorários advocatícios por exemplo). Caso contrário, ela desiste da ideia. Mas quando se trata de abrir o próprio negócio, parte dos custos (contabilidade, por exemplo) o empresário não quer pagar, porque quer lucrar ao máximo. Nesse caso, o contador (devido à prostituição da classe) se sujeita a cobrar a cada ano que passa, mais barato por seus serviços (cada vez maiores e de maior responsabilidade). Como reverter essa situação? Nossos órgãos de classe parecem estar dormindo para isso e nada fazem.... empresas como "contabilizei", "contabilidade a 89,00", cada vez se tornando mais comuns. Gente, já passou da hora de nos valorizar, como fazem nossos colegas administradores, advogados, médicos, etc.
Guilherme Heiderichi

Usuário 3 Estrelas de Prata

profissãoMusico
mensagens710
pontos7.355
membro desde27/12/2011
cidadeAracatuba - SP
Postada:Quarta-Feira, 25 de abril de 2018 às 15:19:37
E assim como todo ano, em 2019 veremos um novo artigo ou notícia criado por algum colega já bem estabelecido, com o título "O ano da Contabilidade". Penso que daqui pra frente os sistemas vão assumir cada vez mais coisas sozinhos, ganhará dinheiro e terá prazer na profissão os cientistas, estudiosos, consultores, assessores. De resto... calvície, dor de cabeça, stress, rotinas repetitivas e salários cada vez mais baixo.

Atenciosamente,
Guilherme Heiderichi Correia - Contador/CRCSP
profissãoAnalista Contabilidade
mensagens2
pontos20
membro desde11/06/2018
cidadeRio de Janeiro - RJ
Postada:Quarta-Feira, 13 de junho de 2018 às 23:35:56
Boa noite amigo, já que você desabafou eu também gostaria de pedir ajuda, eu estou começando a me empenhar em trabalhar por conta própria, estou perto de me aposentar e gostaria muito de continuar a trabalhar, mas não de empregada, acontece que eu não consigo orientação quanto a honorários, por exemplo uma empresa do SIMPLES, quanto eu deveria cobrar mensalmente? Teria alguma relação com percentual do salário mínimo? Outra questão é como eu faço para divulgar o meu serviço, como começar a conseguir clientes. Não tenho idéia de como conseguir clientes e nem o valor que seria dentro da realidade. Se você puder me orientar, eu agradeço muito.
profissãoContador(a)
mensagens4.676
pontos35.385
membro desde21/02/2010
cidadeBelo Horizonte - MG
Postada:Quinta-Feira, 14 de junho de 2018 às 07:56:12
Prezados amigos bom dia.

Desde já adianto que não sou membro e pelo menos agora não tenho nenhuma pretensão a assentos no CRC ou CFC, mas a função destes órgãos é fiscalizar se a atividade do contador esta sendo feita corretamente.

Estamos em uma economia de livre mercado. Se o camarada quiser cobrar R$ 5,00 pra fazer os serviços de contabilidade de uma empresa ele como empresário sabe o que está fazendo.

Se os nobres amigos estão insatisfeitos com suas profissões temos algumas saidas:

- mudar de profissão;

- procurar o seu politico (pois é é função dele) para tentar mudar as leis;

- se filiar a uma associação de classe. Camarada mete o pau em Sindicato ou Associação, mas a função deles é esta nos representar;

- se adaptar.

- para de se encostar em empresas do Simples. Tem empresas do LR e LP ai pra se trabalhar.

Eu vejo estas "contabilidades de R$ 1,99" e pergunto será que fazem um bom trabalho? Por algumas sondagens eu vejo que o serviço deles atende um nicho bem definido que são aquelas pessoas que faturam pouco e tem poucas obrigações a se fazer.

Eu falo de experiencia própria. Antes de ser contador, eu abri uma empresa de informatica. Nos primeiros anos faturava em média de R$ 800,00 a 1800,00 mês. Fui contratar um contador e a pessoa queria me cobrar 1/2 SM pra assumir a contabilidade. Poxa isso era quase 40% do que eu faturava!!! Não é desvalorizar, mas poxa, convenhamos o pessoal não estava calculando direito os gastos e chutava um valor e como não havia concorrência era isso mesmo.

Com a vinda destas "contabilidades baratinhas" a mesa virou, agora o contador precisa estudar o mercado e analisar o que melhor pode ser feito.

Então meu povo, vamos sair da zona de conforto e encarar a selva que é o mercado.

att

Contador CRC MG 106412/O - Perito Contábil CNPC 087 - Avaliador Imobiliário CNAI 23358
Avaliação de empresas e processos de transferência societária;
Especialista em 3º Setor e em fusões, cisões e incorporações;
http://www.prosperarecontabil.com.br


Você precisa ser cadastrado para responder mensagens

Receba Novidades

receba novidades sobre o site e o fórum de contabilidade em seu e-mail

POSTS RELACIONADOS

conheça mais

Facebook


x

CADASTRE-SE
GRATUITAMENTE

e faça parte da maior
comunidade contabil
da internet brasileira

x

Faça parte da maior
comunidade da internet
brasileira
, e receba nosso
conteúdo gratuitamente

CADASTRE-SE GRÁTIS

ENVIAR

Ao se cadastrar, você aceita os termos de uso do portal Contábeis.

CADASTRE-SE COM AS REDES SOCIAIS

x

OLÁ ROGÉRIO

vocÊ sabia que você pode
enviar artigos pelo site ?

x

digite seu email ao lado
para receber a senha
em sua caixa de entrada.

RECUPERAR MINHA SENHA

ENVIAR
x

Parabéns!

Veja os próximos passos
para aproveitar tudo o que
preparamos para você.

x

Cadastro efetuado com sucesso !
Enviamos para seu e-mail os procedimentos para confirmação de seu cadastro.
Ele será concluído depois que você fizer a confirmação via e-mail.

Caso não tenha recebido:

* Aguarde mais alguns minutos.
* Verifique sua pasta de spam (ou lixo eletrônico).
* Solicite o reenvio da mensagem de confirmação clicando aqui.

Prezados(as) senhores(as), o Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussoes dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro. Ao acessar este site você concorda com os Termos de uso.

Site desenvolvido por
Julio Guimarães | Rogério César