x

Informes

Informações da sua contabilidade podem estar sendo sub-utilizadas; entenda

Atualizações constantes permitem informes cada vez mais otimizados.

04/08/2021 10:00:01

2,9 mil acessos

  • compartilhe no facebook
  • compartilhe no twitter
  • compartilhe no linkedin
  • compartilhe no whatsapp

Informações da sua contabilidade podem estar sendo sub-utilizadas; entenda Pixabay

A muitos anos as informações contábeis deixaram de simplesmente atender ao Fisco, hoje e cada vez mais, são utilizadas para tomada de decisão!

Contabilidade como ferramenta de Decisões

Empresas que mantem sob controle e consolidados os números de suas bases contábeis, de forma que mantenham-se analisados e conciliados, podem usar essa ferramenta como base para:

  • Planejamento
  • Estatísticas
  • Redução de Custos e Despesas
  • Otimização de Resultados
  • Entre outras
  • Demonstrativos Gerenciais com base em números contábeis.

Num mercado cada vez mais competitivo, empresas necessitam de informações consistentes, informações contábeis que possam agregar via sistema ou gerencialmente, informações estratégicas de mercado, para definir plano de ações.

As informações da Contabilidade quando estruturadas de acordo, visando ser fonte de consultas, com sub-divisões como:

  • Centro de Custos
  • Unidades de Negócios
  • Plano de Contas devidamente estruturado
  • Entre outras

Pode atender demandas de praticamente todas as áreas da empresa, no que diz respeito a tomada de decisão:

  • Vendas
  • Formação de preços
  • Custos
  • Logistica
  • Manutenção e Engenharia
  • Entre outras
  • As leis 11638/07 e 11941/09 trouxeram atualizações das mais diversas

Os up-grades ocorridos nos últimos anos visando universalizar as informações contábeis, trouxeram ajustes dos mais diversos principalmente com as leis 11638/07 e 11941/09 e seus CPC´s.

Tudo com foco em tornar cada vez mais transparente, com credibilidade e utilizando as mesmas tratativas dos principais países do mundo.

 Ativo Imobilizado e as leis 11638/07 e 11941/09

O Ativo Imobilizado, foi um dos grupos mais afetados com toda essa mudança (Atualização), com alguns CPC´s específicos como o CPC01 e também o CPC27 tratando exclusivamente de Controle do Ativo Imobilizado e também da Avaliação Contábil.

AAP - Ajuste de Avaliação Patrimonial

A lei 11941/09 complementou alguns pontos da lei 11638/07 com relação a Avaliação Patrimonial, de forma mais ampla, com base nessa lei, agora é possível que empresas realizem toda a atualização de seu Patrimônio (Ativo e Passivo), tudo a Valor Justo de Mercado.

Os ajustes devem ser realizados dentro de cada grupo de contas (importante administra-los em sub-grupos para manter o histórico) e em contra partida utilizar um grupo específico no Patrimonio Líquido denominado AAP Ajuste de Avaliação Patrimonial.

Teste de Impairment e a credibilidade dos informes

A realização do Teste de Impairment (Recuperabilidade dos Ativos) para demonstrar que os números reportados no Balanço Patrimonial tem como objetivo evitar distorções e não informar Ativos (Imobilizado) com valores superiores ao Valor Recuperável, demonstra de forma clara e consistente que os objetivos são de dar segurança a quem faz a “leitura dos informes”.

Importante ressaltar que cada vez mais empresas de auditoria exigem de seus clientes a realização do Teste de Impairment nos Ativos de maior relevância monetária.

Laudos de Avaliação redigidos por especialistas em Avaliação de Ativos

A AXS Consultoria Empresarial – Divisão de Ativos, realiza toda essa gama de possíveis atualizações, a realização do Teste de Impairment, a Avaliação de Ativos a Valor Justo de Mercado ou mesmo a estruturação de Laudos de PPA (Alocação do Preço de Compra), tudo isso requer que empresas devidamente homologas para sua efetiva validação.

Definições, cálculos e conceitos utilizados, devem estar respaldados para que possam ser devidamente validados por auditoria e estejam seguros quando questionados pelo Fisco.

VER COMENTÁRIOS

O Portal Contábeis se isenta de quaisquer responsabilidades civis sobre eventuais discussões dos usuários ou visitantes deste site, nos termos da lei no 5.250/67 e artigos 927 e 931 ambos do novo código civil brasileiro.