Contábeis o portal da profissão contábil

25
Jul 2014
17:35

BUSCAR NO FÓRUM

buscar


Icms sobre Matrial Uso e Consumo

45respostas
17.556acessos
  

mostrando página 1 de 2
1 2

POSTS RELACIONADOS

Everalda Ana de Moura Chacon

Usuário 5 Estrelas

profissãoAnalista Contabilidade
mensagens163
pontos1.467
membro desde21/02/2006
cidadeGuarulhos - SP
Postada:Terça-Feira, 8 de setembro de 2009 às 15:46:38
O Icms de Nota Fiscal de Material para Uso e Consumo, não pode ser aproveitado?
Victor William

Usuário Estrela Dourada

profissãoCoordenador(a)
mensagens1.185
pontos6.668
membro desde08/04/2009
cidadeSao Paulo - SP
Postada:Terça-Feira, 8 de setembro de 2009 às 16:01:42
Não, pois não é integrado no produto final.
Exemplo: Papel de sulfite para escritorio, se a empresa fabrica peças metalicas.
Espero ter ajudado
Abraços

"God Our Hope, Our Salvation"
"Para vencer na vida não é importante chegar em primeiro. Simplesmente é preciso chegar, levantando a cada vez que cair pelo caminho."
profissãoAnalista Fiscal
mensagens23
pontos196
membro desde09/09/2009
cidadeColatina - ES
Postada:Quarta-Feira, 9 de setembro de 2009 às 11:29:20
Não, somente materia-prima, insumo e material intermediário usado no processo de fabricação e o/ou produto para revenda conforme RICMS 45490/00.
Não tomara crédito o usuário final do produto.
profissãoContador(a)
mensagens9
pontos55
membro desde02/06/2010
cidadeNatal - RN
Postada:Quarta-Feira, 2 de junho de 2010 às 01:54:20
Rapaz, mas qual o CFOP de uma compra de material para consumo dentro do proprio estado de forma que essa compra não gere ICMS a recuperar???
Victor William

Usuário Estrela Dourada

profissãoCoordenador(a)
mensagens1.185
pontos6.668
membro desde08/04/2009
cidadeSao Paulo - SP
Postada:Quarta-Feira, 2 de junho de 2010 às 08:33:00
O CFOP utilizado para essa compra é 1.556 ou 2.556.
Espero ter ajudado
Abraços!!!

"God Our Hope, Our Salvation"
"Para vencer na vida não é importante chegar em primeiro. Simplesmente é preciso chegar, levantando a cada vez que cair pelo caminho."
Kely Gonçalves

Usuário 5 Estrelas

profissãoAuxiliar Contabilidade
mensagens165
pontos1.168
membro desde02/06/2010
cidadeRedencao - PA
Postada:Terça-Feira, 8 de junho de 2010 às 15:37:58
E quando a compra é para compor o Imobilizado? Sei que a empresa que adquire tem que pagar o Diferencial de Alíquota, porém nao sei como tratar o ICMS destacado na NF de compra. Já li algo sobre proporção de 1/48. Como utilizar esta proporção? Se alguem aí puder me esclarecer estas dúvidas com exemplo prático...

Grata
Kely Gonçalves
Franklin de Vasconcelos Silva

Usuário Estrela Nova

profissãoContador(a)
mensagens207
pontos1.481
membro desde17/05/2010
cidadeNatal - RN
Postada:Terça-Feira, 8 de junho de 2010 às 16:09:29
Galera,

Se vai ter crédito ou não o RICMS do estado de vocês vai informar, aqui no meu estado não dá direito a crédito quando se trata de material para uso e consumo. Agora se não me falho a memoria, estava lendo um dia desses que tem um decreto que vai autorizar, vou dar uma estudada sobre isso e em breve posto alguma coisa.

Abraços

Enides Trevisan

Usuário 5 Estrelas de Prata

profissãoCoordenador(a) Fiscal
mensagens918
pontos6.718
membro desde30/06/2009
cidadeJundiai - SP
Postada:Terça-Feira, 8 de junho de 2010 às 17:08:50
Boa tarde Kely

Veja no link abaixo um resumo sobre crédito de ICMS sobre ativo.

clique aqui

atn

atenciosamente
Enides Trevisan
"As pessoas podem duvidar do que você fala, mas acreditam no que você faz."
Kely Gonçalves

Usuário 5 Estrelas

profissãoAuxiliar Contabilidade
mensagens165
pontos1.168
membro desde02/06/2010
cidadeRedencao - PA
Postada:Terça-Feira, 8 de junho de 2010 às 17:26:36
Sr Enides, Obrigada pela atenção. Eu dei uma lida no assunto constante no link, mas minhas dúvidas persistem, ainda.

