MOMENTO CONTÁBEIS

Nova lei de autenticação de documentos em reconhecer firma|Veja as informações sobre a EFD|

Contábeis o portal da profissão contábil

17
Oct 2018
13:23

Tecnologia

A TECNOLÓGICA NA ÁREA CONTÁBIL: Impacto Empresarial

RESUMO Os avanços tecnológicos e as recentes mudanças decorrentes do processo de desenvolvimento na contabilidade, impactam diretamente sobre o comportamento e atuação dos profissionais.

09/10/2018 12:27

580 acessos

Evolução Contábil Tecnologia da informação

RESUMO

Os avanços tecnológicos e as recentes mudanças decorrentes do processo de desenvolvimento  na contabilidade, impactam diretamente sobre o comportamento e atuação dos profissionais. O presente estudo tem como objetivo mostrar a influencia da tecnologia na área contábil, retratando as principais transformações com a chegada da era digital e seus impactos no meio empresarial. Trata-se de estudo transversal quantitativo descritivo realizado junto aos profissionais de contabilidade do município de Porto Velho no ano de 2018. Como principais resultados observou-se que a tecnologia mudou a forma de se trabalhar e de avaliar o trabalho nas empresas. Constatou-se também que a contabilidade ainda não utiliza toda a tecnologia e recursos disponíveis na atualidade, e que o mercado possuí uma parcela de profissionais desatualizados e despreparados para atender os diferentes usuários em suas necessidades e demandas.

Palavras-Chave: Evolução Contábil. Tecnologia da informação. Contabilidade.

 

1      INTRODUÇÃO

 

Os constantantes avanços tecnológicos chegaram na contabilidade e impactaram diretamente a forma de lidar na área. Assim como para Hansen (2001) “Entender o passado é essencial para compreender o presente e também para saber para onde caminhar no futuro. Estudar a história da humanidade e da Contabilidade é de suma importância para entender a profissão, seus princípios e a razão de muitos procedimentos adotados hoje e como será a Contabilidade no futuro.”

A adoção da TI pelas MPE começou a ser objeto de estudo nos anos 1980, quando o crescimento do uso dos minicomputadores e computadores pessoais tornou-se uma oportunidade de diminuir custos em hardware e em sistemas operacionais (FINK, 1998).

Para Borges e Miranda (2011), a tecnologia da informação (TI) vem revolucionando e modificando a rotina da área contábil há décadas, proporcionando melhorias na operacionalização dos serviços e no atendimento aos clientes.

De acordon com Guerreiro, (1989, p.10,11, apud RINCON, 2012): é importante observar que nas ultimas décadas o mundo, e particularmente o Brasil viveu uma verdadeira revolução tecnológica da informática. Esta revolução criou condições técnicas e econômicas para a implementação das mais avançadas soluções em nível de processamento de dados. Entendemos que a contabilidade, tanto a nível teórico como pratico, tem se utilizado de uma forma muito pobre dos recursos disponíveis da informática para a concepção e implementação os seus sistemas de informação.

Assim como citado por Haberkamp (2005) A área contábil foi uma das primeiras a fazer uso da TI, em função dos processos rotineiros e da necessidade de cálculos regulares, baseados em grandes quantidades de dados numéricos, que necessitavam ser realizados em curto espaço de tempo (SUWARDY et al., 2003). A TI fez com que os rústicos registros manuais, utilizados nos primórdios da contabilidade, fossem realizados de forma cada vez mais sofisticada, utilizando para isto as inovações tecnológicas que foram surgindo ao longo do tempo (DEITOS, 2003).

Diante deste contexto, pode-se questionar quais impactos esses avanços tecnológicos causaram no meio empresarial, já que a tecnologia esta introduzida de vez e em constante evolução é preciso serem evidenciadas essas mudanças para que se possa aproveita-lá ao máximo em um futuro próximo.

Com este novo cenário de transformação, o interesse pelo estudo do tema se da pela importância de compreender a inserção da contabilidade á tecnologia da informação, demonstrando as mudanças diante do profissional contábil e quais foram os impactos causados diante das inovações tecnológicas na área.

Para Meira Neto, Abdon (2003, p.12) O progresso da T.I dentro das empresas também ocorre na área contábil, e que este progresso vem fazendo diminuir o tamanho dos departamentos, já a maioria dos processos são informatizados.

Antigamente, os profissionais da contabilidade desfrutavam de certa segurança, por fazerem parte de um grupo de profissões necessárias à sociedade. Porém, o cenário atual exige serviços inovadores, sendo necessário competir em um mercado cada vez mais exigente, buscando a valorização por aquilo que se produz (SCARPIN, SCARPIN; CALIJURI, 2000).

