CONBCON 2018

PRORROGADO Assista agora à 62 palestras do Congresso Online Brasileiro de Contabilidade.

Contábeis o portal da profissão contábil

19
Aug 2018
12:50

BUSCAR NO FÓRUM

buscar


Declarar Imposto Renda de dinheiro que passou pela conta.

10respostas
12.078acessos
  

profissão
mensagens0
pontos66
membro desde08/06/2015
cidade
Postada:Terça-Feira, 23 de junho de 2015 às 13:28:13
PESSOAL AO LONGO DO ANO DESENVOLVI A ATIVIDADE DE DROPSHIPING...(INTERMEDIAR IMPORTACAO) PARA PESSOA FISICA.

Sou pessoa fisica. E todo dinheiro que entrava eu retirava para conta do meu marido. O dinheiro vinha do mercado livre/mercado pago para conta do meu marido pois a conta dele tem um limite maior... por isso usei a conta dele.

Meu marido tambem e pessoa fisica, ele trabalha registrado e ganha 1.500 por mes.. ele e insento..mas agora tem a movimentacao bancaria na conta dele...conta corrent.

Nos somos uniao estavel e temos 1 filha.

Como faço para declarar meu imposto de renda sendo que a movimentacao bancaria foi tudo para conta dele.

A maior parte do dinheiro eu usei para pagar o fornecedor na china...para o pedido dos clientes.

Retirei para conta dele 39 mil... todo mes retirava um pouco.... o montante todo e 39 mil...mas meu lucro mesmo foi uns 1.600 por mes, visto que os pagamento era do fornecedor na china..eu pegava so o que era meu (prestacao servico).

Trabalhei sem cnpj. ..queria abrir uma ME mais desisti preferi ficar sem fazer nada e so cuidar de minha filha.

Como faço para declarar ja fui em 2 contador mais eu nao entendi muito bem... eu quero declarar certinho nao quero omitir nada... qual a melhor forma para declarar?

Devo declarar em conjunto com ele? como funciona isso?

Muitas das vezes pagamos os pedidos.. e a conta ficava negativa (menos de 2 mil negativo)....depois o dinheiro entrava...e ela ficava positiva dinovo.. e assim movimentamos 39 mil.
Heloisa Motoki

Consultor Especial

profissãoContador(a)
mensagens3.223
pontos23.180
membro desde02/02/2011
cidadeSao Paulo - SP
Postada:Terça-Feira, 23 de junho de 2015 às 14:59:00
Teilor , boa tarde


Pela movimentação que você teve seu risco de ser pego pela malha fina é muito grande!

Mas não tem muito o que fazer do passado, avalie se você tem contratos dessas intermediações, se há controle sobre o que era simples transferência ou renda de fato, para a Receita Federal qualquer valor que entrou na conta, independe se gastou, para ela é renda e caindo na malha fina vão de tributar e te multar.

De qq forma comece a fazer o certo o quanto antes.


Heloisa Motoki



profissão
mensagens0
pontos66
membro desde08/06/2015
cidade
Postada:Terça-Feira, 23 de junho de 2015 às 16:38:03
Obrigado Heloisa!!!!

Sim tenho tudo guardadinho... NAO TENHO CONTRATO DE PRESTACAO DE SERVICO... e tbm tenho os comprovantes dos pedidos feitos junto ao FORNECEDOR.
Tenho tudo guardado caso me chamem lá posso comprovar tudo.
André Luiz Marim

Usuário Novo

profissãoRevendedor(a)
mensagens5
pontos32
membro desde08/02/2016
cidadeOsasco - SP
Postada:Sexta-Feira, 4 de março de 2016 às 17:49:58
Olá ! Minha duvida é muito parecida.

Sou pessoa física e atuo na internet revendendo produtos de fornecedores aqui no Brasil mesmo.

Nesse ano 2016 estou com vendas mensais acima de R$ 5,000 mas com lucro entre 20 % e 30 %. Ou seja, entra na minha conta um valor "alto" mas não é meu lucro real, pois pago boa parte aos meus fornecedores. Sendo que boa parte dos fornecedores também é pessoa física. Ou seja, não tenho nota de entrada.

É possivel eu regularizar isso como pessoa física ? Preciso ter CNPJ ?