Veja se consegue me ajudar neste exemplo q darei sobre mercadoria que vai compor o Imobilizado:

Uma empresa no Pará (17%) adquire um computador do Goiás (12%).
Valor da mercadoria= R$ 2.000,00
Valor do Créd. de ICMS= R$ 240,00

Ao lançar esta Nota na escrita fiscal, posso lançar este crédito de ICMS? E se puder utilizar, o faço todo no mês de emissão da Nota? Sei que vou pagar R$ 100,00 de Dif. de Alíq. Mas o tal 1/48 é o que? Que valor? Como utilizar?

Abraço a todos

Kely
profissãoContador(a)
mensagens9
pontos55
membro desde02/06/2010
cidadeNatal - RN
Postada:Terça-Feira, 8 de junho de 2010 às 20:10:38
Kely Gonçalves,


o valor total que você pagará de ICMS poderá ser recuperado.
Os 240,00 + os 100,00 = 340,00
ou seja, você poderá recuperar esses 340 em 48 vezes. Quando você for fazer recolher o ICMS, você retirará 7,08 (=340/48). Isso se repitirá durante 48 meses.
Franklin de Vasconcelos Silva

Usuário Estrela Nova

profissãoContador(a)
mensagens207
pontos1.481
membro desde17/05/2010
cidadeNatal - RN
Postada:Quarta-Feira, 9 de junho de 2010 às 07:38:06
Galera,

Então quer dizer que qualquer imobilizado que eu comprar eu vou poder me aproveitar do crédito de ICMS 1/48 ?

Grato

Enides Trevisan

Usuário 5 Estrelas de Prata

profissãoCoordenador(a) Fiscal
mensagens918
pontos6.718
membro desde30/06/2009
cidadeJundiai - SP
Postada:Quarta-Feira, 9 de junho de 2010 às 09:26:32
Prezados, bom dia

Franklin, se a sua aquisição tem incidência de ICMS você pode se creditar, a menos que, esse imobilizado seja utilizado para fins alheios à atividade da empresa.

Kely, no lançamento da entrada o valor da NF será escriturado em valor contábil e outras. O crédito mensal (1/48) você fará lançamento no livro de apuração.

Só ressaltando que o crédito mensal é feito somente sobre as saídas tributadas, não somente dividindo o valor do crédito sobre 1/48:

Exemplo de Cálculo do Crédito do ICMS

Crédito = ICMS x 1 / 48 x ( 1 - I / TG )
Onde:
. 1 / 48 = quociente referente a cada período de apuração;
. I / TG = total de mercadorias isentas ou não tributadas / total geral das operações e/ou prestações;
. Crédito = Crédito do imposto no respectivo mês; e
. ICMS = Imposto cobrado na aquisição do bem.

A título de exemplo, consideremos os seguintes dados em determinado mês:
. Operações isentas ou não tributadas = R$ 24.000,00;
. Total Geral das Operações e/ou Prestações = R$ 100.000,00;
. Valor do Bem Adquirido = R$ 32.000,00;
. Valor do ICMS Cobrado = R$ 5.440,00 (por exemplo, à alíquota de 17%).
Utilização da fórmula para cálculo do crédito:
. Crédito = Valor do ICMS Cobrado x 1/48 x (1 - I/TG) = R$ 5.440,00 x 1/48 x (1 - R$ 24.000,00 / R$ 100.000,00) = R$ 86,13.

atn

atenciosamente
Enides Trevisan
"As pessoas podem duvidar do que você fala, mas acreditam no que você faz."
Franklin de Vasconcelos Silva

Usuário Estrela Nova

profissãoContador(a)
mensagens207
pontos1.481
membro desde17/05/2010
cidadeNatal - RN
Postada:Quarta-Feira, 9 de junho de 2010 às 10:52:37
Enides Trevisan ,

Essa formula que você postou eu nunca vi, isso é utilizado para que? Só quando tiver mercadorias isentas?

Grato

Enides Trevisan

Usuário 5 Estrelas de Prata

profissãoCoordenador(a) Fiscal
mensagens918
pontos6.718
membro desde30/06/2009
cidadeJundiai - SP
Postada:Quarta-Feira, 9 de junho de 2010 às 11:04:38
Bom dia Franklin


O direito ao crédito do imobilizado corresponde somente as saídas tributadas, por isso, o cálculo acima. Através dele você calcula o seu crédito somente sobre as suas saídas tributadas.

