x

Serpro

Funcionários do Serpro anunciaram que devem entrar em greve a partir do dia 10

O Serpro é responsável pelo processamento de dados de CPFs, CNPJs e NFs.

05/08/2022 14:30:01

1,7 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

Funcionários do Serpro anunciaram que devem entrar em greve a partir do dia 10 Guilherme Santos/Sul21

Os trabalhadores do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) anunciaram que a partir do dia 10 de agosto irão iniciar uma nova greve.

Segundo a Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas Processamento de Dados Serviços Inf Similares (Fenadados), a estatal ofereceu apenas 6,06% de reajuste, o que representa metade das perdas com a inflação para o período da data-base. 

A decisão foi confirmada no Distrito Federal, Pernambuco, Pará, Ceará e Rio Grande do Sul, Piauí, São Paulo, Paraná, Minas Gerais, Bahia e Rio de Janeiro.

A última tentativa de acordo com a direção do Serpro foi em 26 de julho. Nela, ficou acordada a renovação por mais 30 dias do acordo coletivo vigente. Uma próxima reunião de negociação está marcada para 15 de agosto.

Serpro

Criada em 1964, o Serpro é a empresa estatal responsável por administrar o maior banco de dados do país. É nela, que estão armazenadas informações sobre todos os cidadãos brasileiros.

Associada ao Ministério da Fazenda, a empresa foi criada com o intuito de modernizar os processamentos de dados e sistemas da administração pública da União, a fim de armazenar e concentrar todas as informações em único lugar.

Ao longo dos anos, o Serpro se tornou responsável por implementar soluções e serviços para diversos órgãos públicos em âmbito federal, estadual e municipal. 

Entre esses serviços estão: Cadastro de Pessoa Física (CPF), Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) , Carteira Nacional de Habilitação Digital (CNH), APIs do CPF, CNPJ e Nota Fiscal Eletrônica (NFe) , entre outros.

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.