x
CONTEÚDO artigos

Empresarial

O lado bom da dor de cabeça (fiscal)

Muitos empresários veem a Gestão Fiscal apenas como uma dor de cabeça. Mas a verdade é que é possível, sim, usar essa área para se alcançar melhores resultados!

14/09/2017 16:52:33

3,4 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

Você já deve ter ouvido falar, milhares de vezes, que o Sistema Fiscal e Tributário do Brasil é um dos mais complexos do mundo. O que pouca gente faz questão de mostrar, porém, é que o Controle Fiscal não é apenas uma forma de o empreendedor evitar dores de cabeça. Afinal, a Gestão das Notas Fiscais pode ser, também, um importante elemento de administração das companhias, sobretudo para os micro e pequenos negócios.

Motivos não faltam para avaliarmos que a Gestão Fiscal bem executada é capaz de agregar valor às mais diversas etapas do dia a dia de uma empresa. Se você ainda duvida, lembre-se de que a partir das notas fiscais emitidas e recebidas é possível ter um panorama completo de quanto entra e saí do negócio, simplificando e muito a visibilidade sobre o faturamento da companhia.

Estamos falando, em suma, de um conjunto de dados que tem tudo para render um relatório completo e detalhado, com informações realmente relevantes para o presente e futuro de um comércio ou indústria.

Entre os dados que podem ser observados a partir das NF-e, por exemplo, estão as questões tais quais o real volume de vendas, referências gerais sobre os gastos e, ainda, uma descrição ampla e geral de quais produtos – ou serviços – tiveram melhor performance e retorno. Há um campo enorme de avaliações e análises sobre o ambiente de negócios da operação – e de seus consumidores.

Dessa forma, mesmo sem uma ferramenta de gestão completamente inovadora ou específica, a empresa poderá encontrar formas de calcular indicadores de gestão extremamente úteis para qualquer segmento. O empreendedor poderá, por exemplo, entender melhor qual é a composição de seu faturamento, o que mais lhe oferece lucro, qual o tíquete médio de seus clientes e até o tempo médio entre compras de cada consumidor.

Tudo isso, é bom lembrar, usando dados que já estão à disposição dos empreendedores. Isso por que, invariavelmente, o empresário precisa emitir NF-e em cada uma de suas vendas e, além disso, recebe esses mesmos comprovantes em todas as compras para seu estoque.

Isso quer dizer que, ao perceber a Gestão das Notas Fiscais como uma rica fonte de dados a ser explorada, o empreendedor consegue transformar aquela velha dor de cabeça inicial em um verdadeiro trunfo para a definição de novos planos, projetos e ações.

Outra vantagem desse acompanhamento próximo é a chance de certificar se o regime tributário ao qual sua empresa está realmente adequada como a melhor opção para o momento. Isso pode não ser tão comum, é verdade, mas há casos em que a alteração pode ser vantajosa para a contabilidade da empresa.

Neste ponto, é válido acrescentar, ainda, que um benefício importante e que muitas vezes as Micro e Pequenas Empresas desconhecem é a possibilidade de usar as notas fiscais eletrônicas para agilizar o planejamento tributário da operação, estabelecendo a projeção de todas as tarefas relacionadas ao pagamento de impostos e tributos.

Por fim, mas não menos importante, está o ganho básico e número 1 de uma gestão fiscal bem executada: evitar problemas com a lei. Em um cenário de intensa pressão e concorrência como o ecossistema de negócios brasileiro, evitar multas e penalizações é um bom passo, não é?

Mais do que isso, porém, é essencial salientar que uma condução adequada das regras fiscais garante que a empresa siga sendo apta a concorrer por novos clientes (inclusive públicos) e a captar recursos e investimentos.

Por outro lado, para que todas essas condições possam gerar vantagens competitivas para uma empresa, é preciso tornar esse controle fiscal mais prático e adequado. As informações estarão lá, sim, mas é essencial que o empreendedor tenha formas para coletar, minerar e utilizar essas informações a seu favor.

Afinal de contas, seja qual for o mercado ou ideia de atuação, é bem provável que sua microempresa esteja procurando formas de crescer. Sendo assim, porque não lapidar as joias que já estão em sua mão? Isso, acredite, pode ser sua Gestão Fiscal.

* Por João Mortari, diretor da Mais Sistemas de Informática, desenvolvedora do sistema emissor de Notas Fiscais Eletrônicas Saldo MAIS https://saldomais.com.br/. 

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.