Procedimentos Fiscais Determinados pela Legislação, conforme Alterações da Lei Complementar nº 102, de 11/07/2000

O uso do crédito relativo às entradas de bens destinados ao Ativo Imobilizado e ao respectivo serviço de transporte, ocorridas a partir de 1º /01/2001, fica sujeito as seguintes disposições:

a)a apropriação será feita à razão de 1/48 por mês, devendo a 1ª fração ser apropriada no mês em que ocorrer a entrada no estabelecimento;
b)em cada período de apuração do imposto, não será admitido o crédito em relação à proporção das operações de saídas ou prestações isentas ou não tributadas sobre o total das operações de saídas ou prestações efetuadas no mesmo período;
c)o montante do crédito a ser apropriado será o obtido multiplicando-se o valor total do respectivo crédito pelo fator igual a 1/48 da relação entre o valor das operações de saídas e prestações tributadas e o total das operações de saídas e prestações do período, equiparando-se às tributadas as saídas e prestações com destino ao exterior;
d)o quociente de 1/48 será proporcionalmente aumentado ou diminuído, pro rata die, caso o período de apuração seja superior ou inferior a 1 mês;
e)na hipótese de alienação dos bens do ativo permanente, antes de decorrido o prazo de 4 anos contado da data de sua aquisição, não será admitido o crédito em relação à fração que corresponda ao restante do quadriênio, a partir da data da alienação;


atn

atenciosamente
Enides Trevisan
"As pessoas podem duvidar do que você fala, mas acreditam no que você faz."
Kely Gonçalves

Usuário 5 Estrelas

profissãoAuxiliar Contabilidade
mensagens165
pontos1.168
membro desde02/06/2010
cidadeRedencao - PA
Postada:Quarta-Feira, 9 de junho de 2010 às 11:18:32
Enides, bom dia

eu tentei acompanhar este exemplo refazendo o calculo, porém não cheguei a este valor de 86,13. Será que estarei pedindo d+ se te pedir pra achar o valor a partir deste exemplo aqui:

Total de Vendas no mês (todas as vendas são tributadas): R$ 60.000,00
Sob alíquota de 12% débito de ICMS: R$ 7.200,00
Aquisição de um equipamento neste mês de valor: R$ 2.500,00
Crédito de ICMS (7%) da NF deste equipamento: 175,00
Diferencial de alíquota: R$ 125,00

Qual será o valor mensal de crédito a ser considerado?

Kely Gonçalves
Enides Trevisan

Usuário 5 Estrelas de Prata

profissãoCoordenador(a) Fiscal
mensagens918
pontos6.718
membro desde30/06/2009
cidadeJundiai - SP
Postada:Quarta-Feira, 9 de junho de 2010 às 13:35:03
Oi Kely

só pra mostrar como se chega no exemplo acima:

5.440 x 1/48 = 113,33 (valor ICMS da nota dividido por 48)
1-24.000/100.000 = 0,76 (valor saídas isentas dividido pelo total das operações no mês)
0,76 x 113,33 = 86,13

O valor do ICMS de 5440 dividido em 48 vezes deu 113,33, porém, como a Lei diz que o crédito é proporcional às saídas tributadas, faz-se o segundo cálculo para achar o fator e multiplica esse fator pelo valor do ICMS de 1/48.

No seu caso, você está dizendo que não há saídas isentas, portanto, no seu caso, você não precisa encontrar o fator (1-saídas isentas/total de saídas).

Ou seja, neste mês você calculará:
300/48 = 6,25 (este é o valor que você apropriará).

Suponhamos que no mês seguinte você tenha o mesmo total de vendas 60.000 porém 20.000 seja saída isenta. O cálculo será:

(1-20.000/60.000) = 0,6666
ICMS a ser apropriado no mês = 0,6666 x 6,25 = 4.16


Veja se agora ficou mais claro, senão volte a postar.

atn

atenciosamente
Enides Trevisan
"As pessoas podem duvidar do que você fala, mas acreditam no que você faz."
Kely Gonçalves

Usuário 5 Estrelas

profissãoAuxiliar Contabilidade
mensagens165
pontos1.168
membro desde02/06/2010
cidadeRedencao - PA
Postada:Quarta-Feira, 9 de junho de 2010 às 14:13:16
Sim. Ficou claro.