Agradeço.
Saulo Heusi

Usuário VIP

profissão
mensagens21.877
pontos213.981
membro desde24/07/2006
cidade
Postada:Sexta-Feira, 4 de março de 2016 às 19:50:52
Boa noite André,

Se você não possui documentos idôneos que provam seu lucros, certamente a Receita Federal irá considerar com rendimentos seus, todo o dinheiro depositado em sua conta bancária.

Nestes termos você estava obrigado a declará-los nos moldes do Carnê-leão e pagar o imposto de renda de acordo com a Tabela Progressiva. Por oportuno cabe lembrar-lhe que as instituições financeira já repassaram o valores movimentados em suas contas conforme preceitua a IN RFB 1571/2015.

A comercialização (compra e venda) exercida por pessoas físicas com habitualidade as equipara a pessoas jurídicas. Face a isto é imperativo que você procure um contador de sua confiança que lhe oriente e lhe indique a tributação "mais barata" para empresa a ser constituída.

...
André Luiz Marim

Usuário Novo

profissãoRevendedor(a)
mensagens5
pontos32
membro desde08/02/2016
cidadeOsasco - SP
Postada:Sexta-Feira, 4 de março de 2016 às 21:51:14
Boa noite Saulo !

Agradeço pela resposta.

Com relação ao trecho...

Se você não possui documentos idôneos que provam seu lucros, certamente a Receita Federal irá considerar com rendimentos seus, todo o dinheiro depositado em sua conta bancária.


O que pode ser considerado documento idoneo ?
Outra coisa, meus pagamentos aos fornecedores também constam na movimentação bancaria. A receita pode considerar meus recebimentos como rendimentos mas não considera meus pagamentos aos fornececedores ? O saldo dessa equção mostra que não ganho tudo isso.
Eu só posso regularizar essas movimentações como PJ ? Ou é possivel fazer isso como PF ?

Agradeço de forma adiantada pelas respostas e me perdoe pela ignorância no assunto.
Saulo Heusi

Usuário VIP

profissão
mensagens21.877
pontos213.981
membro desde24/07/2006
cidade
Postada:Sábado, 5 de março de 2016 às 20:17:36
Boa noite André,

No caso de comercialização (compra e venda) o documento considerado idôneo é a Nota Fiscal de compra e a de venda.

Para Receita Federal o que importa são os créditos que a princípio significam rendimentos até que você prove o contrário. Os pagamentos aos fornecedores podem até explicar a saída do dinheiro, mas não justificam o comércio ilegal porque é praticado por pessoa física, por isto equiparada a jurídica.

239 - Quais as hipóteses em que a pessoa física é equiparada a pessoa jurídica?
A pessoa física equipara-se à pessoa jurídica quando:

a) em nome individual, explore, habitual e profissionalmente, qualquer atividade econômica de natureza civil ou comercial, com o fim especulativo de lucro, mediante venda a terceiro de bens ou serviços, quer se encontre, ou não, regularmente inscrita no órgão do Registro de Comércio ou Registro Civil, exceto quanto às profissões de que trata o art. 150, § 2º, do Decreto nº 3.000, de 26 de março de 1999 – Regulamento do Imposto sobre a Renda - RIR/1999;
b) (...)

(Decreto nº 3.000, de 26 de março de 1999 – Regulamento do Imposto sobre a Renda - RIR/1999, art. 150, incisos II e III)


Se você for equiparado a pessoa jurídica irá ser tributado como se pessoa jurídica fosse, por que não constituir uma pessoa jurídica? O Confaz decidiu que os estados darão inicio a cobrança do ICMS sobre o comércio eletrônico, isto significa dizer que a fiscalização passará a ser muito mais rigorosa.

Veja, não estou lhe afirmando que você será autuado, estou lhe dizendo que o risco é grande face a quantia movimentada e a habitualidade das negociações, não vale a pena continuar na informalidade. Procure um contador de sua confiança e juntos procurem a alternativa mais barata de regularizar sua situação. Você pode, por exemplo, estudar a possibilidade de constituir um MEI.

...

André Luiz Marim

Usuário Novo

profissãoRevendedor(a)
mensagens5
pontos32
membro desde08/02/2016
cidadeOsasco - SP
Postada:Sábado, 12 de março de 2016 às 23:29:15
Olá Saulo ! Agradeço os esclarecimentos.

