x

Empresarial

20 questões estratégicas na Due Diligence

De acordo com Klaus Ehmke, da Akurat Consultoria, os trabalhos de Due Diligence, principalmente de pequenas e médias empresas, geralmente focam nessas questões com o objetivo de identificar contingencias e mensurar os riscos potenciais.

27/04/2018 08:21:52

3.161 acessos

20 questões estratégicas na Due Diligence

Um trabalho de Due Diligence, não pode ficar limitado as questões contábeis, ficais e trabalhistas.

De acordo com Klaus Ehmke, da Akurat Consultoria, os trabalhos de Due Diligence, principalmente de pequenas e médias empresas, geralmente focam nessas questões com o objetivo de identificar contingencias e mensurar os riscos potenciais.

Mas, existem diversas questões estratégicas que muitas vezes são esquecidas e que devem sempre ser avaliadas durante o processo de Due Diligence, pois podem impactar significativamente o valor da empresa e até mesmo inviabilizar a aquisição.

Veja a seguir 20 exemplos de questões importantes que devem ser cuidadosamente avaliadas durante a Due Diligence:

  1. As projeções da empresa utilizadas no Valuation estão de acordo com o orçamento aprovado para o período?
  2. Quanto de capital de giro normalizado é necessário para continuar gerindo o negócio?
  3. Como o "capital de giro", está determinado no acordo de aquisição?
  4. Quais investimentos de capital serão necessários para continuar a suportar o crescimento do negócio e quais compromissos de capital já estão comprometidos pela empresa?
  5. Se existe endividamento bancário, como esse endividamento está garantido? O Comprador terá que substituir as garantias?
  6. Existem quaisquer receitas incomuns, ou sazonais ou não recorrentes?
  7. Os investimentos necessários vem sendo feitos normalmente ou despesas e investimentos foram adiados?
  8. A empresa tem recursos financeiros suficientes para continuar a operar e cobrir suas despesas da transação durante o período de Due Diligence e negociação da transação?
  9. A empresa tomou medidas adequadas para proteger sua propriedade intelectual (incluindo acordos de confidencialidade e invenção atribuição com atuais e antigos funcionários e consultores)?
  10. A empresa historicamente incorporou software open source em seus produtos?
  11. Que software é crítico para as operações da empresa, a empresa tem licenças adequadas para esse software?
  12. Quem são os maiores clientes e que receitas são geradas a partir de cada um deles?
  13. Qual a concentração de clientes da empresa alvo?
  14. Pode haver qualquer problema em manter os clientes após a aquisição?
  15. Quão satisfeitos estão os clientes com o relacionamento com a empresa? (Contatos com os principais clientes é apropriado)
  16. Tem havido quaisquer níveis incomuns de restituições/Devoluções/trocas?
  17. Foi avaliada a existência de contratos de parceria ou joint venture ou acordos operacionais?
  18. Existem contratos que envolvam pagamentos em moeda estrangeira?
  19. Existem acordos de indenização, de exclusividade ou de não concorrência?
  20. A empresa esteve envolvida em investigações antitruste ou regulamentação prévias ou investigações?
Uma Due Diligence executada por profissionais experientes pode identificar questões estratégicas importantes que podem afetar significativamente o valor da empresa alvo da aquisição.
 
Autor: Klaus Ehmke, Sócio da Akurat Consultoria Empresarial, empresa especializada em Fusões e Aquisições, Due Diligence, Valuation, e consultoria financeira.

MATÉRIAS RELACIONADAS

RECEBA CONTEÚDO EM SEU EMAIL

cadastrar

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.