O objetivo Com este novo cenário de transformação, o interesse pelo estudo do tema se da pela importância de compreender a inserção da contabilidade á tecnologia da informação, demonstrando as mudanças diante do profissional contábil e quais impactos causados diante das inovações tecnológicas na área.

  

2      DESENVOLVIMENTO

 

2.1  A EVOLUÇÃO DA CONTABILIDADE

Existem autores que dizem que a história da contabilidade é tão antiga quanto à própria história da civilização. Segundo Sergio Ludícibus (2000, p. 30) “a origem da contabilidade é tão antiga quando a origem do Homo Sapiens, e que os primeiros sinais de sua existência se deu a 4.000 a.C.”

A atividade de troca e venda dos comerciantes requeria o acompanhamento das variações de seus bens quando cada transação era efetuada. As trocas de bens e serviços eram seguidas de simples registros ou relatórios sobre o fato. Mas as cobranças de impostos, na Babilônia já se faziam com escritas, embora rudimentares.

Foi o pensamento do "futuro" que induziu o homem aos primeiros registros a fim de que pudesse distinguir e conhecer as suas reais possibilidades de uso, de consumo, de produção etc.

Com o aparecimento das primeiras administrações particulares ocorria à necessidade de controle, que não poderia ser feito sem o devido registro, a fim de que se pudesse prestar conta do fato administrado.

Para Marion (2008 p. 28)

A contabilidade é um instrumento que fornece o máximo de informações útil para as tomadas de decisões dentro e fora da empresa. Todas as movimentações possíveis de mensuração monetária são registradas pela contabilidade que em seguida, resume os dados registrados em uma forma de relatório e os entrega aos interessados em conhecer a situação da empresa.

 

As primeiras escritas contábeis marcam do término da era das escrituras em pedras, quando o homem registrava os seus primeiros desenhos e gravações. A Contabilidade tornou-se uma necessidade para se estabelecer o controle das inúmeras riquezas que o novo mundo representava.

Para Hansen (2001) Entender o passado é essencial para compreender o presente e também para saber para onde caminhar no futuro. Estudar a história da humanidade e da Contabilidade é de suma importância para entender a profissão, seus princípios e a razão de muitos procedimentos adotados hoje e como será a Contabilidade no futuro.

 

2.2  SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

 

Desde a criação dos primeiros computadores pessoais, houve um aumento grande em termos de tecnologia e utilização dessas máquinas, qualificadas, por sua agilidade de transformar o processamento e armazenamento de dados reunidos em um sistema compartilhado e interativo de computadores em rede. A partir de então, este processo, por sua vez, veio só a se desenvolver e disseminar-se em praticamente todas as áreas de atuação.

De acordo com Damásio (2007), a tecnologia pode ser conhecida como sendo a união de um dispositivo, de seus resultados, meios sociais de uso e e organizacionais que se formam em seu torno.

A informática vem envolvendo cada vez mais as empresas de contabilidade, hoje o processamento de informação está cada vez maior e mais rápido e para se manter no mercado é necessário se adequar ao avanço que a informática vem trazendo a cada dia.

Dito isso é importante ressaltar que:

“[...] . sistema de informação como o conjunto de recursos humanos, materiais, tecnológicos e financeiros agregados segundo uma sequência lógica para o processamento dos dados e tradução em informações, para seu produto, permitir as organizações o cumprimento de seus objetivos principais.” (Padovezze, 2010, p.48)

 

Sistemas informatizados são uma ferramenta importante para facilitar e agilizar nos processos administrativos dentro das organizações reduzindo custos a longo prazo. Hoje houve-se falar muito em Sistema ERP (Enterprise Resource Planning), isto é, de sistemas planejamento de recurso corporativo. O ERP é um software que engloba todos os departamentos, em que há cruzamento de informações que facilitará o trabalho e tornará tudo mais prático e rápido. O processo torna-se automático e possibilita o armazenamento de toda a informação.

2.3 IMPACTO EMPRESARIAL

Assim como para Borges, a Tecnologia da Informação nos anos 90 tomou conta das companhias, e a união dos meios de comunicação tornaram-se iminentes para todas as empresas.

Foi o inicio da  Era da Tecnologia da Informação. O valor tático e estratégico da Tecnologia da Informação foi definitivamente inserido nas empresas, que buscavam novos meios de administrar. A internet reforçou a ideia no final da década, e testemunhou o surgimento do chamadi e-business, que sem timidez marca o início de nova era na computação empresarial.