Estou disposto a legalizar minha atividade mas está dificil achar uma solução.

Conversei com um contador e o mesmo me aconselhou ser um MEI, mas não me convenci.

Pesquisei e vi que MEI tem um limite de R$ 60000,00 anual de faturamento e eu acho que posso passar desse valor.
Outro problema é que não trabalho com estoque. Ou seja, como eu poderia emitir nota sendo que o produto é enviado pelo fornecedor direto para o cliente ?

Saberia dizer se, caso eu entre em acordo com fornecedor, poderia emitir minha nota e pedir para o fornecedor enviar minha nota junto com produto ? Seria legal ?

Já trabalhei numa distribuidora de informatica que faturava direto para cliente final e havia uma revenda intermediando. Não lembro da burocracia mas era 100% legal.



Saulo Heusi

Usuário VIP

profissão
mensagens21.877
pontos213.981
membro desde24/07/2006
cidade
Postada:Domingo, 13 de março de 2016 às 07:24:36
Bom dia André,

A legislação que trata do comércio propriamente dito e suas implicações (emissão de notas fiscais, controle de estoques, tributação, etc) é estadual. Cada estado tem legislação própria acerca do assunto.

Face a isto repita seu questionamento na sala "Legislação Estadual". Estou certo de que o pessoal que a frequenta saberá como orientá-lo adequadamente.

...
Kássio de Freitas Silva

Usuário Frequente

profissãoAnalista Contabilidade
mensagens62
pontos832
membro desde03/01/2012
cidadeGoiania - GO
Postada:Quinta-Feira, 9 de março de 2017 às 16:25:47
Boa tarde prezados!

Estou com uma dúvida em relação à recebimentos de terceiros referente ação trabalhista em conta corrente. Ou seja, como no caso de advogados. Tenho um cliente que trabalha como advogado autônomo, e em sua conta corrente transita valores oriundos de recebimentos de ações trabalhistas, que são repassados aos seus clientes, como devo informa-lo? Devo informar somente o percentual cobrado de seus honorários?

Caso alguém possa ajudar, ficarei grato!
Geovana Paganini Gava

Usuário Iniciante

profissãoContador(a)
mensagens40
pontos662
membro desde10/07/2012
cidadeVila Velha - ES
Postada:Quinta-Feira, 4 de janeiro de 2018 às 19:40:13
Kassio tenho a mesma duvida conseguiu resposta? pode me ajudar? obrigada!

"Qualquer atividade torna-se criativa e prazerosa quando quem a pratica se interessa por fazê-la bem feita, ou até melhor".

Você precisa ser cadastrado para responder mensagens

Receba Novidades

receba novidades sobre o site e o fórum de contabilidade em seu e-mail

POSTS RELACIONADOS

conheça mais

Facebook


x

CADASTRE-SE
GRATUITAMENTE

e faça parte da maior
comunidade contabil
da internet brasileira

x

Faça parte da maior
comunidade da internet
brasileira
, e receba nosso
conteúdo gratuitamente

CADASTRE-SE GRÁTIS

ENVIAR

Ao se cadastrar, você aceita os termos de uso do portal Contábeis.

CADASTRE-SE COM AS REDES SOCIAIS

x

OLÁ ROGÉRIO

vocÊ sabia que você pode
enviar artigos pelo site ?

x

digite seu email ao lado
para receber a senha
em sua caixa de entrada.

RECUPERAR MINHA SENHA

ENVIAR
x

Parabéns!

Veja os próximos passos
para aproveitar tudo o que
preparamos para você.

x

Cadastro efetuado com sucesso !
Enviamos para seu e-mail os procedimentos para confirmação de seu cadastro.
Ele será concluído depois que você fizer a confirmação via e-mail.

Caso não tenha recebido:

* Aguarde mais alguns minutos.
* Verifique sua pasta de spam (ou lixo eletrônico).
* Solicite o reenvio da mensagem de confirmação clicando aqui.

Prezados(as) senhores(as), o Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussoes dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro. Ao acessar este site você concorda com os Termos de uso.

Site desenvolvido por
Julio Guimarães | Rogério César