x

ARTIGO TRIBUTÁRIO

Os desafios do empreendedorismo tributário em 2024

Muitos desafios nos esperam neste novo ano e saber quais são eles podem te ajudar a encontrar uma solução mais rapidamente!

04/01/2024 14:45:01

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp
Desafios do empreendedorismo tributário em 2024

Os desafios do empreendedorismo tributário em 2024

O ano de 2024 chegou e trouxe com ele grandes oportunidades para os tributaristas. Ainda assim, há também novos e velhos desafios que estes profissionais precisarão enfrentar com determinação.

Neste canal de comunicação, diversas vezes falei sobre os obstáculos que o tributarista enfrenta no Brasil. Seja pelo desconhecimento em determinados segmentos ou complexidade do nosso sistema tributário, fato é que todos os dias nos reservam grandes desafios.

Da mesma forma, eu sempre trago novidades e dicas que podem ser fundamentais para vencerem esses obstáculos. E neste início de ciclo não seria diferente!

Abaixo, elenquei os 4 principais desafios para o tributarista neste início de ano – assim como maneiras de driblá-los. Leia até o final, pois depois da nossa análise de panorama eu trago uma dica de ouro. Confira!

Os 4 principais desafios para o empreendedorismo tributário em 2024

1 - Reforma tributária

Aprovada em 15 de dezembro e promulgada em 20 de dezembro de 2023, a Reforma Tributária entrou de vez nos planos do governo federal e impactará diretamente em novas regras tributárias para o futuro.

Por mais que as mudanças drásticas dificilmente sejam aplicadas no curto prazo, é fundamental acompanhar cada nova atualização sobre a Reforma Tributária para já construir seu planejamento a longo prazo.

Porém, não são apenas as certezas que trarão os desafios. Saiba que muita especulação surgirá neste período de indefinição sobre a Reforma Tributária, tanto por parte do governo, como da imprensa e especialistas de mercado. 

É um movimento natural, visto que a aplicação de uma operação deste tamanho traz bastante incerteza sobre o que será verdadeiramente aplicado, principalmente porque a alta cúpula do governo não tomará nenhuma decisão sem antes discutir exaustivamente cada ponto, pesando seus prós e prejuízos.

É algo que já vivenciamos antes e, mesmo com a aprovação da base da proposta, dificilmente mudará. Isto porque muitos aspectos no texto ainda podem ser alterados, alongando bastante este processo.

Com isso, minha sugestão é que você observe atentamente cada atualização que surgir sobre a temática. Ainda assim, mantenha seu foco principal no trabalho desenvolvido com seus clientes. 

A única certeza atualmente é que mudanças virão, mesmo que não se saiba exatamente quais serão elas.

2 - Falta de parceiros

Todo empreendedor tributário precisa firmar parcerias com outros profissionais para conseguir prosperar seu negócio. Advogados tributários, contadores e técnicos em tecnologia da informação (TI) são exemplos de potenciais parceiros que ajudam (e muito!) a executar um bom trabalho em recuperação tributária.

Mas o empreendedorismo tributário ainda é “novo”. Uso as aspas porque nosso trabalho está consolidado no mercado há anos, ajudando empresas a fugir de taxações abusivas e recuperar capital financeiro, mas pouco se fala sobre nossa importância no mercado.

Portanto, são poucos os profissionais que procuram tributaristas para firmar essa parceria. Isso nos obriga a buscá-los, explicando nossa proposta de negócio, descrevendo a utilidade real dos serviços para empresas e, muitas vezes, convencendo-os que este é um setor do mercado com muito potencial de expansão.

3 - Clientes com pouco conhecimento em tributação

Na realidade, este é um dos motivos que justificam a existência do tributarista. Se todas as empresas soubessem como o sistema tributário funciona e não pagassem taxações indevidamente, a recuperação tributária não seria necessária.

Porém, não podemos negar que esse desconhecimento, muitas vezes, é um fator de complicação. Principalmente se o seu cliente é do perfil que não confia totalmente nos processos de recuperação, achando que o que fazemos é ilegal ou gerará problemas futuros com a justiça.

