MOMENTO CONTÁBEIS

Tabela de IR sem reajuste | Revisão no EPC | Piso salarial da sua categoria

Contábeis o portal da profissão contábil

20
Sep 2018
12:05

BUSCAR NO FÓRUM

buscar


Contador - formalização

12respostas
1.081acessos
  

Sabrina Batista de Souza

Usuário Novo

profissãoAssistente Fiscal
mensagens2
pontos141
membro desde15/08/2016
cidadeItaborai - RJ
Postada:Sexta-Feira, 23 de fevereiro de 2018 às 15:44:39
Boa tarde!

Gostaria de iniciar trabalhos contábeis com um CNPJ, mas no momento atuaria sozinha, e não tenho capital para ser EIRELI.

No MEI, os serviços contábeis foram excluídos. Como fazer agora?

Em algumas pesquisas, vi que o contador sendo Empresario Individual, não é equiparado a Pessoa Jurídica.


Alguém teria informações sobre esse tema?
Evandro Melo

Usuário Novo

profissãoSócio(a) Proprietário
mensagens22
pontos150
membro desde20/02/2013
cidadeSao Paulo - SP
Postada:Quinta-Feira, 8 de março de 2018 às 15:56:08
O empresario individual é sim equiparado a uma pessoa jurídica. Sua diferença em relação ao MEI é a baixa restrição de atividades, suas obrigações assessorias e o faturamento.
Guilherme Heiderichi

Usuário 3 Estrelas de Prata

profissãoMusico
mensagens711
pontos7.322
membro desde27/12/2011
cidadeAracatuba - SP
Postada:Quinta-Feira, 8 de março de 2018 às 16:10:01
A questão é o RIR vetar a equiparação do EI quando atua como um profissional liberal:


"Art. 150. As empresas individuais, para os efeitos do imposto de renda, são equiparadas às pessoas jurídicas
[...]
§ 2º O disposto no inciso II do parágrafo anterior não se aplica às pessoas físicas que, individualmente, exerçam as profissões ou explorem as atividades de:
I - médico, engenheiro, advogado, dentista, veterinário, professor, economista, contador, jornalista, pintor, escritor, escultor e de outras que lhes possam ser assemelhadas
[...]"

Atenciosamente,
Guilherme Heiderichi Correia - Contador/CRCSP
Fernando H. Buzaneli

Usuário 5 Estrelas Douradas

profissãoContador(a)
mensagens3.818
pontos26.982
membro desde11/07/2012
cidadeJundiai - SP
Postada:Quinta-Feira, 8 de março de 2018 às 16:16:45
Sabrina, boa tarde

Vou escrever as mesmas palavras de outro tópico que também estava nosso ilustre colega Guilherme.

Temos dois problemas nessa situação.

Primeiro, a Junta Comercial provavelmente não irá registrar o contador como Empresa Individual, tomando como base o art. 966 do Código Civil.
Art. 966. Considera-se empresário quem exerce profissionalmente atividade econômica organizada para a produção ou a circulação de bens ou de serviços.
Parágrafo único. Não se considera empresário quem exerce profissão intelectual, de natureza científica, literária ou artística, ainda com o concurso de auxiliares ou colaboradores, salvo se o exercício da profissão constituir elemento de empresa.


Desta forma, terá de proceder com o registro no cartório, que por sua vez, não registra empresas individuais, mas sim, EIRELI e Sociedades.

Outro ponto é exatamente o citado pelo nosso colega Guilherme. O artigo 150 do RIR, pois mesmo que a Junta Comercial registra-se o contador nessa modalidade, o Regulamento do Imposto de Renda prevê que a tributação deve ser feita nos moldes de Pessoa Física, situação em que inviabiliza a tributação pela empresa.

Atenciosamente,
Fernando H. Buzaneli
http://www.buzaneli.com.br
profissãoContador(a)
mensagens11
pontos174
membro desde29/01/2015
cidadeSalvador - BA
Postada:Quinta-Feira, 8 de março de 2018 às 19:07:33
Fernando, então a solução para o Contador se formalizar é abrir uma EIRELI? Tem que integralizar um capital de 100,000,00, certo? Se abrir e não integralizar o que acontece?
profissãoContador(a)
mensagens4.567
pontos34.534
membro desde21/02/2010
cidadeBelo Horizonte - MG
Postada:Sexta-Feira, 9 de março de 2018 às 07:46:22
Bom dia Geise Ane

Na teoria ninguem fiscaliza se é integralizado este valor, exceto empresas que precisam de IE pois o Estado cobra provas, mas ai vem a prática, como nós contadores que devemos ser aquelas pessoas a orientar os clientes a seguirem a lei e os regulamentos, vamos poder cobrar algo se nós mesmos informamos em nossa própria contabilidade algo falso.

Sem contar que a pessoa esta correndo um risco caso denunciada por alguem de falsificação, pois esta colocando em documento publico algo que não existe. Sem contar que deverá informar em sua declaração de IR o valor deste capital.

att

Contador CRC MG 106412/O - Perito Contábil CNPC 087 - Avaliador Imobiliário CNAI 23358
Avaliação de empresas e processos de transferência societária;
Especialista em 3º Setor e em fusões, cisões e incorporações;
http://www.prosperarecontabil.com.br

Fernando H. Buzaneli

Usuário 5 Estrelas Douradas

profissãoContador(a)
mensagens3.818
pontos26.982
membro desde11/07/2012
cidadeJundiai - SP
Postada:Sexta-Feira, 9 de março de 2018 às 10:03:32
Geise, bom dia

Além do que nosso mestre, Paulo Henrique, citou, visto a previsão legal de integralizar tal valor no ato, entendo que a não integralização pode ser caracterizada como crime de fraude.