Pelo exposto por SCARPIN, SCARPIN; CALIJURI, 2000 como o profissional se contábil se preparou para essas mudanças? Segundo Hansen (2001): Outro aspecto importante é que a contabilidade ainda não tirou proveito da tecnologia hoje existente. Os contadores utilizam a informática para refletir uma contabilidade com idéias medievais. A contabilidade precisa acompanhar o avanço da tecnologia inserindo novas dimensões que não só a conta. Tem que partir para uma idéia de banco de dados de onde serão extraídos relatórios que atendam aos interesses de todos usuários, em várias dimensões. Talvez neste caminho, consiga reportar relatórios que atendam aos usuários externos e internos da empresa.

           

O profissional contábil está passando por um momento em que exige muita reflexão, pois com o avanço da tecnologia da informação aliada ao grande desenvolvimento das telecomunicações, muita coisa está mudando dentro das organizações, que lançam mão cada vez mais da tecnologia para auxiliar seus gestores nas tomadas de decisões e na elaboração de planos estratégicos, (MEIRA NETO; ABDON, 2003 p. 13-14).

 

Com a abertura de mercado no começo da década passada, o país tem presenciado a chegada de novas tecnologias e modelos de administração trazidos por empresas estrangeiras, despertando o meio empresarial brasileiro a necessidade de melhorar sua produtividade e da qualidade dos seus produtos nacionais para que possam competir com o mercado exterior, os profissionais da contabilidade precisa estar atento às novas erramentas utilizados, passando por constante reciclagem para não ficar alijado do mercado de trabalho. As novidades tecnológicas de ponta impõem que todos mergulhem num rico processo de adaptação, de forma a utilizar a informação virtual, a internet, a telemática, e outros meios avançados de comunicação, para que empresários e profissionais da Contabilidade sejam contemporâneos do moderno instrumental que se encontra à sua disposição. No caso concreto da informação contábil, temos de vê-la pelo menos por dois dos seus principais eixos: o que diz respeito aos usuários e o que nos compete como profissionais. Dias (2003, p. 7)

 

3      MÉTODO

Trata-se de estudo transversal quantitativo descritivo realizado junto aos profissionais de contabilidade do município de Porto Velho no ano de 2018 e teve como a finalidade de observar as mudanças contábeis, evidenciando seu surgimento, quando começou no Brasil e se tornou um dos alicerces principais para as empresas e quais impactos e mudanças causaram no meio empresarial.

3.1 SELEÇÃO DA AMOSTRA

 Foi utilizada a técnica de amostragem não probabilística (por conveniência). A escolha se deu pelo fato de não possuirmos acesso a lista completa de indivíduos que formam a população, ou seja, não foi possível saber a probabilidade de cada indivíduo ser selecionado para amostra. Diante disso não se pretende generalizar os resultados com precisão estatística.

3.2 TÉCNICA DE COLETA DE DADOS

A coleta de dados foi realizada mediante a utilização de questionários, construídos com base nos estudos acadêmicos que discutem a situação da informática e contabilidade na era digital. Estes foram enviados aos respondentes por e-mail e redes sociais. O questionário foi composto por 8 (oito) questões nas quais o participante respondeu escolhendo atrevés de alternativas múltipla escolha (a múltipla escolha tem a facilidade de aplicação, facilidade no processo e análise, facilidade e rapidez no ato de responder e apresentam pouca possibilidade de erros), que foi disponibilizado no link  https://goo.gl/forms/9JAkNV0FQVLCOeNJ3, no período de 01 de fevereiro a 20 de abril de 2018.

O questionário apresenta uma série de vantagens como: atingir um grande número de pessoas, mesmo que estas se encontrem dispersas geograficamente; reduz gastos com pesquisadores; garante o anonimato da resposta e permite que as pessoas respondam no momento mais oportuno (GIL, 1999; COOPER e SCHINDLER, 2003).

4      APRESENTAÇÃO E ANÁLISE DOS DADOS

 

Apresentam-se os dados obtidos após aplicação do questionário que foi respondido por 336 pessoas, sendo elas profissionais contábeis que representa 50% dos participantes e alunos da graduação de Ciências Contábeis que já trabalham na área representando ou outros 50% das pessoas que responderam o questionário.

No Gráfico 1 apresenta-se as respostas de profissionais e alunos relacionados a área de contabilidade, quanto ao controle de informações contábeis por softwares especializados ou planilhas de Excel.

