x
CONTEÚDO artigos

Habilidades

Soft Skills: O que são e qual importância para o mundo corporativo?

Embora as soft skills não sejam facilmente mensuráveis num primeiro momento, ter colaboradores que apresentem esses domínios permitem que o cotidiano em qualquer corporação seja mais fluido, descontraído e, consequentemente, mais rentável.

07/07/2020 11:50:01

6,5 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

Soft Skills: O que são e qual importância para o mundo corporativo?

O modelo de trabalho estabelecido pelo fordismo em 1914 há anos vem demonstrando que está cada vez mais com os dias contados. A produção em massa idealizada por Henry Ford vem, com o avanço do digital, dando espaço a um modelo de trabalho mais abrangente, que permite – e incentiva – aos funcionários uma visão do todo da empresa, num reconhecimento do processo que possibilita o sentimento de pertencer a um resultado final. É o sentir-se útil e significante, entendendo a importância do próprio trabalho na construção de um objetivo.

Nesse modelo moderno das relações trabalhistas, conhecimento técnico ainda conta e muito, mas são as soft skills – ou habilidades comportamentais – que por muitas vezes ditam a regra do recrutamento e definem os melhores colaboradores para uma corporação. O conceito, no entanto, não é lá muito recente.

Peter Schutz, empreendedor e palestrante alemão, que presidiu a Porsche entre 1981 e 1985, já disse no século passado que devíamos “contratar caráter e treinar habilidades”. A máxima reflete na teoria parte dessa revolução silenciosa que vemos acontecer no departamento pessoal ao longo dos últimos anos em que as soft skills estão sendo levadas muito em conta nas entrevistas de emprego.

Pessoas motivadas: mais engajamento no propósito

Diferente das habilidades técnicas – as hard skills – que são adquiridas ou desenvolvidas em cursos, treinamentos e experiência profissional, competências como empatia, colaboração em equipe e resiliência fazem parte da inteligência emocional e lidam diretamente com a relação e interação de uns com os outros.

Embora as soft skills não sejam facilmente mensuráveis num primeiro momento, ter colaboradores que apresentem esses domínios permitem que o cotidiano em qualquer corporação seja mais fluido, descontraído e, consequentemente, mais rentável, já que pessoas motivadas se engajam juntas num senso único de propósito alinhado às expectativas da empresa.

A habilidade de liderança, temida pelas corporações mais conservadoras, é vista hoje como fundamental. Equipes com pessoas que possuam essa habilidade estão mais capacitadas a promover debates e reflexões de qualidade, onde soluções inovadoras são criadas a partir de um pensamento coletivo.

Hoje, no mundo globalizado e com estruturas organizacionais que evoluem a cada momento, envolver-se com tecnologia é requisito mínimo, uma graduação já não é mais algo que diferencie muito um candidato de outro, cursos online formam especialistas em vários subnichos a todo momento, mas é a inteligência emocional que envolve capacidades como foco, motivação e produtividade pessoal, tão importantes para o ambiente de trabalho.

Soft skills mais desejadas e como desenvolver

Habilidades que geralmente não são inclusas num currículo, as soft skills são aptidões mentais, emocionais e sociais e diferente das hard skills, são facilmente qualificáveis, embora não possam ser mensuradas. Algumas das mais desejadas pelas empresas são:

  • Iniciativa/proatividade: Ter autonomia para saber o que precisa ser feito, mesmo sem um líder direto delegando funções ou atividades.
  • Criatividade: Saber encontrar soluções inovadoras diante dos problemas que surgirem.
  • Colaboração: Saber trabalhar em grupo entendendo limitações e qualidades do outro.
  • Flexibilidade: Também chamado de resiliência, é a capacidade de se adaptar bem às mudanças que surgirem, especialmente em empresas que evoluem constantemente.
  • Trabalhar sob pressão: Envolve gerenciamento de tempo e agilidade para elencar prioridades, mantendo o foco sem estressar-se.
  • Orientação para resultados: Também chamado de orientação para metas, focos nos objetivos e outros similares, é direcionar as próprias ações visando um resultado final conquistado em equipe ou individualmente.
  • Comunicação eficaz: Ouvir atentamente e saber como se comunicar de maneira clara.

Como as soft skills são habilidades comportamentais, desenvolvê-las é um processo muito individual e demanda uma reflexão sobre si mesmo e as próprias atitudes, num processo de autoconhecimento e melhoria contínua.

Uma das maneiras muito recorrentes no meio corporativo para estimular uma mudança comportamental é por meio do coaching, que pode auxiliar o profissional a definir o potencial e qual o melhor caminho para desenvolvê-lo.

Outra forma de desenvolver as soft skills é se submetendo à situações que demandem essas capacidades, se inserido em ocasiões que precisem de trabalho em equipe ou em discussões com pessoas cujo ponto de vista seja totalmente diferente, assim, você vai estimulando a si mesmo como trabalhar melhor em equipe e ser flexível com opiniões muito diferentes da sua.

Fonte: Fernando Pigatti, líder da Pigatti Contabilidade.

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.