x
CONTEÚDO artigos

BPO

BPO Financeiro durante a pandemia

Investir em BPO Financeiro em plena pandemia pode gerar mais capital com menos recursos aos empresários

24/09/2020 14:25:12

1,3 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

BPO Financeiro durante a pandemia

Estamos vivendo, sem dúvidas, o principal período em que o BPO Financeiro (Business Process Outsourcing) pode fazer a diferença para a sobrevivência das empresas. Entre os muitos benefícios desse serviço, estão redução de custos, empresário focado no core business e informações gerenciais personalizadas em tempo oportuno para tomada de decisão. Com a pandemia do coronavírus e com os empresários precisando se reinventar para conseguir sobreviver, poder confiar em uma empresa que pode gerar economia financeira, assumir a carga administrativa financeira (assim como atender o contador) e ainda dar informações importantes para que possam elaborar sua estratégia é um “respirador” para quem está na UTI.

Contudo, é preciso ter cautela. Os pontos de atenção são variáveis de acordo com a atividade, o tamanho da empresa, a infraestrutura e a legislação,  sofre alterações quase diariamente. E é exatamente por isso que o trabalho do BPO Financeiro deve ser personalizado, ou seja, é preciso entender as características únicas de cada empresa para gerar informações de valor.

Não basta asssumir o financeiro do negócio querendo impor uma nova forma de trabalho e exigir mudanças  nas rotinas há anos estabelecidas. O ideal é otimizar os processos, validar as informações, atender aos questionamentos da contabilidade e gerar relatórios gerenciais que façam sentido ao empresário.

Assim, investir em BPO Financeiro em plena pandemia pode gerar mais capital com menos recursos aos empresários. Para isso, é necessário melhorar a administração financeira e tomar decisões mais assertivas.

Neste caso, a terceirização é a palavra-chave. E muitas vezes a tercerirização traz também mais qualidade. Além disso, o custo também acaba sendo menor. Veja o exemplo do contador: toda empresa tem que ter a atuação desse profissional e se fosse contratá-lo como um colaborador fixo seria caro demais, porém, com a terceirização é possível encontrar especialistas de acordo com o segmento desejado por um valor acessível. Outro exemplo é o departamento de T.I. (Tecnologia da Informação). As empresas nem sempre têm demanda para ter um colaborador em tempo integral, mas o serviço não deixa de ser necessário, então, contratar uma empresa tercerizada e especialista em T.I. gera um custo-benefício muito mais vantajoso.

Em meio à crise, já foi possível ver empresas e pessoas se reinventando, cedendo a situações que tinham muita resistência, e quando isso aconteceu perceberam que é possível e que a mudança também pode trazer bons resultados. O trabalho em regime de home office é um grande exemplo disso e grandes empresas já cogitam não retornarem à estrutura anterior.

A partir de agora, os processos, a forma de agir e como o mercado se comportará não serão mais como antes e precisaremos nos adaptar ao “novo normal”. Desta forma, investir em novos processos e novas estruturas que podem otimizar os gastos e garantir um crescimento saudável à empresa pode ser uma ótima saída. Precisamos, cada vez mais, de soluções financeiras e gerenciais para que os negócios não fiquem inertes e se percam em meio aos desafios do dia a dia. Evoluir é a nova ordem! 

*Janaína Furquim de Novaes é  contadora, administradora de empresas e diretora da HUB Assessoria Financeira Digital  

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.