Contábeis o portal da profissão contábil

12
Dec 2017
00:36

Tributário

Transparência, um direito dos contribuintes

Para onde vai o dinheiro dos nossos impostos? Essa é uma pergunta que todos já se fizeram ao menos uma vez na vida.

30/10/2017 10:17

1.983 acessos

O cumprimento das obrigações e prestações de serviço do governo para com a sociedade vem de uma parte da arrecadação de impostos. A teoria é que com esse valor a sociedade teria serviços públicos de qualidade, mas por justamente não vermos essa eficiência na contraprestação do governo é que surge a pergunta: "Aonde está sendo aplicado esse dinheiro?".

Com a arrecadação de impostos tanto a união, os estados como os municípios já destinam parte desses impostos para algumas melhorias, como por exemplo:

IR – Destinado ao financiamento de projetos de saúde, educação de projetos sociais. Como o Fome zero, bolsa família, planos de reforma agrária, agricultura familiar, construções de habitações populares e revitalização de áreas degradadas nas cidades.

ITR – É destinado ao financiamento dos custos da reforma agrária.

IE (Imposto de exportação) – Esse imposto destina se para a formação de reservas monetárias.

ICMS – Melhorias para a sociedade, como manutenção na saúde, educação e segurança.

Estes são alguns raros tributos que normalmente tem uma destinação, não quer dizer que sempre será deste jeito, pois impostos não tem contraprestação vinculada, e se pesquisar por impostos como IPVA, IPTU e outros mais comuns no dia a dia das pessoas, vai perceber que eles vão para os cofres dos estados e municípios e lá eles decidem como será aplicada essa receita.

Mas então como saber se os impostos estão mesmo sendo aplicados para a qualidade de vida da sociedade? Bom, existe hoje o Irbes que é o Índice de retorno de Bem-Estar a Sociedade, esse índice mostra que infelizmente o Brasil ocupa a 30º posição.

No Brasil os impostos estão em praticamente tudo o que uma pessoa consome, seja serviço ou produtos, e os nossos cofres públicos recebem em média mais de um terço do que o país produz.

A sociedade e órgão fiscalizadores devem juntar forças em praticas que evitem desvio desse dinheiro para fins que não são o bem estar da sociedade. A relação entre o governo e a sociedade precisa ser mais transparente. Já temos sites como o Portal da Transparência e o do Ministério Público Federal que mostram transparência e combatem irregularidades, por isso todos nós como contribuintes, temos de pagar sim nossos tributos, mas também fiscalizar e cobrar o seu retorno para a sociedade.

Fonte: Blog Contabilidade na TV

Enviado por

Rodrigo Fernando

Técnico em Contabilidade habilitado pelo CRC/SP, com atuação no Departamento Fiscal e Tributário, Graduando em Direito.

MATÉRIAS RELACIONADAS

Receba Novidades

receba novidades sobre o site e o fórum de contabilidade em seu e-mail

x

CADASTRE-SE
GRATUITAMENTE

e faça parte da maior
comunidade contabil
da internet brasileira

x

Faça parte da maior
comunidade da internet
brasileira
, e receba nosso
conteúdo gratuitamente

CADASTRE-SE GRÁTIS

ENVIAR

Ao se cadastrar, você aceita os termos de uso do portal Contábeis.

CADASTRE-SE COM AS REDES SOCIAIS

x

OLÁ ROGÉRIO

vocÊ sabia que você pode
enviar artigos pelo site ?

x

digite seu email ao lado
para receber a senha
em sua caixa de entrada.

RECUPERAR MINHA SENHA

ENVIAR
x

Parabéns!

Veja os próximos passos
para aproveitar tudo o que
preparamos para você.

x

Cadastro efetuado com sucesso !
Enviamos para seu e-mail os procedimentos para confirmação de seu cadastro.
Ele será concluído depois que você fizer a confirmação via e-mail.

Caso não tenha recebido:

* Aguarde mais alguns minutos.
* Verifique sua pasta de spam (ou lixo eletrônico).
* Solicite o reenvio da mensagem de confirmação clicando aqui.

Prezados(as) senhores(as), o Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussoes dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro. Ao acessar este site você concorda com os Termos de uso. Página carregada em 0.05 segundos.

Site desenvolvido por
Julio Guimarães | Rogério César