x

Contábil

Aprenda o passo a passo para fazer a conciliação de cartões

É fundamental para todo empresário e gestor que efetua vendas com cartões compreender e realizar uma conciliação de cartões eficiente e organizada

15/03/2019 13:54:53

2.909 acessos

Aprenda o passo a passo para fazer a conciliação de cartões

Para conquistar, fidelizar os clientes e aumentar as vendas, é importante para qualquer negócio oferecer diversas formas de pagamento. O uso do cartão de crédito é hoje um dos meios preferidos pelo consumidor, tanto pela sua praticidade como pela opção de realizar parcelamentos. Por esse motivo, entender como funciona a conciliação de cartões é fundamental.

A conciliação de cartões é a verificação do estado de movimentação feita por meio de crédito ou débito, com a finalidade de conferir se a transação foi paga pela operadora do cartão da forma devida, se tornando fundamental para evitar riscos e prejuízos e controlar a saúde financeira do estabelecimento.

Quer saber como conciliar cartões de forma eficiente? Então, leia este texto e veja as dicas que preparei para você!

Utilize um sistema específico

É preciso ter um acompanhamento de conciliação de cartões e, para isso, você pode utilizar um software próprio para esse fim. Por meio dele é possível saber exatamente quanto você tem a receber a cada dia e quanto paga de taxas.

A conciliação automática permite uma análise completa, ágil e precisa de todas as vendas com cartão, sendo mais eficaz e segura do que a manual. Além disso, propicia um ganho de produtividade relevante.

Verifique as taxas

Um erro muito comum é a falta de acompanhamento das taxas cobradas pelas operadoras de cartão. É preciso monitorar esses valores por bandeira/operadora, sendo um dos passos mais importantes nesse processo de conciliação de cartões.

Isso porque as taxas cobradas influenciam no preço final da mercadoria e no fechamento do caixa e, em alguns casos, são cobradas sem que o empreendedor saiba.

Faça o controle financeiro com frequência

Uma alternativa é fazer o controle financeiro semanalmente para identificar possíveis divergências e resolvê-las o mais rápido possível, evitar o acúmulo de registro das operações e risco de perdas financeiras.

Guarde as filipetas

São importantes para a conferência dos extratos, já que qualquer erro ou falta identificada por parte da adquirente poderá ser comprovada por meio delas. Por isso, é primordial guardar e arquivar cada um desses documentos.

Controle os extratos bancários

Além de juntar os extratos da máquina de cartão, separados por operadora, verifique de forma frequente se o saldo inicial e final do monitoramento interno confere com o extrato bancário. Assim, é possível identificar se todos os pagamentos foram corretamente creditados na conta de acordo com o programado

Realize o cruzamento das vendas

Para visualizar melhor os recebimentos, cancelamentos, faturamento e antecipações, é necessário fazer o cruzamento das vendas. Isso possibilita o acompanhamento das taxas cobradas pelas operadoras de forma confiável, permitindo o reconhecimento de todas as entradas e saídas do caixa.

É importante ter o máximo de cautela possível ao solicitar a antecipação de parcelas, então, confira valores que ainda tem para receber do cartão e, assim, não perca o controle das suas finanças. Uma ótima alternativa é contar com um sistema de controle específico para esse tipo de tarefa.

Por que fazer a contabilização correta dos lançamentos de cartão de crédito é importante?

As vendas de produtos ou prestação de serviços realizadas com o cartão de crédito, são caracterizadas como venda a prazo ou à vista, e as administradoras repassam a quantia independentemente do cliente pagar a fatura.

O prazo para recebimento vai variar de acordo com diversas questões, como administrador, contrato específico de cada cliente, parcelamento do valor e quantidade de vezes, etc. Além disso, a quantia a receber vai depender do valor da taxa cobrada pela administradora. Para entender se o valor depositado está correto, essa contabilização é importante. Veja como ela é feita.

Vamos supor que a taxa mensal cobrada é de 3%. Foi realizada uma venda no valor de R$ 150,00 no cartão de crédito, parcelada em 3x de R$ 50,00 no dia 10/01/2019. Cada parcela terá um valor líquido de R$ 50,00 - 3% = 48, 50 (0,03 X 50,00).

Nesse caso, o valor a ser creditado seria:

  • 1ª parcela= 48,50;

  • 2ª parcela= 48,50;

  • 3ª parcela= 48,50. 

Como saber o prazo previsto para a quantia ser depositada

Tanto no crédito como no débito, a data da venda nunca é o dia do vencimento e o prazo previsto para o montante entrar vai depender da operadora e do regime escolhido: caixa ou competência.

Caso o regime definido seja o de competência, a receita é contabilizada na data do fato gerador, isso significa que ocorre no dia exato em que a venda foi feita, independentemente se o pagamento foi realizado ou não.

No regime de caixa, o registro contábil da venda acontece apenas quando o valor cai na conta sendo interessante para que não seja lançada uma despesa ou receita não feita. Esse lançamentos são importantes para evitar erros quanto aos valores que devem ser recolhidos sobre a quantia oriunda desse tipo de transação mais organizado.

Conseguiu entender a importância de fazer uma conciliação de cartões adequada? Não espere mais para colocar essas dicas em prática e realizá-la de forma eficaz para reduzir os riscos de prejuízo financeiro e garantir o crescimento sustentável da sua empresa. Além disso, você pode contar com um software adequado, que vai automatizar o processo e torná-lo muito mais simples e econômico.

Gostou deste conteúdo? Então, deixe seu comentário aqui e compartilhe com a gente sua opinião sobre o assunto.

MATÉRIAS RELACIONADAS

RECEBA CONTEÚDO EM SEU EMAIL

cadastrar

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.