Mt obrigada pela sua ajuda.
profissãoContador(a)
mensagens9
pontos55
membro desde02/06/2010
cidadeNatal - RN
Postada:Quarta-Feira, 9 de junho de 2010 às 21:50:42
Kely,


apenas lembrando que esse valor encontrado será recuperado durante os 48 meses, ou seja, todo mês você recuperará 1/48 até que no final de 48 meses você recuperará 48/48. Isso quer dizer que ao fim todo valor pago de ICMS sobre compra de imobilizado será recuperado.


Muita bom o debate nesse fórum.
Kely Gonçalves

Usuário 5 Estrelas

profissãoAuxiliar Contabilidade
mensagens165
pontos1.168
membro desde02/06/2010
cidadeRedencao - PA
Postada:Quinta-Feira, 10 de junho de 2010 às 09:53:36
É verdade Rodrigo. Bom d++
Rafael Rocha

Usuário 5 Estrelas

profissãoAuxiliar Contabilidade
mensagens178
pontos1.035
membro desde07/01/2010
cidadeCabo Frio - RJ
Postada:Segunda-Feira, 22 de novembro de 2010 às 12:49:29
Boa tarde! Um fornecedor está repassando o ICMS para a empresa compradora (que está no Simples Nacional) recolher. Esse ICMS gerado é sobre compra de uso de produtos para uso e consumo.

Entendo que a legislação estadual é diversa, própria de cada estado, mas de uma maneira geral, pergunto se pode haver incidência de ICMS, inclusive por substituição tributária, sobre produtos para uso e consumo ou vale o imposto referente à compra mesmo, independente da finalidade.

Obrigado!
Rosemeire Pires Fontes

Usuário Novo

profissãoAnalista Fiscal
mensagens11
pontos99
membro desde04/10/2010
cidadeResende - RJ
Postada:Segunda-Feira, 22 de novembro de 2010 às 21:46:41
Boa Noite.

Ainda sobre o ativo imobilizado. Quando compro peças cujo valor seja superior à R$ 375,00 e que irá integrar meu ativo(reposição) e a durabilidade é superior a 1 ano, posso falar em crédito de ICMS 1/48?

E se fizer parte de um investimento/melhoria?
Luciano Barros

Usuário Novo

profissãoContador(a)
mensagens28
pontos182
membro desde12/06/2009
cidadeSao Joao Del Rei - MG
Postada:Quinta-Feira, 25 de novembro de 2010 às 09:49:13
Gostaria de saber se alguem tem algum material ou pode ajudar a entender como identificar os materiais de uso e/ou consumo?

Por exemplo, a empresa e industrial e adquirire várias mercadorias:
Como identificar essas mercadorias entre uso ou consumo, ou outras entradas?
Compra material de escritório, copa e bar, combustível para administração, material de informática, despesas com lanches e refeições, despesas com farmácia, despesas com telefone.
O que classificar como uso ou consumo CFOP 1556 ou 2556, e o que calssificar como outras entradas CFOP 1949 ou 2949?

Agradeço a quem possa ajudar.

Luciano
Rafael Romano Clares

Usuário Estrela Nova

profissãoAdministrador(a)
mensagens217
pontos1.618
membro desde17/08/2009
cidadeSao Paulo - SP
Postada:Quinta-Feira, 25 de novembro de 2010 às 11:58:16
A partir de 1º/01/2011, em São Paulo, poderemos nos creditar do ICMS na compra de material para Uso e Consumo.

Segue a legislação vigente:

(Lei Complementar nº 87/1996, art 33, I, e RICMS-SP/2000, art 66, V)

Estou falando por São Paulo, nos outros estados não sei como funcionará.

Att

Rafael Romano Clares

Depto. Contábil e Fiscal

FMC CONTABILIDADE


http://www.fmccontabilidade.com.br



Antes de imprimir pense em sua responsabilidade com o MEIO AMBIENTE



Joao Figueiredo

Usuário Estrela Vermelha

profissãoAnalista Fiscal
mensagens4.229
pontos23.377
membro desde16/04/2008
cidadeSao Paulo - SP
Postada:Sexta-Feira, 26 de novembro de 2010 às 15:46:40
luciano,
1-quando entra produtos na sua empresa , voce tem que verificar qual sua procedência, se for pra industrialização, comercialização, nesse caso específico são produtos que entra como mat.prima ou revenda.
2-no caso de mat.uso de consumo, são produtos que chamamos de consumidor final,ex. mat.escritorio, limpeza e outros.
entra no site do google e pesquisa tabela de cfop , lá voce encontra o cfop 1556 dentro do estado ou cfop 2556 fora do estado

trabalhei em várias empresas, sempre trabalhando em equipe e profissionalismo.
Luciano Barros