Nestes casos, é necessário paciência e didática para, calmamente, explicar o embasamento de cada análise que fazemos, justificando assim a legalidade de exigir a devolução de uma taxação indevida. 

Por mais que não seja um grande problema, exige do empreendedor sabedoria para trazer confiança ao trabalho, tanto para clientes que já fazem parte da carteira quanto para prospecção de novos negócios.

Com a aprovação da Reforma Tributária e muitas especulações envolvendo a temática, este desafio pode ser ainda maior, por acompanhar uma desconfiança de que mais dinheiro será perdido, e a contratação do serviço seria indiferente. 

Este cenário torna a atualização sobre cada novo detalhe da Reforma ainda mais substancial. Não perca um bom negócio por não saber argumentar contra a desinformação dos clientes. Tenha uma boa base de conhecimento e chegue forte para convencer sobre a fundamental importância do empreendedorismo tributário.

4 - Implementação da análise de dados

Conforme eu comentei no item dois, profissionais de TI são grandes parceiros dos empreendedores tributários, principalmente porque uma das grandes tendências para 2024 é a implementação da análise de dados na potencialização do nosso trabalho.

Mas se o artigo é sobre os desafios, por que estou abordando uma oportunidade? Eu explico: por mais que seja uma prática cada vez mais comum, a análise de dados exige uma preparação técnica e estrutural por parte do empreendedor e dos clientes. 

É necessário ter acesso a uma boa base de dados sobre o mercado e também sobre a própria empresa beneficiada pela recuperação tributária. Além disso, o analista de dados precisa desenvolver algumas soft skills para potencializar seus resultados – tais como pensamento crítico, pensamento lógico, boa administração do tempo e organização.

Por essa razão a implementação da análise de dados se torna um desafio, exigindo uma preparação prévia por todas as partes envolvidas, além da contratação prévia de um bom analista como parceiro. 

Tomados esses cuidados, o que resta é a colheita dos bons resultados vindos da análise de dados. Acredite: a diferença positiva que esta metodologia traz é surpreendente!

Advice+: um programa pensado para quem pensa grande

Como prometido, vou finalizar este artigo apresentando um programa que será o maior investimento que você poderá fazer na sua carreira em 2024: o Advice+!

Ele é o primeiro programa de formação de empreendedores tributário no país, porém ele também serve para quem já está na área e quer alcançar seu potencial máximo, por meio de uma capacitação para fechamento de novas negociações.

O Advice+ é embasado em quatro pilares fundamentais:

  • Acesso ao Café Tributário Premium: uma plataforma extremamente completa de treinamento em gestão tributária. Nela, o empreendedor poderá aprender sobre cada setor do empreendedorismo tributário, desenvolver suas atividades, consultar materiais complementares e ter suporte especializado via WhatsApp;
  • Master Mind Tributário: um evento que acontecerá em 2 eventos anuais nível Master, cada um com duração de dois dias, mais um encontro mensal online. Todos contarão com a participação dos maiores nomes do mercado tributário, grandes empresários trocando insights, o que com certeza trará muito conhecimento prático e boas ideias para você;
  • Associado à Arte Fiscal: a possibilidade de se associar à Arte Fiscal e ser um dos nossos representantes. Tenha como chamariz toda a expertise da marca, feche bons negócios e deixe a parte operacional conosco, fortalecendo sua carreira e se potencializando enquanto ajuda a Arte Fiscal a ser ainda mais influente no mercado;
  • Antecipação do Crédito Tributário: através de um fundo que criei, conseguimos antecipar o crédito fiscal dos seus clientes, e você ainda recebe um cashback de 1% sobre o ganho da antecipação.

Não perca essa oportunidade! Clique neste link, associe-se ao programa e alcance seu maior potencial!

Leia mais sobre

O artigo enviado pelo autor, devidamente assinado, não reflete, necessariamente, a opinião institucional do Portal Contábeis.
ÚLTIMAS NOTÍCIAS

ARTICULISTAS CONTÁBEIS

VER TODOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.