Contábeis o portal da profissão contábil

23
Feb 2018
23:01

Tributário

Refis das Micro e pequenas empresas é vetado, será possível derrubar o veto?

O presidente Temer ao vetar o Refis das micro e pequenas empresas, deixou cerca de 600 mil empresas sem o tão esperado parcelamento, que já havia sido aprovado pelo Congresso.

16/01/2018 10:38

4.810 acessos

O presidente Temer ao vetar o Refis das micro e pequenas empresas, deixou cerca de 600 mil empresas sem o tão esperado parcelamento, que já havia sido aprovado pelo Congresso.
 
A proposta previa que as empresas pudessem parcelas suas dívidas em até 180 meses caso a lei tivesse sido publicada. 
 
O presidente tomou essa decisão para não ferir a Lei de Responsabilidade Fiscal, por conta de não haver um estudo sobre o impacto desse Refis nas contas públicas, e por isso houve o veto de forma integral. A renúncia fiscal pelo projeto original não contemplava também previsão de compensação.
 
A perda com a vinda do Refis deverá ser estudada, para que o veto possa ser derrubado. E o Executivo e o Congresso nacional, devem agora trabalhar justamente para derrubar esse veto nas próximas semanas.
 
O veto causou um grande espanto para as empresas do Simples Nacional com dívidas, e que esperavam pelo parcelamento agora em Janeiro, mas infelizmente a previsão é que ele só saia até o final de fevereiro.
 
O regime simplificado oferece várias vantagens as empresas, além de ser um regime menos burocrático para o empreendedor, é também um regime menos oneroso. O tratamento diferenciado despendido para as microempresas e empresas de pequeno porte é uma atitude prevista no Estatuto Nacional da Microempresa e Empresa de Pequeno Porte, visando incentivar o desenvolvimento e a competitividade para estes pequenos empreendimentos, por isso muitas empresas estão preocupadas em não conseguir parcelas suas dívidas e serem excluídas do Simples Nacional.
 
Segundo o presidente do Sebrae Guilherme Afif Domingos, quando uma empresa sai do Simples Nacional e migra para o Lucro Presumido, o aumento na tributação é em média de 54%, o que é um aumento expressivo e que muitas empresas podem não suportar e acabar encerrando suas atividades, prejudicando com isso a geração de empregos, e o fortalecimento da economia.
 
O planejamento previsto para o projeto do Refis das empresas do Simples Nacional é que depois de reanalisado e ajustados todos os devidos requisitos, ele possa ter os vetos derrubados e possa entrar em vigor.
 
Por: Carla Lidiane Müller - Bacharel em Ciências Contábeis, cursando MBA em Direito Tributário. Trabalha na SCI Sistemas Contábeis como Analista de Negócios e é articulista do Blog Contabilidade na TV desde 2016.

Fonte: Contabilidade na TV

MATÉRIAS RELACIONADAS

Receba Novidades

receba novidades sobre o site e o fórum de contabilidade em seu e-mail

x

CADASTRE-SE
GRATUITAMENTE

e faça parte da maior
comunidade contabil
da internet brasileira

x

Faça parte da maior
comunidade da internet
brasileira
, e receba nosso
conteúdo gratuitamente

CADASTRE-SE GRÁTIS

ENVIAR

Ao se cadastrar, você aceita os termos de uso do portal Contábeis.

CADASTRE-SE COM AS REDES SOCIAIS

x

OLÁ ROGÉRIO

vocÊ sabia que você pode
enviar artigos pelo site ?

x

digite seu email ao lado
para receber a senha
em sua caixa de entrada.

RECUPERAR MINHA SENHA

ENVIAR
x

Parabéns!

Veja os próximos passos
para aproveitar tudo o que
preparamos para você.

x

Cadastro efetuado com sucesso !
Enviamos para seu e-mail os procedimentos para confirmação de seu cadastro.
Ele será concluído depois que você fizer a confirmação via e-mail.

Caso não tenha recebido:

* Aguarde mais alguns minutos.
* Verifique sua pasta de spam (ou lixo eletrônico).
* Solicite o reenvio da mensagem de confirmação clicando aqui.

Prezados(as) senhores(as), o Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussoes dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro. Ao acessar este site você concorda com os Termos de uso. Página carregada em 0.05 segundos.

Site desenvolvido por
Julio Guimarães | Rogério César