x
CONTEÚDO artigos

Empresas

A pandemia e a realidade das pequenas e médias empresas

Existe luz no final do túnel para quem quer

30/04/2020 14:35:01

4,8 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

A pandemia e a realidade das pequenas e médias empresas

Ao longo da minha trajetória como administrador e consultor, vi e vejo muitas empresas de pequeno e médio porte que vivem (Sobrevivem) mal conseguindo pagar suas contas. Empresas que estão a anos no mercado e não conseguem se solidificar. Todos os dias vivem batalhas para se manterem abertas e dependem direta ou indiretamente do financiamento de bancos, fornecedores e, muitas vezes, sonegando impostos e obrigações trabalhistas. Empresas que não tem folego para sobreviver alguns dias (Dirá semanas) diante de uma crise.

Diante de empresas como estas, quase sempre, vamos encontrar dirigentes (Empresários, diretores e gestores) eternamente otimistas (Cegos) que deixam de lado as análises, os resultados, que não estudam, não planejam, pensam que sabem tudo, afinal estão no mercado a anos (Assim como um paciente terminal que vive ligado a máquinas). Estas empresas estão à beira do abismo e seus dirigentes fingem que nada está acontecendo.

São dirigentes que não respeitam os princípios contábeis, o fluxo de caixa (Muitos sequer sabem o que é isto), confundem os recursos da empresa com os seus próprios e, muitos se endividam e endividam a empresa, em seu benefício. Vivem em uma realidade só deles e, diante de crises, elegem culpados (Governo, clientes, funcionários, ...) que não sejam eles. O fato é que muitos dos que estão perdendo noites de sono, poderiam estar tranquilos se tivessem feito a lição de casa, ou seja, agido com bom senso, coerência e se preocupado com os sintomas que sua empresa já apresentava.

Neste momento vejo estes mesmos empresários, diretores e gestores recorrendo as benesses do governo para se manterem vivos, reduzindo horário de trabalho e salários, cortando benefícios, demitindo, e, pasmem, muitas vezes mantendo seus gastos, suas retiradas e seus benefícios. O fato é que nenhuma empresa quebra da noite para o dia! As empresas apresentam sintomas, que se não forem tratados, culminarão para uma “doença” pior, que muitas vezes levam a morte (Falência).

Alguns aprenderão algo diante desta crise. Para estes, existe luz no final do túnel, desde que sejam minimamente inteligentes, aprendam e passem a tratar e cuidar do seu paciente (Empresa) de forma adequada. Para tantos outros (Infelizmente a maior parte), não existe tratamento, vacina que trate sua doença. O ego, a arrogância e a prepotência de achar que sabem tudo, somados a suas cegueiras, lhes impedem de recorrer a pessoas mais experientes. Afinal, eles já escaparam de tantas ondas, porque não haveriam de escapar desta também. Será?

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.