x
CONTEÚDO artigos

Contábil

O que são Stakeholders e qual sua influência para a contabilidade das empresas?

Você sabe o que são Stakeholders? Talvez você seja um e ainda não descobriu. Confira neste artigo o que são estes usuários e qual sua influência para a contabilidade das empresas.

02/08/2016 08:12:06

20,1 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

Uma professora da faculdade costumava dizer que deveríamos entender os termos “chiques” da profissão para esbanjar conhecimentos no ambiente empresarial. A contabilidade, assim como a gestão e a economia é cercada por termos derivados do inglês e que estão presentes no dia a dia do empresariado. Você não precisa ser expert na língua inglesa para entender o que tais termos representam. E, pesquisando um pouco percebi que o conhecimento de tais palavras também pode ser importantes também para a realização de provas na pós-graduação.

Recentemente recebi uma dica muito legal de uma professora de inglês para mestrado que ressalta a importância do conhecimento destas palavras. Segundo ela, quando o estudante já conhece alguns termos, a identificação do contexto e a compreensão do que esta sendo dito se torna mais simples. Assim, mesmo que o estudante não seja capaz de ler o texto traduzindo-o integralmente, é possível a compreensão do assunto e a identificação das respostas com mais rapidez e eficiência. P.S. Posso falar sobre as provas de mestrado para a nossa área em outro artigo. O assunto é extenso...

Pois bem: o que seriam estes tais Stakeholders dos quais até agora eu não falei? A palavra Stakeholder literalmente se refere “as partes interessadas”, ou seja, são todas as pessoas interessadas em um determinado objeto ou assunto. Em nosso caso, seriam as pessoas ou “partes” interessadas na contabilidade seja de modo integral, seja em algum aspecto.

No curso de Ciências Contábeis geralmente aprendemos que essa conceituação seria correspondente aos usuários da informação contábil e isso é correto. Ocorre que com a influencia das normas internacionais de contabilidade, bem como a interferência das multinacionais em nosso pais e a convivência com empreendedores estrangeiros, fomos incorporando no seio empresarial diversos termos que denominam algo já conhecido. Mas, ainda não sabemos quais são os usuários da contabilidade, tampouco como estes tais de Stakeholders influenciam na nossa contabilidade. Vejamos algumas definições:

Uma empresa não é um ambiente fechado. Entendo uma entidade como um ambiente organizado sistematicamente visando a obtenção de algum objetivo. Tais objetivos podem ser o lucro, a satisfação de alguma necessidade mercadológica ou a maximização do patrimônio de seus investidores. A motivação empresarial, não é importante neste momento. Porém, para que os anseios empresariais sejam satisfatórios, vários relacionamentos são criados ao longo da existência do ente.  Tais relacionamentos dizem respeito a atividades de investimento para o financiamento do capital, relacionamentos de compra e de venda, relacionamentos fiscais e tributários e por aí vai..

Então, é pertinente afirmar que, se os Stakeholders são os usuários da contabilidade, logo, os usuários da contabilidade são toda e qualquer pessoa ou organização que tenha interesse nos resultados empresariais. Cabe ainda dizer para complementação do raciocínio que tais pessoas são as “partes interessadas”. Ficou mais simples? Vejamos alguns exemplos:

A abertura de uma empresa influencia diversos seguimentos e a contabilidade deve ser clara a ponto de atender aos anseios de todos os interessados. Cada usuário ou Stakeholder pode ter um interesse diferente ao fazer a análise das demonstrações. Por essa razão é primordial que tais demonstrações sejam fidedignas, ou seja, elaboradas com o mais alto rigor técnico-científico, tempestivamente, pautadas na ética profissional e de acordo com normas válidas.

Podemos pensar, por exemplo, no governo como um Stakeholder. Sim, o governo nos leva uma fatia considerável de nosso lucro e possui extremo interesse em conferir a veracidade das informações transmitidas a fim de identificar erros ou fraudes. Assim como o governo, os investidores também possuem ditoso interesse nas informações divulgadas visando antecipar informações sobre seus dividendos ou critérios para a apuração do mesmo. Quem investe dinheiro na empresa precisa saber se fez uma boa escolha e com certeza, irá alterar seus investimentos caso a empresa não lhe dê os rendimentos desejados.

Outros usuários que podemos citar são os fornecedores e os clientes. Os fornecedores necessitam de informações acerca da capacidade de pagamento das empresas para as quais fornecem. Já os clientes precisam saber se a empresa será capaz de fornecer o que foi acordado.

Não podemos nos esquecer da imprensa que investiga sempre a saúde financeira das empresas em prol de antecipar previsões mercadológicas e também gerarem noticias. A divulgação sobre alguma empresa pode proporcionar estabilidade ou instabilidade para ela no mercado em que atua. A atuação da imprensa é tão forte que com base em alguma informação vinculada a atratividade dos investidores para a entidade pode ser instantânea ou proporcionar uma repulsa geral.

Em suma, podemos entender que os Stakeholders são aqueles caras capazes de influenciar seja de forma negativa, seja de forma positiva, os resultados financeiros de determinada empresa. Uma entidade bem estruturada identifica seus usuários mais comuns e antecipa as informações que serão necessárias para suprir as necessidades de cada tipo. Estudos mais aprofundados são capazes de identificar quais os tipos de usuários e como cada um deles pode atuar dentro das organizações de acordo com o grau de importância. Porém, nosso objetivo aqui foi contextualizar o assunto e oferecer ao leitor uma pequena base para que ninguém fique perdido ao ouvir essa palavrinha tão complicada de escrever e de falar também. 

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.