MOMENTO CONTÁBEIS

Tabela de IR sem reajuste | Revisão no EPC | Piso salarial da sua categoria

Contábeis o portal da profissão contábil

23
Sep 2018
17:26
você está em:

FÓRUM CONTÁBEIS » Contabilidade

BUSCAR NO FÓRUM

buscar


Balanço de Empresa - Grupo

4respostas
315acessos
  

Clecio Moura dos Santos

Usuário Ativo

profissãoAssistente Contabilidade
mensagens140
pontos962
membro desde09/02/2015
cidadeGuaruja - SP
Postada:Terça-Feira, 10 de julho de 2018 às 16:10:30
Boa Tarde!

Gostaria de tirar algumas duvidas, apenas para ter uma exatidão em minha opinião quanto ao assunto descriminado abaixo.

Estou efetuando uma assessoria na empresa de um amigo, ele tem um grupo de empresas com 4 cnpjs.
Donos: Um casal Esposo e Esposa

Empresa A - Não emiti nf e nem fatura nada, a empresa esta com divida tributaria.- Empresa unipessoal em nome do esposo.
Empresa B - Ativa funcionando normalmente- Empresa eireli - em nome da esposa
Empresa C - Ativa empresa ME - em nome do Esposo praticamente não utiliza
Empresa D - Ativa empresa ME - em nome da esposa praticamente não utiliza.

Ambas são no mesmo cnae de atividades.

todas as compras e despesas de todas elas são pagas apenas pela EMPRESA B que atualmente é a empresa que entra dinheiro e se paga tudo.

Segunda a sua contabilidade informou a proprietária que não tem problema porque é do mesmo grupo. Contas da empresa A paga pela empresa B, conta da empresa C e D pagas pela empresa B, tem até contas pessoais.

Falei pra empresaria que esse procedimento esta errado, não se pode misturar as contas de uma empresa para pagar a conta de outra empresa.
Avistei que esta uma bagunça essas contas, orientei também que ela deve efetuar a troca do cnpj de seus fornecedores e movimentar apenas o cnpj que entrada dinheiro.
Fico imaginando como essa contabilidade deve efetuar o balanço e enviar a ECF para o governo.

Gostaria de apenas uma orientação se a minha informação esta correta, pelo menos aprendi dessa forma.

Certo da ajuda dos colegas quanto a orientação.


Att


Clécio Moura.
13. 33527359
13. 98867 8307
José Carlos de Jesus

Usuário 2 Estrelas Novas

profissãoContador(a)
mensagens254
pontos2.430
membro desde08/07/2011
cidadeCaxias do Sul - RS
Postada:Terça-Feira, 10 de julho de 2018 às 16:32:43
Clécio,

Tá muito bagunçado mesmo.

Se as empresas fazem parte de um grupo, provavelmente deve existir a controladora e as controladas. Caso uma utilize dinheiro da outra, isso deve ficar registrado como mútuo entre elas e , inclusive, cumprir as obrigações legais relativo a essa operação, como IOF e IR , além de ter de pagar juros para quem empresta.

Parece que na empresa, ele atua como Empresário Individual. Nesse caso, os bens do empresário se confundem com o patrimônio da empresa. Mas os recursos devem advir do próprio negócio.

Outro ponto é o fato de, dependendo do regime de tributação dessas empresas, elas não podem figurar em grupos de empresas. Por exemplo: Simples Nacional.
Gilberto C. Olgado

Consultor Especial

profissãoContador(a)
mensagens4.105
pontos38.325
membro desde21/02/2008
cidadeTupa - SP
Postada:Terça-Feira, 10 de julho de 2018 às 18:03:50
Boa tarde!

Sugiro que vejam o conceito de Controladas, Controladoras e Coligadas, Consórcio de Sociedades e Grupo de Sociedades (Lei 6.404/76, com redação da Lei 11.638/07 e Lei 11.941/09 - Conversão da MP 449/08):

clique aqui

A vida não é medida pela quantidade de vezes que respiramos, mas pelos momentos que nos tiram a respiração...
" VIVA INTENSAMENTE CADA MINUTO "
Clecio Moura dos Santos

Usuário Ativo

profissãoAssistente Contabilidade
mensagens140
pontos962
membro desde09/02/2015
cidadeGuaruja - SP
Postada:Quinta-Feira, 19 de julho de 2018 às 08:38:13
Bom Dia!

São 1 casal dois cnpj no nome do esposa e duas no nome do esposo, tudo misturado mas apenas uma empresa recebe toda a receita.

A outra contabilidade informou a eles que pode fazer normal porque é um grupo, não vejo dessa forma, porque tem um cnpj que esta com uma divida tributaria muito alta, porem tem pagamentos de alguns fornecedores nessa empres com despesas mensais em torno de uns 30mil mensal e sendo paga por um outro cnpj deles. Informei que ele fizessem o recadastro nos fornecedores evitando que usassem este cnpj com divida tributaria, que nas vistas do governo, uma empresa que nao tem receita como pode ter tanta despesa, mas tem um porem nao sei ainda como ela esta jogando no balanço essas despesas.

Obrigado pela ajuda.


Clécio Moura
José Carlos de Jesus

Usuário 2 Estrelas Novas

profissãoContador(a)
mensagens254
pontos2.430
membro desde08/07/2011
cidadeCaxias do Sul - RS
Postada:Sexta-Feira, 20 de julho de 2018 às 14:36:45
Clécio, logo isso vai dar problema.

Se essas empresas forem do Simples, por exemplo, nem podem formar Grupo de Sociedades...

E outra, quando uma empresta para outra, dever recolher tributos sobre esse empréstimo (IOF/IR)...

Como profissional contábil, veja até onde pode atuar nesse caso para não se comprometer...

Você precisa ser cadastrado para responder mensagens

Receba Novidades

receba novidades sobre o site e o fórum de contabilidade em seu e-mail

POSTS RELACIONADOS

conheça mais

Facebook


x

CADASTRE-SE
GRATUITAMENTE

e faça parte da maior
comunidade contabil
da internet brasileira

x

Faça parte da maior
comunidade da internet
brasileira
, e receba nosso
conteúdo gratuitamente

CADASTRE-SE GRÁTIS

ENVIAR

Ao se cadastrar, você aceita os termos de uso do portal Contábeis.

CADASTRE-SE COM AS REDES SOCIAIS

x

OLÁ ROGÉRIO

vocÊ sabia que você pode
enviar artigos pelo site ?

x

digite seu email ao lado
para receber a senha
em sua caixa de entrada.

RECUPERAR MINHA SENHA

ENVIAR
x

Parabéns!

Veja os próximos passos
para aproveitar tudo o que
preparamos para você.

x

Cadastro efetuado com sucesso !
Enviamos para seu e-mail os procedimentos para confirmação de seu cadastro.
Ele será concluído depois que você fizer a confirmação via e-mail.

Caso não tenha recebido:

* Aguarde mais alguns minutos.
* Verifique sua pasta de spam (ou lixo eletrônico).
* Solicite o reenvio da mensagem de confirmação clicando aqui.

Prezados(as) senhores(as), o Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussoes dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro. Ao acessar este site você concorda com os Termos de uso.

Site desenvolvido por
Julio Guimarães | Rogério César