MOMENTO CONTÁBEIS

Esocial para não optantes do Simples Nacional|Boletos vencidos pagos em qualquer banco|Aviso prévio

Contábeis o portal da profissão contábil

16
Nov 2018
16:34

Economia

método das partidas dobradas: operacionalização de débito e crédito sob a perspectiva do seringueiro

Identificar e analisar a aplicação do método das partidas dobradas na atividade de exploração das seringueiras para extração do látex e produção da borracha na década de 1970 e 1980.

05/11/2018 14:26

230 acessos

Método Das Partidas Dobradas

INTRODUÇÃO: Em meados do século XIX, a produção da borracha foi a principal atividade econômica do Brasil, que levou ao desenvolvimento da região amazônica, quando era apenas uma colônia conhecida pelas Drogas do Sertão. O auge ocorreu entre 1879 e 1912, também conhecido como 1° Ciclo da Borracha, que foi impulsionado por uma grande demanda mundial decorrente das exportações para a Europa e Estados Unidos da América, tendo a indústria automobilística como protagonista no período da 2ª Revolução Industrial. Além da relação seringalista, dono do seringal, e seringueiro, mão de obra do processo produtivo, as casas aviadoras e os barracões também compunham parte integrante do ciclo produtivo da borracha, elementos de grande relevância que consistiam em estabelecimentos comerciais que forneciam mercadorias para a subsistência do seringueiro e para a extração do látex e produção da borracha. O registro desses acontecimentos ficava sob a responsabilidade do guarda-livros, atual contador, escriturando em documentos como o extrato de conta corrente, com o método das partidas dobradas. O Método das Partidas Dobradas é um método de escrituração contábil que foi registrado e publicado no século XV por Luca Pacioli no livro "Summa de Arithmetica, Geometria, Proportioni et Proportionalità”. Utilizando a nomenclatura determinada por convenção de débito e crédito que são respectivamente aplicação e origem dos recursos. Método esse que para o senso comum é entrada e saída, mas que para o mundo contábil é a essência da profissão. Assim, para cada débito há um crédito mantendo o equilíbrio patrimonial.

OBJETIVO: Identificar e analisar a aplicação do método das partidas dobradas na atividade de exploração das seringueiras para extração do látex e produção da borracha na década de 1970 e 1980.

MÉTODO: O presente artigo é uma pesquisa de natureza descritiva e de caráter qualitativo. Os materiais utilizados foram relatórios, que datam entre 1976 e 1982, obtidos para estudo com o Sr. José Ribeiro. São extratos em conta corrente, que eram elaborados a cada seis meses.

RESULTADOS: Segundo Eduardo Carneiro, o sistema de aviação consistia na “cadeia de fornecimento de mercadorias a crédito”, as unidades que utilizavam desse sistema eram as Casas de Aviação e os Barracões. O seringalista cumpre a função de fornecedor gerando um direito no seu ativo e para o seringueiro uma obrigação de pagamento constante em seu passivo. Esse procedimento era evidenciado no extrato de conta corrente que, para o produtor, a origem encontra-se no fornecimento de materiais e mercadorias e a aplicação desses recursos é o produto finalizado, a borracha, objeto de pagamento da dívida do seringueiro com o seringalista, demonstrando a aplicação do conceito do Método das Partidas Dobradas na atividade da produção da borracha. A operacionalização dos fatos, poderão ser contabilizadas do seguinte modo: as ferramentas necessárias à fabricação da borracha e as mercadorias para a subsistência do trabalhador ficarão a débito na conta Estoque, no ativo, e a contrapartida será em Fornecedores a crédito, no passivo. Quando a produção estiver finalizada, será transferido valor do Estoque (a crédito) para Produtos Acabados (a débito).  A borracha, quando finalizada, será objeto de troca para amortizar sua obrigação adquirida com o seu fornecedor, o seringalista. A contabilização desse evento será da seguinte forma: o valor referente à conta de Produtos Acabados se creditará e a contrapartida será na conta de Fornecedor.

