x
CONTEÚDO artigos

Simples Nacional

Como pagar menos imposto no Simples Nacional

A legislação se corretamente observada, possibilita pagamento justo de impostos e se, houver a constatação de valores pagos indevidamente; existe a possibilidade de restituição ou compensação.

06/05/2020 13:25:01

6,5 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

Como pagar menos imposto no Simples Nacional

O Simples Nacional é um regime tributário diferenciado que foi criado para fomentar o crescimento das micro e pequenas empresas, sendo um dos diferenciais a facilidade em lidar com as obrigações acessórias e também a forma em que ocorre sua tributação. 

Mesmo sendo um regime tributário menos complexo, ainda hoje existem empresários que continuam pagando impostos indevidamente, com valores acima do que é devido de fato. 

Isso ocorre em função da inobservância da legislação, que se cumprida; em longo prazo permitiriam ao empresário capital para investimento em seu negócio. 

Observemos que, a receita da sua empresa pode ser originada de produtos que foram tributados pela Substituição Tributária ou pela Tributação Monofásica na etapa anterior. 

Se assim for, a legislação permite que a empresa optante pelo Simples Nacional que efetue comercialização de produto sujeito a tributação monofásica de PIS e COFINS, ou a substituição tributária de ICMS, segregue a receita decorrente destas vendas, de maneira que sejam desconsiderados no cálculo do Simples Nacional, os percentuais de imposto a eles correspondentes; reduzindo a carga tributária. 

Sendo assim, empresário assegure-se junto ao seu prestador se os cálculos do seu imposto estão corretos e você, profissional tributário; observe sempre a legislação.

E por fim, havendo pagamento indevido; existe a possibilidade de compensação ou restituição dos valores pagos a maior.

Base legal: Lei Complementar nº 123, de 2006, art. 18, § 4º-A, inciso I; Lei nº 10.147, de 2000, arts. 1º, inciso I, e 2º; Lei nº 10.833, de 2003, arts. 58-A, 58-B; 58-I e 58-M; Resolução CGSN nº 94, de 2011, art. 25-A, §§ 6º e 7º e Solução de Consulta Cosit 225/2017.

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.