Gráfico – 1 O controle de informações contábeis (financeiro, fiscal, etc...) é feito por softwares especializados ou planilhas de Excel?.

Fonte: Dados do questionário, 2018.

Nota-se que hoje todo controle é feito por um sistema infortizado, onde houve 0% de respostas para a forma de controle das informações contábeis, onde é possível concluir que 100% do controle contábil dos participantes feito por softwares informatizados onde 77% utiliza softwares especializados e planilhas de Excel e 19,40% apenas softwares especializados.

O Gráfico 2 apresenta o quanto os profissionais e alunos da área contábil buscam aperfeiçoar seus conhecimentos na área de informática.

Gráfico – 2 Você busca cursos básicos de informática para se aperfeiçoar?

Fonte: Dados do questionário, 2018.

            Analisando o gráfico acima, constata-se que 52,8% dos profissionais e alunos buscaram cursos básicos de informática para se aperfeiçoar as novas tecnologias e 19,4% nunca fizeram nenhum tipo de curso.

            Nota-se que de 100% apenas 27,8% buscam aperfeiçoamento na área de informática, que está totalmente conectada a tecnologia da informação.

O Gráfico 3 apresenta se participantes acham que é possível atuar hoje na área contábil sem conhecimentos na área de informática.

13,88%

 

80,56%

 

5,56%

 

Gráfico – 3 Você acha que é possível atuar na área contábil sem conhecimentos em informática?

Fonte: Dados do questionário, 2018.

            O Gráfico mostra que 80,55% das pessoas que responderam acham que não é possível atuar na área contábil sem conhecimentos em informática.

5      CONCLUSÃO

 

Através dos resultados obtidos constatou-se que a contabilidade ainda não utiliza toda a tecnologia e resursos disponíveis na atualidade. Também foi possível constatar que a tecnologia mudou a forma de trabalhar e de avaliar o trabalho nas empresas, e que o mercado possuí uma parcela de profissionais desatualizados e despreparados para atender os diferentes usuários em suas necessidades e demandas, o que pode ser preocupante pelo fato da contabilidade estar cada vez mais introduzida no meio tecnológico.

Apesar da seleção da amostra ser por conveniência, o número de participantes é consideravelmente alto e os resultados podem ser considerados para inferirmos na realidade do município estudado.

Os profissionais da área de contabilidade ainda possuem certas limitações quanto a utilização do que a tecnologia propicia e tampouco vem se qualificando e aperfeiçoando diante das inerentes mudanças em sua área de atuação.

Recomenda-se que outros estudos sejam realizados, inclusive com a utilização do método qualitativo para que se possa tentar compreender a fenômeno exposto com subsídios  de maiores dados científicos.

  

REFERÊNCIAS

 

PADOVEZZE, Clóvis Luís .Contabilidade Gerencial: um enfoque em sistema de informação contábil. 7º ed. São Paulo: Atlas, 2010.

IUDÍCIBUS, Sérgio de. Teoria da Contabilidade. 6ª ed. São Paulo: Atlas, 2000.

MARION, José Carlos. Contabilidade Empresarial. 10ª ed. São Paulo: Atlas, 2003.

RINCON, S. F. de M. SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NO CONTEXTO DA CONTABILIDADE, NA CONTEMPORANEIDADE. Artigo (graduação) -    Faculdade Araguaia, 2012.

FIGUEIREDO, Ferdinando de. Introdução à contabilidade. Rio de Janeiro: Forense, 1976. 216 p.

FINK, D. Guidelines for the successful adoption of Information Technology in small and Medium Enterprises. International Journal of Information Management, v. 18, n. 4, 1998.

OLIVEIRA, Edson. Contabilidade digital. São Paulo Atlas 2014.

RAMOS, M. do R. D. A importância da tecnologia da informação e comunicação nas organizações de serviços de contabilidade. Dissertação (mestrado) – Instituto Superior de Ciências Econômicas e Empresariais, 2010.

 

DIAS, Geisa Maria Almeida. O uso dos sistemas de informações contábeis como apoio nas decisões gerenciais. Disponível em Acesso em: 17 de out. 2003.

SOUZA, Cesar Alexandre de (Org.). Sistema ERP no Brasil (enterprise resource planning): teoria e casos. São Paulo: Atlas, 2009. 368 p.

MARTINS, P. L.; MELO, B. M.; QUEIROZ, D. L.; SILVA e SOUZA, M.; BORGES, R. de O. Tecnologia e sistemas de informação e suas influencias na gestão e contabilidade. IX SEGeT 2012. Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia, Rio de Janeiro, 2012. Disponível em http://www.car.aedb.br/seget/artigos12/28816533.pdf. Acesso em 16/04/2018.

