Contábeis o portal da profissão contábil

10
Dec 2016
12:40
você está em:

Conteúdo » Artigos

13 erro que você pode cometer e cair na malha fina

A sensação de ficar preso na malha fina da Receita Federal é horrível. A angustia da dúvida de saber se está tudo em ordem também! Veja a seguir como realizar sua declaração com segurança.

postado 17/03/2016 14:30:11 - 2.923 acessos

Você já sentiu isso?
 
A sensação de ficar preso na malha fina da Receita Federal é horrível. A angustia da dúvida de saber se está tudo em ordem também! Com certeza são situações desagradáveis e no final, a grande preocupação é saber se a declaração está correta e se foi aceita pela Receita Federal, evitando transtornos, notificações e explicações.
 
Esse ano, vamos mudar sua vida!!!  
 
Para te deixar mais tranquilo, vou ensinar os erros que encaminham a declaração para a malha fina automaticamente, logo no momento que a declaração é processada no sistema da Receita. Se você seguir com atenção, poderá dormir despreocupado.

Primeiro vamos entender o que é a “Malha Fina”.
 
A “malha fina” é um processo de cruzamento de todas as informações da declaração em comparação com as declarações que constem o CPF ou CNPJ indicados, em que o objetivo é confirmar se todos os dados informados estão iguais para todos os envolvidos.
As checagens são feitas em duas etapas:
 

Checagem dos dados pessoais do contribuinte (datas, endereços, idades e vínculos dos dependentes, códigos de transações, valores e percentuais de deduções, etc)

Cruzamentos e conferências dos dados informados, visando apurar divergências de pagamentos, recebimentos, saldos bancários, variações patrimoniais que não estão de acordo com a renda informada, etc.

Esse processo quando apresenta divergências, inclui o contribuinte na famosa “malha fina”.

TOP 13 –  ERROS QUE LEVAM SUA DECLARAÇÃO PARA MALHA FINA AUTOMATICAMENTE

1) Esquecer de declarar outros rendimentos que não são os principais, como: Pensões, Aposentadorias, Auxílios Previdenciários, Recebimentos de Aluguéis, Bolsas de Estudos, Rendimentos de Outras Fontes Pagadoras, etc.
 
2) Declarar Despesas sem comprovação ou com valores adulterados, inclusive de dependentes que não constam na declaração.
 
3) Trocar pontos por vírgulas (o programa gerador da declaração não considera ponto como separador de centavos).
 
4) Deixar de informar valores de Pensão Alimentícia.
 
5) Lançar planos de previdência privada que não existem ou com valores diferentes (apenas contribuições para PGBL e FAPI podem ser deduzidas).
 
6) Omitir Ganho ou Perda com ganhos de capital.
 
7) Deixar de declarar Ganho ou Perda com Operações em bolsa de valores.
 
8) Declarar prêmios de loterias e de planos de capitalização na ficha de Rendimentos Tributáveis (devendo ser declarados como Rendimentos Sujeitos a Tributação Exclusiva).
 
9) Atualizar valor de imóveis para o preço de mercado (os bens deve ser declarados pelo custo de aquisição. Somente benfeitorias com comprovação legal, poderão ser acrescentadas ao valor dos bens).
 
10) Previdência tipo VGBL deve ser declarada como aplicação financeira.
 
11) Declarar dependentes que possuem rendimentos e esquecer de informar esses ganhos.
 
12) Não separar os valores pagos de plano de previdência do titular e dos dependentes
 

13) Esquecer de declarar planos de VGBL nos “Bens e Direitos”.

Escapou um erro! O que fazer?

Se ao entregar a sua declaração, você perceber que cometeu algum desses erros, faça uma declaração retificadora o quanto antes, porque você ainda poderá sofrer algum tipo de penalidade dentro dos 5 anos em que esses dados poderão ser auditados.

Essa declaração pode ser feita a qualquer momento, exceto se a Receita enviar alguma notificação (autuando ou solicitando esclarecimentos). Se caso isso acontecer, você perderá o direito de retificar a declaração e corrigir os erros.

E como saber se minha declaração caiu na “malha fina”?

Mesmo que você tenha certeza de que fez tudo direitinho, ainda existir alguma duvida, é possível verificar de duas formas:

1 – Aguardar o comunicado emitido pela Receita Federal via Correios. Sempre via Correios, nunca por e-mail, ok? Se você receber alguma notificação por e-mail é vírus.

2 – Acesso direto ao site da Receita Federal, mediante consulta no portal e-CAC com certificado digital ou senha de acesso (que você pode criar na hora).

Fique mais tranquilo, com 3 dicas que valem a pena seguir:

  • Faça a declaração com calma, confira antes e depois de enviar;
  • Guarde toda a documentação correspondente junto com a declaração em uma pasta destinada só para esse fim;
  • Observe com cuidado os novos monitoramentos da Receita Federal nas movimentações financeiras 
Artigo enviado por
Comentários

MATÉRIAS RELACIONADAS

Receba Novidades

receba novidades sobre o site e o fórum de contabilidade em seu e-mail

TOP ENVIO DE Artigos

Facebook


Prezados(as) senhores(as), o Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussoes dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro. Ao acessar este site você concorda com os Termos de uso. Página carregada em 0.07 segundos.

Site desenvolvido por
Julio Guimaraes | Rogério César