PARTICIPE

O Maior Evento Online Contábil do País - Inscrições gratuitas

19 a 23 de junho de 2017

www.conbcon.com.br
x

Contábeis o portal da profissão contábil

30
Apr 2017
15:33
você está em:

Conteúdo » Notícias

Salário mínimo ideal é o menor desde 2015. Mas ainda é 4x maior que o real

Série histórica do Dieese aponta queda no indicador. Apesar disso, valor ainda está bem longe da realidade.

postado 09/03/2017 13:54:09 - 546 acessos

De acordo com o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), o salário mínimo ideal em fevereiro desde ano seria de R$ 3.658,72.

O valor apurado pelo departamento confirma a tendência de queda do salário mínimo suficiente dos últimos anos. Em novembro de 2016, o indicador estava em R$ 3.940,41. Em dezembro, caiu para R$ 3.856,23. Já em janeiro deste ano, foi calculado em R$ 3.811,29.

Mais do que isso, o valor não era tão baixo desde dezembro de 2015, quando ficou em R$ 3.518,51.

Apesar disso, salário ideal apurado pelo Dieese ainda está muito longe do ideal: o valor de fevereiro é quase 4 vezes maior do que o salário mínimo atual, de R$ 937,00.

O que é salário mínimo suficiente?

O salário mínimo suficiente é um cálculo que determina qual valor mínimo a receber seria ideal para que o brasileiro conseguisse suprir seus gastos com moradia, educação, alimentação, saúde, vestuário, transporte, lazer, higiene e previdência. 

Essa apuração é feita todos os meses pela Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) desde 1994.  Para essa equação, o departamento leva como base os valores de cesta básica.

Cesta básica

Atualmente as capitais com cestas básicas mais caras estão em Porto Alegre (R$ 435,51), Florianópolis (R$ 426,22) e São Paulo (R$ 424,55). Por outro lado, as mais em conta se encontram em Rio Branco (R$ 330,58) e Recife (344,06).

Desemprego

Pode até parecer uma ideia incrível caso, por lei, o salário mínimo suficiente se tornasse obrigatório. Mas a realidade é que, caso as empresas fossem obrigadas a pagar um valor tão elevado como salário mínimo,  haveria ainda mais desemprego.

É o que explica o economista Carlos Eduardo Gonçalves.

“O que vai acontecer com a pessoa hoje empregada que ganha um salário baixo? Você acha que ela vai continuar empregada ganhando R$ 3.700 ouela vai ser mandada embora porque a contribuição dela para o produto final da empresa não vale esses R$ 3.700?”, questiona.

“Infelizmente o salário das pessoas está ligado à produtividade delas. E a produtividade delas está ligada com o capital humano. Muita gente nasce em situação muito precária e não consegue ir para escola, não consegue estudar, e não acumula capital humano. Esse cara vai ganhar mal. Se você quer que esse cara ganhe bem, não adianta escrever uma lei mandando que ele ganhe bem, porque a empresa não vai contratá-lo, explica Gonçalves.

“Quer fazer com que essas pessoas tenham um salário mais alto? Dê uma educação de maior qualidade para elas, completa.

Fonte: Grupo Skill

Notícia enviada por

ACOMPANHE NOSSAS NOTÍCIAS

Comentários

MATÉRIAS RELACIONADAS

Receba Novidades

receba novidades sobre o site e o fórum de contabilidade em seu e-mail

TOP ENVIO DE Notícias

Certificado Digital certificados digitais com preços promocionais para contadores

desconto de 15% em certificados digitais e pague no boleto ou parcele sem juros no cartão.

conheça mais

Facebook


Prezados(as) senhores(as), o Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussoes dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro. Ao acessar este site você concorda com os Termos de uso. Página carregada em 0.05 segundos.

Site desenvolvido por
Julio Guimaraes | Rogério César