 

 

HABERKAMP, A. M. Impacto dos investimentos em tecnologia da imformação (TI) nas variáveis estratégicas das empresas prestadoras de serviços contábeis. Dissetação (Mestrado) – UFRS – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2005.

 

LUNARDI, G. L.; DOLCI, P. C. e MAÇADA, A. C. G. Adoção de tecnologia de informação e seu impacto no desempenho organizacional: um estudo realizado com micro e pequenas empresas. R.Adm., São Paulo, v.45, n.1, p.05-17, jan./fev./mar. 2010

 

BORGES, V. A. A. de S.; MIRANDA, C. C. F. A contabilidade na era digital. XIII Inic EPG(Encontro Latino Americano de Iniciação Científica) e IX Encontro Latino Americano de Pós-Graduação – UNIVAP, São José dos Campos, out/2011.Disponível em http://www.inicepg.univap.br/cd/INIC_2009/anais/arquivos/0243_0799_01.pdf. Acesso em 19/04/2018.

 

CUNHA, J. V. A.da C.; JR., E. B. C. Fraudes e tecnologia da informação: análise das influências em sistemas contábeis e empresariais. Revista Brasileira de Contabilidade, novembro/dezembro 2003 nº 144.

BORGES, T. N.; PARISI, C.; GIL, A. de L. O Controller como Gestor da Tecnologia da Informação – Realidade ou Ficção?. RAC, v. 9, n. 4, Out./Dez. 2005: 119-140.

COOPER, D. R.; SCHINDLER, P. S. Métodos de pesquisa em administração. Porto Alegre: Bookman, 2003.

RICCIO, E. L.  Efeitos da tecnologia de informação na contabilidade: estudo de casos de implementação de sistemas empresariais integrados – ERP. São Paulo, FEA/USP, 2011 154 p.

BERALDI, C. L.; FILHO, E. E. Impacto da tecnologia de informação na gestão de pequenas empresas  Ci. Inf., Brasília, v. 29, n. 1, p. 46-50, jan./abr. 2000.

HANSEN, E. J. A Evolução da Contabilidade: da Idade Média a Regulamentação Americana. Conselho Regional de Contabilidade do Rio de Janeiro, Pensar Contábil Ago/Out – 2001.

MEIRA, N. A. O profissional contábil diante das necessidades decisórias dos empresários e gestores, considerando o ambiente tecnológico atual. São Paulo: Unifecap, 2003.

SCARPIN, Maria Aparecida. SCARPIN, Jorge Eduardo e CALIJURI, Mônica Sionara S. Marketing: Um instrumento para a valorização profissional. Revista Brasileira de Contabilidade. Brasília, Ed. Especial. Trabalhos técnicos premiados no XVI CBC. Goiânia, n. 126, nov./dez.2000.

Escrito por

Israéllen Thamara de Souza Oliveira

Israéllen Thamara Gerente de T.I

MATÉRIAS RELACIONADAS

Receba Novidades

receba novidades sobre o site e o fórum de contabilidade em seu e-mail

x

CADASTRE-SE
GRATUITAMENTE

e faça parte da maior
comunidade contabil
da internet brasileira

x

Faça parte da maior
comunidade da internet
brasileira
, e receba nosso
conteúdo gratuitamente

CADASTRE-SE GRÁTIS

ENVIAR

Ao se cadastrar, você aceita os termos de uso do portal Contábeis.

CADASTRE-SE COM AS REDES SOCIAIS

x

OLÁ ROGÉRIO

vocÊ sabia que você pode
enviar artigos pelo site ?

x

digite seu email ao lado
para receber a senha
em sua caixa de entrada.

RECUPERAR MINHA SENHA

ENVIAR
x

Parabéns!

Veja os próximos passos
para aproveitar tudo o que
preparamos para você.

x

Cadastro efetuado com sucesso !
Enviamos para seu e-mail os procedimentos para confirmação de seu cadastro.
Ele será concluído depois que você fizer a confirmação via e-mail.

Caso não tenha recebido:

* Aguarde mais alguns minutos.
* Verifique sua pasta de spam (ou lixo eletrônico).
* Solicite o reenvio da mensagem de confirmação clicando aqui.

Prezados(as) senhores(as), o Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussoes dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro. Ao acessar este site você concorda com os Termos de uso.

Site desenvolvido por
Julio Guimarães | Rogério César