Atenciosamente,
Fernando H. Buzaneli
http://www.buzaneli.com.br
profissãoContador(a)
mensagens11
pontos174
membro desde29/01/2015
cidadeSalvador - BA
Postada:Segunda-Feira, 12 de março de 2018 às 20:33:11
Paulo Henrique e Fernando, boa noite! Muito obrigada pelo retorno de vocês!

Gostaria de saber como atualmente um Contador pode se formalizar, de maneira honesta, claro e sem que precise ter que integralizar um capital de R$ 100.000,00 mil, preciso muito saber pois pretendo ter logo um cnpj.

Tem que existir outra maneira.

Uma pessoa que acaba de se formar como é que vai ter um capital nesse valor? Como faz para trabalhar?
Fernando H. Buzaneli

Usuário 5 Estrelas Douradas

profissãoContador(a)
mensagens3.818
pontos26.982
membro desde11/07/2012
cidadeJundiai - SP
Postada:Terça-Feira, 13 de março de 2018 às 08:50:58
Geise, bom dia

Pela forma de atuação conversada neste tópico, aparentemente, o negócio é ter uma sociedade ou uma EIRELI mesmo. Outra opção seria abrir como autônoma.

Atenciosamente,
Fernando H. Buzaneli
http://www.buzaneli.com.br
Guilherme Heiderichi

Usuário 3 Estrelas de Prata

profissãoMusico
mensagens711
pontos7.322
membro desde27/12/2011
cidadeAracatuba - SP
Postada:Quarta-Feira, 14 de março de 2018 às 10:55:38
Fer,

Atualmente tem algum problema uma sociedade de um contador e um sócio leigo? Inclusive para optar pelo SN...

Atenciosamente,
Guilherme Heiderichi Correia - Contador/CRCSP
Fernando H. Buzaneli

Usuário 5 Estrelas Douradas

profissãoContador(a)
mensagens3.818
pontos26.982
membro desde11/07/2012
cidadeJundiai - SP
Postada:Quarta-Feira, 14 de março de 2018 às 15:28:35
Boa tarde, meu amigo!

Sinceramente, acho que o ideal seria verificar junto ao CRC com relação ao sócio leigo. Já me perguntei sobre isso mas nunca questionei diretamente o Conselho.

Com relação a opção pelo Simples Nacional, desconheço qualquer impedimento relacionado a formação profissional do sócio (independente de ser contador ou não). Isso pensando pelos impedimentos explícitos na Lei 123/06 e atividades impeditivas.

Atenciosamente,
Fernando H. Buzaneli
http://www.buzaneli.com.br
Guilherme Heiderichi

Usuário 3 Estrelas de Prata

profissãoMusico
mensagens711
pontos7.322
membro desde27/12/2011
cidadeAracatuba - SP
Postada:Quarta-Feira, 14 de março de 2018 às 17:54:14
Obrigado, vou verificar junto à delegacia daqui quando for o caso da abertura, e obrigado pela posição quanto ao Simples.

Mas é realmente complicado para aqueles que querem seguir sozinhos. De um lado um capital absurdo na EIRELI, de outro um tipo jurídico frágil na EI, e as sociedades que para muitos seria a saída. É tudo feito de uma maneira arcaica, e complexo até para nós que tentamos acompanhar esta parte de legalizações e nos atualizamos, fico imaginando por aí afora como deve ser...

Atenciosamente,
Guilherme Heiderichi Correia - Contador/CRCSP
Fernando H. Buzaneli

Usuário 5 Estrelas Douradas

profissãoContador(a)
mensagens3.818
pontos26.982
membro desde11/07/2012
cidadeJundiai - SP
Postada:Quinta-Feira, 15 de março de 2018 às 08:17:22
Bom dia, Gui

Realmente, ainda assim, conforme você falou, precisamos estar atualizados e agindo dentro da legalidade. São diversos aspectos que precisam ser analisados e assim como a o anexo VI da Lei 147/14, que deixou de existir com a 155/17, quem sabe não surge alguma novidade no âmbito societário que possa facilitar a pessoa que está iniciando nessas condições.

Atenciosamente,
Fernando H. Buzaneli
http://www.buzaneli.com.br

Você precisa ser cadastrado para responder mensagens

Receba Novidades

receba novidades sobre o site e o fórum de contabilidade em seu e-mail

POSTS RELACIONADOS

conheça mais

Facebook


x

CADASTRE-SE
GRATUITAMENTE

e faça parte da maior
comunidade contabil
da internet brasileira

x

Faça parte da maior
comunidade da internet
brasileira
, e receba nosso
conteúdo gratuitamente

CADASTRE-SE GRÁTIS

ENVIAR

Ao se cadastrar, você aceita os termos de uso do portal Contábeis.

CADASTRE-SE COM AS REDES SOCIAIS

x

OLÁ ROGÉRIO

vocÊ sabia que você pode
enviar artigos pelo site ?

x

digite seu email ao lado
para receber a senha
em sua caixa de entrada.

RECUPERAR MINHA SENHA

ENVIAR
x

Parabéns!

Veja os próximos passos
para aproveitar tudo o que
preparamos para você.

x

Cadastro efetuado com sucesso !
Enviamos para seu e-mail os procedimentos para confirmação de seu cadastro.
Ele será concluído depois que você fizer a confirmação via e-mail.

Caso não tenha recebido:

* Aguarde mais alguns minutos.
* Verifique sua pasta de spam (ou lixo eletrônico).
* Solicite o reenvio da mensagem de confirmação clicando aqui.

Prezados(as) senhores(as), o Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussoes dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro. Ao acessar este site você concorda com os Termos de uso.

Site desenvolvido por
Julio Guimarães | Rogério César