CONCLUSÃO: O método das partidas dobradas consiste no entendimento e execução dos conceitos de origem e aplicação dos recursos e no equilíbrio nos saldos das contas de natureza credora e devedoras. Um fato contábil pode apresentar várias formas de lançamento, em que há um débito (ou mais débitos) para um crédito (ou mais créditos) correspondentes com valores idênticos (MARION, 2009). E, quando temos uma situação, para entendê-la, é necessário saber a causa de o fato ter acontecido, bem como as circunstâncias que levaram a ocorrência para adequá-las corretamente nas demonstrações contábeis. Foi observado a apresentação de déficits perante o coronel do seringal pelo seringueiro. Segundo relatos do sr. José, esse problema era constante e resultante de variáveis como má fé do patrão ou a ociosidade dos trabalhadores, considerando também o endividamento decorrente do sistema de aviamento entre seringalista e seringueiro, pois esses adquiriam mercadorias antes de começar todo o trabalho da atividade extrativista. Diante disso, o seringueiro ficava dependente do patrão e dificilmente conseguia saldar suas dívida e dependência. Para o seringalista, a situação era uma vantagem, pois ele não perderia a mão de obra e não precisava arcar com uma nova contratação. O patrão pagava pelo produto por um valor abaixo do mercado, quantia que liquidaria a dívida do seringueiro, e vendia por um valor acima do mercado do que pagava ao produtor, gerando lucros tornando o negócio rentável. Considerando a evolução tecnológica entre o período de 1976 a 2018 dos métodos de escriturações contábeis, as informações eram registradas com auxílio de várias máquinas, contando com excesso na quantidade de papeis. Hoje, com o auxílio de um computador, o profissional pode registrar e armazenar informações de modo eficiente e eficaz, economizando tempo e sendo produtivo.

Por: Edimar Nascimento Ribeiro (767.123.972-00) e Izabel Verçosa Silva (037.196.952-20)

 

 

REFERÊNCIAS

 

CARNEIRO, Eduardo de Araújo. A borracha no Acre. Disponível em: <http://www.historianet.com.br/conteudo/default.aspx?codigo=807>. Acesso em: 25 jul. 2018.

MARION, José Carlos. Contabilidade básica. 10. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

RIBEIRO, Osni Moura. Contabilidade básica fácil. 29, ed. São Paulo: Saraiva, 2013.

Escrito por

Edimar Nascimento Ribeiro

MATÉRIAS RELACIONADAS

Receba Novidades

receba novidades sobre o site e o fórum de contabilidade em seu e-mail

x

CADASTRE-SE
GRATUITAMENTE

e faça parte da maior
comunidade contabil
da internet brasileira

x

Faça parte da maior
comunidade da internet
brasileira
, e receba nosso
conteúdo gratuitamente

CADASTRE-SE GRÁTIS

ENVIAR

Ao se cadastrar, você aceita os termos de uso do portal Contábeis.

CADASTRE-SE COM AS REDES SOCIAIS

x

OLÁ ROGÉRIO

vocÊ sabia que você pode
enviar artigos pelo site ?

x

digite seu email ao lado
para receber a senha
em sua caixa de entrada.

RECUPERAR MINHA SENHA

ENVIAR
x

Parabéns!

Veja os próximos passos
para aproveitar tudo o que
preparamos para você.

x

Cadastro efetuado com sucesso !
Enviamos para seu e-mail os procedimentos para confirmação de seu cadastro.
Ele será concluído depois que você fizer a confirmação via e-mail.

Caso não tenha recebido:

* Aguarde mais alguns minutos.
* Verifique sua pasta de spam (ou lixo eletrônico).
* Solicite o reenvio da mensagem de confirmação clicando aqui.

Prezados(as) senhores(as), o Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussoes dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro. Ao acessar este site você concorda com os Termos de uso.

Site desenvolvido por
Julio Guimarães | Rogério César