x
CONTEÚDO artigos

Gestão

Gestão Financeira: A alma do negócio

Quanto mais organizado for o fluxo de caixa, menos capital de giro o empreendedor necessitará.

14/05/2020 13:10:01

6,3 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

Gestão Financeira: A alma do negócio

Gestão Financeira: A alma do negócio

Rentabilidade, Lucratividade, Fluxo de Caixa, DRE1 e BP2. Esses são alguns indicadores financeiros e relatórios contábeis que permeiam o dia a dia do empresário. Mas, você verdadeiramente os utiliza a seu favor? Qual a importância dessas informações para sua tomada de decisão?

O objetivo da Ciência Contábil é gerar informações úteis para tomada de decisão. Logo, precisamos identificar o que de fato é útil para o negócio prosperar. Como saber que caminho seguir, se a empresa está dando lucro ou prejuízo, como está minha relação entre entrada e saída de recursos financeiros.

Lucrar é o desejo de todo empresário. Esse é o seu objetivo principal. Pois o lucro demonstra a sua capacidade de gerir o negócio. De fazer o sonho se tornar realidade, e mais, de transformar a vida de todos aqueles que estão ao seu redor, seja a família, os amigos, colaboradores. Quando uma empresa vai bem, muitos são impactados pela sua pujança. Mas esse é um conceito inicial. Pois, mais do que dar lucros, o negócio necessita ser rentável.

Sendo assim, a Gestão Financeira é indispensável para o desenvolvimento da entidade. É o processo de registrar e gerenciar informações financeiras, com o objetivo de manter resultados satisfatórios, obter melhores resultados e corrigir problemas financeiros, como bem define o Sebrae.

Um dos pilares da Contabilidade é a mensuração. E não tem como mensurar algo que não é gerido. Portanto, o fluxo de caixa deve ser uma prática habitual dos gestores. Registrar todas as entradas e saídas, alocando cada fato de acordo com o plano de contas elaborado especificamente para o seu negócio.

Após a uso devido do fluxo de caixa será possível identificar os índices financeiros como rentabilidade e lucratividade. Afinal de contas, você sabe como calculá-los?

Vamos às fórmulas:

Rentabilidade: (lucro líquido/capital investido)x100

Lucratividade: (lucro líquido/RBT)x100

O lucro líquido é extraído da DRE (Demonstração de Resultado do Exercício). O Capital investido é o montante que os sócios integraram na empresa. E o RBT é a Receita Bruta Total, que também é uma informação adquirida da DRE. Observe que cada relatório contábil tem uma função importante para a tomada de decisão. Saber bem utilizá-los fará de você um gestor eficiente.

Faz-se necessário conhecer quanto tempo você leva para pagar aos fornecedores. E quanto tempo você aguarda para receber dos clientes, oriundos das vendas ou serviços realizados. Essa relação pode ser percebida através das demonstrações contábeis. Pois usando-as adequadamente e em tempo oportuno, será possível identificar a relação entre entradas e saídas, possibilitando a necessidade de negociar prazos para pagamentos aos fornecedores, bem como identificar o prazo médio de suas entradas. Pagar aos fornecedores à vista e receber dos clientes a prazo é um indicativo ruim na gestão do empreendimento.

Quanto mais organizado for o fluxo de caixa, menos capital de giro o empreendedor necessitará.

1 DRE – Demonstração do Resultado do Exercício

2 BP – Balanço Patrimonial

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.