Contábeis o portal da profissão contábil

26
Mar 2017
10:04
você está em:

Conteúdo » Artigos

Soluções Empresariais: O que a DRE Ajustada pode fazer por sua empresa?

A DRE Ajustada é uma ferramenta bastante útil para que seja apurado o EBITDA e consequentemente a Margem EBITDA. O que você sabe sabe a utilização dos recursos operacionais em sua empresa? Eles estão sendo mensurados?

postado 27/06/2016 16:35:56 - 2.549 acessos

A DRE – Demonstração de Resultado do Exercício é um demonstrativo contábil, exigido pela Lei das Sociedades por Ações, que tem como principal objetivo a mensuração do lucro liquido do exercício ao qual se refere. Este demonstrativo é realizado com base em diversas informações relacionadas à capacidade de se aferir receitas e os dispêndios necessários para a manutenção da atividade. Porém, alguns analistas destacam que não é possível ter uma noção exata dos dados relacionados ao lucro operacional liquido uma vez que ele está elencado juntamente com as receitas e despesas relativas ao dispêndio financeiro da entidade.

Tomemos como exemplo uma DRE produzida didaticamente conforme a Lei das Sociedades por Ações que de acordo com a nova estrutura, não mais apresenta a Receita Bruta de Vendas a ser deduzida pelos encargos mais comuns como devoluções, impostos e abatimentos, por exemplo. A receita agora apresentada, já traz os respectivos abatimentos e considera na integralidade as receitas operacionais pertinentes. Note que há a ocorrência das despesas financeiras e elas são abatidas juntamente com as despesas operacionais afetando diretamente o lucro operacional.

Para uma análise que vise compreender a otimização das atividades operacionais, tal DRE é falha uma vez que contêm no resultado operacional resultados financeiros como despesas ou receitas. Porém, para que este demonstrativo seja mais real quanto às atividades operacionais ocorridas, não se faz necessário apenas que se retire do demonstrativo os valores relativos aos dispêndios financeiros. A retirada deve ser feita, porém, desconsideramos os resultados financeiros a um primeiro momento, realizamos a apuração da provisão para o imposto de renda e ajustamos a DRE finalmente com o resultado financeiro anteriormente retirado apenas para que a apuração do lucro liquido não seja prejudicado. Abaixo temos um exemplo didático da DRE societária:

Receita de vendas

R$ 75.000,00

(-) Custo dos Produtos Vendidos

R$ 52.500,00

(=) Lucro Bruto

R$ 22.500,00

(-) Despesas Operacionais

R$ 7.500,00

(-) Despesas Financeiras

R$ 3.000,00

(=) Lucro Operacional Bruto ¹

R$ 12.000,00

(-) Provisão para o Imposto de Renda (34%)

R$ 4.080,00

(=) Lucro Líquido do Exercício

R$ 7.920,00

¹Note despesas financeiras R$ 3.000,00 reduzindo o lucro operacional para R$ 12.000,00.

Veremos no quadro a seguir como seria uma DRE ajustada para evidenciar o lucro operacional real da empresa:

Receita de vendas

R$ 75.000,00

(-) Custo dos Produtos Vendidos

R$ 52.500,00

(=) Lucro Bruto

R$ 22.500,00

(-) Despesas Operacionais

R$ 7.500,00

(=) Lucro Operacional Bruto ou EBITDA²

R$ 15.000,00

(-) Provisão para o Imposto de Renda (34%)

R$ 5.100,00

(=) Lucro Operacional Liquido

R$ 9.900,00

(-) Despesas Financeiras

R$ 3.000,00

(=) Lucro Bruto Bruto

R$ 6.900,00

(+) Benefício Fiscal

R$ 1.020,00

(=) Lucro Líquido do Exercício

R$ 7.920,00

 

²Note que sem as despesas financeiras, o lucro operacional bruto ou EBITDA será de R$ 15.000,00.

Em primeiro momento, as três primeiras linhas da demonstração permanecem iguais ao demonstrativo obrigatório pela lei. Porém, para que o lucro operacional antes do imposto de renda seja apurado, iremos considerar apenas as despesas operacionais (não evidenciando, em primeiro plano, as despesas financeiras). As despesas financeiras serão elencadas apenas após o lucro operacional liquido deduzindo-o para alcançar o lucro bruto. Na penúltima linha, teremos um dado novo não encontrado na primeira tabela. Trata-se do benefício fiscal proveniente do imposto relacionado ao IR destacado antes que as despesas financeiras fossem consideradas. Ele deverá ser somado, uma vez que faz parte do demonstrativo e deverá configurar no "todo", porém, para a consideração do lucro operacional liquido, ele não figurou porque se tratava de um imposto relacionado a despesas financeiras.

Temos então, que o Lucro Operacional Liquido é o montante de R$ 9.900,00 e se trata de receitas provenientes das atividades operacionais da empresa e suas respectivas despesas e outras receitas operacionais, se houverem, deduzido o imposto de renda (34%). Contudo é pertinente retomar a informação completa após a apuração do EBITDA retomando as despesas financeiras ao demonstrativo e sua participação no IR e CSLL para que saibamos na integralidade qual foi o lucro liquido do período, no caso, R$ 7.920,00 que não é alterado, vide DRE societária e ajustada expostas acima.

Este "rearranjo contábil" permite que os gestores identifiquem com mais precisão o desempenho real das atividades operacionais da entidade. No caso da DRE, se as atividades operacionais geraram lucro ou prejuízo, ou ainda, se foram necessárias intervenções financeiras para suprir as atividades operacionais.

O Lucro Operacional Bruto, também chamado de EBITDA ou LAJIDA em português significa o lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização. É considerado no mercado financeiro um excelente medidor de desempenho empresarial. O EBITDA é bom quando demonstra que os recursos operacionais se “bancam”, ou seja, consigo pagar gastos de operação com os ganhos relativos à própria atividade da empresa. Tal premissa auxilia na precificação de empresas uma vez que a análise apenas do Lucro Liquido do Exercício pode ser influenciada por outras diretrizes que dificultam a noção do real desempenho operacional da entidade.

Para maior segurança em negociações, é aconselhável que se calcule também a Margem EBITDA que é a relação entre a EBITDA e a Receita Liquida (primeira linha da DRE) . Esse indicador nos dá em percentual, quanto da Receita Liquida é Lucro Operacional Bruto, isto é, quanto do que recebemos (vendemos, etc) é o lucro das operações empresariais. Simplesmente calcula-se: EBITDA/Receita Liquida e multiplica-se o resultado por 100 para ter a participação percentual. Lembrando novamente que uma empresa operacionalmente saudável saúda seus investimentos operacionais com receitas operacionais sem necessitar de recursos financeiros como empréstimos e financiamentos.

Artigo enviado por
Comentários

MATÉRIAS RELACIONADAS

Receba Novidades

receba novidades sobre o site e o fórum de contabilidade em seu e-mail

TOP ENVIO DE Artigos

Certificado Digital certificados digitais com preços promocionais para contadores

desconto de 15% em certificados digitais e pague no boleto ou parcele sem juros no cartão.

conheça mais

Facebook


Prezados(as) senhores(as), o Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussoes dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro. Ao acessar este site você concorda com os Termos de uso. Página carregada em 0.1 segundos.

Site desenvolvido por
Julio Guimaraes | Rogério César