x
CONTEÚDO artigos

fluxo de caixa

Alerta: Cuidado ao utilizar o fluxo de caixa como a única ferramenta de gestão dos seus negócios

A mecânica do fluxo de caixa como um controle de saldo de conta corrente e essa aproximação fazem com que o usuário tenha nele e nessa simplicidade a proposta de ferramenta ideal. Não há qualquer análise das disponibilidades do financeiro da empresa.

09/03/2020 11:15:01

3,7 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

Alerta: Cuidado ao utilizar o fluxo de caixa como a única ferramenta de gestão dos seus negócios

Não é incomum encontrarmos empresas ou empreendedores que utilizam o fluxo de caixa como a única ferramenta de gestão dos seus negócios.

A suposta facilidade de uso da ferramenta os aproxima dela como se a mesma pudesse dar a eles o real controle das atividades em termos de sua rentabilidade.Sabemos que não é bem assim e fica o alerta para a prática nociva da mesma.

Às vezes analisam a mecânica do fluxo de caixa como um controle de saldo de conta corrente e essa aproximação fazem com que o usuário tenha nele e nessa simplicidade a proposta de ferramenta ideal. Não há qualquer análise complementar sobre as variações de prazos de recebimento e pagamento, ou identificação de prazos médios de um e de outro movimento de recursos para que se aplique ou se proponha uma política de fluxo financeiro relacionada a disponibilidades da empresa.

Outro ponto notado nesse uso é a visão limitada ao que chamamos de uma fotografia de caixa, ou seja, a visão limitada do momento atual apresentado nos números. Não há como suporte a essa utilização uma proposta de orçamento ou uma análise mercadológica, ou uma análise ponto de equilíbrio, uma identificação de margem de contribuição, às vezes esses usuários dizem que trabalham com “mark up”, mas a apresentação dos números não apontam para essa afirmação.

O momento atual é um indicativo claro e uma possibilidade “on the job”, ou na prática, de se identificar a dificuldade e carências dessa gestão – por fluxo de caixa – mas sempre considerando, o que é muito importante, que o erro nas avaliações pode comprometer a rentabilidade do investimento, comparativamente, é um caminho tomado ou definido a seguir, que se adiante for identificado o erro na opção o retorno é complicado e às vezes impossível tendo em vista as dificuldades para se contornar os efeitos da decisão.

O fluxo de caixa é uma ferramenta de uso importante para identificação do movimento de recursos disponíveis, movimentação de fluxo e contra fluxo desses recursos na empresa, mas há a necessidade de termos outras ferramentas que nos indiquem como fazer para esse fluxo chegar a empresa de maneira mais econômica, quando isso deve ocorrer, que produto ou serviço do nosso portfólio pode apresentar situação mais favorável para isso, para os outros produtos e serviços o que fazer para torna-los rentáveis, por quanto valorizar os nossos produtos. Em termos de contra fluxo temos o rigor da negociação com fornecedores, a importância da carga tributária, o momento certo da compra, atrelada a necessidade de produção e de comercialização, a logística, ou seja, o fluxo de caixa deve ser visto como uma dessas ferramenta. 

Em rápida abordagem, o objetivo aqui é fazer com que os gestores entendam a necessidade de ter e utilizar instrumentos que indiquem quando o recurso está no caixa, quanto tempo ficará ali, como gastá-lo ou aplicá-lo, estimar previamente se precisaria de recursos de terceiros, etc. É importante que a empresa tenha e utilize ferramentas de customização das atividades de precificação dos seus produtos, e o resultado positivo que aparece quando todas essas ferramentas se juntam na gestão do negócio. Impressionante de tudo, em termos positivos, é a capacidade de entendimento e de adaptação dos gestores a ferramenta que utilizam, do lado não tão positivo é o desconhecimento do uso dessas outras possibilidades. Ter ou realizar um bom acompanhamento de fluxo de caixa para muitos é a solução. Comparativamente, é a estrada de mão única, se errar não tem volta, quando sabemos que não é assim, essa ferramenta é somente uma das mãos da estrada, há alternativas de desvios, de outras mãos, de retornos, de vários outros acessos para a empresa alcançar o seu objetivo.

A recomendação, principalmente em momentos como os atuais em que temos oscilações de dólar, aumento do preço de insumos, aumento de preços de despesas essenciais para a operação, como por exemplo o frete, ou seja, vivemos uma incerteza no mercado sendo ideal termos à mão, apontamentos não somente de fluxo financeiro, mas de controles de como esses recursos chegarão e sairão da empresa, quando isso ocorrerá, e para qual finalidade, estimando o prazo médio e a valorização de retorno dos mesmos.

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.