Usuário Novo

profissãoContador(a)
mensagens28
pontos182
membro desde12/06/2009
cidadeSao Joao Del Rei - MG
Postada:Segunda-Feira, 29 de novembro de 2010 às 11:24:28
João Figueiredo,

Obrigado plea ajuda, realmente a dúvida é o que considerar como uso ou consumo e outras entradas...

Vou verificar sua dica.

Obrigado.

Luciano
Joao Figueiredo

Usuário Estrela Vermelha

profissãoAnalista Fiscal
mensagens4.229
pontos23.377
membro desde16/04/2008
cidadeSao Paulo - SP
Postada:Segunda-Feira, 29 de novembro de 2010 às 11:33:21
luciano,
no caso do cfop 1949/2949(dentro e fora do estado), são remessas para troca, emprestimo,análise,e outros, ou seja, são remessas que não tem um cfop específico, são "outras saidas não especificadas', entendeu?

trabalhei em várias empresas, sempre trabalhando em equipe e profissionalismo.
profissão
mensagens29
pontos250
membro desde06/10/2009
cidadeQueluz - SP
Postada:Segunda-Feira, 11 de abril de 2011 às 12:47:19
Joao , veja se vc pode me ajudar.
Qual o CFop poderemos lançar no caso de saida de material para Uso e Consumo no estabelecimento , sendo que este material anteriormente foi contabilizado ( comprado ) para revenda
Joao Figueiredo

Usuário Estrela Vermelha

profissãoAnalista Fiscal
mensagens4.229
pontos23.377
membro desde16/04/2008
cidadeSao Paulo - SP
Postada:Segunda-Feira, 11 de abril de 2011 às 13:16:35
alexandre,
1-se nas entrada desse mat sua procedência foi utilizado para uso /econsumo , c/cfop 1556, e sem crédito do icms , nas saidas será 5102, esse mesmo procedimento será no caso de revenda, se foi efetuado o crédito cfop 1102, nas saidas cfop 5102
2-não existe um cfop especifico como saidas p/uso e consumo.,o cfop utilizado é sempre pela entradas das mercadorias, no caso cfop 1556
entendeu?
abs
joão

trabalhei em várias empresas, sempre trabalhando em equipe e profissionalismo.
profissão
mensagens29
pontos250
membro desde06/10/2009
cidadeQueluz - SP
Postada:Segunda-Feira, 11 de abril de 2011 às 14:13:10
João,
tralvez eu não tenha me expressado corretamente. A mercadoria entrou para Revenda mais no decorrer dos meses foi utilizado para uso e consumo, assim como devo proceder??
Joao Figueiredo

Usuário Estrela Vermelha

profissãoAnalista Fiscal
mensagens4.229
pontos23.377
membro desde16/04/2008
cidadeSao Paulo - SP
Postada:Segunda-Feira, 11 de abril de 2011 às 14:38:20
alexandre,
1-a sua empresa deve estar no regime presumido
2-se na entrada do produto foi considerado como procedência revenda, provavelmente foi feito crédito do icms, no cfop 1102, e posteriormente foi utilizado como uso/e consumo,o procedimento correto é
a-alterar a escrita fiscal no reg. de entradas p/cfop 1556
b-efetuar estorno de crédito do icms na ap.do icms, cfe.determina o art 67 inc.V do ricms/2000
c-retificar a gia
obs: altera somente o cfop 1556, e permanece o crédito na sua escrita, tendo e vista que voce vai ter que fazer o estorno de crédito em s/apicms,como fosse crédito efetuado indevidamente, entendeu?
abs
joão

trabalhei em várias empresas, sempre trabalhando em equipe e profissionalismo.

mostrando página 1 de 2
1 2

Você precisa ser cadastrado para responder mensagens

Quem participa

Facebook

Receba Novidades


POSTS RELACIONADOS

Receba Novidades

receba novidades sobre o site e o fórum de contabilidade em seu e-mail

Quem participa

Facebook


Prezados(as) senhores(as), o Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussoes dos usuários e visitantes deste site, tudo nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro. Página carregada em 0.57 segundos.

Site desenvolvido por
Julio Guimaraes | Rogério César